Translate this Page

Rating: 3.0/5 (905 votos)



ONLINE
2




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


a ressurreição de Jesus evangelho de João
a ressurreição de Jesus evangelho de João

                                                                JOÃO 20: 1-31

 

Agora muito cedo no primeiro dia da semana, enquanto ainda estava escuro, Maria Madalena foi ao túmulo e viu que a pedra tinha sido afastada da entrada. Então ela saiu correndo a Simão Pedro e ao outro discípulo a quem Jesus amava e disse-lhes: "Tiraram o Senhor do sepulcro, e não sabemos onde o puseram!" Então Pedro eo outro discípulo previsto para ir ao túmulo. Os dois corriam juntos, mas o outro discípulo correu mais depressa do que Pedro e chegou primeiro ao sepulcro.Ele se inclinou e viu as tiras de pano de linho ali, mas ele não ir. Em seguida, Simão Pedro, que tinha sido a segui-lo, chegou e foi direto para o túmulo. Ele viu as tiras de pano de linho ali deixados, ea toalha de rosto, que tinha sido em torno da cabeça de Jesus, não estava com as tiras de pano de linho, mas enrolado num lugar à parte. Em seguida, o outro discípulo que tinha chegado ao túmulo veio pela primeira vez, e viu e creu. (Por que eles ainda não entendiam a escritura que Jesus devia ressuscitar dos mortos.) Então os discípulos voltaram para suas casas.

O capítulo que já começaram nos leva da morte de Cristo a ressurreição de Cristo.Como Mateus, Marcos e Lucas, João habita nestes dois grandes eventos com plenitude peculiar e particularidade. E não precisamos de saber. O conjunto de salvar o cristianismo depende de os dois fatos: que Cristo morreu pelos nossos pecados e ressuscitou para nossa justificação. O capítulo diante de nossos olhos merece atenção especial. De todos os quatro evangelistas, nenhum fornece evidência tal profundamente interessante da ressurreição, como o discípulo a quem Jesus amava.

Somos ensinados na passagem antes de nós, que aqueles que amam a Cristo a maioria são aqueles que receberam maior benefício dele.

O primeiro a quem John nomes entre aqueles que vieram para sepulcro de Cristo, é Maria Madalena. A história desta mulher fiel, sem dúvida, está escondido em grande obscuridade. Uma vasta quantidade de ridículo desnecessário foi empilhado sobre sua memória, como se ela era uma vez um pecador habitual contra o sétimo mandamento. No entanto, não há literalmente nenhuma evidência o que quer que ela era qualquer coisa do tipo! Mas estamos nitidamente disse que ela era um de quem o Senhor tinha expulsado sete demônios "" (Marcos 16: 9 e Lucas 8: 2) - aquele que tinha sido submetido de maneira peculiar à posse de Satanás - e aquele cuja gratidão ao Senhor por libertação foi uma gratidão que não conhecia limites.Em suma, de todos os seguidores de nosso Senhor na terra, nenhum parece ter o amava tanto como Maria Madalena. Nenhum senti que eles deveram tanto a Cristo.Nada me senti tão fortemente que não havia nada muito grande para fazer por Cristo. Por isso, como Andrews lindamente coloca - "Ela era passada em Sua cruz, e pela primeira vez na sua sepultura Ela ficou mais longo. ali, e foi mais rápidoaqui. Ela não podia descansar até que ela foi até o buscam Ela procurou-o enquanto ele. foi ainda escuro, mesmo antes de ela ter luz para procurar por ele. "Em uma palavra, tendo recebido muito, muito amou; e amando muito, ela fez muito, a fim de provar a realidade de seu amor.

O caso diante de nós joga luz ampla e clara sobre a questão, que deve ser profundamente interessante para todos os sincero servo de Cristo. Como é possível que muitos que professam e chamar-se cristãos, fazer tão pouco para o Salvador cujo nome eles suportar? Como é que muitos, cuja fé e graça que seria sem caridade para negar, o trabalho tão pouco, dar tão pouco, tão pouco dizer, dê tão pouca dores, para promover a causa de Cristo, e trazer glória a Cristo no mundo? Estas questões admitem apenas uma resposta. É um baixo senso de dívida ea obrigação de Cristo, que é a conta de toda a questão. Onde o pecado não é sentido em tudo, nada é feito; e onde o pecado é pouco sentida, pouco é feito. O homem que está profundamente consciente de sua própria culpa e corrupção, e profundamente convencido de que sem a morte e intercessão de Cristo, ele iria afundar merecidamente no mais profundo do inferno, este é o homem que vai gastar e ser gasto para Jesus, e acho que ele nunca fazer o suficiente para mostrar o Seu louvor. Vamos orar diariamente para que possamos ver a pecaminosidade do pecado, ea surpreendente graça de Cristo, de forma mais clara e distintamente.Então, e só então, vamos deixar de ser legal, e morno, e desleixada no nosso trabalho para Jesus. Então, e só então, é que vamos entender tal zelo ardente como o de Maria; e compreender o que Paulo queria dizer quando disse: "O amor de Cristo nos constrange, porque julgamos assim: se um morreu por todos, logo todos morreram - e que Ele morreu por todos, para que os que vivem não vivam mais para si mesmos, mas para aquele que por eles morreu e ressuscitou. " (2 Cor. 5:14, 15.)

