Translate this Page

Rating: 3.0/5 (868 votos)



ONLINE
12




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

A Book for Her pdf free, download pdf, download pdf, this site, The Adobe Photoshop CC Book for Digital Photographers 2017 pdf free, fee epub, pdf free, site 969919, this link, link 561655,

escola dominical o dom de ensinar
escola dominical o dom de ensinar

                                           DOM DE ENSINAR 

 

- “exercer o discernimento...tempo em que vive”, discernimento significa entender, seria entender o tempo em que vive, no texto o comentarista dá os exemplos do que ele se refere: “(culturas, teologia, filosofias etc.)”, ele quer dizer esse ministério é necessário para que a igreja saiba aplicar a mensagem cristã no nosso tempo com essas diferentes culturas, teologia, filosofias etc. Assim como Paulo aplicou às culturas e filosofias estrangeiras.

“o quanto ele deve esforçar-se intelectualmente”, lembrando que dos dons ministeriais relacionados esse é o único que se exige “dedicação” veja o texto áureo.

 

1. JESUS, O MESTRE POR EXCELÊNCIA

1. O mestre da Galileia.

- “ensinando nas suas sinagogas”, as sinagogas era os lugares onde os judeus se reunião para os estudos, Jesus ia nesses lugares para ensinar sobre o evangelho no Antigo Testamento Lucas 4.18-21.

“como quem tinha autoridade”, como quem conhecia plenamente do que estava falando, como quem viveu ou vivia o que estava ensinando, ensinava com convicção e propriedade.

- “só tinham duas opções”, Jesus é grande divisor de águas da história da humanidade, Ele a dividiu em duas partes, antes e depois Dele. Jesus sempre deu dois caminhos para seguir e não suporta a indecisão. Quem se encontra com Jesus só tem duas opções, ou o segue ou vão paro o mundão de vez.
“transtornava a consciência do acomodado”, quer dizer que Jesus mexia nos pensamentos e nas concepções da pessoa.

2. O mestre divino.

- “educado nas melhores escolas”, Nicodemos usou os ensinos religiosos de seu tempo e conseguiu ver em Jesus alguém que vinha da parte de Deus.

“se Deus não fosse com Ele”, isso mostra que Nicodemos não usou os conhecimentos teológicos de seu tempo para aparecer e nem mostrar que sabe mais do que os outros, ele se concentrou em analisar se era possível alguém realizar o que Jesus fazia através de outro poder que não fosse o de Deus.

 

3.  O mestre da humildade.
- “começou a lavar os pés aos discípulos”, Jesus estava também dando uma aula de didática ensinando os professores a trabalharem com exemplos, demonstrando para os alunos como se deve fazer, esse é um ensinamento muito eficaz.
“cingido”, cingir significa envolver com cinta, ou como cinta, dessa forma entendemos que a toalha estava em volta da cintura de Cristo.
“encurvar-se para lavar os pés”, essa função era desempenhada pelos escravos mais indignos.
“não era mero discurso, mas "espírito e vida"”, era um ensino prático e havia necessidade de os discípulos colocarem em prática assim que aprendessem, por isso mostrou Ele mesmo fazendo para que todos entendessem que se Ele fez então todos devem fazer.
“Porque eu vos dei o exemplo”, não tem palavra mais clara do que essa para mostrar que devemos espelhar nossa vida em Jesus.  

 

2. O ENSINO DAS ESCRITURAS NA IGREJA DO PRIMEIRO SÉCULO

1. Uma ordem de Jesus.

“ensinassem "todas as nações”, Jesus estava dizendo que os discípulos deveriam começar o empreendimento para que a mensagem do evangelho fosse conduzida aos quatro cantos do mundo.

“foi um verdadeiro ensino proferido no poder”, esse discurso é como um modelo de pregação muito eficaz, pois ele se dedicou a apresentar Jesus no Antigo Testamento até chegar a promessa do derramar do Espírito Santo.

“capacitação sobrenatural do Espírito”, quer dizer que o mestre, ainda que tenha conteúdo para ensinar, seu ensinamento só será plenamente cristão se ele for conduzido pela capacitação do Espírito Santo.

