Translate this Page

Rating: 3.0/5 (934 votos)



ONLINE
7




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


Comentario bíblico de Romanos cap.13
Comentario bíblico de Romanos cap.13

                   Comentario bíblico de Romanos cap.13 

 

. verso 1

Romanos 13: 1Romanos 13: 1 . A partir exortando os crentes em Roma para uma vida de inteira dedicação a Deus, e os vários deveres de amor fraternal, o apóstolo agora passa para inculcar-lhes que sujeição e obediência que deviam aos seus governantes civis, e aqueles deveres de justiça e benevolência que eram devidas a partir deles para todos os homens. E, como Roma era a sede do império, era altamente adequada para o crédito do cristianismo, para que de fato era, com efeito, um pedido público de desculpas para ele fazer isso quando se escreve para moradores daquela cidade, se eles eram originalmente judeus . ou gentios toda alma - cada pessoa, de qualquer estado, chamando, ou grau que seja, no entanto dotado de dons miraculosos do Espírito Santo, seja qual for escritório, ele pode sustentar, ou em que soever estima que poderão ser realizadas na igreja de Cristo; (por que essas coisas estavam aptos a fazer alguns cristãos supervalorizar-se, é óbvio a partir do que diz São Paulo aos Coríntios, primeira epístola, cap 12 .; e aos Romanos, no capítulo anterior desta epístola;.) estar sujeito aos poderes mais altos - υπερεχουσαις εξουσιαις , os superiores ou poderes dominantes; o que significa que as autoridades civis que regem que a Divina Providência tinha estabelecido nos lugares onde viviam: uma advertência neste necessitadas peculiarmente para os judeus. Porque, assim como Deus os havia escolhido para seu próprio povo ", e, por ser seu rei, tinha ditado a eles um sistema de leis, e que tinha governado antigamente em pessoa, e depois pelos príncipes de sua própria nomeação, muitos deles contado que impiety se submeter a leis e governantes pagãos. Na mesma luz que eles viram o pagamento de impostos para o apoio dos governos pagãos, Matthew 22:17Mateus 22:17 . Em suma, os fanáticos dessa nação estabeleceu como um princípio, que iriam obedecer a Deus por si só como seu rei e governador, em oposição a César e todos os reis que seja, que não eram de sua religião, e que não governam-los por as leis de Moisés. "e é provável, como Locke e Macknight observar ainda, que alguns dos judeus que abraçaram o evangelho, não estava imediatamente de lado esta disposição turbulento, e que mesmo os crentes gentios havia alguns, que , na pretensão de que eles tinham uma regra suficiente de conduta nos dons espirituais com que foram dotados, pensou que eles não tinham nenhuma obrigação de obedecer preceitos impostos pela idólatras, nem a pagar impostos para o apoio dos governos idólatras. Que alguns cristãos estavam envolvidos neste erro, ou pelo menos estavam em perigo de ser envolvido nela, aparece também do cuidado que Pedro dá aos crentes a quem ele escreveu, (primeira epístola, cap. 2.,) não utilizar o seu a liberdade como capa da malícia ou mau comportamento. Agora, uma vez que estes princípios e práticas, se deve prevalecer, deve, necessariamente, fazer com que o evangelho a ser mal falado, o apóstolo julgado necessário, nesta carta aos Romanos, para mostrar que eles não tinham rosto da Christian doutrina, inculcando os deveres que os sujeitos devem aos magistrados, e, depondo que os discípulos de Cristo não estavam isentos de obediência às leis saudáveis, mesmo dos países pagãos onde viviam, nem de contribuir para o apoio do governo através do qual eles foram protegidos, embora tenha sido administrado por idólatras. Pois não há poder, mas de Deus - "não há nenhuma autoridade legal, mas pode, em um sentido ou outro, ser dito, para ser de Deus, a origem de todo poder. É sua vontade que deve haver magistrados para proteger a paz da sociedade; ea