Translate this Page

Rating: 3.0/5 (915 votos)



ONLINE
5




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


Comentario biblico carta de Pedro (1) cap.1
Comentario biblico carta de Pedro (1) cap.1

          Comentario bíblico de primeira Pedro cap.1

 

Introdução

Esta epístola era evidentemente dirigida a quem foram passando por provações e, provavelmente, para aqueles que estavam, naquele momento, resistindo a perseguição, 1 Pedro 1: 6-7 ; 1 Pedro 3:14 ; 1 Pedro 4: 1 , 1 Peter 4: 12-19 . O principal objetivo deste capítulo é para confortá-los em seus ensaios; sugerir tais considerações como lhes permitiria suportá-las com o espírito certo, e para mostrar a sustentação, elevando, e poder purificador do evangelho. Ao fazer isso, os anúncios apóstolo para as seguintes considerações:

 

(1) Ele lembra-lhes que eles eram os eleitos de Deus; que tinham sido escolhidos de acordo com sua presciência, pela agência santificadora do Espírito Santo, e de forma que eles possam ser obediente, 1 Pedro 1: 1-2 .

 

(2), ele lembra-lhes a esperança viva para o qual tinham sido gerado, e da herança que estava reservado para eles no céu. Que a herança era incorruptível, e imaculada, e glorioso; seria certamente deles, pois eles seriam mantidos pelo poder de Deus para ele, embora agora eles foram sujeitos a rigorosas provas, 1 Pedro 1: 3-6 .

 

(3), mesmo agora que eles poderiam nos gloriamos na esperança de que a herança, 1 Pedro 1: 6 o seu julgamento foi de grande importância para si mesmos, a fim de testar a autenticidade de sua piedade 1 Pedro 1: 7 , e no meio de todos os seus sofrimentos eles poderiam se alegrar no amor de seu Salvador invisível 1 Pedro 1: 8 e eles certamente obter o grande objetivo para o qual haviam crido - a salvação de suas almas 1 Pedro 1: 9 . Por estas considerações o apóstolo reconciliá-los para os seus sofrimentos; pois, assim, mostrar a autenticidade eo valor da piedade cristã, e seriam admitidos a última a maior honra.

 

(4) o apóstolo prossegue, de forma ainda mais para reconciliar-los para os seus sofrimentos, para dizer que a natureza da salvação que eles receberiam tinha sido objeto de penhor pergunta pelos profetas. Eles tinham procurou diligentemente para saber exatamente o que o Espírito pelo qual eles foram inspirados significam as revelações dadas a eles, e eles entenderam que eles ministravam perante o bem-estar de quem deveria vir depois deles, 1 Pedro 1: 10-12 . Aqueles que assim sofreu deveria, portanto, alegrar-se com uma salvação que tinha sido revelado a eles desta maneira; e no fato de que eles tinham conhecimento que não tinha sido concedida até aos profetas; e, nessas circunstâncias eles devem estar dispostos a suportar as provas que tinham sido trazidos a eles por uma religião de modo que lhes é comunicado.

 

(5) Tendo em conta estas coisas, o apóstolo 1 Pedro 1: 13-17 exorta-os a ser fiel e perseverante até o fim. Na expectativa de que estava a ser revelado a eles no último dia, eles devem ser sóbrio e obediente; e como aquele que os havia chamado para o seu reino era santo, por isso tornou-se-lhes para ser santo também.

 

(6) esta consideração é aplicada 1 Pedro 1: 18-21 por uma referência para o preço que foi pago para a sua redenção. Eles devem lembrar que eles foram comprados, e não com prata e ouro, mas com o precioso sangue de Cristo. Ele havia sido nomeado desde a eternidade para ser seu Redentor; ele havia sido manifestada naqueles tempos para eles; ele havia sido ressuscitado dos mortos para eles, e sua fé e esperança foram através dele. Por estas razões, eles devem ser firmes em seu apego a ele.

 

(7) o apóstolo ordena-lhes o dever especial de amor fraterno, 1 Pedro 1: 22-23 . Eles tinham purificando os seus corações pela obediência à verdade, e como eram todos uma família, eles devem amar uns aos outros ardentemente. Assim, eles mostram aos seus inimigos e perseguidores a natureza transformadora de sua religião, e fornecer uma prova impressionante de sua realidade.

 

(8) para confirmar todos esses pontos de vista, o apóstolo lembra-lhes que toda a carne deve morrer em breve. A glória do homem iria desaparecer. Nada iria cumprir, mas a Palavra do Senhor. Eles mesmos morreria em breve e ser liberados de seus problemas, e eles devem estar dispostos, portanto, de suportar os ensaios para um pouco de tempo. O grande e os ricos, e aqueles aparentemente mais favorecida nesta vida, que logo desaparecem, e todo o esplendor de sua condição desapareceria; e eles não devem invejá-los, ou repine em seu próprio mais tremer e muito doloroso, 1 Pedro 1: 24-25 . Os sofrimentos mais agudos aqui são breves, e as mais altas honras e esplendores da vida aqui em breve desaparecerão; e nosso principal solicitude deve ser para a herança eterna. Tendo a perspectiva de que, e baseando-se na firme palavra de Deus, que permanece para sempre, não precisamos diminuir a partir dos ensaios apontados para nós aqui em baixo.

 

verso 1

Pedro, apóstolo de Jesus Cristo - On a palavra apóstolo, ver a Romanos 1: 1 nota; 1 Coríntios 9: 1 ff notas.

 

Para os estrangeiros - Em grego, a palavra "eleito" (veja 1 Pedro 1: 2 ) ocorre aqui: ἐκλεκτοῖς παρεπιδήμοις eklektois parepidēmois Ele aqui se dirige a eles como eleitos; "para eleger os estranhos." no verso seguinte ele lhes mostra de que forma foram eleitos. Veja as notas lá: A palavra traduzida "estranhos" ocorre apenas em três lugares no Novo Testamento; Hebreus 11:13 , e 1 Pedro 2:11 , onde ele é processado peregrinos, e no lugar antes de nós. Veja as notas em Hebreus 11:13 . A palavra significa, literalmente, um by-residente, um peregrino entre um povo não o próprio - Robinson. Tem havido muita diversidade de opiniões quanto às pessoas aqui referidos: alguns supondo que a Epístola foi escrito para aqueles que tinham sido os judeus, que foram agora convertidas, e que eram conhecidos pela denominação comum entre seus conterrâneos como "o dispersos ", ou a" dispersão ", isto é, aqueles que eram estrangeiros ou peregrinos de distância de sua terra natal; outros, que a referência é para os que foram chamados, entre os judeus, "proselytes do portão", ou aqueles que foram admitidos a certos privilégios externos entre os judeus, (veja as notas em Mateus 23:15 ) e outros, que a alusão é aos cristãos como tal, sem referência à sua origem, e que são chamados de estrangeiros e peregrinos.

 

Que o apóstolo não escreve apenas para aqueles que tinham sido os judeus, é claro desde 1 Pedro 4: 3-4 (compare a introdução), e parece provável que ele significa aqui os cristãos como tal, sem referência à sua origem, que eram espalhados pelas diversas províncias da Ásia Menor. No entanto, parece também provável que ele não usou o termo como denotando que eles eram "estrangeiros e peregrinos sobre a terra", ou com referência ao fato de que a terra não era sua casa, como a palavra é usada em Hebreus 11:13 ; mas que ele usou o termo como um judeu seria naturalmente usá-lo, acostumados, como ele era, de empregá-lo como denotando seus próprios compatriotas que habitam em terras distantes. Ele iria considerá-los ainda como o povo de Deus, embora dispersos no exterior; como aqueles que estavam longe do que foi adequadamente a casa de seus pais. Então Pedro se dirige esses cristãos como o povo de Deus, agora dispersos; como semelhante em sua condição aos judeus que haviam sido dispersos entre os gentios. Compare a introdução, a seção 1. não está necessariamente implícito que essas pessoas eram estranhos a Pedro, ou que ele nunca tinha visto eles; embora esta não era improvável o facto de no que se refere à maioria deles.

 

Dispersos - o grego ", da dispersão," ( διασπορᾶς diásporas) um termo que um judeu seria propensos a usar que falou de seus compatriotas, habitando entre o pagão. Veja a John 7:35 nota e James 1: 1 nota, onde a mesma palavra grega é encontrada. Não em outros lugares ocorrem no Novo Testamento. Aqui, no entanto, ela é aplicada aos cristãos como dispersos ou dispersos.

 

No Ponto ... - Estas foram as províncias da Ásia Menor. Sua posição pode ser visto no mapa prefixado para os Atos dos Apóstolos. Sobre a situação do Ponto, veja as notas em Atos 2: 9 .

 

Galácia - Sobre a situação desta província, e sua história, ver a introdução das notas em Gálatas, seção 1.

 

Cappadocia - Veja as notas em Atos 2: 9 .

 

Ásia - Significado uma província da Ásia Menor, dos quais Éfeso era a capital. Veja as notas em Atos 2: 9 .

 

E Bitínia - Veja as notas em Atos 16: 7 .

 

verso 2

Eleitos - isto é, "escolhido". O significado aqui é que eles eram de fato escolhido. A palavra não se refere ao propósito de escolher, mas ao fato de que eles foram escolhidos ou selecionados por Deus como Seu povo. É uma palavra comumente aplicado ao povo de Deus como sendo escolhido para fora do mundo, e chamou para ser sua. O uso da palavra não determina se Deus tinha um propósito eterno anterior para escolhê-los ou não. Isso deve ser determinada por algo mais do que o simples uso do termo. Esta palavra se refere ao ato de selecioná-los, sem lançar qualquer luz sobre a questão por que foi feito. Veja Mateus 24:22 , Mateus 24:24 , Mateus 24:31 ; Marcos 13:20 ; Lucas 18: 7 ; Romanos 8:33 ; Colossenses 3:12 . Compare as notas em João 15:16 . O significado é que Deus tinha, por alguma conta, uma preferência para eles acima dos outros como seu povo, e os havia escolhido a partir do meio de outros para ser herdeiros da salvação. A palavra deve ser devidamente entendida como aplicado ao ato de escolhê-los, não para a finalidade para escolhê-los; o fato de sua selecionando-os para ser sua, não a doutrina que ele iria escolhê-los; e é uma palavra, portanto, que deve ser livremente e com gratidão usado por todos os cristãos, pois é uma palavra em uso freqüente na Bíblia, e não há nada para o qual as pessoas deveriam ser mais grato do que o fato de que Deus os escolheu para o salvação. Em outro lugar, aprendemos que o propósito para escolhê-los era eterno, e que a razão disso era o seu próprio prazer. Veja as notas em Efésios 1: 4-5 . Estamos aqui também informou que estava de acordo com "a presciência de Deus Pai."

 

De acordo com a presciência de Deus Pai - O Pai é considerado, nas Escrituras, como o autor do plano de salvação, e como tendo escolhido o seu povo à vida, e lhes deu a Seu Filho para redimir e salvar, João 6: 37 , João 6:65 ; João 17: 2 , João 17: 6 , João 17:11 . Afirma-se aqui que o fato de que eles foram eleitos foi, em certo sentido, de acordo com a "pré-conhecimento de Deus." Sobre o significado da frase, ver as notas no Romanos 8:29 . A passagem não afirma que a coisa que Deus "pré-conheceu", e que foi o motivo de serem escolhidos, era que fariam de si mesmos estar dispostos a abraçar a oferta de salvação. O conhecimento prévio referido poderia ter sido de muitas outras coisas, como constituindo a razão que operava no caso; e não é adequada para supor que poderia ter sido deste sozinho. Isso pode significar que Deus previu todos os eventos que jamais iria ocorrer, e que Ele viu razões pelas quais eles devem ser selecionados, em vez de outros; ou que de antemão conheceu tudo o que poderia ser feito para carregar em sua salvação; ou que de antemão conheceu tudo o que Ele iria se fazer para garantir a sua salvação; ou que de antemão conheceu-los como tendo sido designado por seus próprios conselhos eternos; ou que de antemão conheceu tudo o que poderia ser realizado por sua instrumentalidade; ou que Ele viu que eles acreditariam; mas não se deve presumir que a palavra significa, necessariamente, qualquer uma dessas coisas.

 

O simples fato aqui afirmado, que ninguém pode negar, é que não havia conhecimento prévio no caso da parte de Deus. Não foi o resultado da ignorância ou do mero acaso que eles foram selecionados. Mas se conhecido de antemão, deve não estar certo? Como pode uma coisa que é conhecido de antemão ser contingente ou duvidoso? A ideia essencial aqui é, que a escolha original da parte de Deus, e não da sua parte, e que esta escolha foi fundada sobre o que Ele antes sabia ser melhor. Ele, sem dúvida, viu boas e suficientes razões pelas quais a escolha deve recair sobre eles. Eu não sei o que as razões por que ele fez isso são revelados, ou que poderiam ser totalmente compreendido por nós, se eles eram. Estou bastante certo de que não se afirma que é porque eles estariam mais dispostos de si para abraçar o Salvador do que outros; para o Escrituras abundantemente ensinar, o que cada pessoa regenerada sente para ser verdade, que o fato de que estamos dispostos a abraçar o Salvador deve ser atribuída a uma influência divina em nossos corações, e não a nós mesmos. Veja João 6:65 ; Romanos 9:16 ; Tito 3: 5 ; Salmo 110: 2-3 .

