Translate this Page

Rating: 2.9/5 (954 votos)



ONLINE
5




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


Estudo e comentario livro de Ester (2)
Estudo e comentario livro de Ester (2)

Comentário Completo de Matthew Henry sobre a Bíblia 

Esther 3 

Introdução

Uma cena muito triste preto e aqui se abre, e que ameaça a ruína de todo o povo de Deus. Não foram algumas dessas noites escuras, a luz da manhã não seria bem-vindo. I. Haman é feito favorito do rei, Esther 3: 1 . II. Mordecai se recusa a dar-lhe a honra que ele exige, Esther 3: 2-4 . III. Haman, por causa dele, promete se vingar de todos os judeus, Esther 3: 5 , 6 . IV. Ele, mediante uma sugestão maliciosa, obtém uma ordem do rei para ter a todos massacrados em cima de um determinado dia, Esther 3: 7-13 . V. Esta ordem é dispersado através do reino, Ester 3:14 , 15 .

 

versículos 1-6

Proposta maligno de Hamã.   BC 510.

1 Depois destas coisas o rei Assuero promover a Hamã, filho de Hamedata, o agagita, eo exaltou, e pôs o seu assento acima de todos os príncipes que estavam com ele. 2 E todos os servos do rei, que estavam à porta do rei se inclinavam e se prostravam perante Hamã, porque o rei assim tinha ordenado a seu respeito. Mas Mardoqueu não se inclinava nem se lhe reverência. 3 Então os servos do rei, que estavam à porta do rei, disseram a Mardoqueu: Por que transgride a ordem do rei? 4 Ora, aconteceu que, quando falaram diária para ele, e ele não lhes deu ouvidos, o fizeram saber a Hamã, para verem se o procedimento de Mardoqueu seria tolerado; pois ele lhes tinha declarado que era judeu. 5 E quando Hamã viu que Mardoqueu não se inclinava nem se prostrava, Hamã se encheu de furor. 6 Mas, achou pouco para impor as mãos sobre Mordecai sozinho porque lhe tinha mostrado o povo de Mardoqueu: Por esse motivo Hamã procurou destruir todos os judeus que estavam em todo o reino de Assuero, até mesmo o povo de Mardoqueu.

 

Aqui temos,

 

  1. Haman avançou pelo príncipe, e adorado por isso pelo povo. Assuero ultimamente tinha colocado Esther no seu seio, mas ela não tinha esse interesse por ele a fim de obter seus amigos preferidos, ou para impedir a preferindo de alguém que ela conhecia era um inimigo para o seu povo. Quando aqueles que são bons se tornar grande eles ainda acham que eles não podem fazer o bem, nem impede o mal, como o fariam. Este Haman era um Agagite (amalequita, diz Josephus), provavelmente dos descendentes de Agag, um nome comum dos príncipes de Amalek, como parece, Números 24: 7 . Alguns pensam que ele era pelo nascimento de um príncipe, como Joaquim tinha, cuja sede foi fixada acima do resto dos reis cativos ( 2 Reis 25:28 ), como Haman de aqui foi, Esther 3: 1 . O rei tomou uma fantasia para ele (príncipes não são obrigados a dar motivos para seus favores), fez dele seu favorito, seu confidente, o seu primeiro-ministro de Estado. Tal comandando influência da quadra, então tinha que (ao contrário do provérbio) aqueles a quem abençoou o país abençoado demasiado para todos os homens adoravam esse sol nascente, e os servos do rei foram particularmente ordenou a se curvar diante dele e fazer-lhe reverência ( Esther 3 : 2 ), e fizeram assim. Eu me pergunto o que o rei viu em Haman que foi louvável ou meritório, é evidente que ele não era um homem de honra ou de justiça, de qualquer verdadeira coragem ou conduta firme, mas orgulhoso, e apaixonado, e vingativo ainda foi ele promoveu, e acariciou , e não havia nenhum tão grande como ele. Queridinhos dos príncipes nem sempre são notáveis.

