Translate this Page

Rating: 3.0/5 (946 votos)



ONLINE
3




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


a transfiguração de Jesus MT 17.1-13
a transfiguração de Jesus MT 17.1-13

                                                             Mateus capítulo 17


Mateus 17: 1-13

Seis dias depois, Jesus tomou consigo Pedro, Tiago e João, seu irmão, e trouxe-os em um alto monte.Ele foi transfigurado diante deles. Seu rosto brilhou como o sol, e as suas vestes tornaram-se brancas como a luz. Eis que Moisés e Elias apareceram a eles, falando com ele.

Pedro respondeu, e disse a Jesus: "Senhor, é bom para nós estarmos aqui Se você quiser, vamos fazer aqui três tendas -.. Uma para ti, outra para Moisés e outra para Elias"

Enquanto ele ainda falava, eis que uma nuvem luminosa os cobriu. Eis que uma voz saiu da nuvem, dizendo: "Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo. Ouça-o."

Os discípulos, ouvindo isto, caíram sobre seus rostos, e foram muito medo. Jesus veio e tocou-lhes e disse: "Levanta-te, e não tenha medo." Levantando os olhos, não viram a ninguém senão a Jesus sozinho. Como eles estavam descendo do monte, Jesus lhes ordenou, dizendo: "Não diga a ninguém o que viu, até que o Filho do Homem ressuscitou dentre os mortos."

Seus discípulos perguntaram-lhe, dizendo: "Então por que os escribas dizem que Elias deve vir primeiro?"

Respondeu-lhes Jesus ", Elias, de fato vem primeiro, e restaurará todas as coisas, mas eu digo-vos que Elias já veio, e eles não o reconheceram, mas fizeram-lhe tudo o que quiseram. Mesmo assim o Filho do Homem vai também sofrem por eles ". Então entenderam os discípulos que lhes falava a respeito de João Batista.

Estes versos contêm um dos eventos mais notáveis ​​ministério terreno de nosso Senhor - o evento comumente chamado de transfiguração. A ordem na qual ele é gravado é bonito e instrutivo. A última parte do último capítulo nos mostra a cruz . Aqui estamos gentilmente permitiu ver algo do que vem a recompensa . Os corações que acabam de ser entristecidos por uma clara declaração dos sofrimentos de Cristo, são ao mesmo tempo contente com a visão da glória de Cristo . Vamos marcar esse. Nós muitas vezes perdem muito por não traçar a ligação entre capítulo e capítulo na palavra de Deus.

Há algumas coisas misteriosas, sem dúvida, na visão aqui descrita. É necessário que seja assim.Estamos ainda no corpo. Nossos sentidos estão familiarizados com as coisas físicas e materiais. As nossas ideias e percepções sobre corpos glorificados e santos mortos, deve ser necessariamente vago e imperfeito. Vamos nos contentar com esforçando para marcar as lições práticas que a transfiguração se destina a nos ensinar.

Em primeiro lugar, temos nestes versos um teste padrão impressionante da glória em que Cristo e Seu povo aparece quando Ele vier pela segunda vez.

Pode haver pouca dúvida de que este foi um objeto principal dessa visão maravilhosa. Foi concebido para encorajar os discípulos, dando-lhes um vislumbre de coisas boas ainda virão. Que "face brilhando como o sol", e que "roupas brancas como a luz", tinham a intenção de dar aos discípulos uma idéia damajestade em que Jesus aparece para o mundo, quando Ele vier pela segunda vez, e todos os Seus santos com ele. A ponta do véu foi levantado, para mostrar-lhes a verdadeira dignidade de seu Mestre.Eles foram ensinados que, se Ele ainda não apareceu para o mundo na semelhança de um rei, foi apenas porque o tempo para colocar em Sua vestimenta real ainda não tinha chegado. É impossível tirar qualquer outra conclusão a partir da linguagem de Pedro, ao escrever sobre o assunto. Ele diz, com referência distinta à transfiguração, "Fomos testemunhas oculares da sua majestade." (2 Pedro 1:16).

É bom para nós ter a vinda glória de Cristo e Seu povo profundamente impressionado em nossas mentes. Nós, infelizmente, são capazes de esquecer isso. Há poucos indícios visíveis de TI do mundo.Nós não ver ainda todas as coisas colocadas sob os pés de nosso Senhor. Sin, incredulidade e superstição abundam. Milhares de pessoas estão praticamente dizendo: "Nós não queremos que este homem reine sobre nós." Ele ainda não se manifestou o que Seu povo seja. Os seus cruzamentos, as suas tribulações, suas fraquezas, seus conflitos, são todos manifesto o suficiente. Mas há poucos sinais de sua recompensa futura. Vamos ter cuidado em dar lugar a dúvidas nesta matéria. Vamos silenciar essas dúvidas ao ler sobre a história da transfiguração. Há, é reservada para Jesus, e todos os que crêem nEle, tal glória como o coração de homem nunca concebeu. Não é apenas prometida, mas parte dele foi realmente visto por três testemunhas competentes. Um deles diz, "nós vimos a sua glória, glória como do unigênito do Pai." (João 1:14). Certamente o que foi visto pode muito bem ser acreditado.