 

Em santificação do Espírito - O Espírito Santo, a terceira pessoa da Trindade. O grego é, "por ( ἐν en) santificação do Espírito", isto é, foi por essa influência ou agência. A eleição, que foi proposto pelo Pai foi levada a efeito pela agência do Espírito em torná-los santos. A palavra traduzida "santificação" ( ἁγιασμός hagiasmos) não é usado aqui no seu sentido usual e técnico para designar "a santidade progressiva dos crentes", mas no seu sentido mais primitivo e usual de "santidade". Comparar as notas em 1 Coríntios 1 : 30 . Isso significa aqui a ser feito santo; ea idéia é que nos tornamos de fato o escolhido ou eleito de Deus por uma obra do Espírito em nossos corações tornando-nos santos; isto é, nos renovando à imagem divina. Somos escolhidos pelo Pai, mas é necessário que o coração deve ser renovado e santificado por uma obra da graça, a fim de que possamos realmente se tornar Seu povo escolhido. Apesar de sermos pecadores, Ele propõe para nos salvar; mas nós não estamos salvos em nossos pecados, nem podemos considerar-nos como filhos de Deus até que tenhamos provas de que nascemos de novo. O propósito de Deus para nos salvar nos encontrou profana, e nós nos tornamos de fato Seus amigos por ser renovados na têmpera da nossa mente. Um homem tem razão para pensar que ele é um dos eleitos de Deus, só na medida em que ele tem provas de que ele tenha sido renovado pelo Espírito Santo, e, tanto quanto ele tem santidade de coração e vida, e não mais.

 

Para a obediência e aspersão do sangue de Jesus Cristo - Isso expressa o projeto para o qual tinha sido escolhido pelo Pai, e renovado pelo Espírito. Era para que pudessem obedecer a Deus, e levar uma vida santa. Na frase "para a obediência", veja as notas em Romanos 1: 5 . A frase "até a aspersão do sangue de Jesus Cristo", significa a purificação do pecado, ou para a santidade, já que era pela aspersão do que o sangue que eles estavam a ser feito santo. Vê-lo explicado nas notas em Hebreus 9: 18-23 ; Hebreus 00:24 .

 

Graças a vós, e paz vos sejam multiplicados - Veja as notas em Romanos 1: 7 . A frase "ser multiplicadas" significa, "ele cresça", ou "Que seja conferida abundantemente em você." A partir deste verso podemos aprender que os que são escolhidos devem ser santo. Na mesma proporção em que eles têm provas de que Deus escolheu-los em tudo, eles têm provas de que Ele os escolheu para ser santo; e, de fato, todas as evidências que qualquer homem pode ter que ele está entre os eleitos, é que ele é praticamente um homem santo, e deseja tornar-se mais e mais. Nenhum homem pode penetrar os conselhos secretos do Altíssimo. Ninguém pode ir para o céu, e inspecionar o Livro da Vida para ver se o seu nome estar lá. Ninguém deve presumir que o seu nome está lá sem provas. Ninguém deve depender de sonhos, ou êxtase, ou visões, como prova de que seu nome está lá. Ninguém deve esperar uma nova revelação declarando-lhe que ele está entre os eleitos. Toda a prova de que qualquer homem pode ter que ele está entre os escolhidos de Deus, pode ser encontrada nas evidências de piedade pessoal; e qualquer homem que está disposto a ser um verdadeiro cristão pode ter todas as provas em seu próprio caso. Se alguém, então, deseja resolver a questão de saber se ele está entre os eleitos ou não, o caminho é simples. Deixá-lo se tornar um verdadeiro cristão, e toda a questão é determinada, por isso é toda a prova que alguém tem que ele é escolhido para a salvação. Até que um homem está disposto a fazer isso, ele não deve queixar-se da doutrina da eleição. Se ele não está disposto a se tornar um cristão e ser salvo, certamente ele não deve queixar-se que aqueles que estão pensam que têm evidência de que eles são os escolhidos de Deus.

 

verso 3

Bendito seja o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo - Veja as notas no 2 Coríntios 1: 3 .

 

Que, segundo a sua grande misericórdia - Margem, como no grego, ". Much" A ideia é que houve grande misericórdia mostrado a eles no fato de que eles foram renovados. Eles não tinham nenhuma reivindicação ao favor ea favor foi ótimo. As pessoas não são gerados para a esperança do céu, porque eles têm qualquer reclamação sobre Deus, ou porque não seria certo para ele a reter o favor. Veja as notas em Efésios 2: 4 .

 

Nos gerou de novo - O significado é que, como Deus é o Autor da nossa vida em um sentido natural, então ele é o autor de nossa segunda vida por regeneração. O Salvador disse: João 3: 3 que "se alguém não nascer de novo", ou "gerado de novo" ( γεννηθῆ ἄνωθεν gennēthē anothen ", ele não pode ver o reino de Deus." Peter aqui afirma que essa mudança tinha ocorrido em relação a . a si mesmo e aqueles a quem ele estava se dirigindo a palavra usada aqui como um composto ( ἀναγεννάω anagennao) não noutro local ocorrem no Novo Testamento, embora corresponde inteiramente com as palavras usadas pelo Salvador em João 3: 3 , João 3: 5 , João 3: 7 . Talvez a frase "gerado novamente" seria melhor em cada instância onde a palavra ocorre, o sentido de ser, sim, que de ser gerado de novo, do que de nascer de novo.

 

Para uma viva esperança - A palavra animada agora usamos comumente no sentido de ativo, animado, rápido; o termo utilizado aqui, no entanto, significa estar, em oposição do que é morta. A esperança que tinha, tinha poder viver. Não estava frio, inoperantes, morto. Não era uma mera forma - ou uma mera especulação - ou de um mero sentimento; que era o que era vital para o seu bem-estar, e que era ativo e poderoso. Sobre a natureza da esperança, veja as notas em Romanos 8:24 . Compare Efésios 2:12 .

 

Pela ressurreição de Jesus Cristo dentre os mortos - A ressurreição do Senhor Jesus é o fundamento da nossa esperança. Foi uma confirmação do que ele declarou como verdade quando viveu; era uma prova da doutrina da imortalidade da alma; era uma promessa de que todos os que estão unidos a Ele será levantado. Veja a 1:10 2 Timothy nota; 1 Tessalonicenses 4:14 nota. Sobre este verso podemos observar, que o fato de que os cristãos são escolhidos para a salvação deve ser um assunto de gratidão e louvor. Todo homem deve se alegrar que qualquer da raça pode ser salva, eo mundo deve ser grato para cada nova instância do favor divino em conceder a ninguém a esperança da vida eterna. Especialmente isso deve ser uma fonte de alegria para os verdadeiros cristãos. Bem sabem eles que, se Deus não tinha escolhido para a salvação, teriam permanecido como impensada como os outros; se ele tivesse tido nenhum propósito de misericórdia para com eles, eles nunca teriam sido salvos. Seguramente, se há alguma coisa para a qual um homem deve ser grato, é que Deus amou tanto ele como para dar-lhe a esperança de vida eterna; e se ele teve um propósito eterno de fazer isso, a nossa gratidão deve ser proporcionalmente aumentado.

 

verso 4

Para uma herança - Através da ressurreição do Senhor Jesus, agora acalentar a esperança de que a herança futura no céu. Na palavra herança, consulte os Atos 20:32 nota; Efésios 1:11 , Efésios 1:14 , Efésios 1:18 notas; Colossenses 1:12 nota. Os cristãos são considerados como os filhos adoptivos de Deus, eo céu é falada como a sua herança - como o que seu Pai irá conceder-los como prova de seu amor.

 

Incorruptível - Não vai desaparecer e desaparecer, como aquela que herdamos neste mundo faz. Veja a palavra explicado nas notas em 1 Coríntios 09:25 . O significado aqui é, que a herança será imperecível, ou durará para sempre. Aqui, a tudo o que podemos ser herdeiros, devemos logo parte com a herança; não será eterna.

 

E imaculada - Veja a Hebreus 7:26 ; Hebreus 13: 4 notas; Tiago 1:27 nota. A palavra não em outros lugares ocorrem no Novo Testamento. Tal como aplicado a uma herança, isto significa que será pura. Não terá sido obtido por desonestidade, nem será realizada por meio de fraude; não será, como vai corromper a alma, ou tentar a extravagância, sensualidade e luxúria, como uma herança rica muitas vezes faz aqui; ele vai ser tal que o seu gozo eterno nunca tendem de qualquer maneira para destruir o coração. "Quantas fazendas", diz Benson, "foram ficou por métodos fraudulentos e injustas; por envenenamento, ou de alguma outra forma assassinar o herdeiro direita; por engano de órfãos desamparados; arruinando os órfãos e viúvas; oprimindo seus vizinhos, ou ranger os rostos dos pobres, e tendo as suas vestes ou vinhas deles! Mas esse futuro herança dos santos está manchada por nenhum desses vícios; ele não é nem tem nem detido por qualquer um destes métodos; nem pessoas contaminadas com o vice tem qualquer participação nele "Aqui ninguém pode ser herdeiro de uma herança de ouro ou casas sem perigo de logo afundando em indolência, effeminacy, ou vice.; há a herança pode ser apreciado para sempre, e a alma continuamente avançar em conhecimento, santidade e ao serviço ativo de Deus.

 

E imarcescível - Grego ἀμάραντον palavra amarantonThis ocorre em nenhum outro lugar no Novo Testamento, embora a palavra ἀμαράντινος amarantinosoccurs em 1 Pedro 5: 4 , aplicado a uma coroa ou guirlanda. A palavra é devidamente aplicada àquilo que não se desvanece ou murcham, em contraposição de uma flor que se desvanece. Nesse caso, pode denotar qualquer coisa que seja duradoura, e é aplicado para o futuro herança dos santos para descrever sua perpetuidade em todo o seu brilho e esplendor, em contraste com a natureza de desvanecimento de tudo que é terreno. A idéia aqui, portanto, não é exatamente o mesmo que é expresso pela palavra "incorruptível". Ambas as palavras de fato denota perpetuidade, mas isso refere-se a perpetuidade em contraste com a decadência; isso denota perpetuidade no sentido de que tudo o que há será mantido em seu brilho e beleza original. A coroa de glória, embora desgastado por milhões de idades, não vai ser regulada; as ruas de ouro vai perder nenhum dos seu brilho; as flores que florescem nas margens do rio da vida sempre vai ser tão rico em cores e, como fragant, como quando vimos pela primeira vez.

 

Reservada nos céus para você - Margem ". Us" A diferença no texto e a margem surge das várias leituras em MSS. A leitura comum é "para você." O sentido não é materialmente afetados. A ideia é, que é uma herança nomeado para nós, e mantida por alguém que pode fazê-lo certifique-se de nós, e que certamente vai concedê-la em cima de nós. Compare o Matthew 25:34 nota; João 14: 2 nota; Colossenses 1: 5 nota.

 

verso 5

Quem são mantidos pelo poder de Deus - isto é, "manteve" ou conservadas sob a fé ea esperança do evangelho; que estão preservados da apostasia, ou assim mantidos que você vai, finalmente, obter a salvação. A palavra que é usada aqui, e traduzida como "mantido", ( φρουρέω phroureōis proferida na 2 Coríntios 11:32 , mantidos com uma guarnição, em Gálatas 3:23 , e aqui, manteve, em Philemon 4: 7 ., Deve manter-se não em outros lugares ocorrem no Novo Testamento que significa manter, como em uma guarnição ou fortaleza;.. ou como com um relógio militar a ideia é, de que havia um guarda fiel exercida sobre eles para salvá-los do perigo, como um castelo . ou guarnição é vigiado para protegê-lo contra a abordagem de um inimigo o significado é que eles eram fracos em si mesmos, e foram cercado por tentações, e que a única razão pela qual eles foram preservados era, que Deus exerceu o seu poder para mantê-los . a única razão pela qual nenhum cristão tem que supor que eles nunca vão chegar ao céu, é o fato de que Deus mantém-los por seu próprio poder comparar o. Philemon 1: 6 nota; 2 Timóteo 1:12 ; 2 Timóteo 4:18 . notas Se que foram deixados à vontade do homem, à força de suas próprias resoluções, ao seu poder para satisfazer tentações, e qualquer probabilidade de que ele teria de se continuar a andar no caminho da vida, não haveria certeza de que ninguém faria ser salvo.

 

Através da fé - isto é, Ele não nos manter pelo mero exercício do poder, mas ele excita fé em nossos corações, e faz que os meios de nos manter. Enquanto tivermos fé em Deus e nas suas promessas, estamos seguros. Quando isso falhar, nós somos fracos; e se ele deve falhar por completo, não poderíamos ser salvos. Compare as notas em Efésios 2: 8 .

 

Para a salvação - Não conservadas por um período pouco, e depois sofreu a cair, mas assim mantidos como ser salvo. Podemos observar aqui que Pedro, assim como Paul, acreditava na doutrina da perseverança dos santos. Se ele não o fez, como ele poderia ter abordado estes cristãos desta maneira, e disse que eles foram "guardados pelo poder de Deus para salvação?" Que provas ele poderia ter tido que iriam obter a salvação, a menos que ele acreditava no geral verdade que era o propósito de Deus para manter todos os que foram verdadeiramente convertidos?

