Translate this Page

Rating: 3.0/5 (931 votos)



ONLINE
3




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


Comentario biblico de Romanos cap. 4
Comentario biblico de Romanos cap. 4

              Comentario biblico de Romanos cap. 4 

 

. verso 1

Romanos 4: 1-2 . Que diremos, pois - O apóstolo, no capítulo anterior, tendo demonstrado a impossibilidade de o homem não seja justificada pelo mérito da sua obediência a qualquer lei, moral ou cerimonial, ou qualquer outra forma que não pela graça através da fé, julgado necessário, por causa dos judeus, para analisar o caso de Abraão, de ser cuja descendência e sobre cujos méritos, os judeus colocado grande dependência; como também fez na cerimónia da circuncisão, recebi dele. Foi, portanto, de grande importância para saber como ele estava justificado; para, da maneira que ele, o mais famoso progenitor de sua nação, obteve esse privilégio, era natural concluir que os seus descendentes deve obtê-lo, se em tudo, da mesma forma. Ele foi justificado pelas obras, moral ou cerimonial? Isto é, pelo mérito de sua própria obediência a qualquer lei ou COMMAND-lhe dado por Deus? E, em particular, foi ele justificado pela cerimónia da circuncisão, então solenemente intimados a serem observados por ele e sua posteridade? Que Abraão foi justificado por um ou outro desses meios, ou por ambos unidos, os judeus não tinha nenhuma dúvida. Para corrigir os seus erros, portanto, as apóstolo apela para a conta da justificação de Abraão a Moisés, e mostras do mesmo, primeiro, que ele não foi justificado pelas obras, mas simplesmente pela fé na promessa da graça de Deus, independente de todas as obras; e, 2d, que a sua circuncisão, não executado até que ele tinha noventa e nove anos de idade, não tinha a menor influência em sua justificação, ele ter obtido essa bênção por meio de sua fé, muito antes desse tempo. Para este exemplo os apelos apóstolo com grande propriedade, tanto porque a circuncisão era o mais difícil de todos os ritos prescritos na lei, e porque Abraão sendo o pai dos crentes, a sua justificação é o padrão deles. Portanto, se a circuncisão não contribuiu em nada para a justificação de Abraão, os judeus não podiam esperar ser justificado assim, nem pelos outros ritos da lei; e foram muito a culpa em pressionar esses ritos sobre os gentios, conforme necessário para a sua salvação, e em consignando tudo para a condenação, que estavam fora do pálido da sua igreja. Ele começa seus raciocínios sobre este assunto assim: Que diremos que Abraão, nosso pai - Nosso grande e reverenciado progenitor, como pertencente a carne, tem achado - Ou seja, obtido? Alcançou ele justificação? O verso é diferente compreendida pelos expositores. Crisóstomo e Teofilato juntar as palavras κατα σαρκα , segundo a carne, com o nosso pai Abraão, assim: O que dizemos Abraão, nosso pai segundo a carne, obtido, ou seja, pelas obras? Veja Romanos 4: 3 . Mas, como em nenhuma outra passagem Abraão é chamado o pai dos judeus segundo a carne, parece que a tradução comum é a preferida; e que a carne nesta passagem a ser oposição ao espírito, significa serviços relativos à carne ou órgão, por conta de que a lei do próprio Moisés é chamado de carne, Gálatas 3: 3 . De acordo com este sentido da expressão, o verso pode ser parafraseada assim: "Ó judeus pensam serviços rituais meritório, porque eles são realizados exclusivamente a partir de piedade. Mas o que queremos dizer o nosso pai Abraão obtido por obras pertencentes a carne? Que ele obteve justificação meritoriously? Não. Porque, se Abraão foi justificado meritoriously pelas obras de qualquer tipo, ele teria que se gloriar - Ele poderia ter se gabou de que sua justificativa era nenhum favor, mas uma dívida para com ele; mas tal motivo de gloriar-me que não tinha diante de Deus "ou mais concisa assim:. Se Abraão foi justificado pelas obras, ele teria tido espaço para glória; mas ele não tinha espaço para a glória; por isso ele não foi justificado pelas obras. Por carne aqui Bishop Touro entendido as obras que Abraão realizados em seu estado natural, e por sua própria força, antes que ele obteve justificação; mas a interpretação acima mencionada parece mais agradável para o design do apóstolo aqui. No entanto, em algumas outras passagens, onde ele fala de justificação pelas obras, ele tem em vista, não obras cerimoniais apenas, mas obras morais também, como é evidente a partir de Romanos 3:20 ; onde ele nos diz que, pelas obras da lei, ou por obras da lei, nenhuma carne será justificada diante dele.