mão de sua providência, em dirigir às pessoas de governadores particulares, deve ser seriamente considerada e reverenciado. " Os poderes que - as autoridades que existem, sob uma forma ou outra; são ordenados por Deus - " são, na suas diferentes lugares, variou, eliminados, e estabelecido por Deus, o governador original e universal. "Então o Dr. Doddridge torna a palavra τεταγμεναι , aqui utilizado, pensando que a palavra em Inglês ordenado em vez muito forte. Compare Atos 13:48Atos 13:48 . "Divina Providência", diz ele, "varia, e de fato estabelece os vários governos do mundo; eles são, portanto, sob o caráter de governos, no geral, a ser reverenciado, mas esta não pode fazer o que é errado e pernicioso, em quaisquer formas particulares, sagrado, divino, e imutável, mais do que a mão de Deus em um fome ou peste é um argumento contra a procurar meios adequados para removê-lo "Mas a expressão,. υπο θεου τεταγμεναι εισιν , pode ser processado, estão subordinados a, ou ordenada eliminados sob Deus; o que implica que eles são representantes de Deus, ou vice-regentes e, consequentemente sua autoridade, sendo, com efeito dele, exige a nossa obediência consciente. "Em outras passagens", diz Macknight, " εξουσιαι , poderes, por uma figura comum, significa pessoas possuidor de poder ou autoridade. Mas aqui, αι εξουσιαι υπερεχουσαι , os poderes mais elevados, destacando-se a partir αρχοντες οι , os governantes, Romanos 13: 3Romanos 13: 3 , deve significar, não as pessoas que têm a autoridade suprema, mas a autoridade suprema em si, através do qual o Estado é governado, seja essa autoridade ser investido no povo ou dos nobres, ou em uma única pessoa, ou ser compartilhada entre esses três ordens: em suma, os poderes mais altos denotam aquela forma de governo que está estabelecida em qualquer país, seja ela qual for. Esta observação merece atenção, porque o raciocínio do apóstolo, ao mesmo tempo que mantém bem sobre a forma de governo estabelecida num país, não é verdade relativamente às pessoas que possuem o poder supremo, que não há poder, mas de Deus; e que aquele que resiste à autoridade resiste à ordenação de Deus. Pois, se a pessoa que possui o poder supremo em qualquer estado, exerce em destruir as leis fundamentais, e à ruína das pessoas, tal governante não é de Deus, não está autorizado por ele, e deve ser combatida. "a declaração, não há poder, mas de Deus, ele pensa," foi escrito para corrigir o orgulho dos judeus, que se valorizado excessivamente porque eles tinham recebido uma forma de governo de Deus. O governo de cada estado, seja ele monárquico, aristocrático, construção democrática, ou misto, é tão realmente designada por Deus como o governo dos judeus foi, embora nenhum mas a forma judaica era da legislação divina. Por Deus ter concebido a humanidade a viver em sociedade, ele tem, pela estrutura da sua natureza, e pela razão das coisas, autorizou o governo a ser exercida em todos os países. Ao mesmo tempo, depois de ter nomeado qualquer forma particular a qualquer nação, mas para os judeus, nem o nome de qualquer pessoa ou família particular de exercer o poder do governo, que ele deixou para o povo de escolher qual a forma é mais agradável a si mesmos, e a comprometer o exercício do poder supremo ao que as pessoas pensam em forma. E, portanto, qualquer forma de governo tem sido escolhido, ou está estabelecida em qualquer país, tem a sanção divina; e das pessoas que por escolha, ou até mesmo pela submissão pacífica dos governados, têm as rédeas do governo em suas mãos, são os soberanos legítimos desse país, e têm todos os direitos e prerrogativas que pertencem à soberania investido em suas pessoas. "a soma parece ser, o escritório do governo civil é instituído por ele, e as pessoas que se exercitam que são investidos com ela com a nomeação ou a permissão de sua providência.