 

Pronta para ser revelada no último tempo - isto é, quando o mundo se fechar. Em seguida, ele se manifestará a mundos reunidos que tal herança foi "reservados" para você, e que você estava "guardado", a fim de herdá-la. Compare Mateus 25:34 . Este versículo, então, ensina que a doutrina de que os santos hão de perseverar e ser salvo, é verdade. Eles são "guardados pelo poder de Deus para a salvação", e como Deus tem todo o poder, e protege-los com referência a este fim, não pode ser, mas que eles serão salvos. Pode-se acrescentar:

 

(A) que é muito desejável que a doutrina deve ser verdadeira. O homem é tão fraca e frágil, por isso, sujeito a cair, e assim expostos à tentação, que é em si mesmo todos os sentidos uma coisa a ser desejou que sua salvação devem estar em algumas mãos mais seguras do que a sua própria.

 

(B) Se é desejável que deve ser verdade, é justo inferir que é verdade, porque Deus fez todos os arranjos para a salvação de seu povo que são realmente desejável e adequada.

 

(C) A única segurança para a salvação de ninguém é fundada sobre essa doutrina.

 

Se fosse deixada inteiramente às mãos de pessoas, até mesmo o melhor das pessoas, que garantia poderia não ser que alguém poderia ser salvo? Adam não cair? Não santos anjos caem? Não têm alguns dos melhores dos homens caído em pecado? E quem tem essa força de santidade que ele certamente poderia confiar nele para fazer sua própria salvação certeza? Qualquer homem deve saber pouco de si e do coração humano, que supõe que ele tem uma tal força da virtude que ele nunca iria cair se entregue a si mesma. Mas se é assim, então a sua única esperança de salvação está no fato de que Deus tem a intenção de "manter o seu povo pelo seu próprio poder através da fé para a salvação."

 

verso 6

Na qual exultais - em que a esperança de salvação. A ideia é, que a perspectiva que eles tinham da herança futura era para eles uma fonte da mais alta alegria, mesmo no meio dos seus muitos sofrimentos e provações. Sobre os fundamentos gerais de alegria, ver Romanos 5: 1-2 notas; Philemon 3: 1 ; Philemon 4: 4 notas; 1 Tessalonicenses 5:16 nota. Veja também as notas em 1 Pedro 1: 8 . O significado particular aqui é, que a esperança que tinham de sua herança futura permitiu-lhes para se alegrar, mesmo no meio das perseguições e provações. Ele não só sustentada-los, mas isso fez-los felizes. Isso deve ser uma religião valioso, que vai fazer as pessoas felizes em meio a perseguições e calamidades pesados.

 

Ainda que agora por uma temporada - um curto período - ὀλίγον oligonIt seria na verdade apenas por um breve período, mesmo que isso deve continuar por toda a vida. Compare as notas em 2 Coríntios 4:17 ; "Nossa leve tribulação que é, mas por um momento." É possível, no entanto, que Peter supôs que os ensaios que depois experimentados em breve passar. Eles podem ter sido sofrendo perseguições que ele esperava não iria continuar por muito tempo.

 

Se for necessário - Esta frase parece ter sido jogado aqui para insinuar que havia uma necessidade para suas aflições, ou que houve "necessidade" que eles devem passar por essas provações. Houve algum bom a ser realizado por eles, o que tornava desejável e adequada que deve ser assim afligido. O sentido é, "uma vez que há necessidade;" embora o apóstolo expressa-se mais delicada, sugerindo a possibilidade de que possa haver necessidade dela, em vez de dizer absolutamente que havia uma necessidade. É o tipo de linguagem que usaria em relação a alguém que estava muito aflito, sugerindo a ele, da maneira mais suave, que pode haver coisas em seu caráter que Deus destinadas a corrigir pelos ensaios, em vez de dizer mais ou menos e sem rodeios que esta foi sem dúvida o fato. Nós não diria a essa pessoa ", você certamente necessária esta aflição para levá-lo a alterar a sua vida", mas, "pode ​​ser que há algo em seu caráter o que torna desejável, ou que Deus pretende que alguns bons resultados virão a partir dele que irá mostrar que está sabiamente ordenada. "

 

Estais em peso - o grego, "Ye estão aflitos" ( λυπηθέντες lupēthentesyou está triste ou triste, Matthew 14: 9 ; Mateus 17:23 .

 

Com várias tentações - através de muitos tipos de ensaios, por isso a palavra traduzida por "tentação" ( πειρασμος peirasmos) significa, James 1: 2 , Tiago 1:12 . Veja as notas em Mateus 4: 1 ; Mateus 6:13 . O significado aqui é, que eles agora suportamos muitas coisas que foram adaptados para tentar ou testar sua fé. Estes podem ter consistido da pobreza, a perseguição, a doença, ou os esforços dos éteres para levá-los a renunciar à sua religião, e para voltar ao seu antigo estado de descrença. Qualquer um ou todos estes iria julgá-los, e iria mostrar se a sua religião era genuíno. Sobre as várias maneiras que Deus tem de tentar o seu povo, comparar as notas em Isaías 28: 23-29 .

 

verso 7

Para que a prova da vossa fé - A colocação de sua religião para o teste, e mostrando o que é a sua natureza real. Compare James 1: 3 , Tiago 1:12 .

 

Muito mais preciosa do que o ouro - o que não significa que a sua fé era muito mais preciosa do que o ouro, mas que o teste dele, ( δοκίμιον dokimionthe processo de mostrar se era ou não era verdadeira, foi um muito mais importante e valioso processo do que o de testar o ouro no fogo. resultados mais importantes foram a chegar por ele, e ele era mais desejável que isso deve ser feito.

 

Que perece - Não que o ouro perecível pelo processo de ser provado no fogo, por isso não é a verdade, ea conexão não exige esta interpretação. A ideia é, que o ouro, porém valioso que seja, é uma coisa perecível. Não é, uma coisa incorruptível, indestrutível duradoura, como a religião. Pode não perecer no fogo, mas ele vai de alguma forma, por isso não vai durar para sempre.

 

Embora provado pelo fogo - Refere-se ao ouro. Veja o grego. O significado é que o ouro, mas vai suportar a ação do fogo, é ainda uma coisa destrutível, e não durará para sempre. É mais desejável para testar religião do que o ouro, uma vez que é mais valioso. Que se refere ao que é eterno e indestrutível, e por isso é mais importante para mostrar a sua verdadeira qualidade, e para libertá-la de todas as mistura imprópria.

 

Pode ser encontrado em louvor - ou seja, podia ser encontrado para ser genuíno, e como para atender o elogio ou louvor do juiz final.

 

E honrar - Essa honra pode ser feito a ele mundos antes montados.

 

E glória - que poderia ser recompensado com aquela glória que será então conferido a todos os que têm mostrado, nas várias provações da vida, que eles tinham verdadeira religião.

 

Na revelação de Jesus Cristo - para julgar o mundo. Compare Mateus 25:31 ; Atos 01:11 ; 1 Tessalonicenses 4:16 ; 2 Tessalonicenses 2: 8 ; 1 Timóteo 6:14 ; 2 Timóteo 4: 1 , 2 Timóteo 4: 8 ; Tito 2:13 . A partir desses dois versículos 1 Pedro 1: 6-7 podemos aprender:

 

  1. Isso é desejável que a fé dos cristãos deve ser julgado:

 

(A) É desejável que se sabe que parece ser religião é verdadeira, uma vez que é desejável conhecer se o que parece ser o ouro é genuína. Para o ouro, aplicamos a ação do calor intenso, para que possamos saber se é o que parece ser; e como religião tem mais valor do que o ouro, por isso, é mais conveniente que possam ser submetidos aos ensaios apropriados, que a sua natureza pode ser determinado. Há muito que parece ser de ouro, que é de nenhum valor, pois há muito o que parece ser a religião, que é de nenhum valor. O único não vale mais do que o outro, a menos que ele é genuíno.

 

(B) É desejável a fim de mostrar o seu verdadeiro valor. É de grande importância para saber o que é reivindicada a ser ouro vale para os fins a que o ouro é geralmente aplicado; e assim é no que diz respeito à religião. Religião afirma ser de mais valor para o homem do que qualquer outra coisa. Afirma o seu poder para fazer isso para o intelecto e do coração, que nada mais pode fazer; para dar consolo nas várias provações da vida que nada mais pode transmitir; e dar um suporte que nada mais pode no leito de morte. É muito desejável, portanto, que nestes diferentes situações, deve mostrar a sua alimentação; isto é, que os seus amigos deve ser nestas várias condições, de modo que eles podem ilustrar o verdadeiro valor da religião.

 

(C) É desejável que a verdadeira religião deve ser separado de todos os liga. Muitas vezes existe muito liga em ouro, e é desejável que ele deve ser separado dele, de modo que pode ser pura. Por isso, é na religião. É muitas vezes combinada com muita coisa que não é santo e impuro; tanto que escurece seu brilho e estraga sua beleza; muito que impede a sua produção o efeito que seria de outro modo produzir. O ouro é, de fato, muitas vezes melhor, para alguns fins, por ter alguma liga misturado com ele; mas não é assim com a religião. Nunca é melhor para ter um pouco de orgulho ou vaidade, ou egoísmo ou maldade, ou mundanismo, ou sensualidade misturado com ela; e que irá remover essas coisas de nossa religião será um favor para nós.

 

  1. Deus toma vários métodos de tentar o seu povo, com um projeto para testar o valor de sua piedade, e separá-lo de todas as misturas impuras:

 

(1) Ele tenta o seu povo por prosperidade - muitas vezes tão decisivo um teste de piedade como pode ser aplicado a ele. Há muita piedade fingida, que irá suportar a adversidade, mas que não vai suportar a prosperidade. A piedade de um homem é decisivamente testado por popularidade; pelas lisonjas do mundo; por um aumento súbito da propriedade; e em tais circunstâncias é frequentemente mostrado conclusivamente que não existe uma verdadeira religião na alma.

 

(2) ele tenta o seu povo na adversidade. Ele coloca sua mão sobre eles pesadamente, para show:

 

(A) se eles vão agüentar em seus julgamentos, e perseverar em seu serviço;

 

(B) para mostrar se a sua religião irá mantê-los de murmurar ou reclamar;

 

(C) para mostrar se ele está adaptado para consolar e sustentar a alma.

 

(3) ele tenta o seu povo pela transição súbita de um para o outro. Ficamos acostumados a um curso uniforme da vida, seja alegria ou tristeza; e a religião que está adaptado para um curso uniforme pode ser pouco adequado para a transição de um estado de vida para o outro. Na prosperidade podemos ter mostrado que nós estamos gratos, e benevolente, e disposto a servir a Deus; mas nossa religião será submetido a um novo teste, se de repente estamos reduzidos à pobreza. Na doença e pobreza, aprendemos a ser paciente e resignado, e talvez até mesmo feliz. Mas a religião que então cultivada pode ser pouco adaptado para uma transição brusca para a prosperidade; e de tal transição, haveria um novo julgamento da nossa fé. Que a piedade que brilhou tanto em um leito de enfermidade, pode ser pouco adequados para brilhar em circunstâncias de prosperidade repentina. O corpo humano pode se acostumaram tanto para o frio intenso das regiões polares, ou para os calores ardentes do equador; mas em nenhum dos casos ele pode suportar uma transição de uma para a outra. É como uma transição que é um teste mais decisivo dos seus poderes de resistência do que qualquer um intenso calor ou frio, se continuamente prolongado.

 

III. Religião terão qualquer julgamento que pode ser aplicado a ele, assim como o ouro vai suportar a ação do fogo.

 

  1. Religião é imperecível na sua natureza. Mesmo o ouro mais puro perecerá. O tempo vai corroer-lo, ou ele vai ser desgastada pelo uso, ou será destruído no incêndio universal; mas o tempo e uso não se desgastam religião, e ele vai viver através dos fogos que consomem tudo o resto.

 

  1. cristãos devem estar dispostos a passar por provações:

 

(A) Eles vão purificar a sua religião, assim como o fogo irá remover escória de ouro.

 

(B) Eles vão fazê-la brilhar com mais intensidade, assim como o ouro faz quando ele sai do forno.

 

(C) Eles vão revelar mais plenamente o seu valor.

 

(D) Eles vão fornecer uma evidência de que seremos salvos; para que a religião que irá suportar os testes que Deus se aplica a ele na vida presente, irá suportar o teste do julgamento final.

 

verso 8

Quem, não havendo visto, amais - Esta epístola foi dirigida àqueles que eram "estranhos dispersos," (Veja as notas em 1 Pedro 1: 1 ) e é evidente que eles não tinham visto pessoalmente o Senhor Jesus. No entanto, eles tinham ouvido falar de seu caráter, sua pregação, o seu sacrifício pelo pecado, e sua ressurreição e ascensão, e eles tinham aprendido a amá-lo:

 

(1) É possível amar alguém que não vimos. Assim, podemos amar a Deus, a quem não "olhos viram," (compare 1 João 4:20 ) e, assim, possamos amar um benfeitor, de importantes benefícios que temos recebido, quem nunca tenham contemplado.