 

 

verso 3

Romanos 4: 3 . ? Pois, que diz a Escritura ? - O que é conta esta questão de Moisés Abraão creu em Deus - Ou seja, que a promessa de Deus, gravada Gênesis 15: 5 , que ele deve ter uma semente numerosa como as estrelas. Como também a promessa a respeito de Cristo, mencionado Genesis 12: 3 , devem ser abençoadas todas as nações por meio de quem. "O apóstolo menciona apenas este exemplo da fé de Abraão, porque Moisés tinha dito isso em particular, que lhe foi imputado para justiça. Mas não devemos, por essa razão, acho que o único ato de fé que estava tão contado a ele. Ele tinha uma disposição habitual de acreditar e obedecer a Deus, fundada em apenas concepções de seu ser e atributos. E ele começou a exercê-la quando Deus o chamou para deixar seu país natal. Para pela fé que ele saiu, sem saber para onde ia, Hebreus 11: 8 . A mesma fé que ele exercido através de todo o curso da sua vida; atuando em todas as ocasiões, como um vai fazer aquele cuja mente está cheia com um presente sentimento de divindade. Desta instância mencionado pelo apóstolo é um grande exemplo. Pois, no octogésimo ano de sua idade, quando Sarah tinha setenta anos de idade, ele acreditava que Deus lhe disse a respeito do numerousness de sua semente, embora fosse naquela época contrária ao curso normal da natureza: não, ele continuou a acreditar a partir desse momento em diante, pelo espaço de vinte anos, durante o qual nenhuma criança foi-lhe dado: ver em Romanos 4:17 . Por fim, no centésimo ano de sua idade, o filho tanto tempo prometido nasceu. Mas marcar o que aconteceu! Quando este filho, a quem todas as promessas foram limitados, tornou-se quatorze anos de idade, Deus ordenou a Abraão que oferecesse-lo como um holocausto; e ele, sem hesitação, obedeceu; acreditando firmemente que, depois que ele foi queimado a cinzas no altar, Deus o ressuscitaria dos mortos, Hebreus 11:19 . Por este e outros casos, Abraão tornou-se tão notável por sua fé, que Deus, por um pacto, constituiu-lhe o pai de todos os crentes ". E isso lhe foi imputado para justiça - Então nossos tradutores tornaram muito corretamente a frase grega aqui e Gálatas 3: 6 , para a palavra original, ελογισθη , significa para estado, e soma-se uma conta; também, para colocar um valor em cima de uma coisa, Romanos 8:18 . A palavra contagem inclui ambos significados. O sentido é, Deus aceitou Abraão como se ele tivesse sido inteiramente justos: ou, isso sua fé foi contabilizada por Deus sua justiça evangelho, como sendo o desempenho da condição requer o evangelho, a fim de justificação. Ver em Romanos 3:28 . "Mas nem aqui, nem Gálatas 3: 6 , é dito que a justiça de Cristo foi contada a Abraão. Em ambas as passagens, a expressão é, Abraão creu em Deus, e, nomeadamente, o seu crer em Deus, lhe foi imputado para justiça, e Romanos 4: 9 , deste capítulo, dizemos que a fé lhe foi imputado como justiça, de modo também Gênesis 15: 6 . Além disso, como é dito em nenhum lugar nas Escrituras que a justiça de Cristo foi imputada a Abraão, então, nem se diz em qualquer lugar que a justiça de Cristo é imputada aos crentes. Em suma, a doutrina uniforme da Escritura é que o crente fé lhe é imputada como justiça, pela mera graça ou favor de Deus, através de Jesus Cristo; isto é, por causa do que Cristo fez para obter esse favor para eles. Isto é muito diferente da doutrina da aqueles que sustentam que tendo fé imputada ou atribuída como justiça, o crente se torna perfeitamente justo; se eles querem dizer com isso que a fé é em si uma justiça perfeita, ou que é o instrumento de transmitir ao crente a justiça perfeita de outro. Com relação à primeira, não é verdade que a fé é uma justiça perfeita; pois se fosse, a justificação não seria um dom gratuito, mas um . dívida E no que diz respeito à segunda suposição, embora a justiça perfeita de outro foram encaminhados para um pecador pela fé, não iria fazê-lo perfeitamente justo; porque está além do poder da própria onipotência, por qualquer meio que seja, para fazer uma pessoa para não ter pecado, que realmente pecou. E, no entanto, a menos que isso seja feito, nenhum crente pode ser perfeitamente justo. Por conta da perfeita justiça de outro, Deus realmente pode tratar um como se fosse perfeitamente justo. Mas isso é tudo. A Escritura nem levar o assunto ainda mais. "- Macknight.