“descuidar de nossa formação intelectual”, quer dizer que o professor deve se manter em um equilíbrio entre a formalidade e a graça. O mestre deve ser formal pelo estudo acadêmico e expansivo pela unção. Assim ele falará aos formais com a unção espiritual e falará aos espiritualistas com o profundo conteúdo teológico.

 

2. A doutrina dos apóstolos.

- “na doutrina dos apóstolos”, significa naquilo que os apóstolos estavam ensinando.

“no partir do pão”, foi um costume que surgiu com a assistência social, onde os apóstolos se reuniam com a comunidade para distribuírem pão, mais tarde esse hábito se transformou na Santa Ceia em Jerusalém.

“ministrados por eles”, a preferência era dos apóstolos, porque eles haviam estado com o Mestre.

“crescimento integral”, é o crescimento completo ou de forma completa.

3. Ensinamento persistente.

“integrantes do Colégio Apostólico”, significa que eles aprenderam com os apóstolos as doutrinas e a forma de propagar a mensagem.

“começou nas casas”, às vezes em nossa mente imaginamos os apóstolos pregando em grandes congregações, mas não foi assim. É provável que o maior grupo que se reuniu naquele período foi o do dia de pentecostes.

“judeus como aos gregos”, Paulo corria as cidades gregas onde habitavam muitos judeus oriundos da diáspora. Em cada cidade em que ele chegava se dirigia primeiro a sinagoga, onde ele teria oportunidade por ser fariseu e ter grande conhecimento da lei.

 

 

3. A IMPORTÂNCIA DO DOM MINISTERIAL DE MESTRE

 

1. Uma necessidade urgente da igreja.

- “Não são todas que reúnem informações exegéticas”, esse ministério é necessário pois nem todos os pastores possuem o dom de mestre. O problema é que em algumas igrejas há dificuldade para a liderança trabalhar com um professor que seja jovem, e extremamente talentoso, pode surgir muito ciúme e inveja.

“superficialidade bíblica”, se refere àquilo que está na superfície, que não tem profundidade, seria o conhecimento básico da mensagem do evangelho. Sabemos que o básico já salva, mas depois de algum tempo na igreja os membros carecem de conteúdos mais aprofundados e coerentes.

- Um pregador que diz às pessoas no que acreditar em vez de demonstrar por que elas deveriam acreditar no que está sendo dito. O primeiro tipo de instrução gera mente preguiçosa enquanto o segundo faz refletir. Ficar passivamente como espectador. Aceitar sem questionar é o mito do aprendizado sem esforço. Aprender a Bíblia sem esforço...

“promovido pelas astúcias dos falsos mestres”, alguns que tem conhecimento usam-no para si mesmos, para tirarem vantagem pecuniária ou se promoverem.

“para a igreja amadurecer”, para a igreja atingir a maturidade cristã, deixando de se comportar como menina, tomando atitudes de adulto espiritual.

“desmascara os falsos ensinos”, quando se ensina a verdade o que é falso aparece com mais clareza.

 

2. A responsabilidade de um discipulado contínuo.

“discípulos por toda a vida”, dessa forma se sugere que as igrejas mantenham estudos contínuos alterando o nível à medida que os alunos vão se aperfeiçoando.

“aprendizado diário, permanente e contínuo”, talvez não seja possível um ensino diário nos dias de hoje, mas sugiro que se estabeleça estudos quinzenais ou semanais para os membros. A igreja não aprenderá somente com as pregações e muitos não vão à EBD.

 

3. Requisitos necessários ao mestre.

“não há verdade nem firmeza”, assim aquele que ensina deve passar a firmeza do que fala ao ouvinte, era assim que Jesus ensinava “como quem tem autoridade” Mt 7.28,29.

“a leitura é um problema cultural”, significa que em nossa nação as pessoas não tem o hábito de ler, eles aceitam a Jesus e trazem esse mau hábito, dessa forma a igreja tem o desafio de incentivar também a leitura. Porém aqueles que tem esse dom ministerial já possui esse hábito.

“apelações fantasiosas”, seria fantasiar um fato bíblico, afirmando que ocorreu assim, sem nenhum respaldo bíblico.