 

 

verso 2

Romanos 13: 2Romanos 13: 2 . Por isso quem resiste o poder - ou a autoridade, de que o magistrado é possuído; resiste à ordenação de Deus - a nomeação de Deus para a preservação da ordem e da paz pública. E os que resistem - Quem resistir a tão sábio e benéfico uma instituição; trarão sobre si mesmos a condenação - Ou condenação e punição, não só dos poderes públicos que ferem, mas a partir do soberano supremo, cujas leis eles quebram, e cuja ordem eles se esforçam para reverter. "À medida que o preceito no verso anterior, e as declarações neste, são gerais, elas devem ser interpretadas de acordo com a natureza dos temas a que são aplicadas. Portanto, uma vez que o poder do qual o apóstolo fala em ambos os versos é a forma de governo, e não os governantes do país, a sujeição ordenado no primeiro verso não é uma obediência passiva ilimitada aos governantes em coisas pecaminosas, mas uma obediência a as leis salutares, promulgada para o bem da comunidade, de comum acordo, ou por aqueles que, de acordo com a constituição do estado, tem o poder de aprovar leis. Para estas boas leis as pessoas estão a dar obediência, sem examinar por que título dos magistrados, que executam essas leis, manter o seu poder; e mesmo sem considerar se a religião professada pelos magistrados ser verdadeira ou falsa. Pela mesma razão, a oposição e resistência do poder, proibida em Romanos 13: 2Romanos 13: 2 , é uma oposição e resistência do governo estabelecido, por desobedecer as leis salutares do Estado; ou pela tentativa de derrubar o governo de uma disposição faccioso, ou de má vontade com as pessoas no poder, ou de um ambicioso desejo de possuir o governo nós mesmos. Esses preceitos, portanto, não prescrevem obediência aos magistrados em coisas pecaminosas, mas as coisas não pecaminosas; e mais especialmente em coisas moralmente boas, e que tendem ao bem-estar do Estado; Além disso, como nos versos seguintes, o apóstolo tem mostrado, a partir da natureza e fim do seu mandato, que o dever dos governantes é promover a felicidade das pessoas, é claro, do próprio apóstolo, que os que se recusam a fazer coisas pecaminosas, ou mesmo coisas inconsistentes com as leis fundamentais do estado, não resista à ordenação de Deus, embora estas coisas devem ser comandada por um magistrado legal, porque em ordenando-lhes que ele excede o seu poder. E oposição a um governante que se esforça totalmente para subverter a Constituição, ou para escravizar um povo livre, é justificada não só pelo motivo certo, mas pelo evangelho, que ensina que os governantes são os servos de Deus para o bem do povo, e são suportado por Deus apenas no apenas a execução das suas funções ".

 

 

versículos 3-5

Romanos 13: 3-5Romanos 13: 3-5 . Porque os magistrados - Em geral, não obstante algumas excepções específicas; não são terror para as boas obras - não foram ordenados, e não use para punir aqueles que fazem o bem, e em conformidade com as boas leis; mas para o o mal - do qual eles dissuadir as pessoas, punindo aqueles que as fazem. Wilt tu -: queres então; não tenha medo do poder ? - da alta autoridade com que são investidos fazer o que é bom - executar cuidadosamente as boas ações que eles recomendam, e, de acordo com o curso geral de administração, terás - Não é apenas uma proteção, mas louvor e respeito dele. Há um medo que antecede más ações, e dissuade a partir deles: isto deve permanecer sempre. Há outro que segue más ações:. Aqueles que fazem bem são livres desta Pois ele é - De acordo com o compromisso original, deve ser considerado como elevado acima de seus semelhantes, não para seu próprio prazer, domínio e vantagem, mas que ele poderia ser para ti, e para todo o resto de seus súditos, como o ministro de Deus para o bem - ao manter tudo em seus justos posses, e protegê-los de todas as lesões e violência. Mas, se tu fizeres o que é o mal - e assim te fazes o inimigo de que a sociedade da qual ele é o guardião; tenha medo - Tu razão tens de ser assim. Porque ele não dá a espada em vão - Ou seja, a espada da justiça, o instrumento da pena capital, a qual Deus pôs em suas mãos, e fez-lhe autorizado a usar contra malfeitores. a vingador para executar ira - Não é o seu próprio ressentimento pessoal, mas a ira de uma Providência justos, sobre aquele que faz o mal - Em casos em que seria altamente impróprio deixar que o poder vingador nas mãos dos particulares lesados. Portanto, um senso de dever para com Deus, assim como prudência e virtude humana, vai ensinar você, que você deve acontecer assunto, não só para o medo da ira - Ou seja, a punição do homem; mas por causa da consciência - Fora da obediência para Deus. Ele deve ser bem observado que "o apóstolo não queria dizer que eles deveriam estar sujeitos às pecaminosas leis dos países onde viviam, caso contrário, ele tornou-se necessário para os irmãos romanos para participar na adoração de ídolos, ao contrário do obrigação superiores estavam sob de obedecer a Deus do que aos homens. Além disso, dizendo-lhes que estavam a ser sujeitos por causa da consciência, ele insinuou que a sujeição que ele ordenou não se estendia às coisas pecaminosas ".