 

(2) possamos amar o caráter de alguém que nunca vimos, e de quem nós podemos nunca ter recebido quaisquer favores particulares. Podemos amar sua retidão, seu patriotismo, sua benignidade, conforme representado para nós. Podemos amá-lo mais, se deve tornar-se pessoalmente familiarizado com ele, e se devemos receber favores importantes a partir dele; mas é possível sentir uma sensação de forte admiração por um personagem em si.

 

(3) que pode ser um amor muito puro que temos para aquele que nunca vimos. Pode basear-se em simples excelência de caráter; e em tal caso, não há a menor chance para qualquer mescla de egoísmo ou qualquer emoção imprópria de qualquer tipo.

 

(4) que pode amar um amigo tão real e tão fortemente quando ele está ausente, como quando ele está conosco. O vasto oceano que rola entre nós e uma criança, não diminui o ardor da nossa afeição por ele; eo amigo Christian, que foi para o céu, podemos amar nada menos do que quando ele se sentou com a gente na lareira.

 

(5) Milhões, até centenas de milhões de pessoas, têm sido levados a amar o Salvador, que nunca o vi. Eles viram - não com os olhos físicos, mas com os olhos da fé - a beleza inimitável de seu caráter, e foram levados a amá-lo com um ardor de afeto que eles nunca tiveram para qualquer outro.

 

(6) há todas as razões por que devemos amá-lo:

 

(A) Seu caráter é infinitamente encantador.

 

(B) Ele tem feito mais para nós do que qualquer outro que já viveu entre os homens.

 

Ele morreu por nós, para redimir nossas almas. Ele se levantou, e trouxe vida e imortalidade à luz. Ele vive sempre para interceder por nós no céu. Ele é empregado na preparação mansões de descanso para nós nos céus, e ele virá e nos levará para si mesmo, para que possamos estar com ele para sempre. Tal Salvador deve ser amado, é amado, e será amado. Os anexos mais fortes que já existiram na terra ter sido para este Salvador invisível. Houve um amor por ele mais forte do que para um pai, ou mãe, ou mulher, ou irmã, ou em casa, ou país. Ele foi tão forte, que milhares foram dispostos, por causa disso, a suportar a tortura do rack ou o jogo. Ele foi tão forte, que milhares de jovens das melhores mentes e as perspectivas mais lisonjeiras de distinção, estão dispostos a deixar o conforto de uma terra civilizada, e passar entre os pagãos ignorantes, para dizer-lhes a história de um vida e morte do Salvador. Ele foi tão forte, que multidões inumeráveis ​​tenho desejado, mais do que eles têm para todas as outras coisas, que eles possam vê-lo e estar com ele e viver com Ele para sempre e sempre. Compare as notas em Philemon 1:23 .

 

No qual, sem agora vereis, mas crendo - Ele agora está no céu, e mortais olhos agora invisível, como seu pai. Fé nele é a fonte ea fonte da nossa alegria. Isso torna as coisas invisíveis real, e permite-nos sentir e agir, na opinião deles, com o mesmo grau de certeza como se viu. Na verdade, a convicção de que a mente de um verdadeiro crente de que existe um Salvador, é tão certo e tão forte como se o visse; eo mesmo pode ser dito de sua convicção da existência do céu e das realidades eternas. Se deve-se dizer que a fé pode nos enganar, podemos responder:

 

(1) Não podem os nossos sentidos físicos também nos enganar? Será que o olho não enganar? Será que não existem ilusões de ótica? Será que o ouvido não enganar? Será que não existem sons que são enganados? Fazer o gosto eo cheiro não enganar? São nunca confundido no relatório que eles trazem para nós? E faz o sentido de sentimento nunca enganar? Estamos Nunca errado no tamanho, a dureza, a figura de objetos que lidamos? Mas,

 

(2) para todos os efeitos práticos da vida, os sentidos são guias corretos, e não de um modo geral nos enganar. Assim,

 

(3), existem objetos de fé sobre o qual nunca estamos enganados, e onde nós agir e deve agir com a mesma confiança como se tivéssemos visto pessoalmente-los. Será que estamos enganados sobre a existência de Londres, ou Paris, ou Canton, embora nunca tenha visto, quer? Não pode um comerciante embarcar com perfeita propriedade em uma empresa comercial, na suposição de que existe um lugar como Londres ou Canton, embora ele nunca viu-los? Será que ele não ser reputado louco, se ele se recusar a fazê-lo por esse motivo? E assim, não pode um homem, em acreditar que existe um céu, e na formação de seus planos para ele, embora ele ainda não tenha visto isso, agir de forma mais racional e, como sabiamente como aquele que faz seus planos na suposição de que existe um lugar como Canton?

 

Vos alegrais - Ye se alegram; não apenas deveis alegrar. Pode-se dizer dos cristãos que eles fazem, de facto, se alegrará; eles estão felizes. Os povos do mundo, muitas vezes supõem que a religião faz com que seus professores triste e melancólico. Que existem aqueles que não têm um grande conforto em sua religião, ninguém de fato pode duvidar; mas isso decorre de várias causas totalmente independentes da sua religião. Alguns têm temperamentos melancolia, e não está feliz em qualquer coisa. Alguns têm pouca evidência de que eles são cristãos, e sua tristeza não surge da religião, mas da falta dela. Mas que a verdadeira religião faz seus possuidores feliz, qualquer pessoa pode facilmente satisfazer a si mesmo por pedir qualquer número de cristãos sinceros, de qualquer denominação, a quem possa atender. De comum acordo eles vão dizer-lhe que eles têm uma felicidade que eles nunca encontraram antes; que por mais que possam ter possuído da riqueza, as honras e os prazeres do mundo - e que agora são cristãos não ter todos eles estranhos a essas coisas - eles nunca souberam paz sólida e substancial até que encontrou em religião E por que eles não ser acreditado? O mundo acreditaria-los em outras coisas; por que será que eles não quando eles declaram que a religião não os torna sombrio, mas feliz?

 

Com alegria indescritível - Uma expressão muito forte, e ainda verificada em milhares de casos entre os jovens convertidos, e entre aqueles nos dias mais maduros de piedade. Existem milhares quem pode dizer que a sua felicidade quando eles primeiro tinha provas de que seus pecados foram perdoados, que o peso da culpa foi removida, e que eram os filhos de Deus, era indizível. Eles não tinha palavras para expressá-lo, ele estava tão cheio e tão nova:

 

"A língua jamais podem expressar.

 

O doce conforto e paz

 

De uma alma na sua primeira amor ".

 

E assim tem havido milhares de cristãos maduros que pode adotar a mesma língua, e que não conseguia encontrar palavras para expressar a paz ea alegria que eles encontraram no amor de Cristo, ea esperança do céu. E por que não são todos os cristãos habilitado a dizer constantemente que "alegrar-se com alegria indizível?" Não é um privilégio que possa possuir? Existe alguma coisa na natureza da religião que proíbe isso? Por que não se deve ser preenchido com alegria constante que tem a esperança de habitar em um mundo de glória para sempre? Compare João 14:27 ; 16:22 de John .

 

E cheia de glória -

 

(1) de glória previsto - da perspectiva de desfrutar a glória do céu.

 

(2) da glória presente - com uma alegria mesmo agora que é da mesma natureza que no céu; uma felicidade o mesmo em espécie, embora não em grau, como o que será nossa em um mundo mais brilhante.

 

Os santos na terra participamos do mesmo tipo de alegria que eles terão no céu; para a felicidade do céu, mas será uma expansão, um prolongamento e uma purificação do que eles têm aqui. Compare as notas em Efésios 1:14 .

 

verso 9

Alcançando o fim da vossa fé, a salvação das vossas almas - O resultado ou objeto da sua fé; isto é, o que a sua fé é projetado e adaptado para fixar. Compare as notas em Romanos 10: 4 . O recebimento palavra traduzida é usado aqui como uma indicação de que eles certamente obter isso. Eles até agora tinha tanta paz e alegria na fé, que feita prova indubitável de que eles seriam salvos; e tal que pode-se dizer que, mesmo agora que eles foram salvos. A condição de quem é um verdadeiro cristão aqui é tão seguro que pode mesmo ser agora chamado de salvação.

 

verso 10

Da qual salvação - da a certeza de que este sistema de religião, garantindo a salvação da alma, seria revelado. O objeto desta referência aos profetas parece ser a de levá-los a valorizar a religião que professavam mais altamente, e incentivá-los a suportar as provações com paciência. Eles foram em uma condição, em muitos aspectos, muito superior à dos profetas. Eles tinham plena luz do evangelho. Os profetas viu apenas à distância e apenas vagamente, e foram obrigados a procurar ansiosamente para que pudessem compreender a natureza desse sistema de qual foram nomeados para fornecer os indícios proféticos comparativamente obscuros.

 

Os profetas - Esta linguagem implica que este tinha sido um desejo comum e prevalente dos profetas.

 

Inquiriram - Esta palavra é intensiva. Isso significa que eles procuraram para fora, ou examinados com cuidado as revelações feitas a eles, para que pudessem compreender exatamente o que estava implícito no que eles foram nomeados para gravar no que diz respeito à salvação que era para ser dado a conhecer através do Messias. Consulte os seguintes locais onde a mesma palavra é usada que ocorre aqui: Lucas 11: 50-51 ; Atos 15:17 ; Romanos 3:11 ; Hebreus 11: 6 ; Hebreus 00:17 .

 

E trataram diligentemente - ἐξερευνάω exereunaōCompare Daniel 9: 2-3 . A palavra usada aqui significa a procurar, para traçar, para explorar. Não é em outros lugares usada no Novo Testamento, embora uma das palavras a partir da qual isso é agravado ( ἐρευνάω ereunaō) ocorre. Veja João 5:39 , (Notes) João 07:52 ; Romanos 8:27 ; 1 Coríntios 2:10 ; Apocalipse 02:23 . A ideia é que eles perceberam que em suas comunicações houve alguns grandes e gloriosas verdades que eles não compreendem plenamente, e que diligentemente empregado suas faculdades naturais para entender o que eles foram nomeados para transmitir às gerações seguintes. Tornaram-se, assim, os alunos e intérpretes por si mesmos de suas próprias previsões. Eles não eram apenas profetas, mas os homens. Eles tinham alma para ser salvo da mesma forma como os outros. Eles tinham corações para ser santificados pela verdade; e era necessário, de modo a isto, que a verdade deve ser aplicado para o próprio coração da mesma maneira como para os outros. O simples fato de que eles eram os canais ou órgãos para transmitir a verdade para outros não iria salvá-los, mais do que o fato de que um homem agora prega a verdade aos outros vai salvar a si mesmo, ou que o fato de que uma sutler entrega pão a um exército nutrir e apoiar o seu próprio corpo.

 

Que profetizaram da graça que vos foi dada, - do favor que deve ser mostrado a você no evangelho. Embora as previsões que eles proferidas apareceu ao povo do seu próprio tempo, e talvez a si mesmos, obscura, mas eles estavam em profecias fato de que estava por vir, e dos favores que, em outra dispensação, seria agraciado sobre o povo de Deus. O apóstolo não quer dizer que eles profetizaram particularmente daquelas pessoas a quem ele foi, então, escrever, mas que as suas profecias eram de fato em seu benefício, para as coisas que eles previram tinha realmente terminado sobre eles. O benefício era tão real como se as previsões tinha sido apenas na sua conta.

 

verso 11

Indagando qual - Ou seja, examinando as suas próprias previsões com cuidado, para verificar o que elas significavam. Eles estudaram-los como fazemos as previsões que outros fizeram; e ainda que os profetas eram o meio pelo qual a verdade foi dado a conhecer, no entanto, as suas próprias previsões tornou-se um assunto de investigação cuidadosa para si mesmos. A expressão usada aqui no original, traduzido por "o quê", ( εἰς τίνα eis tinaliterally ", até que," pode significar, tanto quanto o grego é em causa, quer "o tempo", ou "o que as pessoas", ou "o que pessoa;. ", isto é, com referência ao que pessoa as profecias foram realmente proferidas Este último, parece-me, é a interpretação correta, o que significa que eles perguntaram em relação a ele, quem ele seria, qual seria seu personagem, e qual seria a natureza do trabalho que ele iria realizar não pode haver dúvida de que eles entenderam que as suas previsões relacionadas com o Messias;. mas ainda não é descabido supor que ela estava com eles um inquérito interessante que tipo de pessoa que ele seria, e qual seria a natureza do trabalho que ele iria realizar.

 

Esta interpretação da frase εἰς τίνα eis tina (até que ou quem) que deve ser observado, no entanto, não é aquilo que é comumente dado da passagem. Bloomfield, Rosenmuller, Doddridge, Whitby, Benson, e Grotius suponho que para se referir a tempo, o que significa que eles perguntaram em que momento, ou quando iria ocorrer estas coisas. Macknight pensa que se refere "às pessoas", ( λαον laonmeaning que inquirira o que as pessoas iria colocá-lo à morte, mas a interpretação mais óbvia é o que eu sugeri acima, o que significa que eles fizeram em particular pergunta para a qual suas profecias relacionadas -. O que era a sua posição e caráter, eo que era para ser a natureza do seu trabalho. o que seria uma pergunta mais natural para eles do que isso? o que seria mais importante? e quão interessante é o pensamento de que quando Isaías, por exemplo, tinha dado enunciado com as previsões sublimes que temos agora do Messias, em suas profecias, ele sentou-se com o espírito de uma criança, para aprender por meio da oração e do estudo, que foi totalmente implícito nas palavras surpreendentes que o espírito lhe ensinara para gravar! quanto mistério pode parecer ainda para pendurar em torno do assunto e como a intenção seria tal mente a de saber qual foi a importação completa dessas palavras!