- Sermões curtos,muitas piadas, histórias graciosas ou emotivas e apresentações breves e pragmáticas HABITAM MUITOS PÚLPITOS. O esforço mental torna-se estranho. Tem alguns pregadores que chegam ao absurdo de reproduzirem uma suposta conversa entre o jumento que levou Jesus e sua mãe jumenta a respeito da importância de se levar o Salvador.

“Martin Loyd-Jones”, David Martyn Lloyd-Jones foi um teólogo protestante na linha calvinista do século 20. Viveu em Londres.

“teologia em fogo”, seria aplicar o conhecimento teológico ao fogo pentecostal.

“ele esfriará na fé se estudar”, durante muito tempo se interpretou de forma errado o versículo que afirma que a “letra mata”, 2 Coríntios 3.6. Hoje sabemos que essa afirmação se refere ao entendimento da lei.

“homens cheios do Espírito...com a mente iluminada”, é o equilíbrio que precisamos para prosseguir na obra de Deus com eficácia.

- As igrejas carecem de mestres, pois pela difusão do evangelho no país, muitos jovens crentes estão buscando pregar nos grandes eventos, mas poucos buscam lecionar e assumir a responsabilidade de falar de conhecimentos das Escrituras. Pregar não gera responsabilidade e nem muito conflito, mas ensinar é diferente, o professor pode ser questionado até mesmo em sala.

 

  

1- Introdução

 

2- Por Que É Importante Se Fazer Uma "Educação Religiosa Relevante"?

 

        A- Provar que ela procede de Deus (2Ti 3:16)

        B- Cumprir ordenanças claramente reveladas (2Ti 4:1-4; Tit 1:14a)

        C- Evitar resultados indesejáveis (2Ti 2:14,16,23)

 

3- Como Fazer "Educação Religiosa Relevante?"

 

        A- Com um verdadeiro crente (1Co 2:4-5)

             I  - Crente que confia ensinar dirigido pelo Espírito Santo;

             II - Crente certo do que crê e ensina;

             III- Crente que vive a Palavra;

             IV- Crente que ama de coração.

 

        B- Com ortodoxia

             I - Ciência do mundo;

             II- A Palavra de Deus.

 

       C- Com prioridade, abrangência, adequação e utilidade

 

       D- Com flexibilidade nas estruturas

 

    1- Introdução

 

      Para iniciar o nosso estudo, leiamos Romanos 12:6a-7b: "De modo que, tendo diferentes dons, segundo a graça que nos é dada... se é ensinar, haja dedicação ao ensino." 

      Leiamos também 1Coríntios 14:12: "Assim também vós, como desejais dons espirituais, procurais abundar neles, para edificação da igreja."

       Efésios 1:3,5 nos diz: "Bendito o Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o qual nos abençoou com todas as bênçãos espirituais nos lugares celestiais em Cristo; E nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade."

       É uma honra e um privilégio trabalhar para o Senhor, nosso Deus. O que Ele fez por mim - mandando o Seu Filho unigênito morrer na cruz do Calvário, derramar o Seu precioso sangue para me livrar do inferno e me dar vida eterna, junto a Ele - nem se compara com o pouquinho que posso fazer aqui na Terra para a sua honra e glória. Só tenho que agradecê-Lo pela oportunidade que Ele me deu de poder usar o meu dom, o de ensinar. E tenho que agradecer por tudo do fundo do meu coração com sinceridade e seriedade.

     Quando Deus coloca em nossas mãos criaturinhas que precisam conhecê-Lo, amá-Lo e servi-Lo, algum dia, temos a responsabilidade, diante dEle, de encaminhá-los pelos Seus (do Senhor) caminhos dando exemplo de vida, tendo responsabilidade e investindo o nosso tempo com esmero e dedicação.

    Quando Deus coloca em nossas mãos criancinhas que vão depender de nós para conhecer o Senhor, não devemos nos assustar pela responsabilidade que teremos mas agradecer a Deus dizendo mais ou menos assim:

     "Senhor, obrigada por esta oportunidade que Tu me deste. Obrigada por estas criaturinhas que colocaste em minhas mãos, sabendo que é da Tua vontade que eu os adote como filhos. Senhor, transforma meu coração, em um coração cheio de amor. Que o Teu Espírito possa usar-me e ensinar-me como transmitir a elas a Tua verdade , e que elas possam entender o Teu plano de salvação. Que eu seja, Senhor, um instrumento em Tuas mãos para despertar, corrigir, efetuar ou administrar o cumprimento dos Teus planos para a vida deles. Ajuda-me a ser fiel a Ti. Amém!"