 

verso 6

Romanos 13: 6Romanos 13: 6 . Por esta razão também pagais tributos - Não só em sinal de dever e sujeição você deve a eles, mas porque eles são os ministros (oficiais) de Deus - para o bem público; para atenderem a isso mesmo - dando todo o seu tempo, atenção e trabalho para ele. "A frase, θεου λειτουργοι , prestados ministros de Deus, significa ministros nomeados por Deus em nome do povo. A única coisa a que os magistrados comparecer, ou deveria participar continuamente, é o bem do povo; que deve promover, restringindo malfeitores, distribuindo justiça e repelir os ataques dos inimigos estrangeiros. Ora, estas coisas que não podem fazer, a menos que os impostos são pagos a eles. "

 

verso 7

Romanos 13: 7Romanos 13: 7 . Render, portanto, a todos - Magistrados, seja supremo ou subordinado; suas dívidas - o que por lei, ou pela nomeação de Deus, pertence a eles, mesmo que você pode ter a oportunidade de fraudar-los do mesmo, para seu próprio benefício imediato e temporal. Neste preceito do apóstolo segue o Senhor Jesus, que ordenou que os judeus render a César as coisas que estavam Cesar, embora Cesar não era nem da nação judaica, nem da sua religião. Tribute - impostos sobre suas pessoas ou propriedades; costume - Para mercadorias exportadas ou importadas. "Ao usar a expressão geral, a quem tributo é devido, o apóstolo deixa às leis e constituição de cada estado, e para as pessoas nesses estados, para determinar quem são seus magistrados legais, e quais são os tributos e os costumes são que são devido a seus governantes; mas nem por isso permite que os indivíduos para determinar estes pontos, porque isso abriria a porta à rebelião "- Macknight.. Medo - Obediência; honra - Reverência: todos estes são devido aos poderes superiores.

 