 

Ou que ocasião de tempo - Esta frase, em grego, ( ποῖον καιρὸν poion kaironwould adequadamente relacionar, não para o tempo exato em que estas coisas ocorrem, mas ao caráter ou condição da idade em que teria lugar, talvez referindo-se ao estado do mundo naquele período, a preparação para receber o evangelho, e a maneira provável em que a grande mensagem seria recebida. Talvez, no entanto, a pergunta em suas mentes pertencia ao tempo em que as previsões seriam cumpridas, bem quanto à condição do mundo quando o evento ocorre. o significado da frase grega não excluiria neste último sentido. não há indicações unfrequent de tempo nos profetas, (compare Daniel 9:24 ff) e essas indicações eram de tão claro um personagem, que, quando o Salvador realmente apareceu havia uma expectativa geral de que o evento iria ocorrer então ver as notas no. Matthew 2: 9 .

 

O Espírito de Cristo, que estava neles - Isso não prova que eles sabiam que este era o Espírito de Cristo, mas é apenas uma declaração de Peter que era realmente assim. Não é provável que os profetas bem entendido que o Espírito de inspiração, pelo qual eles foram levados para prever eventos futuros, foi especialmente o Espírito de Cristo. Eles entenderam que eles foram inspirados; mas não há nenhuma insinuação, com o qual estou familiarizado, em seus escritos, que eles próprios considerados como inspirados pelo Messias. Não era inadequada, no entanto, para Pedro para dizer que o Espírito pelo qual eles foram influenciados era de fato o Espírito de Cristo, assim chamado porque esse Espírito que sugeriu esses eventos futuros que lhes foi dado como o grande meio de toda a verdade revelada a o mundo. Compare Hebreus 1: 3 ; João 1: 9 ; João 14:16 , João 14:26 ; João 16: 7 ; Isaías 49: 6 . É evidente a partir desta passagem:

 

(1) que Cristo deve ter tido uma existência antes de sua encarnação; e,

 

(2) que ele deve ter entendido, em seguida, o que lhe ocorreria quando ele deve encarnar-se; ou seja, ele deve ter sido organizado ou determinado de antemão,

 

Será que significam - Meant to íntimo ou manifesto para eles, ἐδήλου edēlouor o que estava implícito nas comunicações feitas a eles.

 

Ao predizer os sofrimentos de Cristo - Como Isaías, Isaías 53: 1-12 ; Daniel, Daniel 9: 25-27 . Eles viram claramente que o Messias havia de sofrer; e sem dúvida esta foi a doutrina comum dos profetas, ea expectativa comum da parte piedosa da nação judaica. No entanto, não é necessário supor que eles tinham apreensões claros de seus sofrimentos, ou foram capazes de conciliar tudo o que foi dito sobre o assunto com o que foi dito de sua glória e seus triunfos. Havia muito sobre esses sofrimentos que desejassem aprender, como há muito ainda o que desejamos conhecer. Nós não temos nenhuma razão para supor que houvesse quaisquer pontos de vista dos sofrimentos do Messias comunicada aos profetas, exceto o que temos agora no Antigo Testamento; e ver a força do que Pedro diz, devemos imaginar o que seria a nossa opinião dele, se tudo o que temos conhecido de Cristo como a história foram apagados, e tivemos apenas o conhecimento que poderia derivar do Antigo Testamento. Como já foi intimado, é provável que eles estudaram as suas próprias previsões, assim como nós iria estudá-los se não tivéssemos a vantagem de se lhes aplicar os fatos que realmente ocorreram.

 

E a glória que se seguiria - ou seja, eles viram que não haveria glória que seria o resultado dos seus sofrimentos, mas eles não ver claramente o que seria. Eles tinham algum conhecimento que ele seria ressuscitado dentre os mortos, ( Salmo 16: 8-11 ; Compare Atos 2: 25-28 ) sabiam que ele iria "ver o fruto do trabalho da sua alma, e ficaria satisfeito", Isaías 53:11 tinham alguns grandes pontos de vista dos efeitos do evangelho sobre as nações da terra, Isaías 25: 7-8 ; 60 ; 66 . Mas havia muitas coisas que respeitem a sua glorificação que não se pode supor que eles claramente entendido; e é razoável presumir que eles fizeram as relativamente poucas e obscuras intimações em seus próprios escritos em relação a isso, o assunto de profunda e orante inquérito.

 

verso 12

Aos quais foi revelado - Eles não foram autorizados a conhecer plenamente a importação das previsões que foram feitas aos instrumentos de comunicação para a humanidade, mas eles entenderam que eles foram destinados para o benefício das futuras idades.

 

Que não para si mesmos - Não devemos supor que eles não retirou qualquer benefício de suas próprias predições; para, tanto quanto eles entenderam a verdade, foi o mais adaptado para santificar e confortá-los uma vez que nos é agora: mas o significado é, que suas mensagens se referia principalmente aos tempos futuros, e que os benefícios deles seria experimentado apenas em épocas distantes. Compare Hebreus 11: 39-40 .

 

Para nós, eles ministravam estas coisas que são agora vos - Não a nós pelo nome, mas suas ministrações tinha referência aos tempos do Messias; e aqueles a quem Pedro escreveu, em comum com todos os cristãos, aqueles que eram para desfrutar os frutos das comunicações que eles fizeram. A palavra significa relatou anunciadas, ou dado a conhecer.

 

Pelos que têm pregado o evangelho a você - Os apóstolos, que fizeram conhecido de vós, no seu verdadeiro sentido, as coisas que os profetas previram, a importação de que eles próprios eram tão desejoso de entendimento.

 

Com o Espírito Santo enviado do céu - Acompanhado pelas influências do Espírito Santo que possuam estas verdades ao coração, e confirmando-lhes a alma. Era o mesmo Espírito que inspirou os profetas, que transmitiu essas verdades às almas dos primeiros cristãos, e que divulga-los para os verdadeiros crentes de todas as épocas. Compare João 16: 13-14 ; Atos 2: 4 ; Atos 10: 44-45 . O objeto de Pedro, referindo-se, assim, aos profetas, e do interesse que eles tomaram nas coisas que aqueles a quem ele escreveu agora apreciado, parece ter sido, transmitindo-lhes um profundo sentido do valor do evangelho, e dos grandes privilégios que se. Eles estavam colhendo o benefício de todos os trabalhos dos profetas. Eles foram autorizados a ver a verdade com clareza, que os próprios profetas viu apenas obscuramente. Eles foram, em muitos aspectos, mais favorecidos do que até mesmo os homens santos tinha sido. Foi para eles que os profetas haviam falado a palavra do Senhor: para eles e sua salvação que uma longa linha dos homens mais santos que o mundo já viu, viveu e labutou, e sofreu; e enquanto eles próprios não tinham sido autorizados a compreender a importância queda de suas próprias previsões, foi permitido o crente mais humilde para ver o que o profeta mais ilustre nunca viu. Ver Mateus 13:17 .

 

Para as quais coisas os anjos desejam atentar - O objeto desta referência aos anjos é a mesma que para os profetas. É de impressionar os cristãos um sentido do valor do evangelho que eles tinham recebido, e mostrar-lhes a grandeza de seus privilégios em ser feitos participantes do mesmo. Ele havia provocado o mais profundo interesse entre os homens mais santos na terra, e mesmo entre os habitantes dos céus. Eles estavam aproveitando a revelação completa do que até mesmo os anjos tinham desejado mais plenamente compreender e de compreender que havia empregado os seus grandes poderes de investigação. As coisas que são aqui referidos, εἰς ἅ eis ha- até que) são aqueles que os profetas eram tão desejosos de entender - as grandes verdades respeitando os sofrimentos de Cristo, a glória que se seguiria, bem como a natureza e os efeitos do evangelho . Em todos os eventos relativos ao resgate de um mundo que sentiram um profundo interesse.

 

A palavra que é traduzida como "para olhar", ( παρακύψσαι parakupsaiis prestados "abaixando-se," e "inclinando-se," em Lucas 24:12 ; João 20: 5 , João 20:11 ; atentar, em Tiago 1:25 ; e olhar, no lugar antes de nós não noutro local ocorrem no Novo Testamento significa adequadamente, se inclinar para baixo perto por qualquer coisa; se curvar próximo, a fim de olhar para qualquer coisa mais de perto - Robinson, Lexicon seria denotar... que o estado em que um, que estava antes em uma distância tão grande que ele não podia ver claramente um objeto, deve aproximar-se, inclinando-se para baixo a fim de que ele pudesse observá-lo mais distintamente. é possível, como Grotius supõe, que pode haver uma alusão aqui para a postura dos querubins sobre o propiciatório, representado como olhando para baixo com um olhar intenso, como se para contemplar o que estava na arca. Mas não é necessário supor que esta é a alusão, nem é absolutamente certos de que essa era a postura dos querubins ver as notas no. Hebreus 9: 5 . Tudo o que é necessariamente implícito na linguagem é, que os anjos tinham um desejo intenso de olhar para estas coisas; que contemplou-os com interesse e atenção fixa, como aquele que se aproxima de um objeto, e olha estritamente sobre ela. Para ilustrar esse sentimento, podemos fazer as seguintes sugestões:

 

  1. Os anjos, sem dúvida, o desejo de olhar para todas as manifestações do caráter de Deus, onde quer que essas manifestações são feitas:

 

(1) Não é razoável supor que, em grande medida, eles adquirem o conhecimento de Deus como todas as outras criaturas fazer. Eles não são oniscientes, e não pode ser suposto compreender num relance todos os seus feitos.

 

(2) que, sem dúvida, empregam suas faculdades, substancialmente como nós, na investigação da verdade; ou seja, a partir de coisas conhecidas que procuram aprender as que são ainda desconhecido.

 

(3) não é razoável supor que há muitas coisas em relação ao caráter e planos divina, que eles ainda não entendem. Eles sabem que, sem dúvida, muito mais do que nós; mas há planos e propósitos de Deus que são ainda dado a conhecer a nenhuma de suas criaturas. Ninguém pode duvidar que estes planos e propósitos devem ser objeto do estudo atento de todas as mentes criadas santas.

 

(4) que, sem dúvida, sinto um grande interesse no bem-estar dos outros seres - de seus semelhantes, onde quer que estejam. Há no universo uma grande irmandade, que integra todas as criaturas de Deus.

 

(5) que não pode deixar de sentir um profundo interesse no homem - uma criatura caída, tentados, sofrendo, morrendo, e exposto à morte eterna. Isso eles demonstraram em cada período da história do mundo. Veja as notas em Hebreus 01:14 .

 

  1. É provável, que em cada um dos mundos que Deus fez, há alguma manifestação única de sua glória e caráter; algo que não é para ser encontrados de todo em todo o mundo outro, ou, se for encontrado, não em tão grande perfeição; e que os anjos se sentiria um profundo interesse em todas essas manifestações, e desejaria olhar para eles:

 

(1) Esta é provável a partir da natureza do caso, e da variedade que vemos na forma, tamanho, movimentos, e glória dos orbes celestes. Não há razão para supor que em qualquer um desses mundos toda a glória do caráter divino seriam manifestas, as quais ele pretende, dar a conhecer ao universo.

 

(2) este é provável do que agora podemos ver os mundos que ele fez. Sabemos ainda relativamente pouco dos corpos celestes, e das manifestações da Divindade ali; e, no entanto, tanto quanto podemos ver, deve haver exposições muito mais marcantes do poder e sabedoria, e glória de Deus, em muitos ou a maioria desses mundos que rolam acima de nós, do que há em nossa terra. No corpo do sol - sobre os planetas Júpiter e Saturno, tão grande em comparação com a terra - deve haver exposições muito mais impressionantes da glória do Criador, do que há em nosso pequeno planeta. Saturno, por exemplo, é 82.000 milhas de diâmetro, 1.100 vezes maior que a nossa terra; ele se move a uma taxa de 22.000 milhas por hora; que é cercada por dois anéis magníficos, 5.000 milhas de distância, o mais interior dos quais é 21.000 milhas do corpo do planeta, e 22.000 milhas de largura, formando um vasto arco iluminado todo o planeta acima do brilho da nossa Lua, e dando uma mais bela aparência para os céus lá. Também é, sem dúvida, verdadeiro de todos os mundos que Deus fez, que em cada um deles pode haver alguma manifestação única da glória da Divindade.

 

(3) o universo, portanto, parece adequado para dar emprego eterna à mente em contemplá-lo; e, nos mundos que Deus fez, não há o suficiente para empregar o estudo de suas criaturas para sempre. Em nosso próprio mundo, o aluno mais diligente e piedosa das obras de Deus pode passar muitos milhares de anos, e então deixa muito, muito mesmo, que ele não compreendia; e pode ainda ser o emprego eterna das mentes santas variar de mundo a mundo, e em cada novo mundo para encontrar muito para estudar e admirar; tanto que deve proclamar a sabedoria, poder, amor e bondade de Deus, que em outros lugares não tinha sido visto.