Somos ensinados, por outro, nestes versículos, que há muito diferentes temperamentos em diferentes crentes.

Este é um ponto que é curiosamente trouxe na condução de Pedro e João, quando Maria Madalena disse a eles que o corpo do Senhor foi embora. Dizem-nos que ambos correram ao sepulcro; mas João, o discípulo a quem Jesus amava, ultrapassou Pedro, e chegou ao túmulo vazio em primeiro lugar. Em seguida, vem a diferença entre os dois homens. John, um dos dois mais suave, tranquila, terna, reservado, aposentação, deep-sentimento, abaixou-se e olhou para dentro, mas não foi adiante. Peter, mais quente, e zeloso, e impulsivo, e fervorosa, e para a frente, não pode ser conteúdo sem descer à sepultura, e realmente ver com seus próprios olhos. Ambos, podemos estar certos, foram profundamente ligado ao nosso Senhor. Os corações de ambos, neste momento crítico, estavam cheios de esperanças e medos e ansiedades e expectativas, todos entrelaçados. No entanto, cada comporta-se à sua maneira característica. Nós não precisamos duvidar de que essas coisas foram intencionalmente escrito para nosso ensino.

Vamos aprender, a partir do caso diante de nós, para dar subsídios para grandes variedades no caráter interior dos crentes. Para isso vai nos salvar muita dificuldade no caminho da vida, e evitar muitos um pensamento caridoso. Não vamos julgar irmãos duramente, e configurá-los para baixo em um lugar baixo, porque não ver ou sentir as coisas exatamente como vemos e sentimos, e porque as coisas não afetam ou atacá-los, assim como eles afetam e atacar-nos. As flores no jardim do Senhor não são todos de uma cor e um aroma, embora todos eles são plantadas em um só Espírito. Os assuntos de Seu reino não são exatamente de um tom e temperamento, embora todos eles adoram o mesmo Salvador, e estão escritos no livro da vida mesma. A Igreja de Cristo tem algum em suas fileiras que são como Pedro, e alguns que são como John; e um lugar para tudo, e um trabalho para que todos possam fazer. Amemos todos os que amam a Cristo com sinceridade, e graças a Deus que eles amam em tudo. A grande coisa é amar Jesus.

Somos ensinados, finalmente, nestes versos, que pode haver muita ignorância mesmo em verdadeiros crentes.

Este é um ponto que é trazido aqui com força singular e distinção. O próprio João, o escritor deste Evangelho, os registros de si mesmo e seu companheiro Peter, "Como eles ainda não sabiam a Escritura, que Ele deve ressuscitar dos mortos."Como verdadeiramente incrível isso parece! Por três longos anos estes dois líder Apóstolos tinha ouvido falar de nosso Senhor Sua própria ressurreição como um fato, e eles ainda não tinham entendido Ele. Uma e outra vez ele tinha apostado a verdade de Sua messianidade de Sua ressurreição dos mortos, e ainda assim eles nunca tinha tomado em Seu significado. Nós pouco perceber o poder sobre a mente que é exercida pelo ensino errado na infância, e pelos primeiros preconceitos embebidas em nossa juventude. Certamente o ministro cristão tem pouco direito de reclamar da ignorância entre seus ouvintes, quando ele marca a ignorância de Pedro e João, sob o ensino do próprio Cristo.

Afinal de contas, devemos lembrar que a verdadeira graça, e não a cabeça conhecimento, é a única coisa necessária. Estamos nas mãos de um Salvador misericordioso e compassivo, que passa e perdões muita ignorância, quando Ele vê "um coração reto diante de Deus." Algumas coisas realmente devemos saber, e sem conhecê-los, não podemos ser salvos. O nosso próprio pecado e culpa, o escritório de Cristo como Salvador, a necessidade de arrependimento e fé - coisas como estas são essenciais para a salvação. Mas ele sabe que estas coisas podem, em outros aspectos, ser um homem muito ignorante. Na verdade, a medida em que um homem pode ter graça, juntamente com muita ignorância, e outra pode ter muito conhecimento e ainda sem graça, é um dos maiores mistérios da religião, e um que o último dia só vai se desdobrar. Vamos, então, buscar o conhecimento, e se envergonhar de ignorância. Mas acima de tudo, vamos ter certeza de que, como Pedro e João, temos graça e corações certas.