 

Ao observarmos o versículo 7 de Romanos 12, vemos que o Senhor diz àquele que ensina que se o seu dom "é ensinar, haja dedicação no ensino."

 

Haver dedicação = Esmerar-se

 Esmerar-se é realizar um ensino com cuidado especial, com dedicação e com amor. 

Oro a Deus para que vocês que são professoras de Escola Dominical se esmerem no ministério que Deus providenciou para cada uma de vocês e que o Espírito Santo possa mostrar, a cada uma, a responsabilidade que vocês têm com seus alunos, seus filhos por adoção.

 

Quando estamos neste ministério do ensino, podemos nos fazer a seguinte pergunta: 

2- Por Que É Importante Fazer-se Uma Educação Religiosa Relevante?

 

A- Provar que ela procede de Deus;

B- Cumprir ordenanças claramente reveladas;

C- Evitar resultados indesejáveis.

 2.A- Provar Que Ela Procede De Deus

 A própria Bíblia diz que ela é um livro inspirado por Deus. Vejamos o que 2Ti 3:16 nos diz: "Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redargüir, para corrigir, para instruir em justiça;".

 

Se você a está usando de coração, empenhando todo o seu esforço para fazer o melhor para o Senhor e para o bem dos seus filhos por adoção, então eles vão crer que este livro é realmente a Palavra de Deus.

 

2.B- Cumprir Ordenanças Claramente Reveladas

 2Ti 4:1-4 nos diz: "1 Conjuro-te, pois, diante de Deus, e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vida e no seu reino, 2 Que pregues a palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. 3 Porque virá tempo em que não suportarão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; 4 E desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas."

 

Em Tit 1:14a lemos: "Não dando ouvidos às fábulas judaicas..."

 Quando Deus, na Bíblia, nos manda pregar a Sua Palavra, o que nós crentes, nascidos de novo, Seus filhos, devemos fazer?

Devemos obedecer e cumprir com esmero e cuidado, pois isto não é um pedido, é uma ordem de Deus. Se você faz o trabalho do Senhor relaxadamente, então você é culpada dos maus frutos que você irá colher. Devemos ter muito cuidado quando usamos nossos dons, quando estamos exercendo o nosso ministério, pois pode ser até decisão de Deus colocar em nossas mãos o destino das almas de muitos daqueles nossos filhos por adoção. Amemo-los como se fossem nossos próprios filhos; esforcemo-nos para falar do nosso Senhor e Salvador como se fosse para nossos próprios filhos; lutemos com toda a nossa força para colocá-los no caminho que Deus providenciou para eles, como se estivéssemos lutando por nossos próprios filhos.

 É obrigação nossa cumprir ordenanças claramente reveladas e fugir das fábulas, de doutrinas que diferem da Palavra de Deus. Devemos ter cuidado em não usarmos palavras de homem como sendo a Palavra de Deus. "Na Palavra de Deus não há enganos, engodos, piadas, pilhérias, caduquices, futilidades, fábulas etc."

 Usemos o tempo que estamos ministrando a Palavra para ajudarmos nossos alunos nas soluções de seus problemas, nas respostas das suas dúvidas e apresentarmos a Palavra de Deus como um bálsamo para as suas almas.

Devemos, também, ser mordomos do tempo que Deus nos deu, cuidando dele com zelo, redimindo-o. Efé 5:16 nos diz: "... redimindo o tempo; porquanto os dias são maus." 

 

2.C- Evitar Resultados Indesejáveis

 Leiamos 2Ti 2:14,16,23: "14 Traze estas coisas à memória, ordenando-lhes diante do Senhor que não tenham contendas de palavras, que para nada aproveitam e são para perversão dos ouvintes. 16 Mas evita os falatórios profanos, porque produzirão maior impiedade. 23 E rejeita as questões loucas, e sem instrução, sabendo que produzem contendas."