 

(4) o nosso mundo, por isso, embora pequeno, um mero pontinho na criação, pode ter algo para manifestar a glória do Criador que não pode existir em qualquer outro. Não pode ser a sua magnitude; para, a esse respeito, é entre os mais pequenos que Deus fez. Pode não ser a altura e a majestade de nossas montanhas, ou o comprimento e beleza dos nossos rios, ou a fragrância de nossas flores, ou a clareza de nosso céu; para, nestes aspectos, pode haver muito mais para admirar em outros mundos: é a exposição do caráter de Deus na obra da redenção; a ilustração da maneira pela qual um pecador pode ser perdoado; a manifestação da Divindade como encarnado, assumindo permanentemente uma união com uma de suas próprias criaturas. Este, tanto quanto sabemos, é visto em nenhuma outra parte do universo; "E essa é a honra suficiente para um mundo." Para ver isto, os anjos podem ser atraídos para a terra. Quando eles vêm, eles vêm não para contemplar nossas obras de arte, a pintura ea nossa escultura, ou para ler os nossos ganchos da ciência ou poesia: eles vêm para reunir em torno da cruz, para ministrar o Salvador, para assistir em seus passos enquanto vivo, e para vigiar o seu corpo quando morreu; para testemunhar sua ressurreição e ascensão, e para abençoar, com seus escritórios de bondade, aqueles a quem ele morreu para redimir, Hebreus 1: 4 .

 

III. O que, então, existe em nosso mundo que podemos supor que iria atrair a sua atenção? O que é lá que eles não veria em outros mundos? Respondo que a manifestação do caráter divino no plano de redenção, é o que seria especialmente atrair a sua atenção aqui, e levá-los do céu para a terra:

 

(1) O mistério da encarnação do Filho de Deus seria para eles um objeto do mais profundo interesse. Este, tanto quanto sabemos, ou ter razão para supor, ocorreu em nenhum outro lugar. Não há evidências de que em qualquer outro mundo, Deus tomou sobre si a forma de uma de suas próprias criaturas que habitam lá, e inclinou-se para viver e agir como um deles; a misturar-se com eles; para compartilhar seus sentimentos; e que apresente ao trabalho, e querem, e sacrifício, para seu bem-estar.

 

(2) o fato de que o culpado poderia ser perdoado iria atrair a atenção deles, para:

 

(A) que está em outro lugar desconhecido, nenhum habitante do céu ter a necessidade de perdão, e nenhuma oferta de perdão de ter sido feita a um anjo rebelde.

 

(B) Há grandes e difíceis perguntas sobre todo o assunto do perdão, que um anjo poderia facilmente ver, mas que ele não poderia facilmente resolver. Como isso poderia ser feito de forma consistente com a justiça ea verdade de Deus? Como ele poderia perdoar, e ainda assim manter a honra da sua própria lei, e a estabilidade do seu próprio trono? Não há mais difícil assunto em uma administração humana do que a de perdão; e ninguém há que tanto confunde aqueles que são confiadas com poder executivo.

 

(3) a forma em que perdão tem sido demonstrado que os culpados aqui se excitar a sua profunda atenção. Tem sido de uma maneira inteiramente consistente com justiça e verdade; mostrando, através do grande sacrifício feito na cruz, que os atributos de justiça e misericórdia podem ambos ser exercido: a de que, enquanto Deus pode perdoar a qualquer medida, ele faz isso em nenhuma instância em detrimento da justiça e da verdade. Esta mistura dos atributos do Todo-Poderoso em bela harmonia; esta manifestação da misericórdia para os culpados e os perdidos; esta levantando uma raça caída e rebelde à favor e amizade de Deus; e esta abertura antes de uma criatura morrer a esperança da imortalidade, foi o que poderia ser visto pelos anjos em nenhum outro lugar: e, portanto, não é de admirar que eles se apressam com tanto interesse para o nosso mundo, para aprender os mistérios do amor que redime. Cada passo no processo de recuperação de um pecador deve ser novo para eles, pois não é visto em outros lugares; e todo o trabalho, a expiação, o perdão e renovação do pecador, o conflito do filho de Deus com os seus inimigos espirituais, os suportes da religião no tempo de doença e de tentação, o leito de morte, o sono no túmulo , o vôo separado da alma para a sua morada final, a ressurreição do corpo, e as cenas solenes do julgamento, todos devem abrir novos campos do pensamento de uma mente angélica, e atrair os habitantes celestiais ao nosso mundo, para aprender aqui o que não pode aprender em suas próprias residências, porém de outra forma brilhante, onde o pecado e sofrimento, e morte, e redenção são desconhecidos. Tendo em conta estas verdades podemos acrescentar:

 

(1) A obra da redenção é digno do estudo das mentes mais profundas. talento maior do que qualquer talento terrena tem sido empregada em estudá-la; para, aos intelectos mais exaltados do céu, tem sido um tema do mais profundo interesse. Nenhuma mente na terra é muito exaltado para ser contratado neste estudo; nenhum intelecto aqui é tão profunda que não iria encontrar neste estudo uma série de investigação digno de si.

 

(2) este é um estudo que é especialmente apropriada para o homem. Os anjos não têm outro interesse nele do que aquele que surge a partir de um desejo de conhecer a Deus, e de uma relação benevolente para o bem-estar dos outros; temos um interesse pessoal nele do tipo mais alto. Compete principalmente para nós. O plano foi formado para nós. Nossa eterna tudo depende dele. Os anjos seria seguro e feliz que eles não compreendê-lo totalmente; se não entendê-lo, estamos perdidos para sempre. Ele tem pretensões de sua atenção como uma exposição maravilhosa do caráter e propósitos de Deus, e como eles estão interessados ​​no bem-estar dos outros; que afirma a nossa atenção porque o nosso bem-estar eterno depende da nossa aceitar a oferta de misericórdia feita através do sangue do Salvador.

 

(3) como surpreendente, então, que maravilha, é a indiferença do homem para com este grande e gloriosa obra! Que maravilha, que nem por uma questão de especulação, nem de preocupação pessoal, ele pode ser induzida "a olhar para estas coisas!" Como é maravilhoso que todos os outros assuntos ocupar a sua atenção, e excitar inquérito; mas que, para isso, ele não sente nenhuma preocupação, e que aqui ele encontra nada que lhe interessa! Não é razoável supor, que no meio de todos os outros temas de admirar neste plano como visto pelos anjos, este não é o menos importante - que o homem, por natureza, não tem interesse nele; que, em um trabalho tão extraordinária, realizada em seu próprio mundo, ele não sente nenhuma preocupação; que ele é indiferente quando lhe dizem que até Deus se encarnou, e apareceu sobre a terra onde ele próprio habita; e que, ocupado e interessado quando ele está em outras coisas, muitas vezes de natureza mais insignificante, ele não se preocupa com aquela em que é suspensa a sua própria felicidade eterna. Se o céu foi realizada em espanto mudo quando o Filho de Deus deixou as cortes de glória a ser pobre, ser perseguido, a sangrar e morrer, não menos deve ser a surpresa do que quando, a partir dessas alturas, as hostes angelicais olhar baixo em cima de uma corrida sem se preocupar em meio maravilhas, tais como os da encarnação e da expiação!

 

verso 13

Portanto, cingindo os lombos de sua mente - A alusão aqui é a maneira pela qual os orientais estavam acostumados a se vestir. Eles usar solto, túnicas, de modo que, quando se deseja executar, ou para lutar, ou para aplicar-se a qualquer negócio, eles são obrigados a vincular as suas vestes próximo à sua volta. Veja as notas em Mateus 5: 38-41 . O significado aqui é que eles estavam a ter suas mentes em constante preparação para desempenhar as funções, ou para suportar as provações da vida - como aqueles que foram preparados para o trabalho, para uma corrida, ou para um conflito.

 

Sede sóbrios - Veja a 1 Timóteo 3: 2 nota; Tito 1: 8 ; Tito 2: 2 notas.

 

E esperança para o fim - Margem ". Perfeitamente" A tradução do texto é o mais correto. Isso significa que eles não estavam a tornar-se fraco ou cansado em seus ensaios. Eles não estavam a abandonar as esperanças do evangelho, mas foram para acalentar as esperanças para o fim da vida, qualquer que seja a oposição que poderiam encontrar-se com, e por muito que pode ser feito por outras pessoas para induzi-los a apostatar. Compare as notas em Hebreus 10: 35-36 .

 

Para a graça que se vos ofereceu - Para a favor de que deve então ser conferida a você; a saber, a salvação. A palavra trouxe aqui significa, que este grande favor que esperava seria dado a eles pelo Salvador em seu retorno do céu.

 

Na revelação de Jesus Cristo - Quando o Senhor Jesus será revelado do céu em sua glória; isto é, quando ele vem para julgar o mundo. Veja as notas em 2 Tessalonicenses 1: 7 .

 

verso 14

Como filhos obedientes - Ou seja, realizar-se como se os filhos de Deus, obedecendo a seus mandamentos; submetendo-se a Sua vontade; e manifestando inabalável confiança nele como vosso Pai em todos os momentos.

 

Não vos - não formando ou modelando sua vida. Compare as notas em Romanos 12: 2 . A ideia é que eles estavam a ter algum modelo ou exemplo, de acordo com a qual eles foram para enquadrar suas vidas, mas que não estavam a fazer seus próprios antigos princípios e conduzir o modelo. O cristão é ser tão diferente do que ele era ele mesmo antes da conversão como ele é de seus semelhantes. Ele deve ser regido por novas leis, para visar novos objetos, e para moldar sua vida de acordo com os novos princípios. Antes da conversão, ele foi:

 

(A) supremamente egoísta;

 

(B) viveu por gratificação pessoal;

 

(C) ele deu livre indulgência aos seus apetites e paixões, contido somente por uma relação para a decência da vida, e por uma referência à sua própria saúde, propriedade ou reputação, sem levar em conta a vontade de Deus;

 

(D) ele conformou-se aos costumes e opiniões em torno dele, em vez de com os requisitos do seu Criador;

 

(E) viveu por aggrandizements mundanas, seu objetivo supremo sendo riqueza ou fama; ou,

 

(F), em muitos casos, aqueles que agora são cristãos, deu indulgência para toda paixão que eles queriam para satisfazer, independentemente da reputação, saúde, propriedade ou salvação.

 

Agora eles estão a ser regida por uma regra diferente, e seu próprio ex-padrão de moral e de opiniões não é mais seu guia, mas a vontade de Deus.

 

De acordo com as concupiscências que antes havia em vossa ignorância - Quando você era ignorante das exigências do evangelho, e deu-se até a indulgência desenfreada de suas paixões.

 

verso 15

Mas, como ele que vos chamou é santo - Na palavra chamada, veja as notas em Efésios 4: 1 . O significado aqui é, que o modelo ou exemplo de acordo com a qual eles foram para enquadrar suas vidas, deve ser o caráter de Deus que lhes tinha chamado ao seu reino. Deviam ser como ele. Compare as notas em Mateus 5:48 .

 

Então, sede santos em toda maneira de conversação - Em toda a sua conduta. Na palavra "conversa", ver as notas no Philemon 1:27 . O significado é que, uma vez que Deus é santo, e nós professam ser seus seguidores, nós também devemos ser santos.

 

verso 16

Porque está escrito: Sede santos, porque eu sou santo - Levítico 11:44 . Este comando foi dirigida em primeiro lugar para os israelitas, mas é com igual propriedade dirigida aos cristãos, como o professo povo de Deus. A fundação do comando é, que afirmava ser seu povo, e que, como seu povo que eles deveriam ser como seu Deus. Compare Miquéias 4: 5 . É uma grande verdade, que as pessoas em todos os lugares vai imitar a Deus, a quem eles adoram. Eles vão formar o seu carácter de acordo com o seu. Eles irão considerar o que ele faz tão bem. Eles vão tentar subir mais alto em virtude do que a Deus, a quem eles adoram, e eles vão praticar livremente o que é suposto fazer ou aprovar. Assim, por saber quais são as características dos deuses que são adorados por quaisquer pessoas, podemos formar uma estimativa correta do caráter do próprio povo; e, portanto, como o Deus que é o objeto de adoração do cristão é perfeitamente santo, o caráter de seus adoradores devem também ser santo. E, portanto, também, podemos ver que a tendência da verdadeira religião é fazer com que as pessoas pura. À medida que o culto dos deuses impuras dos moldes pagãos o caráter dos fiéis em sua imagem, de modo que o culto do Senhor molda o caráter de Seus professos amigos à Sua imagem, e eles se tornam como ele.