 

Verse 4-5

Romanos 4: 4-5 . Ora, àquele que pratica - Tudo o que a lei exige, é o salário não é considerado da graça - Ou mera favor; mas sim como dívida - É devido ao seu mérito. Não que Deus pode corretamente e estritamente ser um devedor a qualquer criatura, em relação a justiça comunicativa; Mas se o homem tivesse continuado nesse estado de santidade em que foi feita, que ele deveria ter sido estimado justo, e continuaram em favor de Deus e vivido, teria sido de acordo com as regras da justiça distributiva. Mas, àquele que não trabalha - no sentido explicado acima, que pode de maneira nenhuma pretensão de ter feito toda a justiça; mas - consciente de sua pecaminosidade e culpa, e de sua total incapacidade para justificar-se diante de Deus, crê nele - que, em sua grande graça, justifica o ímpio pessoa, quando ele realmente se arrepende e retorna a Deus, sua fé lhe é imputada - ou colocado à sua conta; por justiça - ele está aceitou graciosamente, e tratado por Deus como se ele fosse perfeitamente justo. Portanto, afirmação de Deus de Abraão, que a fé foi imputada a ele por causa da justiça, claramente mostra que ele não trabalhou; ou, em outras palavras, que não foi justificado pelas obras, mas somente pela fé. Daí, vemos claramente, como fundamento que a opinião é, que a santidade ou santificação é anterior à justificação. Para o pecador, sendo primeiro convencido de seu pecado e perigo pelo Espírito de Deus, está tremendo perante a terrível tribunal da justiça divina, e não tem nada a defender, mas a sua própria culpa e os méritos de um mediador. Cristo aqui interpõe: justiça está satisfeita: o pecado é remetido, eo perdão é aplicado para a alma por uma fé divina, operada pelo Espírito Santo, que, em seguida, começa o grande trabalho de satisfação interior. Assim, Deus justifica o ímpio, e ainda continua a ser justo e verdadeiro para todos os seus atributos. Que nenhum, portanto, a pretensão de continuar no pecado, para que o Deus impenitente é um fogo consumidor.

