Translate this Page

Rating: 3.0/5 (946 votos)



ONLINE
3




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


Comentario biblico Romanos cap.10
Comentario biblico Romanos cap.10

                   Comentario biblico Romanos cap.10

 

versículos 1-3

Romanos 10: 1-3 . Irmãos, o desejo do meu coração, & c. - Aqui o apóstolo prossegue para mostrar a causa dessa rejeição dos judeus que ele tinha falado de no capítulo anterior, a saber, a sua rejeição dessa forma de obter justiça e salvação designado por Deus. E para que não suponha que ele falou do preconceito e má vontade a eles, ele professa seu desejo sério para a sua salvação. E a minha oração a Deus por Israel é que eles podem ser salvos - Ele não teria orado por isso teve que . sido absolutamente reprovável para lhes dou testemunho - estou pronto para testemunhar, pelo que eu bem sei deles de minha própria observação e experiência; que eles - Ou seja, muitos deles; têm zelo por Deus - um zelo para que adoração e serviço dele instituído por Moisés, pelo qual eles pensam para promover a sua glória; mas não com entendimento - não é dirigido por um conhecimento adequado com o verdadeiro caminho de se tornar justo, nem da concepção da lei. Seu zelo era como a de os mencionados João 16: 2 , que, como Cristo previu, seria colocar os seus discípulos para fora das sinagogas, e acho que eles fizeram um serviço a Deus por matá-los; ou como o de Paul, mencionado Filipenses 3: 6 . Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus - da pureza de sua natureza, e da espiritualidade e da extensão da sua santa lei, e do método de se tornar justo por ele designado: e indo sobre - Isto é, se esforçando, para estabelecer a sua própria justiça - o mérito de suas próprias obras, como a base de sua justificação, e a esperança da salvação; não se sujeitaram - não tenham cumprido, mas rejeitada, a justiça de Deus - a maneira de tornar-se justo que fundou.

 

verso 4

Romanos 10: 4 . Por - Que eles não se sujeitaram a maneira de se tornar justo de Deus é evidente no fato de que eles rejeitam Cristo, pelo qual só a justiça pode ser obtido; Cristo é o fim da lei - O alcance e objetivo -lo; de retidão - Observe-se, primeiro, a justiça se fala aqui é, evidentemente, o que é necessário para a vida eterna, e leva a que, (ver Romanos 5:21 ), denominado a justiça de Deus pela fé, Filipenses 3: 9 ; o que implica não só a justificação, Romanos 3:24 , Tito 3: 7 , sem a qual, culpados, condenados pecadores, não pode ter direito à vida eterna, sendo o único meio de cancelamento de nossa culpa, e libertando-nos da condenação; mas também a santificação, falado de Efésios 4: 17-24 , Tito 2: 5-6 , sem a qual não estamos em Cristo, 2 Coríntios 5:17 , e não têm aptidão para o céu; e obediência prática daí decorrentes, Efésios 2:10 , o grande evidência de que somos justos, Lucas 1: 6 , 1 João 3: 7 . 2d, Esta justiça, nestes três ramos do mesmo, não é atingível pela lei, moral ou cerimonial; Não pela primeira, porque ele nos encontra culpado de violar seus preceitos espirituais e santas, e não tem perdão para nos dar; ele encontra-nos depravado, fraco e indefeso, e não tem nem uma nova natureza, nem a ajuda sobrenatural para transmitir. Mas pode não ter a ajuda que queremos da lei cerimonial? Não é possível os sacrifícios do que remover nossa culpa? Não. É impossível que o sangue de touros e bodes, & c, para tirar o pecado,. Hebreus 10: 4 , & c. Não é possível as várias lavagens ou purificações de que renovar e purificar nossas almas? Não: eles só podem remover a sujeira da carne, Hebreus 09:13 ; 1 Pedro 3:21 . Não podem as várias instituições, respeitando carnes e bebidas, bem como a observância de dias, & c., Ajudar-nos a alcançar a justiça prática ou obediência? Não: como eles não fazem a árvore boa, claro que a fruta pode não ser bom; como eles não purificar a fonte, os fluxos de emissão de lá não pode ser puro, Mateus 7: 16-19 . Mas, 3d. Esta justiça pode ser encontrada por nós em Cristo; Ao final, ou a causa final, para o qual foi instituído pela lei; a lei moral a ser principalmente destinado a convencer os homens do pecado, ou seja, de sua culpa, depravação, e fraqueza, e, assim, ser um mestre escolar para trazê-los a Cristo; Gálatas 3: 19-24 ; e o cerimonial, a sombra em frente e apresentar o seu sacrifício e graça. Consequentemente, os lei aponta para Cristo, e dirige o pecador a recorrer a ele para todos os diferentes ramos da justiça acima mencionados, que não podem ser obtidos por ela, mas pode ser tido dentro e por Cristo; ou seja, a justificação, através de sua obediência até à morte, em que ele tem removido da maldição da lei moral, fazendo-se maldição por nós; e regeneração, ou uma nova criação, com o processo de justiça prática dos mesmos, através de sua graça e do Espírito; a informação e orientação, no caminho do dever, proporcionada pela sua doutrina e exemplo, e os motivos para a obediência decorados por seus preceitos, promessas e ameaças, co-operar como meios para produzir os mesmos efeitos abençoadas. Mas, quarto, A quem é Cristo, assim, o fim da lei para justiça? Para cada um - seja judeu ou gentio; (veja Romanos 10: 11-15 ;) que crê - Ou seja, com a fé descrita Romanos 10: 5 , & c. De modo que o fim e design da lei era para trazer os homens a crer em Cristo, a quem ele exibiu e apontou, para a justificação, a renovação e santidade universal.

