Translate this Page

Rating: 3.0/5 (902 votos)



ONLINE
3




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


A profecia do derramento de poder (JOEL.2)
A profecia do derramento de poder (JOEL.2)

 

           A PROFECIA DO DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO SANTO


               SIGNIFICADO DO DERRAMAR DO ESPÍRITO SANTO


Introdução: A promessa do derramamento do Espírito Santo revelada ao profeta Joel, aponta para um duplo significado, ou seja, o seu cumprimento em duas fases. A primeira fase é a dispensação da graça que envolve a igreja e essa promessa teve seu início no dia de Pentecoste. Foi quando num cenáculo com cento e vinte pessoas que oravam e clamavam tiveram essa experiência ao receber esse derramar do Espírito Santo. O vento impetuoso e línguas repartidas como de fogo marcaram o início dessa dispensação da graça e esse derramar terminará no dia do arrebatamento da Igreja.

A segunda fase desse derramar está prometido para Israel e aos povos que passarão pela grande tribulação e se forem aprovados entrarão na dispensação do reino milenar. Nessa dispensação todos sem exceção receberão esse derramar, pois só entrarão nesse reino os que professaram a sua fé em Cristo suportando todos os tormentos que enfrentarão na grande tribulação.


DEUS CHAMOU UM VASO ESCOLHIDO PARA REVELAR O DERRAMAR DO ESPÍRITO

 Joel 1.1 PALAVRA do Senhor, que foi dirigida a Joel, filho de Petuel.Jeremias 28.9 O profeta que profetizar de paz, quando se cumprir a palavra desse profeta, será conhecido como aquele a quem o SENHOR na verdade enviou.
Joel foi um dos profetas menores, ou seja, daqueles que escreveram menos material como Isaias, Jeremias, Ezequiel e Daniel que são tidos como os profetas maiores. Ele foi escolhido para trazer estas revelações sobre o derramamento do Espírito que é uma maravilhosa dádiva de Deus tanto para a Igreja como para Israel no reino milenar. Deus falou pela boca de Jeremias a questão de identificar o verdadeiro profeta e isso é visto pelo cumprimento da profecia. Nesse caso a revelação dada a Joel é realmente um verdade que Deus falou, pois, esta revelação do derramamento do Espírito vem sendo cumprida desde o Pentecoste e prosseguira até o reino milenar.


O DERRAMAR É PRELIMINAR À IGREJA QUE CRÊ E PLENO A ISRAEL NO MILÊNIO

- Joel 2.28 E há de ser que, depois derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões.Atos 10.45 E os fiéis que eram da circuncisão, todos quantos tinham vindo com Pedro, maravilharam-se de que o dom do Espírito Santo se derramasse também sobre os gentios.
O fato dessa promessa do derramar do Espírito não ter atingido a sua plenitude sobre todos os cristãos envolve a questão de homens que tentam contê-lo através das suas restrições impostas pelos seus credos doutrinários. Se a igreja continuasse seguindo o modelo da Igreja primitiva e com fidelidade a sua base doutrinária, certamente todos estariam vivendo esse pleno derramar do Espírito. O problema é que essa visão do inicio da Igreja foi totalmente corrompida por homens que resolvera impor as suas próprias interpretações, defendendo a tese de que esse derramar foi só para o principio da Igreja primitiva e que para os nossos tempos isso não existe mais.
É uma visão diabólica impor estas restrições para a Igreja, pois sem esse revestimento de poder o crente não está fortalecido espiritualmente para enfrentar esta grande batalha espiritual que no deparamos diariamente. As igrejas que vivem com essa restrição são igrejas frívolas e totalmente formalistas onde os seus cultos parecem mais com uma reunião social sem nenhum sentimento pentecostal. As noções equivocadas das coisas sagradas criam dificuldades para si mesmo e para os outros que deixam de desfrutar essa benção, pois não querem entender os métodos da providência e graça divina. Muitos líderes irão pagar muito caro por isso, pois estão restringindo os atos do Espírito santo.


A IGREJA TEM A PROMESSA DO DERRAMAR NÃO EXITE EM SE APROPRIAR DELA

- Joel 2.29 E também sobre os servos e sobre as servas naqueles dias derramarei o meu Espírito.Atos 2.39 Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos, e a todos os que estão longe, a tantos quantos Deus nosso Senhor chamar.
Esse derramamento pleno do Espírito deve ultrapassar todo tipo de restrição imposta pelo homem, pois aquele que proíbe a igreja de receber esse poder do alto está totalmente desfocado espiritualmente e em desobediência a Palavra de Deus. O derramamento prometido tem uma generalidade sem limitações. Todas as pessoas de cada nação do mundo que Deus, nosso Senhor; chamar eficientemente a comunhão de Jesus Cristo. O chamado de Deus alcança a todos independente da distância e que estiverem.
Esses dons vêm a cada um de nós, se formos sinceros na fé e no arrependimento. Fora as igrejas que não aceitam este derramar, observa-se que mesmo em Igreja genuinamente pentecostais, nem todos vivem essa plenitude. Os motivos podem ser vários e entre eles a falta de doutrina nesse sentido, como também muitos crentes que não se preocupam ou perseveram em buscar esse dom, não querendo entender a importância que esse dom tem e o quanto ele é imprescindível para todos que professam a fé cristã.