 

É importante fazer-se uma "educação religiosa relevante" para que não sejamos apanhados de surpresa com resultados indesejáveis que vão nos trazer problemas e tristezas por sabermos (será que já não sabíamos?) que fomos relapsas, indiferentes e sem tempo de prepararmos a mensagem que Deus colocou em nossos corações. Será que isto já não aconteceu com você? Será que você já não presenciou a existência de crentes fracassados e desviados? Nem sempre mas, muitas vezes, isto é o resultado da "falta de tempo" de professores para preparar suas aulas através de orações, pesquisas e um sem número de meios que o nosso Deus põe diante de nós. E, o que é pior, nem percebemos que o nosso coração não está ouvindo a voz do Espírito e está bem longe desta nossa responsabilidade.

Quando estamos ensinando algo que não vem de dentro do coração, que não é genuíno, então o resultado é: frieza, endurecimento dos corações, resistência à Palavra, incredulidade, dúvidas, contendas, não crer na Palavra de Deus.

 

Nós professores devemos ter como objetivo maior encaminhar nossos alunos por uma estrada onde encontrarão a salvação eterna através do sangue, derramado na cruz do Calvário, do nosso Senhor e Salvador, Jesus Cristo.

 Leiamos os seguintes versículos da Palavra de Deus:

 Efé 2:1: "E vos vivificou, estando vós mortos em ofensas e pecados".

 Joã 10:10: "O ladrão não vem senão a roubar, a matar, e a destruir; eu vim para que tenham vida, e a tenham com abundância."

 1Pe 1:23: "Sendo de novo gerados, não de semente corruptível, mas da incorruptível, pela palavra de Deus, viva, e que permanece para sempre."

 Vejamos, agora, uma outra pergunta:

 3- Como Fazer Educação Religiosa Relevante?

 a) Com um verdadeiro crente que dá testemunho, através da sua vida, que ama ao Senhor e deseja obedecê-Lo;

 b)Com ortodoxia;

 c) Com flexibilidade nas estruturas.

 

 3.a) Com um verdadeiro crente

 

A peça-chave do "ensino religioso relevante" é o professor ser um crente dedicado e que tem compromisso com o seu ministério, sabendo que é o Espírito Santo que vai orientá-lo e, assim, repousará nEle que é quem convence o ímpio "do pecado, e da justiça, e do juízo".

1Co 2:4-5 nos diz: "A minha palavra, e a minha pregação, não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração de Espírito e de poder; Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus." 

 3.a.1- Professora crente que confia ensinar dirigida pelo Espírito Santo

 O Espírito Santo de Deus é quem:

*Nos orienta, ensinando a usar palavras persuasivas de sabedoria;

*Age no ouvinte, persuadindo-o e mostrando-lhe o verdadeiro caminho da salvação;

*Convence o homem do pecado, da justiça e do juízo;

*Converte e ...

*Dá o crescimento espiritual.

 

Para que estas etapas se realizem, é necessário que o professor seja regenerado e seja o templo do Espírito Santo de Deus. Além de tudo isto, ele tem que estar em comunhão com o Senhor, através de uma vida de oração, de leitura da Palavra de Deus, meditação e testemunho pessoal.

 

 3.a.2- Crente certo do que crê e ensina

 Em 1Te 1:5 Paulo, inspirado pelo Espírito Santo, nos diz que o evangelho foi pregado a nós "... em muita certeza" o que nos faz ver a grande responsabilidade que nós, professores da Palavra, temos diante de Deus, dos nossos alunos, filhos por adoção. Por isso, o que ensina não pode ser um neófito, um novato na fé, pois ele pode seguir ventos ocasionais de outras doutrinas que eventualmente sopram sobre igrejas.

 Como ele deve ser?

 a) "Ele precisa ser alguém que teve tempo e deu chance para que o Espírito Santo solidificasse nele os princípios que lhe foram ministrados e por ele aprendidos.

 

b) Ele precisa ser alguém com completa convicção do que testifica, com firmeza, com certeza da veracidade de seu ensino, tornando-o (e também o seu ouvinte), alguém confiante, seguro e esperançoso."