 

versículos 6-8

Romanos 4: 6-8 . Assim também Davi - David é adequadamente introduzido depois de Abraão, porque ele também recebeu e entregue para baixo a promessa; bem-aventurado ou a felicidade do homem - ou afirma que o homem é abençoado, ou feliz, até a quem Deus atribui a justiça - Ou quem ele responde justo, aceita como tal, sem obras . - Ou seja, sem considerar nenhum ex boas obras deveriam ter sido feito por ele bem-aventurados - grega, μακαριοι , felizes são aqueles cujas maldades são perdoados - já não são estabelecidas para seu cargo e, portanto, cuja obrigação de punição será cancelada. cujos pecados são cobertos -

 

. Com o véu da misericórdia divina, sendo expiado pelo sacrifício expiatório do Messias Santíssimo, ou feliz, é o homem a quem - Embora pecou anteriormente, talvez com muita frequência, e muito heinously, mas o Senhor não imputa o pecado - aqui quatro expressões, o perdão dos pecados, a imputação não do pecado, a imputação da justiça, e justificação, são usados ​​como sinônimos. Bem pode o salmista diz, que aqueles que recebem essa bênção inestimável está feliz; pois com certeza, se há uma coisa como a felicidade na terra, é a porção do que o homem cujas maldades são perdoadas: e que aprecia a manifestação de que o perdão, com todos os efeitos abençoadas do it! Bem que ele possa suportar todas as aflições da vida com alegria, e olhar a morte com conforto! O não vamos lutar contra isso, mas sinceramente orar para que essa felicidade seja nossa! Podemos observar ainda mais aqui, que esses dois exemplos de Abraão e David são selecionadas e aplicadas com o maior julgamento e decoro. Abraham foi o padrão mais ilustre de piedade entre os patriarcas judeus, David foi o mais eminente dos seus reis. Se, em seguida, nenhuma delas foi justificado pela sua própria obediência, se ambos aceitação obtida com Deus, não como seres sagrados, que pode reivindicá-lo, mas como criaturas pecadoras que devemos implorar-lo, a consequência é gritante. É como deve atingir toda a compreensão atenta, e deve afetar cada pessoa individual.

 

 

versículos 9-10

Romanos 4: 9-10 . Vem, pois, esta bem-aventurança - Mencionado por Abraão e Davi; sobre a circuncisão - Aqueles que só são circuncidados? Ou também sobre a incircuncisão? - A circuncisão são os judeus, os membros da igreja visível de Deus, ea incircuncisão são os gentios, que estão fora da igreja visível. Nesta questão, portanto, a justificação daqueles que estão fora da igreja visível, mas que acreditam e obedecer a Deus, está implícito: para o apóstolo prova que tal se justifica, apelando para a justificação de Abraão, enquanto na incircuncisão. Abraham não era circuncidado até que ele tinha noventa e nove anos de idade, Gênesis 17:24 . Naquela época Ismael tinha treze anos, Romanos 4:25 . Mas antes de Ismael nasceu, Abraão teve sua fé contado como justiça, Genesis 15: 6 , em comparação com Gênesis 16:16 . É evidente, portanto, que Abraão foi justificado na incircuncisão mais de 13 anos antes que ele e sua família foram feitas a igreja visível e as pessoas de Deus pela circuncisão. Heathen, portanto, que crer e obedecer o verdadeiro Deus, como Abraão fez, vai, como ele, têm a sua fé contado a eles para a justiça, embora nenhum membro de qualquer igreja visível.

 

Verse 11-12

Romanos 4: 11-12 . E - Depois que ele foi justificado; ele recebeu o sinal da circuncisão - A circuncisão que se destinava a ser um sinal, ou símbolo, de seu ser em aliança com Deus, e um emblema de que a circuncisão do coração , que, mesmo sob essa dispensação da graça divina, era, e ainda é, necessário para a salvação. Um selo da justiça da fé - a garantia da parte de Deus que ele representou-o justo, em cima de sua crença, antes de ser circuncidado. A circuncisão parece ser chamado um selo, em alusão ao costume de aposição dos selos aos convênios escritas, para torná-los firme. Que ele poderia ser o pai de todos os que crêem -

 