 

João 20: 11-18

E Maria estava chorando fora do túmulo. Enquanto chorava, ela se abaixou e olhou para dentro do túmulo. E viu dois anjos vestidos de branco sentados onde o corpo de Jesus tinha sido deitado, um à cabeceira e outro aos pés. Eles disseram-lhe: "Mulher, por que choras?" Mary respondeu: "Levaram o meu Senhor de distância, e eu não sei onde o puseram!" Quando ela disse isso, ela se virou e viu Jesus em pé, mas não sabia que era Jesus.

Jesus disse-lhe: "Mulher, por que choras? Quem você está procurando?" Porque ela achava que ele era o jardineiro, ela disse-lhe: "Senhor, se tu o levaste, dize-me onde o puseste, e eu vou levá-lo." Jesus disse a ela: "Maria". Ela virou-se e disse-lhe em aramaico: "Raboni" (que quer dizer Mestre). Jesus respondeu: "Não me toque, pois eu ainda não subi para o meu Pai. Vá a meus irmãos e dize-lhes que eu subo para meu Pai e vosso Pai, meu Deus e vosso Deus." Maria Madalena e informou os discípulos: "Eu vi o Senhor!" E ela disse-lhes o que Jesus tinha dito a ela.

A entrevista entre o Senhor Jesus e Maria Madalena imediatamente após a sua ressurreição, descrito nestes versos, é uma narrativa peculiar para John. Nenhum outro evangelista foi inspirado para gravá-la. De todas as contas das aparições de nosso Senhor, depois que Ele ressuscitou dos mortos, nenhum é tão talvez afetando e tocando como este. Aquele que pode ler esta história simples, sem um profundo interesse, deve ter um coração muito frio e insensível.

Vemos, em primeiro lugar, nestes versos, que aqueles que amam a Cristo mais diligente e perseverantemente, são os que recebem a maioria dos privilégios da mão de Cristo. É um fato comovente, e um a ser cuidadosamente observado, de que Maria Madalena não iria deixar o sepulcro , quando Pedro e João partiu para sua própria casa. Amor com ela gracioso Mestre não iria deixá-la sair do lugar onde fora sepultado. Onde Ele era agora ela não poderia dizer. O que havia acontecido com ele, ela não sabia. Mas o amor a fez permanecer no túmulo vazio, onde José e Nicodemos tinha recentemente puseram. O amor a fez honrar o último lugar onde Seu precioso corpo tinha sido visto por olhos mortais. E seu amor colheram uma rica recompensa. Ela viu os anjos quais nunca tinha observado Pedro e João. Ela realmente ouvia falar, e tinha palavras reconfortantes endereçadas a ela. Ela foi a primeira a ver o nosso Senhor depois que Ele ressuscitou dos mortos, o primeiro a ouvir a Sua voz, a primeira a manter uma conversa com ele. Pode qualquer um dúvida de que isto foi escrito, para nosso ensino? Onde quer que o Evangelho for pregado em todo o mundo, este pequeno incidente demonstra que aqueles que honram a Cristo será honrado por Cristo.

Como foi na manhã do primeiro dia da ressurreição, assim será enquanto a Igreja permanece. O grande princípio contido na passagem antes de nós, vai realizar boa até que o Senhor volte. Todos os crentes não têm o mesmo grau de fé, nem esperança, nem conhecimento, nem coragem ou sabedoria; e é inútil esperar dele.Mas é um fato certo que aqueles que amam a Cristo mais fervorosamente, e apegando a ele mais de perto, sempre vai desfrutar de mais comunhão com Ele, e sentir a maior parte do testemunho do Espírito em seus corações. É precisamente aqueles que esperam no Senhor, no temperamento de Maria Madalena, a quem o Senhor se revelará mais plenamente, e fazê-los saber e sentir mais do que outros.Para conhecer a Cristo é bom; mas "sabemos que O conhecemos" é muito melhor.

Vemos, por outro, nestes versos, que os medos e tristezas dos crentes são muitas vezes bastante desnecessário. Dizem-nos que Maria estava no sepulcro chorando e chorou como se nada pudesse consolá-la. Ela chorou quando os anjos falou com ela; "Mulher", disseram eles, "por que você está chorando?" Ela estava chorando ainda quando o Senhor falou com ela - "por que você está chorando" "Mulher," Ele também disse: E o ónus da sua queixa era sempre a mesma - "Porque levaram o meu Senhor, e não sei onde o puseram." No entanto, todo este tempo ela subiu Mestre estava perto dela, com "o corpo, a carne e os ossos, e todas as coisas concernentes à perfeição da natureza do homem." Suas lágrimas foram desnecessários. Sua ansiedade era desnecessário. Como Hagar no deserto, ela tinha um poço de água ao seu lado, mas ela não tinha olhos para vê-lo.