 

verso 5

Romanos 10: 5 . Ora Moisés descreve a justiça da lei - A única maneira de se tornar justos pela lei, quando ele diz: O homem que fizer estas coisas viverá por elas - e não apenas uma vida feliz na terra de Canaã, mas no céu, da qual Canaã era um tipo e figura: (ver em Levítico 18: 5 ). Isto é, aquele que perfeitamente mantém todos esses preceitos em todos os pontos, só ele pode reivindicar a vida e salvação por eles. Para que a lei direciona para uma justiça melhor e mais eficaz em Cristo, não em si mesmo, considerado como uma lei, captada a partir de sua relação com Cristo e do Evangelho, (porque assim os judeus incrédulos abraçado e aderiram a ele,) reconhece nada como a justiça, suficiente para justificar um homem, mas que de perfeita obediência; uma forma de justificação impossível a qualquer um que já transgrediu qualquer lei em qualquer ponto. Como se o apóstolo tinha dito, Moisés, mostrando que a lei exige obediência exata e perfeito para a justiça, (uma obediência impossível de ser realizada por nós em nosso estado caído,) pode, assim, convencer-nos de que a justiça não está a ser atingido pela nossa próprias obras, mas somente pela fé em Cristo. Pode ser bom para observar aqui, que, embora a lei, que foi dada no Sinai, não era, estritamente falando, um pacto de obras, ou de mera justiça, (por que, então, poderia ter sido salvo sob essa dispensação?) Ainda, que poderia mais efetivamente levar os homens a Cristo e tornar o pacto de graça mais aceitável, que tinha um excelente mistura de rigor e terror de tal pacto. Por conseguinte, condenados criminosos notórios a morte física, em muitos casos, e não fez nenhuma provisão para o perdão de qualquer pecado, de forma deliberada e intencional cometido contra ela. Ver Hebreus 10:28 . Ele, no entanto, continha algumas novas descobertas de que a aliança da graça, que foi feito com a humanidade depois da queda, pelo qual muitos foram salvos durante as eras patriarcais, e que tinha sido solenemente e repetidamente renovado a Abraão, Isaac e Jacob.