Com uma fé viva e verdadeira; o pai de todos os fiéis, não ainda que sejam circuncidados - Embora eles não têm esse sinal de seu ser em aliança com Deus, nem que o selo da verdade de sua fé e do seu ser considerados justos. "Portanto, Gálatas 3:14 . fé imputada como justiça é chamado a bênção de Abraão, e é dito para vir aos gentios por Cristo. Para o mesmo propósito que Deus ordenou que todos os descendentes masculinos de Abraão para ser circuncidado, no oitavo dia após o seu nascimento. As crianças israelitas sendo assim iniciado cedo na aliança de Deus, seus pais foram, assim, assegurou que, se, quando cresceu, eles seguiram Abraão em sua fé e obediência, eles eram, como ele, ter a sua fé contado a eles para justiça, e ter direito a todas as bênçãos da aliança: ou, se eles morreram na infância, para que Deus levante dentre os mortos, para desfrutar da pátria celestial, da qual o terrestre era o tipo. Mas a aliança com Abraão sendo, na realidade, o convênio do evangelho, estabelecida nos tipos e números, de acordo com a maneira de tempos antigos, que não podemos partir do uso e eficácia da circuncisão acredito, que o batismo, o rito de iniciação na Igreja Cristã , é, como ele, um selo do convênio do evangelho, e uma declaração da parte de Deus, que ele vai contar a fé da pessoa batizada de justiça? E isso, como a circuncisão, pode ser administrada a crianças, para garantir aos pais que sua fé futura devem ser contados e recompensados ​​como justiça; ou, se eles morrerem na infância, que eles devem ser levantados para a vida eterna? Nesta visão o batismo de crianças é um rito razoável, e deve arcar com o maior consolo a todos os pais piedosos ". E o pai da circuncisão - Abraham recebeu este rito por determinação divina, que ele também pode ser o pai dos que são circuncidados e acredito que ele fez: para, na aliança que Deus fez com ele, ele constituiu-lhe o pai de todos os crentes; e tudo o que promessas foram feitas a ele e à sua descendência, eram, na realidade fez aos crentes de todas as nações; a todos os que andam nas pisadas daquela fé que ele tinha na incircuncisão - isto é, que, como Abraão, exercem uma fé contínua, e que a partir da fé viver uma vida de obediência a Deus até o fim de seus dias. Para aqueles que não assim, crer e obedecer, Abraham não é um pai, nem são a sua semente.

 

Romanos 4: 13-15 Por - Como se ele tivesse dito, E parece ainda que Abraão era justo, ou justificados pela fé somente, e não pelas obras da lei, porque a promessa de que ele deveria ser o herdeiro do mundo - deve ter uma prole numerosa natural, (e entre eles Cristo, pela qual aventurança era para ser obtido,), que deve herdar a parte rica e agradável do mundo, Canaan, um tipo de céu; e também que ele deve ter uma semente espiritual entre todas as nações, em todo o mundo; não era a Abraão ou à sua descendência - Para os crentes, por meio da lei - de Moisés, ou qualquer lei, exceto a da fé; não lhe foi feita após a consideração de obras feitas por ele, e merecer essa bênção; mas pela justiça da fé - Após a conta de sua fé, o que lhe rendeu uma pessoa justa no sentido do evangelho, e foi manifestado sobretudo com a sua oferta de Isaac , que foi um ato distinto da fé, Hebreus 11:17 ; e na ocasião de que Deus fez essas promessas a ele, Gênesis 22: 17-18 . Cristo é o herdeiro do mundo, e de todas as coisas, e por isso são todos os que crêem nele com a fé de Abraão. Todas as coisas foram prometidas a ele e lhes conjuntamente. Para se única que é da lei - ou da lei de Moisés. ou da lei da natureza, que são justos pela sua obediência a ela, ser herdeiros - As únicas pessoas que têm um título para a herança prometida e bem-aventurança: veja Efésios 3: 6 : a fé é vã - Não há nenhum uso de acreditar em Cristo, e dependendo só nele para a bem-aventurança; ea promessa, mencionado Romanos 4:13 , é feita de nenhum efeito - pode fazer-nos não é bom, é sem propósito. O argumento fica assim: "Se Abraão e sua descendência foram feitos herdeiros do mundo, através de uma justiça decorrente de uma perfeita, obediência sem pecado com a lei, a fé torna-se inútil nesta transação; ea promessa pela qual eles se tornaram herdeiros através favor, não teve influência na aquisição de que a bênção, eles tendo merecido a herança segundo os seus trabalhos ". Porque a lei - a obra, considerada para além de que a graça que, embora fosse na verdade misturado com -lo, mas é, propriamente falando, nenhuma parte dela, é tão difícil, e que tão fraco e pecador, que, em vez de nos trazer uma bênção, ela só opera a ira - torna-se para nós uma ocasião de ira, e nos expõe à punição como transgressores. Em outras palavras, ele revela a ira de Deus contra os transgressores, e liga-los para punição para a transgressão, e assim gera medo da ira, em vez de conferir felicidade. Porque onde não há lei - Ou revelada ou intimado, ou sem lei em vigor; não há transgressão - de la; mas a multiplicação dos preceitos aumenta o risco de ofensa; ea declaração mais clara desses preceitos agrava a culpa assistir a violação deles.