Que cristão pensativo pode deixar de ver, que temos aqui um retrato fiel da experiência de um crente muitos? Quantas vezes estamos ansiosos quando não houver justa causa para a ansiedade! Quantas vezes nós lamentar a ausência de coisas que na realidade estão ao nosso alcance, e até mesmo à nossa mão direita!Dois terços das coisas que tememos na vida nunca acontecem em tudo, e dois terços das lágrimas que derramamos são jogados fora, e derramado em vão.Oremos por mais fé e paciência, e permitir mais tempo para o pleno desenvolvimento dos propósitos de Deus. Vamos acreditar que as coisas são muitas vezes trabalhando em conjunto para a nossa paz e alegria, que parecem ao mesmo tempo para conter nada além de amargura e tristeza. Old Jacob disse em um momento de sua vida, "todas estas coisas são contra mim" (Gn 42:36); no entanto, ele viveu para ver Joseph novamente, rico e próspero, e agradecer a Deus por tudo o que tinha acontecido. Se Maria tivesse encontrado o selo da tumba intacta, eo corpo de seu Mestre encontra-se frio dentro, ela poderia muito bem ter chorado! A própria ausência do corpo que a fez chorar, era um sinal para bem, e um motivo de alegria para si e para toda a humanidade.

Vemos, em terceiro lugar, nestes versos, que pensamentos baixos e terrenos de Cristo pode insinuar-se na mente de um verdadeiro crente. Parece impossível reunir qualquer outra lição com as palavras solenes que nosso Senhor dirigidas a Maria Madalena, quando disse: "Não me toque, pois ainda não subi para meu Pai". Sem dúvida, a linguagem é um tanto misterioso, e deve ser delicada e respeitosamente tratado. No entanto, é razoável supor que a primeira surpresa, ea reação de grande tristeza para grande alegria, era mais do que a mente de Maria poderia suportar. Ela era apenas uma mulher, embora uma mulher santa e fiel. É altamente provável que, no primeiro excesso de sua alegria, ela se jogou aos pés de nosso Senhor, e fez maiores demonstrações de sentimento do que eram decente ou se tornar. Muito provavelmente ela se comportou muito parecido com aquele que pensei que tudo deve estar certo se ela tivesse presença física do seu Senhor, e tudo deve estar errado em sua ausência física. Este não era o mais alto estilo de fé. Ela agiu, em suma, como alguém que se esqueceu de que seu Mestre era Deus, bem como homem. Ela fez muito pouco de Sua divindade, e muito de sua humanidade. E, portanto, ela chamou diante repreensão suave do nosso Senhor, "Não me toque Não há necessidade de esta demonstração excessiva de sentimento que eu ainda não subo para meu Pai por quarenta dias -. Seu dever presente não é para ficar em meus pés, mas para ir e dizer a meus irmãos que eu ressuscitei. Pense nos sentimentos dos outros, bem como de seu próprio país. "

Afinal, devemos confessar que a culpa desta santa mulher foi aquele em que os cristãos sempre foram muito pronto para cair. Em cada época tem havido uma tendência nas mentes de muitos, para fazer muito de presença corporal de Cristo, e esquecer que Ele não é um mero amigo terreno, mas aquele que é "Deus sobre todos, bendito para sempre", como bem como homem. A pertinácia com que romanistas e seus aliados se agarram à doutrina da presença real de Cristo corporal na Ceia do Senhor, é apenas mais uma exposição de sentimento de Maria quando ela queria o corpo de Cristo, ou nenhuma Cristo em tudo. Oremos por um julgamento direito nesta matéria, como em todas as outras coisas a respeito pessoa do nosso Senhor. Vamos nos contentar em ter Cristo habita em nossos corações pela fé, e apresentar quando estiverem reunidas duas ou três em Seu nome, e para aguardar a presença real do corpo de Cristo até que Ele volte. O que realmente precisamos não é Sua carne literal, mas seu Espírito. Não é à toa que está escrito: "O espírito é o que vivifica -. A carne para nada aproveita" "Se nós tenhamos conhecido Cristo segundo a carne, contudo, doravante, sabemos que Ele não mais." (João 6:63; 2 Coríntios 5:16.).

Vemos, por último, nestes versos, como gentilmente e graciosamente, nosso Senhor fala de seus discípulos. Ele manda Maria Madalena levar uma mensagem a eles como "Seus irmãos". Ele pede-lhe dizer aqueles que Seu Pai era seu Pai, e Seu Deus, seu Deus. Era mas três dias antes que eles tinham tudo abandonaram vergonhosamente, e fugiram. No entanto, esta misericordioso Mestre fala como se tudo foi perdoado e esquecido. Seu primeiro pensamento é trazer de volta os errantes, para curar as feridas de suas consciências, para reanimar a sua coragem, para restaurá-los ao seu antigo lugar. Este foi realmente um amor que excede todo o entendimento. Para confiar desertores, e mostrar confiança em apóstatas, foi uma compaixão que o homem dificilmente pode entender. Tanto é verdade que a palavra de David - "Como um pai se compadece de seus filhos, assim o Senhor se compadece dos que o temem Pois Ele conhece a nossa estrutura; Ele se lembra de que somos pó.". (Salmo 103: 13, 14.)