 

versículos 6-9

Romanos 10: 6-9 . Blot a justiça que vem da fé - O método de se tornar justos crendo; fala - Uma linguagem muito diferente daquela da lei, e podem ser considerados como expressando-se assim; (para acomodar ao nosso presente as palavras que Moisés falou tocando a clareza de sua lei :) Não digas no teu coração: Quem subirá ao céu? como se fosse para fazer Cristo descer - Para ensinar e instruir-nos, ou para expiar por nossos pecados. "Os judeus, ao que parece, não achava razoável acreditar em Jesus como o Cristo, a menos que ele foi trazido do céu de forma visível, para tomar posse do seu reino:" que alguns pensam foi o sinal do céu que o esperado , Matthew 16: 1 . Ou: Quem descerá ao abismo? - para a sepultura, como se fosse para fazer subir a Cristo dentre os mortos - não imagine que estas coisas estão agora a ser feito a fim de provar que Jesus ser o verdadeiro Messias, ou para confirmar sua doutrina. "Os judeus esperavam que o Messias iria ficar com eles para sempre, John 00:34 . Por isso, os discípulos, vendo Jesus expirar na cruz, eles deram toda a esperança de que ele é o Cristo: Lucas 24:21 , . Nós esperávamos que fosse ele quem deveria ter resgatado Israel É verdade, a objeção feita a partir de Cristo morte foi totalmente removido pela sua ressurreição. Mas os judeus, fingindo não ter prova suficiente de que o milagre, insistiu que Jesus deve aparecer em pessoa entre eles, para convencê-los de que ele estava realmente ressuscitado. Isso eles expressa por sua descendente para o abismo para fazer subir a Cristo dentre os mortos "- Macknight.. Mas que diz - Ou seja, o evangelho, ou justiça da fé: o que é a sua linguagem? Mesmo estas palavras, tão notavelmente aplicáveis ​​ao assunto antes de nós. Tudo é feito pronto para a tua mão. A palavra está perto de ti - ao teu alcance; fácil de ser entendido, recordado, praticada; na tua boca e no teu coração - Que a tua boca e no coração execute os escritórios atribuído eles e serás salvo; isto é, a palavra da fé - A doutrina do evangelho, que ensina os homens a crer em Cristo para a salvação, Romanos 1: 16-17 ; que pregamos . - que nós, os apóstolos e ministros de Cristo, declaro-vos, e exortar-vos a abraçar Isso se tu deverás confessar com a tua boca o Senhor Jesus - farás uma confissão livre da tua fé em Cristo e suas verdades, tanto por palavras e atos, mesmo no tempo da perseguição, quando tal confissão iria expor-te à prisão, tortura e martírio: e creres no teu coração - Sincerely e com uma fé que influencia o teu coração, e é operada pelo amor; que Deus o ressuscitou dentre os mortos - e, assim, demonstrou ser ele o Messias; manifesta a verdade certa e infinita importância da sua doutrina; a aceitabilidade e eficácia da expiação que ele fez para o pecado; quebrou o poder da morte, e assegurou a seus seguidores uma vida imortal; como também o Espírito Santo para prepará-los para ele, levantando-los a partir da morte do pecado para a vida da justiça serás salvo - do pecado aqui, e as suas consequências a seguir. "O apóstolo menciona a ressurreição de Jesus dentre os mortos, como o artigo principal a ser acreditado, a fim de salvação, porque por esse milagre que Deus demonstrou Jesus para ser seu Filho, estabeleceu a sua autoridade como um legislador, e tornou todas as coisas que ele ensinou e prometeu indubitável. "- Macknight.

 

verso 10

Romanos 10:10 . Pois com o coração - Não é apenas com o entendimento, o homem se crê para justiça - de modo a obter justificação, regeneração e santidade, em todos os seus ramos, e com a boca se faz confissão para a salvação - de forma a alcançar a salvação eterna. Para se assim crêem em Cristo como se tornar verdadeiramente justos, e manifesta que somos tão confessando que ele é o Messias, o Filho de Deus, o Salvador do mundo, quando uma tal confissão pode nos privar de nossa propriedade, nossa liberdade, e as nossas vidas, devemos, é claro, amá-lo melhor do que qualquer uma ou todas essas coisas; e, portanto, de bom grado participar com eles por causa dele. E, sendo assim, crucificado para o mundo, e todas as coisas visíveis e temporais, nossos afetos será definido nas coisas do alto, onde Cristo está assentado à destra de Deus, e, consequentemente, quando ele aparecer, deverá aparecer com ele em glória. "Nos primeiros tempos, a propagação do evangelho dependia, em grande medida, sobre os discípulos de Cristo confessando-lo abertamente perante o mundo, e sobre a sua vedação sua confissão com seu sangue. Daí Cristo exigia, nos termos mais rápidas, e ameaçou negar aqueles que o negou, Mateus 10: 32-33 ; 1 João 4:15 . Sendo assim necessário o Cristo confessando e ao mesmo tempo tão difícil um dever, o apóstolo conectado muito bem a certeza da salvação com o mesmo final; porque era a melhor evidência que o discípulo de Cristo pode ter de sua própria sinceridade, e do seu estar disposto a realizar qualquer outro ato de obediência exigido dele. Há uma diferença entre a profissão ea confissão da nossa fé. Para professam é declarar uma coisa da nossa própria vontade; mas para confessar é declarar uma coisa quando perguntado a respeito dela. Esta distinção Cícero menciona em seu discurso Pro Cecinna ". - Macknight.