Em segundo lugar, temos nestes versos, uma prova incontestável da ressurreição do corpo, ea vida após a morte. Somos informados de que Moisés e Elias apareceram visivelmente em glória com Cristo. Eles foram vistos em forma corpórea. Eles foram ouvidos falando com nosso Senhor. Mil e quatrocentos e oitenta anos tinha rolado rodada, já que Moisés morreu e foi sepultado. Mais de 900 anos passaram, desde Elias "subiu céu num redemoinho." No entanto, aqui eles são vistos vivo por Pedro, Tiago e João. Vamos lançar mão firme sobre esta parte da visão. Ele merece uma atenção especial. Todos nós devemos sentir, se alguma vez pensar em tudo, que o estado dos mortos é um tema surpreendente e misterioso. Um após o outro que enterrá-los fora de nossa vista. Nós colocá-los em suas camas estreitas, e vê-los mais, e seus corpos se tornam pó. Mas eles realmente vai viver?Vamos realmente vê-los novamente? Será que o túmulo realmente dar de volta os mortos no último dia? Estas são perguntas que irá ocasionalmente deparam as mentes de alguns, apesar de todas as declarações mais claras na palavra de Deus.

Agora nós temos na transfiguração a mais clara evidência de que os mortos ressuscitarão. Nós encontramos dois homens que aparecem na terra, em seus corpos, que tinham sido por muito tempo separado da terra dos vivos - e neles, temos uma promessa da ressurreição de todos. Tudo o que já viveu sobre a Terra voltará a ser chamado para a vida, e tornar-se sua conta. Nem um será encontrada em falta. Não existe tal coisa como aniquilação. Tudo o que já dormiram em Cristo será encontrada no guarda; patriarcas, profetas, apóstolos, mártires - até o mais humilde servo de Deus em nossos dias. Embora invisível para nós, todos eles vivem para Deus. "Ele não é um Deus de mortos, mas de vivos." (Lucas 20:38). Seus espíritos vivem tão certo como vivemos nós mesmos, e aparece a seguir em corpos glorificados, tão certo como Moisés e Elias no monte. Estes são, de fato pensamentos solenes! Há uma ressurreição, e homens como Felix pode muito bem tremer. Há uma ressurreição, e homens como Paulo pode muito bem se alegrar.

Em último lugar, temos nestes versos um testemunho notável a infinita superioridade de Cristo sobre toda a humanidade.

Este é um ponto que é trazido para fora fortemente pela voz do céu, que os discípulos ouviram. Pedro, perplexo com a visão celestial, e não saber o que dizer, propôs a construir três tendas, uma para Cristo, outra para Moisés e outra para Elias. Ele parecia, de fato, para colocar o legislador e do lado do profeta a lado com seu Mestre divino, como se todos os três eram iguais. Ao mesmo tempo, somos informados, a proposta foi repreendido de maneira acentuada. A nuvem cobriu Moisés e Elias, e eles não mais foram vistos. Uma voz ao mesmo tempo saiu da nuvem, repetindo as palavras solenes, fez uso de pelo batismo de nosso Senhor, "Este é o meu Filho amado, em quem me comprazo - ouvi-lo."

Aquela voz era para ensinar a Pedro, que não havia ninguém lá muito maior do que Moisés ou Elias.Moisés era um servo fiel de Deus. Elias era uma testemunha corajosa para a verdade. Mas Cristo foi muito acima ou um ou outro. Ele era o Salvador a quem a lei e os profetas estavam apontando continuamente. Ele era o verdadeiro profeta, a quem todos foram ordenados a ouvir. (Deut. 18:15). Moisés e Elias eram grandes homens no seu dia. Mas Pedro e seus companheiros foram para lembrar, que, na natureza, dignidade e escritório, eles estavam muito abaixo Cristo. Ele era o verdadeiro sol - eles eram os planetas, dependendo diariamente em Sua luz. Ele foi a raiz - eles eram os ramos. Ele era o Mestre - eles eram os servos. Sua bondade foi tudo derivados --His foi originais e os Seus. Deixá-los honrar Moisés e os profetas, como os homens santos. Mas se eles seriam salvos, eles devem tomar Cristo para seu Mestre, e glória somente n'Ele. "Ouvi-lo."

Vamos ver nestas palavras uma lição impressionante a toda a Igreja de Cristo. Há uma tendência constante na natureza humana "ouvir o homem." Bispos, sacerdotes, diáconos, papas, cardeais, conselhos, pregadores e ministros presbiterianos independentes, estão continuamente exaltado a um lugar que Deus nunca pretendeu-los para preencher, e fez praticamente para usurpar a honra de Cristo. Contra essa tendência nos deixar todos relógio, e estar em guarda. Que estas palavras solenes da visão sempre soar em nossos ouvidos: "Ouça a Cristo."

O melhor dos homens são apenas homens no seu melhor. Patriarcas, profetas e apóstolos - mártires, pais da Igreja, reformadores, puritanos - todos, todos são pecadores, que precisam de um Salvador.Eles podem ser santos, útil, honrosa em seu lugar - mas os pecadores depois de tudo. Eles nunca devem ser autorizados a ficar entre nós e Cristo. Somente Ele é "o Filho, em quem o Pai se compraz."Ele sozinho é selado e nomeado para dar o pão da vida. Só Ele tem as chaves em suas mãos, "Deus sobre todos, bendito para sempre." Vamos tomar cuidado para que nós ouvir a Sua voz e segui-Lo.Vamos valorizar todo o ensino religioso apenas na proporção em que nos leva a Jesus. A soma ea substância de salvar a religião é a "ouvir a Cristo."

fonte coment.biblico M.HENRY (N.T) www.avivamentonosul.blogspot.com