  

3.a.3- Crente que vive a Palavra

 Paulo, autor de 1 Tessalonicenses, nos diz no capítulo 1, versículo 5, que ele vivia aquilo que ensinava: "Porque o nosso evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza, como bem sabeis quais fomos entre vós, por amor de vós."

 O meu testemunho pessoal, o modo como trato as pessoas, minha reação diante de problemas, é muito importante para que eu possa mostrar às pessoas, aos meus alunos, que o Deus que aceitei, realmente, mudou minha vida. Então, eles vão, com certeza, querer este Senhor que irá também transformá-los em novas criaturas.

 1Ti 4:11-12 diz: "Manda estas coisas e ensina-as. Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza."

 Tit 2:7-8 diz: "Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina mostra incorrupção, gravidade, sinceridade. Linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós."

 Que adianta um professor crente ter uma aula exemplar, uma oratória nota 10 mas ter uma vida que não casa com aquilo que ele ensina?

 "As pessoas estão cansadas de discursos e as crianças ansiosas por exemplos." 

Professora, nunca viva um personagem mas seja sincera, honesta e transparente. Seja quem realmente você é.

 

 3.a.4- Crente que ama de coração

 

Em 1Te 5b, Paulo diz que pregou o Evangelho "por amor de vós". Apesar de muito sofrimento, chicotadas, perseguições e outras tantas coisas que o fizeram sofrer tanto material como espiritualmente, ele apresentou a salvação com muito amor e muita responsabilidade.

 

Nunca aceite ensinar se o motivo for:

"a) O temor da ira de Deus;

 b) A prestação de um favor ao pastor;

 c) Desejo de ser apreciado e reconhecido."

 Se você está enquadrado em um destes itens ou mesmo em todos, com certeza você não é um "professor responsável e eficiente, dedicado e atencioso para com seus alunos."

 "No ensino, é o amor que impede a acomodação, o desleixo, a improvisação e a preguiça."

  3.b) Com ortodoxia

 Ortodoxia = de acordo com a doutrina religiosa tida como verdadeira.

 Se ensino com ortodoxia, então estou usando a Bíblia como meu livro de referência e dela retirando doutrinas e ensinos.

1Ti 4:9-11 nos diz que: "Esta palavra é fiel e digna de toda a aceitação; Porque para isto trabalhamos e lutamos, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis. Manda estas coisas e ensina-as."

 

As ciências do mundo diferem da Palavra de Deus

 3.b.1- Ciências do Mundo

 Elas surgem por causa de pesquisas, teorias testadas, experiências, etc., mas nunca conseguem provar que a Bíblia está errada.

 3.b.2- Palavra de Deus

 Ela se baseia, unicamente, na revelação que o próprio Deus faz de si mesmo. E nós devemos crer, literalmente, em tudo.

 Se você quer conhecer a Deus e experimentá-Lo, então leia diariamente a Bíblia com o coração aberto e faça tudo que o Senhor diz.

 Por que tenho que ler a Bíblia todos os dias?

1) Primeiramente, porque é a Palavra de Deus;

 2) Porque ela é abrangente e completa;

 3) Porque nos fornece os rumos e princípios fundamentais para a abordagem de todo e qualquer tema;

 4) Porque ela não pode ser trocada por nenhum outro tipo de livro, mesmo sendo doutrinariamente correto.

 

ATENÇÃO: "As experiências e testemunhos pessoais, as ilustrações e exemplos citados são sempre muito úteis e facilitam o entendimento. Porém deverão ser sempre interpretados à luz da Bíblia e, não, o contrário."

 O mesmo podemos fazer com nossos alunos, mandando tarefas para casa, que precisem de pesquisas e de consulta ao texto sagrado

  3.c) Com prioridade, abrangência, adequação e utilidade

 Heb 5:11-14b: "11 Do qual muito temos que dizer, de difícil interpretação; porquanto vos fizestes negligentes para ouvir. 12 Porque, devendo já ser mestres pelo tempo, ainda necessitais de que se vos torne a ensinar quais sejam os primeiros rudimentos das palavras de Deus; e vos haveis feito tais que necessitais de leite, e não de sólido mantimento. 13 Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentando na palavra da justiça, porque é menino. 14 Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, em razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal."