 

  1. Mordecai aderindo aos seus princípios com uma resolução corajoso e ousado, e, portanto, recusando-se a reverenciar Haman como o resto dos servos do rei fez, Esther 3: 2 . Ele foi instado a ele por seus amigos, que lhe lembrava a ordem do rei, e, consequentemente, do perigo que suportar se ele se recusou a dar cumprimento era tanto como a sua vida valia a pena, especialmente considerando a insolência de Haman, Esther 3: 3 . Eles falavam diariamente com ele ( Esther 3: 4 ), para persuadi-lo para se conformar, mas tudo em vão: ele não deu ouvidos a eles, mas lhes disse claramente que ele era judeu, e não podia, em consciência, fazê-lo. Sem dúvida, a sua recusa, quando chegou a tomar conhecimento do e fez o sujeito do discurso, foi comumente atribuído ao orgulho e inveja, que não iria pagar o respeito a Hamã, porque, na pontuação de sua aliança para Esther, ele não era ele mesmo tanto promovido, ou para um espírito sedicioso faccioso e uma desafeição ao rei e seu governo aqueles que iria fazer o melhor dele olhou para ela como sua fraqueza, ou sua falta de criação de animais, chamou-lhe um humor, e um pedaço de afetados singularidade. Não parece que qualquer um escrúpulos em conformidade com isso, exceto Mordecai e ainda a sua recusa era piedosa, consciente e agradável a Deus, para a religião de um judeu proibiu-o, 1. Para dar tais honras extravagantes como foram necessários para qualquer mortal homem, especialmente tão mau um homem como Haman era. Nos capítulos apócrifos deste livro ( Esther 13: 12-14 ) Mordecai é trazido apelando assim para Deus neste assunto: Tu sabes, Senhor, que não era nem com desprezo, nem orgulho, nem por qualquer desejo de glória, que eu não se curvar a Haman orgulhoso, para o que eu poderia ter ficado contente com boa vontade, para a salvação de Israel, para beijar as solas dos seus pés, mas eu fiz isso para que eu não prefiro a glória do homem acima da glória de Deus, nem vou adorar qualquer, mas de ti. 2. Ele especialmente pensei que um pedaço de injustiça para com sua nação para dar tal honra de um amalequita, um da nação dedicada com que Deus lhe havia prometido que ele teria guerra perpétua ( Êxodo 17:16 ) e em relação ao qual ele tinha dado que a carga solene ( Deuteronômio 25:17 ), se lembra do que fez Amaleque. Embora a religião faz de modo algum destruir as boas maneiras, mas nos ensina a prestar honra a quem honra é devido, no entanto, é o caráter de um cidadão de Sião, que não só em seu coração , mas em seus olhos, tal pessoa vil como Haman foi é desprezado, Salmo 15: 4 . Que aqueles que são governados por princípios de consciência ser firme e resoluto, no entanto censurado ou ameaçados, como Mardoqueu era.

 

III. Haman meditando vingança. Alguns que esperava assim para agradar Haman levou notificado da grosseria de Mordecai, esperando para ver se ele iria dobrar ou quebrar, Esther 3: 4 . Haman, em seguida, observou-se a si mesmo, e estava cheio de ira, Esther 3: 5 . Um homem manso e humilde teria menosprezado a afronta, e disse: "Deixe-o ter o seu humor que eu sou o pior para ele?" Mas faz raiva espírito orgulhoso de Hamã, e se aflige, e deixe ferver, dentro dele, para que ele se torna desconfortável a si mesmo e tudo sobre ele. É logo resolvido que Mardoqueu deve morrer. A cabeça deve sair que não vai ceder à Haman se ele não pode ter suas honras, ele terá o seu sangue. É como penal neste tribunal não adorar Haman como era no Nabucodonosor não é a adorar a imagem de ouro que ele havia criado. Mordecai é uma pessoa de qualidade, em um posto de honra, e próprio primo da rainha e ainda Haman acha que sua vida nada para uma satisfação para a afronta: milhares de vidas inocentes e valiosas devem ser sacrificados à sua indignação e, portanto, ele promete o destruição de todo o povo de Mordecai, por causa dele, porque seu ser judeu foi o motivo que ele deu por que ele não reverenciar Haman. Aqui aparecem orgulho de Hamã intolerável, crueldade insaciável, e da antiga antipatia de um amalequita para o Israel de Deus. Saul, filho de Quis, filho de Benjamim, poupou Agag, mas Mordecai, filho de Quis, filho de Benjamim ( Ester 2: 5 ), deve encontrar nenhuma piedade com este Agagite, cujo desenho é destruir todos os judeus em todo o reino de Assuero ( Esther 3: 6 ), que, suponho, que incluem aqueles que tinham retornado à sua terra, por que agora era uma província de seu reino. Vinde, e cortá-los de ser uma nação, Salmo 83: 4 . Desejo bárbara de Nero é dele, que eles tinham todos menos um pescoço.

 

versículos 7-15

Haman Obtém Licença para matar os judeus.   BC 510.