 

versículos 11-13

Romanos 10: 11-13 . Porque diz a Escritura, & c. - Ele passa a provar, pelas Escrituras, os efeitos de poupança de fé e confissão de que fala nos dois últimos versos. Ele se refere a Isaías 28:16 , e talvez também para Salmos 25: 3 . Ou, ele quer dizer, que esta é a doutrina geral das Escrituras: Ninguém que nele crê - seja judeu ou gentio; não serão confundidos - Disappointed de sua expectativa de salvação, ou colocar à confusão em qualquer circunstância imaginável. Pois não há diferença entre judeu e grego - Quanto à forma de obtenção de justificação e salvação; porque o mesmo Senhor de todos - o Criador, Preservador, Governador, e benfeitor de toda a raça humana; é rica - cheia de misericórdia e graça; de modo que suas bênçãos nunca devem ser esgotados, nem ele é sempre incapazes ou não querem lhes conferem em tais como estão preparados para recebê-los; ou, os que o invocam - Para eles, sinceramente, inoportunamente, e na fé. Porque todo aquele que invocar o nome do Senhor - Não só dos judeus, mas também dos gentios, como se depreende Atos 2:21 , onde também estas palavras de Joel são cotados; será salvo - no sentido explicado na nota de lá, e em Joel 2:32 , o que ver. "A palavra do profeta, no original, é o Senhor, de onde é certo que o profeta fala estas palavras do verdadeiro e único Deus; e ainda é tão certo que ele atribui-los a Cristo, tanto a partir das seguintes palavras, Como devem eles invocarão aquele em quem não creram? (para o apóstolo, em toda esta discursos capítulo da fé em Cristo,) e da as palavras anteriores, evidentemente faladas de Cristo, do qual estes são uma prova, e com a qual eles estão conectados pela partícula de. Aqui, então, temos dois argumentos para a divindade de Cristo; 1º, que o que é falado do Senhor é atribuído a ele. 2d, que ele é feito o objeto de nossa invocação religiosa ", como ele também é 1 Coríntios 1: 2 , e em muitas outras passagens das epístolas. - Whitby. Bishop Pearson, também, ( sobre o Credo, p. 149), argumenta em geral a partir daí, que não se Cristo ser aqui chamado Jeová, o argumento do apóstolo é bastante inconclusivos. Pode-se observar aqui da mesma forma, que a grande verdade proposto, Romanos 10:11 , é tão repetido nestes dois versos seguintes, e ainda confirmada, Romanos 10: 14-15 , como não só dar a entender que todo aquele que invoca o dele será salvos, mas também que a vontade de Deus é que todos devem savingly o invocam.