 

verso 17

E, se invocais por Pai - isto é, se vocês são verdadeiros cristãos, ou verdadeiramente piedosa - piedade sendo representada nas Escrituras como invocando a Deus, ou como o culto a Deus. Compare Atos 9:11 ; Gênesis 04:26 ; 1 Reis 18:24 ; Sl 116: 17 ; 2 Reis 5:11 ; 1 Crônicas 16: 8 ; Joel 2:32 ; Romanos 10:13 ; Sofonias 3: 9 ; 1 Corinthians 1: 2 ; Atos 2:21 . A palavra "Pai" aqui é usada, evidentemente, não para denotar o Pai em contraste com o Filho, mas como referindo-se a Deus como o Pai do universo. Veja 1 Pedro 1:14 - "Como filhos obedientes." Deus é muitas vezes mencionado como o Pai dos seres inteligentes que ele fez. Os cristãos adoram como um pai - como alguém que tem todos os sentimentos de um tipo e terno pai em direção a eles. Compare Salmo 103: 13 , a seguir.

 

Aquele que, sem acepção de pessoas - Imparcialidade. Aquele que não é influenciada em seu tratamento de pessoas por um conta a posição, riqueza, beleza ou qualquer distinção externo. Veja os Atos 10:34 nota e Romanos 2:11 nota.

 

Julga segundo a obra de cada um - Ele julga cada um de acordo com seu caráter; ou para o que ele fez, Apocalipse 22:12 . Veja as notas em 2 Coríntios 5:10 . O significado é: "Você adorar um Deus que julgará cada pessoa de acordo com seu verdadeiro caráter, e você deve, portanto, levar essas vidas como ele pode aprovar."

 

Passe o tempo da vossa peregrinação - "de sua residência temporária na terra. Este não é o seu lar permanente, mas sois estrangeiros e peregrinos ". Veja as notas em Hebreus 11:13 .

 

Com medo - Veja a 02:12 Philemon nota; Hebreus 00:28 nota. Com a verdadeira reverência ou veneração a Deus e Sua lei. A religião é muitas vezes representado como o medo reverente de Deus, Deuteronômio 6: 2 , Deuteronômio 06:13 , Deuteronômio 06:24 ; Provérbios 1: 7 ; Provérbios 03:13 ; Provérbios 14: 26-27 , et al saepe.

 

verso 18

Porquanto vós sabeis - Este é um argumento para uma vida santa, derivado do fato de que eles foram resgatados, e da maneira em que a sua redenção tinha sido efectuada. Não existe outra maneira mais eficaz para induzir os verdadeiros cristãos a consagrar-se inteiramente a Deus, do que encaminhá-los para o fato de que eles não são os seus próprios, mas foram comprados pelo sangue de Cristo.

 

Que não vos foram resgatadas - On a palavra proferida "resgatadas", ( λυτρόω lutroōsee as notas em Tito 2:14 A palavra ocorre no Novo Testamento apenas em. Lucas 24:21 ; Tito 2:14 , e neste lugar A. substantivo ( λύτρον lutron) é encontrada em Mateus 20:28 ; Marcos 10:45 ., resgate processado para o significado da palavra semelhante, ( ἀπολύτρωσις apolutrōsissee as notas em Romanos 3:24 Esta palavra ocorre em. Lucas 21:28 ; Romanos 03:24 ; Romanos 8:23 ; 1 Coríntios 1:30 ; Efésios 1: 7 , Efésios 1:14 ; Efésios 4:30 ; Colossenses 1:14 ; Hebreus 9:15 , em todos o que o coloca é processado resgate; e em Hebreus 11:35 , onde ele é processado. "libertação" a palavra aqui significa que eles foram resgatados do pecado e da morte, pelo sangue de Cristo, como a título oneroso por conta de que isso foi feito, ou seja, o sangue, ou a vida de Cristo ofereceu como sacrifício, efetuada a mesma finalidade no que diz respeito à justiça e para a manutenção dos princípios de governo moral, que a punição do próprio pecador teria feito. foi isso que Deus quis aceitar, em o lugar do castigo do pecador, como responder as mesmas grandes extremidades em sua administração. Os princípios da sua verdade e da justiça poderia tão certamente ser mantida desta forma como pela punição dos culpados si. Se sim, então não havia nenhum obstáculo para a sua salvação; e eles podem, sobre o arrependimento, ser consistentemente perdoados e levados para o céu.

 

Com coisas corruptíveis, como prata e ouro - na palavra "corruptível", conforme aplicável ao ouro, ver as notas no 1 Pedro 1: 7 . Prata e ouro geralmente constituem o preço ou a título oneroso pago para o resgate de cativos. É claro que a obrigação de quem é redimido, a amar o seu benfeitor, é proporcional ao preço que é pago para seu resgate. A idéia aqui é que um preço muito mais valioso do que qualquer quantidade de prata ou ouro tinha sido pago para a redenção do povo de Deus, e que eles estavam sob a obrigação proporcional a dedicar-se ao seu serviço. Eles foram resgatados pela vida do Filho de Deus oferecido em seu nome; e entre o valor do que a vida e prata e ouro, não poderia haver comparação.

 

Da vossa vã maneira - Seu ". Conduta vão, ou modo de vida" ver as notas no 1 Pedro 1:15 . A palavra "vão", aplicado para conduzir, ( ματαίας mataiasmeans adequadamente "vazia, infrutífera." É uma palavra muitas vezes aplicado para a adoração de ídolos, como sendo nada, inútil, incapaz de ajudar, Atos 14:15 ; 1 Reis 16 : 13 ; 2 Reis 17:15 ; Jeremiah 2: 5 , Jeremiah 2: 8 , Jeremias 02:19 e é, provavelmente, usado em um sentido similar neste lugar O apóstolo refere-se à sua antiga adoração de ídolos e todas as abominações. conectada com esse serviço, como sendo vaidoso e não rentáveis, como o culto a nada real (compare 1 Coríntios 8: 4 , "Nós sabemos que o ídolo nada é no mundo"), e como resultando em um curso de vida que não respondeu a nenhuma dos fins próprios da vida. Desde que eles haviam sido redimidos pelo sangue de Cristo.

 

Recebida por tradição de vossos pais - o modo de adoração que tinha sido transmitida de pai para filho. A adoração de ídolos depende nenhuma razão melhor do que ele é o que tem sido praticada nos tempos antigos; e é mantido até agora em todas as terras, em grande medida, apenas pelo fato de que ele teve a sanção do povo venerados de outras gerações.

 

verso 19

Mas com o precioso sangue de Cristo - Sobre o uso da palavra sangue, ea razão pela qual a eficácia da expiação está a ser dito no sangue, veja as notas em Romanos 3:25 . A palavra "precioso" ( τίμιος Timios) é uma palavra que seria aplicada àquilo que vale muito; o que é dispendioso. Comparar para o uso do substantivo ( τιμή tempo) nesse sentido, Mateus 27: 6 , "O preço de sangue;" Atos 4:34 ; Atos 5: 2-3 ; Atos 7:16 . Veja também para o uso do adjetivo, ( τίμιος Timios Apocalipse 17: 4 , "ouro e pedras preciosas" Apocalipse 18:12 , ". Vasos de madeira preciosíssima" Apocalipse 21:11 , ". Uma pedra preciosíssima" O significado aqui é, que o sangue de Cristo tinha um valor acima de prata e ouro, que valeu a pena mais, a saber:

 

(1) em si - sendo uma coisa mais valioso - e,

 

(2) para efetuar nossa redenção. Ele conseguiu o que prata e ouro não podia fazer. O universo não tinha nada mais valioso para oferecer, dos quais podemos conceber, que o sangue do Filho de Deus.

 

Como de um cordeiro - Ou seja, de Cristo considerada como um cordeiro oferecido para o sacrifício. Veja as notas em João 1:29 .

 

Sem defeito e sem mancha - Tal cordeiro só foi autorizado a ser oferecido em sacrifício, Levítico 22: 20-24 ; Malaquias 1: 8 . Isto foi necessário:

 

(1) porque era bom que o homem deve oferecer aquilo que foi considerado como perfeito em seu tipo; e,

 

(2) porque só isso seria um símbolo adequado do grande sacrifício que era para ser feito pelo Filho de Deus. A ideia foi, assim, manteve-se de geração em geração que ele, de quem todas estas vítimas eram os emblemas, seria perfeitamente puro.

 

verso 20

Quem na verdade, foi conhecido ainda antes da fundação do mundo - ou seja, ele foi preordenado, ou pré-determinada, que ele deveria ser o grande Sacrifício apedrejamento pelo pecado. Sobre o significado da palavra "predestinado", ( προγινώσκω proginōskōsee Romanos 8:29 . A palavra é proferida, que sabia, Atos 26: 5 ; dantes conheceu e de antemão conheceu, Romanos 8:29 ; Romanos 11: 2 ; preordenado, 1 Pedro 1: 20 ; e saber antes, 2 Pedro 2:17 Ele faz não especificadas ocorrem no Novo Testamento o sentido é que o plano foi formado, e os arranjos feitos para a expiação, antes que o mundo foi criado...

 

Antes da fundação do mundo - Ou seja, desde a eternidade. Foi antes o homem foi formado; antes que a terra foi feita; antes de qualquer do universo material foi trazido para ser; antes foram criados os anjos. Compare o Matthew 25:34 nota; João 17:24 nota; Efésios 1: 4 nota.

 

Mas foi manifesto - foi revelado. Veja as notas em 1 Timóteo 3:16 .

 

Nestes últimos tempos - Neste, a última dispensação de coisas na terra. Veja as notas em Hebreus 1: 2 .

 

Para você - para seu benefício ou vantagem. Veja as notas em 1 Pedro 1:12 . Resulta daquilo que é dito neste verso:

 

(1) que a expiação não era uma reflexão tardia por parte de Deus. Entrou em seu plano, quando ele fez o mundo, e foi girava em seus propósitos de eternidade.

 

(2) não foi um dispositivo para fornecer um defeito no sistema; ou seja, ele não foi adotado porque o sistema não funcionar bem, ou porque Deus tinha sido decepcionado. Ele foi arranjado antes de o homem foi criado, e quando só Deus poderia saber se ele iria permanecer ou cair.

 

(3) a criação da Terra deve ter tido alguma referência a este plano de redenção, e que o plano deve ter sido considerado em si mesmo tão glorioso e tão desejável, que foi considerado o melhor para trazer o mundo à existência que o plano pode ser desenvolvido, embora isso implicaria a certeza de que a corrida iria cair, e que muitos morreriam. Foi, no seu conjunto, mais sábio e benevolente que a raça deve ser criado com uma certeza que eles iriam apostatar, do que seria de que a raça não deve ele criou, e o plano de salvação ser desconhecido para mundos distantes. Veja as notas em 1 Pedro 1:12 .

 

verso 21

Que por ele credes em Deus - fé às vezes é representada sobretudo no que exercido em Deus, e às vezes em Cristo. É sempre uma característica da verdadeira religião que um homem tem fé em Deus. Compare as notas em Marcos 11:22 .

 

Que o ressuscitou dentre os mortos - Veja os Atos 2:24 ; Atos 3:15 , Atos 03:26 ; Atos 04:10 ; Atos 05:30 ; Atos 13:30 notas; Romanos 4:24 ; Romanos 6: 4 notas; 1 Coríntios 15:15 nota.

 

E lhe deu glória - por exaltando-o à sua direita nos céus, Filemon 2: 9 ; 1 Timóteo 3:16 ; Efésios 1: 20-21 .

 

Que a vossa fé e esperança estivessem em Deus - isto é, levantando-se do Senhor Jesus, e exaltando-o para o céu, ele criou as bases de confiança nas suas promessas, e da esperança de vida eterna. Compare as notas em 1 Pedro 1: 3 . Compare Colossenses 1:27 ; 1 Tessalonicenses 1: 3 ; 1 Timóteo 1: 1 .

 

verso 22

Já que tendes purificado as vossas almas - grego, ". Tendo purificado as vossas almas" Os apóstolos nunca tiveram medo de se referir a agência humana como tendo um papel importante na economia de alma Comparar 1 Coríntios 4:15 . Ninguém se torna puro, sem intenção pessoal ou esforço - não mais do que um torna-se realizado ou aprendido sem esforço pessoal. Um dos principais efeitos da atuação do Espírito Santo é que nos excita a fazer esforços para nossa própria salvação; e não há verdadeira piedade que não é o resultado justo da cultura, como realmente como a aprendizagem de uma pessoa, ou a colheita do agricultor. A quantidade de esforço que nós fazemos "a purificar nossas almas" é geralmente também a medida de nossas realizações na religião. Ninguém pode esperar para ter alguma verdadeira piedade além da quantidade de esforço que ele faz para serem conformes a Deus, mais do que se pode esperar de riqueza, ou fama, ou a aprendizagem, sem esforço.

 

Em obediência à verdade - Ou seja, a sua ceder às exigências da verdade, e à sua influência justo em suas mentes, tem sido o meio de sua tornando-se puro. A verdade aqui referido é, sem dúvida, o que se revela no evangelho - o grande sistema de verdade respeitando a redenção do mundo.

 

Através do Espírito - pela agência do Espírito Santo. É seu escritório para aplicar a verdade para a mente; e embora precioso a verdade pode ser, e no entanto adaptada para garantir certos resultados sobre a alma, isso nunca vai produzir esses efeitos sem as influências do Espírito Santo. Compare Tito 3: 5-6 ; as notas em João 3: 5 .

 

Ao amor fraternal, não fingido - O efeito da influência do Espírito Santo ao aplicar a verdade tem sido produzir amor sincero a todos os que são verdadeiros cristãos. Compare o João 13:34 nota; 1 Tessalonicenses 4: 9 nota. Veja também 1 João 3: 14-18 .