Deixemos a passagem com a reflexão confortável que Jesus Cristo nunca muda.Ele é o mesmo ontem, hoje e eternamente. Como Ele lidou com os discípulos que erram na manhã da sua ressurreição, por isso Ele vai lidar com todos os que acreditam e amam, até que Ele volte. Quando erre do caminho que Ele nos trará de volta. Quando caímos Ele nos ressuscitará a nós novamente. Mas ele nunca vai quebrar a sua palavra real - "Aquele que vem a mim de maneira nenhuma o lançarei fora." (João 6:37.) Os santos na glória terá um hino em que cada voz e coração irá juntar-se - ". Ele não nos trata segundo os nossos pecados, nem nos retribui segundo as nossas iniqüidades" (Salmo 103: 10.)

 

João 20: 19-23

Na noite daquele dia, o primeiro dia da semana, os discípulos estavam reunidos e trancou as portas do lugar por medo das autoridades judaicas. Jesus veio e pôs-se no meio deles e disse-lhes: "A paz esteja com você." Quando ele tinha dito isto, mostrou-lhes as mãos eo lado. Então os discípulos se alegraram por verem o Senhor. Então Jesus disse-lhes de novo: "A paz esteja convosco. Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio". E depois ele disse isto, soprou sobre eles e disse: "Recebei o Espírito Santo Se você perdoar os pecados de alguém, estarão perdoados;.. Se você reter os pecados de alguém, são retidos"

Os versos que temos agora ler conter coisas difíceis de entender. Como todos os eventos que se seguiram a ressurreição de nosso Senhor, há muito nos fatos diante de nós o que é misterioso, e requer um tratamento respeitoso. Acções de Nosso Senhor, em que aparecem de repente no meio dos discípulos quando as portas foram fechadas, e em respirar sobre eles, em breve poderá chamar-nos para a especulação lucrativa. É fácil, em tais casos, para escurecer o conselho com palavras sem conhecimento. Vamos encontrá-lo mais seguro e mais sábio paralimitar nossa atenção para pontos que são simples e instrutivo.

Devemos observar, por um lado, a linguagem notável com que nosso Senhor cumprimentou os apóstolos, quando ele se encontrou com eles após a Sua ressurreição. Por duas vezes ele se dirigiu a eles com as palavras amáveis, "Paz seja convosco." Podemos descartar como insustentável, com toda a probabilidade, a sugestão frio e cauteloso, que isso não era nada melhor do que uma frase sem sentido de cortesia. Aquele que "falou como nunca homem falou," não disse nada, sem significado. Ele falou, podemos estar certos, com especial referência para o estado de espírito dos onze apóstolos, com especial referência para os acontecimentos dos últimos dias, e com especial referência para o seu futuro ministério. "Paz" e não culpar - a "paz" e não culpá-descoberta - "paz" e não repreender - foi a primeira palavra que esta pequena empresa ouviu dos lábios de seu Mestre, depois que ele deixou o túmulo.

Era certo e adequado, que deve ser assim, e em plena harmonia com as coisas que tinha ido antes. "Paz na Terra" foi a canção da milícia celestial, quando Cristo nasceu. Paz e descanso para a alma, foi o tema geral que Cristo pregou continuamente por três anos. Paz, e não riquezas, tinha sido o grande legado que Ele havia deixado com os onze da noite antes da Sua crucificação. Certamente ele estava em sintonia total com todo o tenor do relacionamento de nosso Senhor, que, quando ele revisitou Seu pequeno grupo de discípulos após a Sua ressurreição, Sua primeira palavra deve ser "Paz". Era uma palavra que iria acalmar e acalmar suas mentes.

Paz, podemos concluir com segurança, foi destinado por nosso Senhor para ser a nota-chave para o ministério cristão. Essa mesma paz que foi tão continuamente nos lábios do Mestre, era para ser o grande tema do ensino de Seus discípulos. A paz entre Deus eo homem através do precioso sangue de expiação - a paz entre o homem e do homem através da infusão da graça e da caridade - para espalhar essa paz como este era para ser o trabalho da Igreja. Qualquer religião, como a de Maomé, que fez conversões com a espada, não é de cima, mas de baixo. Qualquer forma de cristianismo que queima homens na fogueira, a fim de promover seu próprio sucesso, carrega com ele sobre o selo de uma apostasia. Essa é a religião mais verdadeiro e melhor que faz a maior parte para espalhar real, a verdadeira paz.