 

versículos 14-17

Romanos 10: 14-17 . Como, então - como se o apóstolo tinha dito: A partir da promessa de salvação feita a eles que invocar o nome do Senhor, eu ter inferido, que não há diferença entre judeus e gentios, como para a possibilidade de obter a salvação de Deus; ea partir daí nós pode ainda inferir, que o evangelho deve ser pregado aos gentios, assim como aos judeus, e os meios diversos da graça ser dispensado a eles, e, portanto, que nós, os apóstolos, ao fazê-lo, não fazer nada, mas . o que é agradável à vontade de Deus, embora por conta disso estamos muito difamado e perseguido pois como eles chamam sobre ele - com sinceridade; em quem não creram - em cuja existência, poder e bondade não creram ; ou em quem, como capaz de ouvir, e capaz e disposto a conceder os seus pedidos, eles não têm confiança; (ver em Hebreus 11: 6 ;) ou a quem eles não acreditam ser um objeto próprio de adoração, ou digno de ser chamado com honras divinas e adoração. E como crerão naquele de quem não ouviram falar? - " mesmo as obras da natureza e da providência deve ser dado a conhecer à humanidade por instructers, para torná-los capazes de compreendê-los; quanto mais o evangelho de Cristo "- Baxter.. Ou o apóstolo fala aqui principalmente, se não única, de crer em Cristo, e, portanto, as suas palavras não são inconsistentes com o que ele avança, Romanos 1: 19-20 , sobre a existência e perfeições de Deus que está sendo dado a conhecer a toda a humanidade pela obras da criação. Alguma forma ou de outra, a revelação divina a respeito de Cristo deve ser conhecido para nós, antes que possamos entender e acreditar. Em audiência está incluído leitura, o que equivale a audiência, e pela qual muitos são levados a crer, João 20:31 ; Essas coisas são escritos para que creiais. Mas ouvir é apenas mencionado como a forma mais comum e natural de receber informações . E como ouvirão sem um pregador - para realizar essas notícias importantes, que a luz da natureza nunca poderia ser capaz de descobrir: ou, se Deus não revelar o evangelho para eles alguma forma ou de outra. E como hão - os ministros do evangelho; pregar se não forem enviados - expressamente para esse propósito? isto é, se não estiverem de ambos encomendado, e, pelo menos em alguma medida, qualificada para esse difícil que o trabalho é importante? Como deve um homem agir como um embaixador, a menos que ele tem tanto a sua instrução e as suas credenciais do príncipe, que lhe envia? St. Paul provavelmente pretendia íntimo, que, como os apóstolos, e outros primeiros ministros do evangelho, eram originalmente judeus, seus próprios preconceitos sobre esta cabeça eram tão fortes, que eles nunca teria pensado em levar o evangelho aos gentios se Deus não tinha particularmente cobrado-los a fazê-lo; especialmente porque sua oposição declarada à idolatria e os outros vícios que reinaram nos países gentios, não podia deixar de expô-los, mais ou menos, à perseguição em várias formas, onde quer que eles vieram e tentaram pregar-lo. Assim, por uma cadeia de raciocínio da vontade de Deus, que também os gentios deve recorrer a ele, Paulo infere que os apóstolos foram enviados por Deus para pregar a eles também. Como está escrito - e descrito em que a profecia impressionante, Isaías 52: 7-8 , como são belos os pés - os próprios passos, ou a vinda; dos que pregam o evangelho da paz - o evangelho, o que mostra a maneira como é feita a paz entre Deus eo homem. A figura aqui aplicado por Isaías "é extremamente adequada. Os pés daqueles que viajam por estradas sujos ou empoeirados são uma visão naturalmente desagradável; mas quando eles são, portanto, desfigurado por viajar uma longa viagem, para trazer boas novas de paz e libertação para aqueles que foram oprimidos pelos seus inimigos, eles parecem formosos . "- Macknight. A maioria dos comentaristas pensar "que o 52d capítulo de Isaías deve ser explicado como uma profecia do retorno dos judeus da Babilônia, e que o texto aqui citado refere-se ao bem-vindo alegre que deve ser dada aos mensageiros que trouxeram as primeiras notícias de o decreto de Ciro para a sua demissão. E se assim fosse, o apóstolo poderia muito justamente inferir daí a alegria superior com que os mensageiros do evangelho deve ser recebido. Mas eu acho que uma grande quantidade pode ser dito para mostrar que provável, que o contexto em questão tem, em seu sentido original, mais uma referência. "- Doddridge. Veja nota em Isaías 52: 7 . Mas eles não têm todos obedeceram, & c. - Como se ele tivesse dito, mas você pode dizer: Por que então não vos esta pregação converter mais dos judeus? Essa excelência do evangelho ea pregação dele, não vos supor que tudo o que ouvir ele será convertido por ele: para que a fé vem pelo ouvir, ainda pode haver ouvir sem fé. Então Isaías diz: - Naquele mesmo contexto que contém tantos testemunhos ilustres ao evangelho, ou seja, Isaías 53: 1 , Senhor, quem ? Creu em nossa pregação . - Ou seja, muito poucos têm sido convencido e convertido por nossa pregação Então fé é pelo ouvir - a audição é o meio ordinário, mesmo ouvindo a palavra de Deus, de gerar fé nas pessoas, e era necessário que os gentios, em particular, que não tinha acesso às escrituras, para que as verdades do evangelho declarou-lhes pregando, para que pudessem ouvir e acreditar neles.