 "Quanto mais genérica for a Palavra, quanto maior e heterogêneo for o auditório, quanto mais teórico for o tema, quanto mais centrado no expositor e menos participativa for a exposição, mais distantes estaremos da relevância."

 Vejamos as seguintes perguntas:

"Onde nossas crianças aprenderão sobre sexualidade? Nas escolas? Nas ruas? Vale a pena esperar pelos seus lares, muitas vezes despreparados e despreocupados?

*Onde os profissionais cristãos aprenderão ética?

*Onde nossos adolescentes serão esclarecidos sobre os riscos das drogas e da permissividade?

*Onde nossos jovens casais serão aconselhados pelos mais experientes?"

Tudo isto pode ser ensinado numa Escola Dominical, onde o professor crente, amoroso e conhecedor dos seus alunos transmitirá a mensagem com um tema visando as necessidades da classe.

 Hebreus 5:13-14 nos diz: "Porque qualquer que ainda se alimenta de leite não está experimentado na palavra da justiça, porque é menino. Mas o mantimento sólido é para os perfeitos, os quais, sem razão do costume, têm os sentidos exercitados para discernir tanto o bem como o mal."

 Se sou professor, então tenho que ensinar aquilo que pode ser entendido pelo meu aluno. Se ele é ainda um bebê não posso estar alimentando-o com comida sólida e sim com leite. Mas se o aluno for maduro espiritualmente, então, tenho que alimentá-lo com comida sólida. É de minha responsabilidade como, professor, conhecer a maturidade espiritual de meu aluno.

 Eclesiastes 3:19 nos diz que "Tudo tem seu tempo determinado". Tempo para tomar leite; tempo para comer carne; tempo para comer pão e tempo para comer peixe. A Palavra de Deus deve ser ensinada de acordo com a maturidade espiritual de cada um.

 Procuremos, dentro do possível, agrupar pessoas com o mesmo nível espiritual. E só conseguiremos isto, se conhecermos os alunos, suas vidas e necessidades.

 Se decidirmos, por exemplo, dar aulas sobre os reis de Israel a adolescentes, mas eles estão, naquele momento, precisando ouvir sobre droga ou sexo, então é sábio de nossa parte darmos aulas abrangendo estes temas. 

"A escolha de temas, currículos, materiais, precisa ser cuidadosa, feita com oração e com bastante conhecimento do grupo a quem se destina e do momento em que vive."

 Eu não devo escolher o que é mais fácil para mim mas o que é mais importante para os meus alunos, filhos por adoção.

  

3.d) Com flexibilidade nas estruturas

 Nossas estruturas não devem ser rígidas mas flexíveis. Pode-se fazer as seguintes perguntas:

 1- Qual o melhor horário para começar?

R- O que for melhor para a maioria.

 2- Qual a duração da aula?

R- A que der maior produtividade: 40 minutos? 50 minutos? 1 hora? Você pode escolher.

 

3- Quais os critérios de divisão de classes?

R- Você poderá dividir por departamentos: o de crianças, o de jovens, o dos homens, o das mulheres, casais novos etc. Ou, você pode dividir as classes por assunto de interesse.

 Efé 4:16 diz o seguinte: "Do qual todo o corpo, bem ajustado, e ligado pelo auxílio de todas as juntas, segundo a justa operação de cada parte, faz o aumento do corpo, para sua edificação em amor."

 Se a igreja quer que tenhamos um ensino relevante, então, precisamos dar mais conforto às dependências da escola, supri-la com material adequado etc.

 Para finalizar, gostaria de deixar um desafio através de duas perguntas:

1) O que você vai fazer com tudo isto que ouviu, aqui, neste estudo?

 2) O que você, de joelhos e atitude de oração, vai responder ao Senhor?

 Rom 12:7b nos diz que se o nosso dom "é ensinar, haja dedicação ao ensino".

 Que o Senhor nosso Deus nos abençoe e nos convença da nossa obrigação de olharmos para nossos alunos como se fossem nossos próprios filhos e que, de coração, o adotemos. 

  Valdenira Nunes de M. Silva

 (Estudo baseado no livro de Ângelo Gagliardi Jr "Educação Religiosa Relevante".)

fonte www.solaescritura-tt.org