 

Ver que vos ameis uns aos outros com um coração puro fervorosamente - Compare a Hebreus 13: 1 nota; João 13: 34-35 notas; Efésios 5: 2 nota. A frase "com um coração puro fervorosamente", significa:

 

(1) que deve ser processo genuíno amor de um coração no qual não há dolo ou hipocrisia; e,

 

(2) que deve ser intenso afeto, ( ἐκτενῶς ektenōsnot frio e formal, mas ardente e forte.

 

Se houver qualquer razão para que devemos amar os cristãos verdadeiros em tudo, não é a mesma razão pela qual nosso apego a eles deve ser intensa. Este verso estabelece os seguintes pontos:

 

(1) Que a verdade não era a base de sua piedade. Eles tinham nenhum dos quais este não era a base adequada; e em que a base não foi tão ampla como a superestrutura. Não há nenhuma religião no mundo que não é o justo developement da verdade; que a verdade não é adequado para a produção.

 

(2) eles se tornaram cristãos como o resultado da obediência à verdade; ou cedendo à sua influência justo na alma. Suas próprias mentes cumprido as suas reivindicações; seus próprios corações produzidos; houve o exercício das suas próprias vontades. Isso expressa uma doutrina de grande importância:

 

(A) Há sempre o exercício dos poderes da mente na verdadeira religião; sempre uma ceder à verdade; sempre uma recepção voluntária de que na alma.

 

(B) A religião é sempre a natureza da obediência. Ele consiste em ceder ao que é verdadeiro e justo; em deixando de lado os sentimentos de oposição, e em permitir que sua mente a seguir onde a verdade eo dever de chumbo.

 

(C) Isso sempre ocorrem quando a verdade é apresentada à mente, se não houvesse resistência voluntária. Se todas as pessoas estavam prontas para render à verdade, eles se tornariam cristãos. A única razão pela qual todas as pessoas não amar e servir a Deus é que eles se recusam a ceder ao que eles sabem ser verdadeiro e justo.

 

(3) a agência pelo qual isso foi feito foi a do Espírito Santo. A verdade é adaptado em si mesmo a um determinado fim ou do resultado, como a semente é adaptado para produzir uma colheita. Mas ele não será mais de si mesmo produzir os seus efeitos apropriados sobre a alma, do que semente produzirá uma colheita sem chuvas e orvalhos, e sóis. Em todos os casos, portanto, o efeito próprio da verdade sobre a alma está a ser traçado para a influência do Espírito Santo, como a germinação da semente na terra é a causa externa que age sobre ele. Nenhum homem jamais foi convertido pelo simples efeito da verdade sem a agência do Espírito Santo, mais do que qualquer semente germina quando colocada sobre uma rocha dura.

 

(4) o efeito dessa influência do Espírito Santo ao aplicar a verdade é produzir amor a todos os que são cristãos. Gostam de irmãos cristãos brota na alma de todos os que são verdadeiramente convertidos: e este amor é tão certa evidência de que a semente da verdade germinou na alma, como a lâmina verde e delicado que espreita acima através da terra é evidência de que a semente semeada foi acelerado em vida. Compare a 1 Tessalonicenses 4: 9 nota; 1 João 3:14 nota. Nós podemos aprender disto:

 

(A) que a verdade é de um valor inestimável. Ele é tão valioso quanto a própria religião, para toda a religião no mundo é o resultado da mesma.

 

(B) erro e falsidade são levados e do mal no mesmo grau. Não há verdadeira religião que é o resultado justo de erro; e toda a religião de conta que é sustentada por erro é inútil.

 

(c) Se um sistema de religião, ou uma medida religiosa ou doutrina, não pode ser defendido pela verdade, ele deve ser imediatamente abandonada. Compare as notas em Jó 13: 7 .

 

(d) Devemos evitar os lugares onde erro é ensinado. Provérbios 19:27 , "cessar, meu filho, de ouvir a instrução, e logo te desviarás das palavras do conhecimento."

 

(E) Devemos colocar-nos sob os ensinamentos de verdade, pois não é verdade suficiente no mundo para ocupar todo o nosso tempo e atenção; e é somente pela verdade que nossas mentes podem ser beneficiados.

 

verso 23

Ser nascido de novo - Veja as notas em João 3: 3 .

 

Não de semente corruptível - "não em virtude de qualquer descendência de pais humanos" - Doddridge. O resultado de tal nascimento, ou de ser gerado desta maneira - por isso a palavra traduzida como "nascido de novo" significa mais propriamente - só é corrupção e decadência. Estamos gerado apenas para morrer. Não há vida permanente, duradoura produzida por isso. É neste sentido que este é falado como "semente corruptível", porque resulta em decadência e morte. A palavra aqui traduzida "semente" - σπορά spora- ocorre em nenhum outro lugar no Novo Testamento.

 

Mas da incorruptível - por verdade, comunicando-se um princípio vivo à alma que nunca pode decadência. Comparar 1 João 3: 9 ; "Sua semente permanece nele; e ele não pode pecar, porque é nascido de Deus. "

 

Pela palavra de Deus - Veja a nota na Tiago 1:18 ; "Segundo a sua vontade, ele nos gerou pela palavra da verdade, para que fôssemos uma espécie de primícias das suas criaturas." Compare as notas em João 1:13 . É a doutrina uniforme das Escrituras que a verdade divina é feito o instrumento de acelerando a alma para a vida espiritual.

 

Que vive e permanece para sempre - Esta expressão pode se referir a Deus, como viver para sempre, ou para a palavra de Deus, como sendo verdadeiras para sempre. Os críticos estão quase igualmente dividida na interpretação. O grego irá suportar qualquer construção. A maioria dos críticos recentes inclinar a esta última opinião - que refere-se à palavra de Deus, ou à sua doutrina. Então Rosenmuller, Doddridge, Bloomfield, Wolf, Macknight, Clarke. Parece-me, no entanto, que a construção mais natural do grego é para se referir a Deus, como sempre-viva ou duradouro; e esta interpretação concorda bem com a ligação. A idéia, então, é que, como Deus sempre vivo, que é produzida diretamente por ele na alma humana, pela instrumentalidade da verdade, pode-se esperar também para durar para sempre. Não vai ser como filhos de pais humanos, eles próprios mortais, sujeitos a deterioração precoce e determinada, mas pode ser esperado para ser tão duradoura como o seu Criador sempre viva.

 

verso 24

Porque toda a carne é como a erva - Ou seja, todos os seres humanos, todos os homens. A conexão aqui é esta: O apóstolo, no verso anterior, tinha sido contrastantes que é gerado pelo homem com o que é gerado por Deus, em referência a sua permanência. O forher era corruptível, e de deterioração; o último permanente. O último foi produzida por Deus, que vive para sempre; o antigo pela agência do homem, que ele próprio é corruptível e morrer. Não era natural, então, que habitam sobre a, frágil natureza fraca, decadente do homem, em contraste com Deus; eo apóstolo, portanto, diz que "toda a carne, todo o ser humano, é como a erva. Não há estabilidade em qualquer coisa que o homem faz ou produz. Ele próprio se assemelha a erva que logo desaparece, e secará; mas Deus e sua palavra durar para sempre a mesma. "A comparação de um ser humano com a grama, ou com flores, é muito bonito, e é bastante comum nas Escrituras. A comparação gira sobre o fato de que a grama ou a flor, porém verde ou belo que seja, logo perde seu frescor; secará; é cortada, e morre. Assim, no Salmo 103: 15-16 ;

 

"Quanto ao homem, os seus dias são como a erva;

 

Como uma flor do campo, assim ele floresce;

 

Para que o vento passa sobre ele e ele se foi,

 

Eo seu lugar não a conhece mais. "

 

Assim, em Isaías 40: 6-8 ; uma passagem que é, evidentemente, referido por Pedro neste lugar:

 

"A voz disse, Cry.

 

E ele disse: Que hei de clamar?

 

Toda a carne é erva,

 

E toda a goodliness dele é como a flor do campo.

 

A erva seca,

 

E cai a flor,

 

Quando o vento do Senhor sopra sobre ele:

 

Na verdade o povo é erva,

 

A erva seca,

 

E cai a flor,

 

Mas a palavra de nosso Deus permanece para sempre. "

 

Veja também Tiago 1: 10-11 . Este sentimento é muito bem imitado pelo grande dramaturgo no discurso de Wolsey:

 

"Este é o estado do homem; hoje ele coloca diante.

 

A proposta deixa de esperança, amanhã flores,

 

E carrega suas honras de cora espessa sobre ele.

 

O terceiro dia vem uma geada, uma geada matando,

 

E - quando ele pensa, bom homem fácil, completa certeza.

 

Sua grandeza é um amadurecimento - belisca a sua raiz,

 

E então ele cai. "

 

Compare as notas em Isaías 40: 6-8 .

 

E toda a glória do homem - Tudo que o homem se orgulha de - sua riqueza, posição, talento, beleza, aprendizagem, esplendor da equipagem ou vestuário.

 

Como a flor da erva - A palavra traduzida como "grass" ( χόρτος chortosproperly denota forragem;. Que fornece alimentos para animais - pastagem, feno Provavelmente, o profeta Isaías, de quem esta passagem é feita referência em vez do aparecimento de um prado . ou um campo, com a grama e as flores se misturava, constituindo uma bela paisagem, do que mera grama Nesse campo, a grama logo seca com o calor, e com a aproximação do inverno, e as flores em breve desaparecer e cair.

 

A erva seca, ea flor cai longe - Isto é repetido, como é comum nos escritos em hebraico, por uma questão de ênfase, ou a confirmação forte.

 

verso 25

Mas a palavra do Senhor - Em Isaías Isaías 40: 8 ". A palavra do nosso Deus" O sentido não é materialmente variada.

 

Dura para sempre - é indiferente, fixo, permanente. Em meio a todas as revoluções na terra, as glórias de desvanecimento de objetos naturais, e a força desperdício do homem, a sua verdade permanece inalterada. Sua beleza nunca desaparece; seu poder nunca é enfraquecido. O sistema evangelho é tão linda agora como era quando foi revelado pela primeira vez para o homem, e ele tem tanto poder para salvar o que tinha quando aplicada pela primeira vez a um coração humano. Nós vemos a grama murchar na vinda na do outono; vemos a flor da decadência campo; vemos o homem, embora confiante em sua força, e alegria no rigor do seu quadro, reduzir em um instante; vemos cidades declínio e reinos perdem o seu poder, mas a palavra de Deus é o mesmo agora que era no início, e, em meio a todas as mudanças que já possam ocorrer sobre a terra, que permanecerá o mesmo.

 

E esta é a palavra que o evangelho é pregado a você - Ou seja, este evangelho é a "palavra" que foi referida por Isaías na passagem que foi citado. Tendo em vista, então, é a verdade que afeta indicado no final deste capítulo, 1 Pedro 1: 24-25 vamos aprender habitualmente a reflectir sobre a nossa debilidade e fragilidade. "Todos nós murchamos como a folha," Isaías 64: 6 . Nossa glória é como a flor do campo. Nossos fades de beleza e nossa força desaparece, tão facilmente como a beleza eo vigor da flor que cresce na parte da manhã, e que à noite é cortada, Salmo 90: 6 . A rosa que floresce no rosto da juventude pode murchar, logo que qualquer outra rosa; o brilho do olho pode tornar-se não ofuscante, tão facilmente quanto a beleza de um campo coberto com flores; a escuridão da morte pode vir sobre a testa de masculinidade e inteligência, tão prontamente quanto a noite se estabelece sobre a paisagem e as nossas vestes de adorno pode ser deixado de lado, assim que a beleza se desvanece em um prado cheio de flores antes da foice do cortador .

 

Não é um objeto de beleza natural em que nós nos orgulhamos de que não irá decair; e em breve todo o nosso orgulho e pompa será derrubado no túmulo. É triste olhar em um belo lírio, uma rosa, uma magnólia, e pensar em quanto tempo toda essa beleza vai desaparecer. É mais triste de olhar em uma bochecha rosada, um olho brilhante, uma forma encantadora, uma sobrancelha expressiva, um, sereno, rosto inteligente aberta, e pensar em quanto tempo toda essa beleza e brilho vai desaparecer. Mas em meio a essas mudanças que a beleza sofre, e as desolações que a doença ea morte espalhadas pelo mundo, ela está torcendo para pensar que nem tudo é assim. Não é o que não muda, que nunca perde sua beleza. "A palavra do Senhor" permanece. Suas promessas cheering, suas garantias de que existe um mundo mais brilhante e melhor, permanecem no meio de todas essas mudanças o mesmo. Os traços que são desenhadas no personagem, a religião de Cristo, mais linda, de longe, do que a mais delicada coloração do lírio, permanecerá para sempre. Há que se conformem, aumentando em beleza, quando a rosa desaparece do rosto; quando o brilho afasta-se do olho; quando os moldadores corpo afastado no sepulcro. A beleza da religião é a única beleza permanente na terra; e aquele que tem essa necessidade não me arrependo de que aquilo que neste mortais encantos de quadros que o olho deve desaparecer como a flor do campo.

 Notas Albert Barnes 'sobre a Bíblia inteira

fonte www.avivamentonosul21.comunidades.net