 

versículos 18-21

Romanos 10: 18-21 . Mas digo: Porventura não ouviram - Como se ele tivesse dito, a sua incredulidade não foi devido à falta de audição. Para que ouviu; sim, em verdade, & c. - Então, muitas nações já ouviram os pregadores do evangelho, para que eu possa, de alguma forma, dizer deles como Davi fez das luzes do céu, O som deles saiu por toda a terra, & c. - Para os confins do mundo conhecido. Mas eu digo, Israel não sabia - Ou seja, que o evangelho deve ser pregado aos gentios, e muitos deles, assim, fez os membros da igreja? Eles poderiam ter sabido que mesmo a partir de Moisés e Isaías, que muitos dos gentios seria recebido, e muitos dos judeus rejeitaram. Para o primeiro, diz Moisés: ( Deuteronômio 32:21 ), eu vou provocá-lo ao ciúme - Para o mais alto grau de descontentamento e desespero; por aqueles que não são as pessoas - por conferir seus privilégios sobre os gentios, que, actualmente, não o meu são povo, e de nenhuma conta comigo. Como os judeus seguido deuses que não eram deuses, por isso ele aceitou, em seu lugar, uma nação que não era uma nação; isto é, uma nação que não estava em aliança com ele. Este os judeus não podia suportar ouvir falar de, e foram extremamente furioso quando os apóstolos pregaram o evangelho aos gentios. E por uma nação insensata - Um povo que estavam destituídos do conhecimento do verdadeiro Deus, e mostraram-se tolos por suas idolatrias. Ver Jeremias 10: 8 . Mas, na verdade todos os que não conhecem a Deus, pode muito bem ser chamado de tolo. Mas Isaías ousadamente - E fala claramente o que Moisés única intimado, e de certa forma, mostrou que ele não tinha medo de o ressentimento dos judeus, que ele sabia que seria extremamente . provocou a profecia que ele estava prestes a proferir fui achado pelos que não me buscavam - Ou seja, eu vou chamar os gentios, e pela pregação do meu evangelho vai trazê-los para o conhecimento de mim mesmo, que anteriormente não sabia nem me olhou. Os gentios foram muito ocupado com a adoração de seus ídolos de sempre a pensar em adoração, ou mesmo perguntando depois, o verdadeiro Deus. No entanto, mesmo para eles, enquanto neste estado, Deus, pela pregação do evangelho, deu a conhecer, e ofereceu-se para ser o objeto de sua adoração, e seu Deus na aliança. Mas para Israel diz: - Invidious como ele sabia que suas palavras seria uma nação tão impaciente de vitupérios, Todo o dia tenho estendeu as mãos - nos endereços mais importunos e afetuosas; até um povo rebelde e contradizente - que estão continuamente se opondo e cavilling; a quem nenhum persuasão pode induzir a considerar sua própria felicidade, de modo a estar dispostos a admitir a evidência da verdade, e os conselhos de sabedoria; e cujo caráter é apenas oposto ao dos que crêem com o coração, e faze confissão com a boca. As palavras do profeta são uma alusão à ação de um orador, que, ao falar à multidão, estende seus braços para expressar sua seriedade e carinho. Ao observar que estas palavras foram ditas de Israel, o apóstolo insinua que os outros estavam falado dos gentios. Veja as notas em Isaías 65: 1-2 .

comentario biblico Joseph Benson

fonte www.avivamentonosul21.comunidades.net