 

verso 16

Romanos 4:16 . Por isso - A bênção; é pela fé, que poderia ser pela graça - Isso pode parecer a fluir do amor gratuito de Deus; que Deus pode ampliar as riquezas da sua graça, ao propor a justificação e da vida eterna para nós, de uma forma que pode, em multidões de casos, ser eficaz. A justiça pelo mérito das obras, ou por perfeita obediência à lei da natureza, ou de Moisés ", sendo inatingível pelos homens, a herança é por uma justiça da fé, que, por ser um dom gratuito, pode ser conferida no maneira, e sobre as pessoas, Deus achou por bem; ou seja, sobre os crentes de todas as nações, se os objetos de sua fé eram mais ou menos extensa, e se as suas boas obras eram mais ou menos; para na fé e as obras dos crentes deve haver grandes diferenças, de acordo com os dotes mentais e exteriores vantagens concedidas a cada um. Nesta passagem, pelos mais apenas o raciocínio, o apóstolo tem derrubado a noção estreita de fanáticos, que confinam a misericórdia de Deus dentro do âmbito desta ou daquela igreja; e por uma liberalidade nobre sentimento, ele se declarou que todos os que imitam que a fé ea piedade que Abraham exercido incircunciso, deve, como ele, obter a herança, através do favor gratuito de Deus por Jesus Cristo. "Isso a promessa seja firme - Pode ser firme e segura; a toda a acreditar semente de Abraão; não a essa única que é da lei, & c. - "Aqui o apóstolo ensina que Abraão teve dois tipos de sementes; um por descendência natural, chamado sua semente pela lei, e outra pela fé: veja Gálatas 3:26 . Para a semente natural foi feita a promessa do Canaã terrestre; mas para a semente da fé, a semente espiritual, a promessa de um país celeste, tipificado por uma terrena, foi dada. E a cada promessa que foi feita para eles estava certo ". Como está escrito, Genesis 12: 5 , eu te pai de muitas nações fizeram - Ou seja, como já te recebeu em favor sobre a tua fé, para muitos de várias nações, tanto judeus como gregos, deve receber o favor de me crendo, e assim ser justificada no caminho és: antes dele quem ele acreditava, até mesmo Deus - Embora diante dos homens nada disso apareceu, essas nações estando ainda por nascer. Para ilustrar a grandeza da fé de Abraão, e para mostrar com o que decoro ele foi feito o pai de todos os crentes, o apóstolo nestas palavras observa que os princípios em que ele acreditava que o Senhor, eram vistas adequadas de sua onipotência, e outros perfeições. que vivifica os mortos - os mortos não estão mortos para ele. E mesmo as coisas que não têm existência, existe antes dele. E chama as coisas que não são como se fossem - convocando-os a subir a existir, e aparecem diante dele. A descendência de Abraão não, em seguida, existem, no entanto, Deus disse: Assim será a tua descendência. Um homem pode facilmente dizer a seu servo, realmente existente, Faça isto, e ele faz isso; mas Deus diz à luz, enquanto ele não existir, Vá em frente, e vai.