Devemos observar, por outro lado, nestes versos, a evidência notável que nosso Senhor fornecido de Sua própria ressurreição. Ele graciosamente apelou aos sentidos de seus discípulos trêmulas. Ele mostrou-lhes "as mãos eo lado." Ele ordenou-lhes que ver com seus próprios olhos, que Ele tinha um corpo material real, e que Ele não era um espírito ou um espírito. "Tratar-me e vede", foram suas palavras, segundo Lucas - "um espírito não tem carne nem ossos, como vedes que eu tenho." Grande em verdade foi a condescendência de nosso bendito Mestre, em assim descendo para a fé débil dos onze apóstolos! Mas grande também foi o princípio que Ele estabeleceu para o uso de Sua Igreja em todos os tempos, até que Ele volte. Este princípio é, que o Mestre nos obriga a acreditar que nada é contrário aos nossos sentidos. Coisas acima nossa razão devemos esperar encontrar em uma religião que vem de Deus, mas não as coisas contrárias à razão.

Vamos lançar mão firme sobre este grande princípio, e nunca se esqueça de usá-lo. Especialmente vamos tomar cuidado para que nós a usamos, na estimativa do efeito dos sacramentos e da obra do Espírito Santo. Para exigir as pessoas a acreditar que os homens têm o poder vivificador do Espírito Santo, quando nossos olhos nos dizem que estão vivendo em negligência habitual e do pecado, ou que o pão eo vinho da Ceia do Senhor são o corpo real de Cristo e do sangue, quando os nossos sentidos nos dizem que ainda são pão e vinho - esta é a exigir mais do que crença Cristo sempre exigido de Seus discípulos. Ele é exigir o que é categoricamente contraditória à razão e senso comum. Tais requisições de Cristo nunca fez. Não vamos tentar ser mais sábio do que nosso Senhor.

Devemos observar, por último, nestes versos, a comissão notável que nosso Senhor conferiu a Seus onze apóstolos. Dizem-nos que Ele disse: "Assim como o Pai me enviou, eu também vos envio. E depois que ele disse isso, ele soprou sobre eles e disse: Recebei o Espírito Santo Se vocês perdoarem os pecados de alguém, estarão perdoados;.. se você reter os pecados de alguém, são retidos " É inútil negar que o verdadeiro sentido destas palavras solenes tem sido durante séculos um tema de controvérsia e disputa. É inútil, talvez, esperar que a controvérsia nunca vai ser fechado. O máximo que podemos esperar para ver com a passagem é fornecer uma exposição provável.

Parece altamente provável que, em seguida, nosso Senhor neste lugar solenemente encomendado Seus Apóstolos para ir a todo o mundo, e pregai o Evangelho que Ele pregou isso. Ele também conferiu-lhes o poder de declarar com autoridade peculiar cujos pecados foram perdoados, e cujos pecados não foram perdoados. Isso é precisamente isso que fizeram os Apóstolos é uma simples questão de fato, que qualquer um pode verificar por si mesmo através da leitura do livro dos Atos. Quando Pedro proclamou aos judeus, "Arrependei-vos, e convertei", - e quando Paulo declarou em Antioquia de Icônio - "para você é a palavra desta salvação enviado" - "por este se pregou o perdão dos pecados e por Ele tudo o que crêem são justificados "- eles estavam fazendo o que esta passagem encomendado os Apóstolos a fazer. Eles estavam abrindo com autoridade a porta da salvação, e convidativo, com autoridade para todos os pecadores entrará por ela e ser salvo.(Atos 03:19; 13: 26-38.) Ao que parece, por outro lado, mais improvável que o nosso Senhor pretendia neste versículo para sancionar a prática da absolvição privada, depois da confissão privada dos pecados.

O que quer que alguns podem agradar a dizer, não há uma única instância de ser encontrado nos Atos de qualquer apóstolo usando tal absolvição após a confissão.Acima de tudo, não há um traço nas duas epístolas pastorais a Timóteo e Tito, de tal confissão e absolvição sendo recomendado, ou pensamento desejável. Em suma, tudo o que os homens podem dizer sobre a absolvição sacerdotal privado, não há um único precedente para isto na Palavra de Deus.

Deixemos a passagem inteira com um profundo sentimento da importância de gabinete do ministro, quando esse escritório seja devidamente exercida de acordo com a mente de Cristo. Nenhuma honra maior pode ser imaginado do que a de ser embaixadores de Cristo, e proclamando em nome de Cristo o perdão dos pecados a um mundo perdido. Mas vamos sempre cuidado de investir o escritório ministerial com um jota mais de poder e autoridade que Cristo conferiu a ele. Para tratar ministros como estando em nenhum dos sentidos mediadores entre Deus eo homem, é roubar a Cristo de Sua prerrogativa, para esconder a verdade salvadora dos pecadores, e para exaltar homens ordenados para uma posição que eles são totalmente desqualificados para preencher.