versículos 8-10

Romanos 13: 8-10Romanos 13: 8-10 . Aqui, desde o nosso dever de magistrados, ele passa para deveres gerais. A ninguém fiqueis devendo coisa alguma - Endeavour para gerir os seus assuntos com que a economia e atenção prudente que você possa, o mais rapidamente possível, contas de saldo com todos os que tem exigências sobre você, a não ser no que diz respeito a essa dívida, que, enquanto você paga, você vai, no entanto, ainda deve, nomeadamente, amar uns aos outros; uma dívida eterna, que nunca pode ser suficientemente alta. Mas, ainda assim, se este ser realizado com razão, que, em certo sentido, descarrega todo o resto. Para quem ama o outro - como convém; tem cumprido a lei - De segunda tabela. A palavra ετερον , outra, aqui utilizado, é uma palavra mais geral do que πλησιον , vizinho, no verso seguinte, e compreende os nossos próprios inimigos; de acordo com a moralidade sublime ordenado por Cristo. Por isso, Tu não cometerás adultério, & c. - Todos estes preceitos, proibindo pecados freqüentes cometidos, compreender também as funções contrárias, devido a nossos semelhantes; e se há algum outro mais particular mandamento - Respeitá-los, uma vez que existem muitos na lei; ele é rapidamente compreendida - ανακεφαλαιουται , que se resume nesta palavra - neste preceito geral e mais excelente, Tu deves amar o teu próximo como a ti mesmo - Tu a aprender a colocar-te, por assim dizer, em seu lugar, e agir em direção a ele como, em um suposta mudança de circunstâncias, tu serias razoavelmente desejá-lo a agir para contigo. o amor não faz mal ao próximo . - não, onde quer que o princípio nobre governa o coração, ele vai colocar homens sobre fazendo todo o possível para o bem dos outros Portanto amo é o cumprimento da lei - para o mesmo amor que restringe um homem de fazer o mal a qualquer, vai incitá-lo, como ele tem capacidade e oportunidade, para fazer o bem a todos.

 

Verse 11-12

Romanos 13: 11-12Romanos 13: 11-12 . E isso - Ou seja, fazer isso para o qual exorto-vos; cumprir a lei de amor em todos os casos acima mencionados; conhecendo o tempo - grega, τον καιρον , a estação, que é a manhã do dia do evangelho, uma época de crescente luz e graça, mas apressando afastado: que agora é chegada a hora de despertarmos do sono - Fora da que o sono no qual você tinha caído durante a escuridão do paganismo, ou antes do seu iluminação pela verdade divina e graça; esse estado de insensibilidade e indiferença sobre, as coisas espirituais e eternas em geral, e sua própria salvação em particular; despertar para o sentido da importância infinita das verdades e deveres revelados a você no evangelho, e da abordagem perto da morte e julgamento, que irá colocar um ponto final no seu estado de julgamento, e corrigi-lo em um estado de Final e retribuição eterna. É, portanto, chegada a hora que você deve trabalho, com o máximo de seu poder, para melhorar cada oportunidade de receber e fazer o bem, e de processar o grande negócio da vida), que é o de garantir o favor de Deus, a conformidade com a sua imagem ., e sua própria felicidade eterna Por agora é a nossa última salvação - nossa glória eterna; mais perto do que quando no início acreditava - Ele está avançando continuamente, voando para a frente sobre os mais velozes asas do tempo, e que permanece entre o momento presente e na eternidade . é, comparativamente falando, mas um momento a noite é passada - a noite da ignorância pagã e erro; o dia - de luz do evangelho e graça; está na mão - grega, ηγγικεν , tem abordado, tem amanheceu: o dia de mola do alto nos visitou, para dar luz para nós, que estavam nas trevas e na região da sombra da morte e dirigir os nossos passos no caminho da paz. a noite, também, da vida presente é passada, durante o qual, muitas vezes, confundir a verdade eo erro, o dever eo pecado, e no dia da eternidade está na mão, se aproxima, mesmo naquele dia que irá mostrar todas as coisas em suas cores próprias e formas. vamos pois, as obras, única adequado, ou desculpável, um estado de escuridão - ou seja, vamos abandonar toda sorte de maldades que costuma ser praticado durante a noite, ou em um estado de ignorância, erro e loucura; e deixe-nos colocar no armas da luz - para, sendo soldados, é nosso dever para armar e preparar para a luta, na medida em que estão englobados sobre com tantos inimigos. Em outras palavras, vamos estar vestido com todas as graças cristãs, que, como uma armadura reluzente e bela, vai ser ao mesmo tempo um ornamento e uma defesa para nós, e que irá refletir os raios luminosos que são tão gloriosamente crescentes sobre nós.