 

versículos 18-22

Romanos 4: 18-22 . Quem, & c. - Neste ponto o apóstolo primeiro toma conhecimento das dificuldades que estavam no caminho da fé de Abraão, e depois do poder e excelência dele, que se manifesta na sua triunfando sobre eles. Contra a esperança - Contra todas as probabilidades, acreditou na esperança - Com uma certeza de confiança, baseada na promessa divina, conforme tudo o que foi dito . - Quando Deus o chamou para o exterior para ver as estrelas do céu Assim será a tua descendência - tão numerosas e gloriosa. e não enfraquecendo na fé - isso é, ser forte na fé; para os hebreus, quando a intenção de afirmar uma coisa fortemente, fez isso pela negação de seu contrário. Ele considerou o seu próprio corpo amortecido - No que diz respeito à probabilidade de gerar filhos. Ele não considerá-la de modo a ser desencorajado com isso, ou induzido a descrer da promessa. As crianças que Abraão tinha por Quetura, após a morte de Sarah, não invalidam a afirmação do apóstolo aqui; para o corpo de Abraão, tendo sido renovada por um milagre, a fim de a geração de Isaac, pode preservar o seu vigor por um tempo considerável depois. . Nem considerava ou consideram a velhice de Sarah Cambaleou não - grega, εις την επαγγελιαν του θεου ου διεκριθη τη απιστια , contra a promessa de Deus não o fez razão; por incredulidade - não pôr em causa a verdade da promessa de Deus, ou a certeza de seu cumprimento; mas era forte na fé, dando glória a Deus - pensamentos elevados e honrados Recepcionar do poder e da fidelidade de Deus, e manifestar o mesmo por suas ações . "Dizem-nos, de fato, que quando Deus declarou que Sarah era para ser a mãe de nações, Gênesis 17:17 , Abraão caiu com o rosto e riu, e disse no seu coração: A uma criança nascer com ele, que é um cem anos de idade? & c. Mas estas questões não procedem de incredulidade, mas a partir de admiração e gratidão, como podem ser recolhidas a partir da postura na qual ele colocou-se. E no que diz respeito à sua rir, não implica qualquer dúvida da promessa de Deus, caso contrário, ele teria sido repreendido, como Sarah era para ela rindo: mas significa simplesmente, que ele alegrou-se com a promessa de Deus; na língua hebraica, a rir significa para se alegrar, Genesis 21: 6 , Deus me fez rir, de modo que tudo o que o ouvir se rirá comigo, consequentemente, a passagem pode ser traduzido, Abraham se alegrou e disse, & c ". E estando certíssimo - Através do conhecimento que ele tinha das perfeições divinas, que o que ele tinha prometido - grega, ο επηγγελται , que o que foi prometido; ele era capaz, e dispostos também, para realizar - Ele creu em Deus para ser mais fiel, e com certeza nunca falham no cumprimento de suas promessas; coletando mais nada a partir da dificuldade e improbabilidade de o assunto, mas que era o mais apto para um poder todo-poderoso para efetuar; e, portanto, - A sua fé; lhe foi imputado para justiça - Ele foi justificado por ele.