 

João 20: 24-31

Agora Thomas (chamado Dídimo), um dos doze, não estava com eles quando veio Jesus. Os outros discípulos lhe disse: "Vimos o Senhor!" Mas ele respondeu: "Se eu não vir as feridas dos pregos em suas mãos, e não puser o dedo nas feridas dos pregos, e coloquei minha mão no seu lado, eu nunca vai acreditar!"

Oito dias depois, os discípulos estavam novamente juntos na casa, e Tomé estava com eles. Embora as portas estavam trancadas, Jesus veio e ficou no meio deles e disse: "A paz esteja convosco!" Depois disse a Tomé: "Põe aqui o teu dedo, e vê as minhas mãos. Estenda a sua mão e colocá-lo em meu lado. Não continue em sua incredulidade, mas acredito." Thomas respondeu-lhe: "Meu Senhor e meu Deus!" Jesus disse-lhe: "Você acreditou porque me viste? Bem-aventurados os que não viram e creram."

Agora Jesus realizou muitos outros milagres na presença dos seus discípulos, que não estão escritos neste livro. Mas estes foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.

A história da incredulidade de Tomé, relacionada nestes versos, é uma narrativa peculiar ao Evangelho de João. Por razões sábias e boas é passado em silêncio por Mateus, Marcos e Lucas, e foi provavelmente não dado ao mundo até que Thomas estava morto. É precisamente uma dessas passagens das Escrituras que fornecem forte evidência interna da honestidade dos escritores inspirados. Se impostores e enganadores tinha compilado a Bíblia para sua própria vantagem privado, eles nunca teriam disse à humanidade que um dos primeiros fundadores de uma nova religião se comportou como Thomas fez aqui.

Devemos assinalar, por um lado, nestes versos, o quanto os cristãos podem perder por não frequentam regularmente as assembleias do povo de Deus. Thomas estava ausente a primeira vez que Jesus apareceu aos discípulos depois da ressurreição, e, consequentemente, Thomas perdeu uma bênção. Claro que nós não temos nenhuma prova certa de que a ausência do apóstolo não podia admitir de explicação. No entanto, a tal crise nas vidas dos onze, parece altamente improvável que ele tinha alguma boa razão para não estar com seus irmãos, e é muito mais provável que, de alguma forma, ele era o culpado. Uma coisa, de qualquer forma, é clara e simples. Por estar ausente, ele foi mantido em suspense e incredulidade uma semana inteira, enquanto todos ao seu redor se regozijavam no pensamento de um Senhor ressuscitado. É difícil supor que este teria sido o caso, se não tivesse havido uma falha em algum lugar. É difícil evitar a suspeita de que Thomas estava ausente quando ele poderia ter estado presente.

Vamos todos fazer bem para lembrar a acusação de que o apóstolo Paulo - "não deixes a montagem de-vos, como o costume de alguns." (.. Hebreus 10:25) Nunca se ausentar da casa de Deus aos domingos, sem uma boa razão - nunca perca a Ceia do Senhor, quando administrado em nossa própria congregação - nunca deixar o nosso lugar estar vazio quando meios de graça vão , esta é uma maneira de ser uma crescente e próspera cristã. O próprio sermão que nós desnecessariamente perder, pode conter uma palavra preciosa na temporada para as nossas almas. A própria assembléia de oração e louvor a partir do qual nós ficar longe, pode ser a própria reunião que teria aplaudido, e estabeleceu, e acelerou nossos corações. Pouco sabemos o quão dependente a nossa saúde espiritual está no pouco, regular, habitual ajuda, e quanto nós sofremos se perdermos nossa medicina. O argumento infeliz que muitos assistir meios de graça e não há melhor para eles são, não deve ser argumento para um cristão. Pode satisfazer aqueles que são cegos para seu próprio estado, e destituído de graça, mas nunca deve satisfazer um verdadeiro servo de Cristo. Tal deve-se lembrar as palavras de Salomão - "Bem-aventurado o homem que me ouve, velando cada dia às minhas entradas, esperando junto às ombreiras da minha porta." (Pv 08:34..) Acima de tudo, ele deve ligar em torno de seu coração a promessa do Mestre - "Onde estiver dois ou três estiverem reunidos em meu nome, aí estou eu no meio deles." (Mat. 18:20.) Esse homem raramente vai ser deixado como Thomas, fechado para fora no frio frio de incredulidade, enquanto outros são aquecidos e cheios.