 

verso 13

Romanos 13:13Romanos 13:13 . Andemos honestamente - grega, ευσχημονως , decentemente, ou de maneira a tornar-se aqueles a quem a gloriosa luz do evangelho apareceu: como no dia - Ou seja, da luz do evangelho, já brilhando sobre nós, o que requer que nos conduzimos com grande sabedoria e santidade exemplar; não em glutonarias - grega, κωμοις , uma palavra derivada do Comos, o deus do festas e orgias; ou seja, se deleitando com canções lascivas, acompanhados com música. "Essas orgias entre as nações foram realizadas em honra de Baco, o deus do vinho, que, por conta disso, foi nomeado κωμαστης , Comastes, e foram agiu na noite de tempo, na sua maior parte, sem braços. No entanto, os intervenientes nestes orgias eram por vezes armados, e insultado aqueles a quem eles aconteceu para atender. Os jovens entre as nações, especialmente nas cidades, quando eles estavam apaixonados, usado, depois de terem obteve-se bêbado, a correr pelas ruas à noite, tendo coroas feitas de ramos e folhas de árvores sobre as suas cabeças, e tochas em sua mãos, com instrumentos musicais de vários tipos, sobre o qual alguns deles jogados ares suaves, enquanto outros os acompanhou com a sua voz, e dançou de forma mais lasciva. Estes indecências eles agiam comumente diante da casa em que sua senhora viveu, em seguida, bateu à porta, e às vezes de freio no. Assim, no livro da Sabedoria, eles são chamados, cap. Romanos 14:23 , εμμανεις κωμους , orgias loucas. " de tudo isto, aparece com o decoro, o apóstolo se junta μεθαι , embriaguez, e os outros vícios aqui mencionado, juntos, e se opõe τα οπλα του φωτος , os instrumentos, ou armas de luz, para estes vestidos noturnos e orgias. Veja Macknight. Não em chambering - Em fornicação, adultério e concupiscências carnais. A expressão original, κοιταις , é interpretada por Leigh, de . Encontrando-se muito tempo na cama "Eu não vou defender que o sentido da palavra", diz Dr. Doddridge; "Mas vou aqui registrar a observação que eu encontrei de grande utilidade para mim, e para que, posso dizer, que a produção deste trabalho, ea maioria dos meus outros escritos, é devido; ou seja, que a diferença entre subir a cinco e às sete horas da manhã, pelo espaço de quarenta anos, supondo um homem para ir para a cama na mesma hora da noite, é quase equivalente à adição de dez anos a vida de um homem; dos quais, (supondo que as duas horas em questão a ser tão passado,) oito horas todos os dias devem ser empregados em estudo e devoção ". E wantonness - ασελγειαις , lascívia, qualquer tipo de impureza ou lascivos práticas. Em vícios, infelizmente! tais como aqueles aqui censurado pelo apóstolo, muitos, até mesmo cristãos professos, está desperdiçando e poluindo as horas que a natureza destinou para repouso necessário. Não em contendas e inveja - Na disputa sobre as riquezas ou honras, ou opiniões; ou invejar a prosperidade de outros. Romanos 14:23

 

verso 14

Romanos 13:14Romanos 13:14 . Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo - Uma expressão forte e bonito para a união mais íntima com ele, e o que está sendo vestida com todas as graças que foram nele; incluindo o recebimento, em fé e amor, cada parte de sua doutrina; obedecendo aos seus preceitos, imitando o seu exemplo, e adornando-nos com ele como com um manto esplêndido, não ser adiadas; porque é o traje destinado a esse dia eterno, que nunca deve ser seguido pela noite. O apóstolo não diz: "Revesti-vos de pureza e sobriedade, serenidade e benevolência", mas ele diz tudo isto, e mil vezes mais, de uma só vez, ao dizer, colocado em Cristo. E fazer não provisão para a carne - Para levantar desejos tolos e pecaminosos em seus corações, ou, quando são já levantadas, para elaborar meios para satisfazê-los.

comentario biblico Joseph Benson

fonte www.avivamentonosul21.comunidades.net