 

versículos 23-25

Romanos 4: 23-25 ​​. Agora ele não estava escrito - Nos registros sagrados, que são para alcançar os tempos mais remotos; só por causa dele - Apenas ou principalmente para fazer uma honra pessoal para que ilustre patriarca; mas para nós também - Por nossa causa o mesmo; ou seja, dirigir, estimular e estabelecer-nos na busca de justificação pela fé, e não pelas obras, e para dar uma resposta completa para aqueles que dizem, que "deve ser justificado pelas obras significa somente, pelo judaísmo: para ser julgado pela fé , significa ao abraçar o cristianismo, isto é, o sistema de doutrinas chamada "Claro que é que Abraão não poderia, nesse sentido, ser justificada pela fé ou obras:. e igualmente certo, Davi (tomando a palavra, portanto) foi justificado pelas obras, e não pela fé. a quem - a fé como; será imputado - Ou seja, para a justiça, quando tivermos constantemente crer nele - no poder, e de amor, e fidelidade dele, que não só trouxe Isaac desde o ventre morto de Sarah, mas, no sentido mais literal, ressuscitou a Jesus nosso Senhor dentre os mortos - Quando ele estava entre eles, mortos e mutilados por seus inimigos cruéis. Aqui Deus Pai é representado como o próprio objeto da fé que justifica, em cujo poder e amor, e fidelidade às suas promessas, o pecador penitente, que seria justificada, deve confiar para o perdão de seus pecados, aceitação com Deus, e toda a salvação do evangelho. Porque, assim como a fé de Abraão, o que lhe foi contado como justiça, consistia na sua estando certíssimo de que o que Deus tinha prometido sobre o número de sua semente, & c, ele foi capaz e disposto a realizar; de modo que a fé que é imputada como justiça aos crentes em todas as idades devem estar tão longe da mesma natureza, como implicar uma plena persuasão que o que Deus tem anunciado e prometido, ou seja, na revelação que nos tem feito de sua vontade, ele é capaz e disposto a realizar, e realmente irá executar. Esta persuasão, no entanto, deve estar dentro e através da mediação, isto é, o sacrifício e intercessão, de Cristo. O qual foi entregue - Para ignomínia, tortura e morte, por nossos pecados -

 

Ou seja, para fazer expiação por eles. Veja nota em Romanos 3: 25-26 . E ressuscitou para nossa justificação - Ou seja, para o aperfeiçoamento da nossa justificação; e que em três aspectos: 1º, para nos mostrar que o sacrifício que ofereceu para a expiação dos nossos pecados foi aceito pelo Pai. Tendo, como a nossa garantia, engajados para pagar nossa dívida, ele foi preso por ele pela justiça divina, e jogado na prisão da morte ea sepultura. Se ele tivesse sido detido na prisão, ele teria sido uma prova de que ele não tinha pago: mas a sua libertação da prisão, que era a maior garantia possível de que a justiça de Deus foi satisfeita, e nossa dívida descarregada. 2d, Ele foi criado para que ele pudesse subir e aparecer na presença de Deus, como nosso advogado e intercessor, e obter do Pai nosso quitação. E, 3d, para que pudesse receber para nós o Espírito Santo, para nos inspirar com a fé em que só podemos ser justificado, para selar um perdão sobre as consciências dos fiéis, e santifica a sua natureza; e, assim, atribuir-lhes, e prepará-los para, uma ressurreição, como a sua, para a vida imortal e felicidade. Assim, o apóstolo coloca uma ênfase especial na ressurreição, ascensão e intercessão de Cristo, no que diz respeito à nossa justificação, Romanos 8:34 , dizendo: Quem os condenará? É Cristo Jesus quem morreu ou, antes, que ressuscitou, que está mesmo à mão direita de Deus, e também intercede por nós. Podemos acrescentar aqui, com Bishop Sherlock, que Cristo também pode ser dito para ser levantada para nossa justificação, porque sua ressurreição demonstrou que ele é o verdadeiro Messias, o Filho de Deus, o Salvador do mundo; e assim estabeleceu uma base firme para que a fé nele, pelo qual somos justificados.

comentario biblico Joseph Benson 1771

fonte www.avivamentonosul21.comunidades.net