Devemos marcar para outra coisa neste versículo, como bondoso e misericordioso Cristo é para os crentes maçantes e lento. Em nenhum outro lugar, talvez, em todos os quatro Evangelhos, encontramos esta parte do caráter de nosso Senhor tão belamente ilustrado como na história antes de nossa olhos. É difícil imaginar algo mais cansativo e provocando do que a conduta de Thomas, quando até mesmo o testemunho de dez irmãos fiéis não teve efeito sobre ele, e ele obstinadamente declarou: "Só que eu ver com meus próprios olhos e tocar com minhas próprias mãos, Eu não vai acreditar. " Mas é impossível imaginar algo mais paciente e compassivo, que o tratamento de nosso Senhor deste fraco discípulo.Ele não rejeitá-lo ou rejeitá-lo, ou excomungá-lo. Ele entra novamente no final de uma semana, e, aparentemente, para o benefício especial de Thomas. Ele lida com ele de acordo com a sua fraqueza, como uma enfermeira gentil lidar com uma criança perversa - "Põe aqui o dedo e vê as minhas mãos; chega a tua mão, e mete-a no meu lado." Se nada, mas o mais grosseiro, mais grosseira, prova mais material poderia satisfazê-lo, mesmo que a prova foi fornecido. Certamente este era um amor que excede todo o entendimento, e uma paciência que ultrapassa o entendimento.

A passagem da Escritura como este, não precisamos duvidar, foi escrito para o conforto especial de todos os verdadeiros crentes. O Espírito Santo sabia muito bem que o maçante, eo lento, eo estúpido, e as dúvidas, são, de longe, o tipo mais comum de discípulos neste mundo mal. O Espírito Santo tem tido o cuidado de fornecer provas abundantes de que Jesus é rico em paciência, bem como compaixão, e que Ele carrega com as fraquezas de todos os Seu povo. Vamos tomar cuidado para que nós bebemos em espírito de nosso Senhor, e copiar o seu exemplo. Nunca nos pousou homens em um lugar baixo, como gracioso e sem Deus, porque a sua fé é débil e seu amor é frio. Recordemos o caso de Thomas, e ser muito compassivo e piedoso. Nosso Senhor tem muitos filhos fracos na sua família, muitos alunos maçantes em sua escola, muitos soldados matérias no seu exército, muitas ovelhas lame em seu rebanho. No entanto, Ele carrega com todos eles, e lança nenhum distância. Feliz é o cristão que aprendeu a lidar igualmente com os seus irmãos. Há muitos na Igreja, que, como Thomas, são maçantes e lento, mas para todos que, como Thomas, são crentes reais e verdadeiros.

Devemos assinalar, por último, nestes versos, como Cristo foi dirigida por um discípulo como "Deus", sem proibição ou repreensão por parte dele. O nobre de exclamação que explodiu dos lábios de Thomas, quando convencido de que seu Senhor tinha ressuscitado de fato; o nobre exclamação: "Meu Senhor e meu Deus" - admite apenas um significado. Foi um testemunho distinto para divindade nosso bendito Senhor. Foi uma declaração clara e inequívoca de que Thomas creram Nele, a quem ele viu e tocou naquele dia, para ser não somente o homem, mas de Deus. Acima de tudo, foi um testemunho que nosso Senhor recebeu e não proibir, e uma declaração de que Ele não disse uma palavra a repreensão. Quando Cornelius caiu aos pés de Pedro e teria adorado, o Apóstolo recusado essa honra de uma vez - "Levanta-te, que eu também sou homem."(Atos 10:26). Quando o povo de Listra teria feito sacrifício para Paulo e Barnabé ", rasgaram as suas vestes, e saltaram para o meio do povo, dizendo: Senhores, por que estas coisas? Nós também somos homens como paixões com você ". (Atos 14:14). Mas quando Thomas diz a Jesus: "Meu Senhor e meu Deus", as palavras não provocar uma sílaba de reprovação do nosso santo e amante da verdade Mestre. Podemos duvidar de que estas coisas foram escritas para o nosso ensino?

Vamos resolver isso com firmeza em nossas mentes que a divindade de Cristo é uma das verdades grandiosas fundamento do Cristianismo, e vamos estar disposto a ir para o jogo, em vez de deixá-lo ir. A menos que nosso Senhor Jesus é Deus muito grande de Deus, não é um fim de Sua mediação, Sua expiação, Sua defesa, Seu sacerdócio, toda a Sua obra de redenção. Estas doutrinas gloriosas são blasfêmias inúteis, a menos que Cristo é divino. Para sempre vamos bendizer a Deus que a divindade do nosso Senhor é ensinado em toda parte nas Escrituras, e fica em evidência que nunca pode ser derrubado. Acima de tudo, deixe-nos diariamente repousam nossas almas pecadoras em Cristo com confiança sem dúvidas, como quem é Deus perfeito, bem como o homem perfeito. Ele é o homem, e, portanto, pode ser tocado com o sentimento de nossas enfermidades.Ele é Deus, e, portanto, é "capaz de salvar perfeitamente a todos os que vêm a Deus por Ele." Que Christian não tem motivos para temer, que pode olhar para Jesus pela fé, e dizer com Thomas, "Meu Senhor e meu Deus". Com tal um Salvador, não precisamos ter medo de começar a vida de verdadeira religião, e com tal um Salvador podemos corajosamente ir em frente.

fonte coment.biblico J.C RYLE 1858  www.avivamentonosul.blogspot.com