ANTES DO DERRAMAR PLENO A ISRAEL NO MILÊNIO, HAVERÁ GRANDE TRIBULAÇÃO

- Joel 2.30 E mostrarei prodígios no céu, e na terra, sangue e fogo, e colunas de fumaça.Zacarias 13.9 E farei passar esta terceira parte pelo fogo, e a purificarei, como se purifica a prata, e a provarei, como se prova o ouro. Ela invocará o meu nome, e eu a ouvirei; direi: É meu povo; e ela dirá: O SENHOR é o meu Deus.


A segunda fase do derramar do Espírito acontecerá após a grande tribulação quando Cristo irá reinar sobre Israel e as nações que passarem pelo crivo do julgamento e da ira divina que virá sobre toda a face da terra. No período milenar será provido um grande desenvolvimento e bem estar espiritual para todos os povos. Águas espirituais, ou seja, o pleno derramamento do Espírito jorrará em todas as direções, atendendo as necessidades espirituais de todos os povos

.
O Senhor estará impondo um governo totalmente teocrático e será conhecido por todos como o único Deus verdadeiro, pois a idolatria será totalmente banida nesse reino. Satanás e todos os demônios estarão presos por mil anos e com isso o povo desse reino não irá sofrer qualquer tipo de tentação maligna. Nessas condições esse povo que viverá no milênio encontrará uma condição totalmente favorável para desenvolver altos graus de espiritualidade com sonhos, visões, profecias e muito mais.


A TRIBULAÇÃO PROVARÁ ISRAEL E NAÇÕES, PARA VIVER O DERRAMAR DO ESPÍRITO

- Joel 2.31 O sol se converterá em trevas, e a lua em sangue, antes que venha o grande e terrível dia do Senhor.Isaías 44.3 Porque derramarei água sobre o sedento, e rios sobre a terra seca; derramarei o meu Espírito sobre a tua posteridade, e a minha bênção sobre os teus descendentes.
A condição para entrar no reino milenar exigirá aceitar Cristo como Salvador e manter a fé sob quaisquer circunstâncias em meio a todo tipo de adversidades que ocorrerão nos sete anos da grande tribulação. Deus testará a fidelidade individual permitindo que sofram tormentos e torturas de todo tipo que será imposto no governo do anticristo. Quem conseguir passar por estas provações sem negar a Cristo e não ter a marca da besta estará garantido para entrar como bendito do Pai para o reino que Jesus preparou para eles.

O Espírito Santo inaugurará uma nova dispensação em uma época áurea, pois o seu ministério poderá ser estendido em toda a sua plenitude para todos os povos sem qualquer tipo de restrições, sejam malignas ou humanas. Dessa maneira todos os povos do milênio viverão em completa efusão do Espírito

.
O DERRAMAR PARA ISRAEL E NAÇÕES EXIGIRÁ PROVA DE FÉ EM MEIO AO CAOS

- Joel 2.32 E há de ser que todo aquele que invocar o nome do Senhor será salvo; porque no monte Sião e em Jerusalém haverá livramento, assim como disse o Senhor, e entre os sobreviventes, aqueles que o Senhor chamar.Mateus 25.32 E todas as nações serão reunidas diante dele, e apartará uns dos outros, como o pastor aparta dos bodes as ovelhas.
Nesse período da grande tribulação quem for fiel e ter um coração disposto diante do caos com toda condição adversa e clamar invocando o nome do Senhor, serão libertados dos terríveis fenômenos e receberão pela misericórdia do Senhor a graça divina da redenção. Assim como no arrebatamento da Igreja Deus fará a separação de quem serve e de quem não serve a Ele.

Essa separação dos bodes e das ovelhas que o Senhor fará no julgamento das nações para saber quem entrará no reino milenar é uma grande advertência para a Igreja.
Muitos pensam que por frequentarem uma Igreja tem a garantia da vida eterna e que vão subir com Cristo para a glória. Mas, a coisa não vai funcionar como muitos imaginam, pois quem não tiver uma vida transformada e totalmente aplicada, santificada e integrada ao reino de Deus, certamente ficará de fora.