7 No primeiro mês, que é, o mês de Nisã, no ano duodécimo do rei Assuero, se lançou Pur, isto é, a sorte, perante Haman de dia para dia e de mês a mês, para o décimo segundo mês, o que é, o mês de Adar. 8 E Haman disse ao rei Assuero: Existe um certo povo espalhado e disperso entre os povos em todas as províncias do teu reino e suas leis são diferente de todas as pessoas nem manter que as leis do rei: portanto, é não para o lucro do rei a sofrer eles. 9 Se for do agrado do rei, escreva-se que eles podem ser destruído; e eu pagarei dez mil talentos de prata para as mãos daqueles que têm a seu cargo o negócio, para trazer -lo ao tesouro do rei. 10 E tirou o rei o anel da sua mão, e deu a Hamã, filho de Hamedata, o inimigo dos judeus. 11 Então disse o rei a Hamã: Essa prata é dado a ti, como também esse povo, para fazer com eles uma vez que parecer bem aos teus olhos. 12 Então os escrivães do rei chamou no dia treze do primeiro mês, e foi escrito de acordo com tudo o que Haman tinha ordenado aos tenentes do rei, e aos governadores que estavam sobre cada província, e aos príncipes de todos os povos de cada província segundo a sua escrita, e a cada povo segundo a sua língua, em nome do rei Assuero se escreveu, e selado com o anel do rei. 13 e as cartas foram enviadas pelos correios a todas as províncias do rei, para destruir, de matar, e fizessem perecer todos os judeus, jovens e velhos, crianças e mulheres, em um dia, até mesmo sobre o décimo terceiro dia do XII mês, que é o mês de adar, e para tomar o despojo deles para uma presa. 14 A cópia da escrita para um mandamento a ser dada em todas as províncias, foi publicada entre todos os povos, para que estivessem preparados para aquele dia. 15 Os correios saíram às pressas segundo a ordem do rei, eo decreto foi proclamado em Susã, a capital. E o rei e Hamã se assentaram a beber, mas a cidade de Susã estava perplexa.

 

Haman valoriza-se sobre esse pensamento corajoso e ousado, que ele imaginava assim se tornou seu grande espírito, de destruir todos os judeus - um compromisso digno de seu autor, e que ele prometeu a si mesmo iria perpetuar sua memória. Ele não duvida mas para encontrar as mãos desesperados e sangrentos suficientes para cortar todas as suas gargantas se o rei, mas dar-lhe sair. Como ele obteve licença, e a Comissão a fazê-lo, estamos aqui disse. Ele tinha ouvido do rei, deixá-lo sozinho para controlá-lo.

 

  1. Ele faz uma representação falsa e maliciosa de judeus, e seu caráter, ao rei, Esther 3: 8 . Os inimigos do povo de Deus não poderia dar-lhes tal tratamento mau como eles fazem, se não em primeiro lugar dar-lhes um nome ruim. Ele teria o rei acreditar, 1. Que os judeus eram um povo desprezíveis, e que não era para seu crédito para abrigar-lhes: " A certas pessoas, há, " sem nome, como se ninguém sabia de onde vieram eo que eles eram "eles não são incorporadas, mas espalhado e disperso em todas as províncias como fugitivos e vagabundos na terra, e presos em todos os países, a carga e o escândalo dos lugares onde vivem." 2. Que eles eram um povo perigosas, e que não era seguro para abrigar-los. "Eles têm leis e costumes da sua própria, e em conformidade não com os estatutos do reino e os costumes do país e, portanto, pode ser encarado como descontentes com o governo e propensos a infectar outras pessoas com suas singularidades, que pode terminar em uma rebelião. " Não é coisa nova para o melhor dos homens para ter tais personagens hostis como estes dada uma delas se haver pecado de matá-los, não é pecado desmentir-los.

 

  1. Ele lances alta de autorização para destruí-los todos, Esther 3: 9 . Ele sabia que havia muitos que odiava os judeus, e estaria disposta a cair sobre eles se eles podem, mas têm uma comissão: Que seja escrito , portanto, que eles podem ser destruídos. Dê mas as ordens para um massacre geral de todos os judeus, e Haman vai realizar-se-á facilmente feito. Se o rei vai gratificar-lo neste assunto, ele vai fazer-lhe um presente de dez mil talentos, que serão pagos ao tesouro do rei. Este, ele pensou, seria um poderoso incentivo para o rei de consentir, e evitaria a mais forte objeção contra ele, o que foi que o governo deve necessidades sustentar a perda de suas receitas com a destruição de muitos de seus súditos tão grande soma, ele esperava, seria equivalente para isso. Homens orgulhosos e maliciosos não vai ficar às custas de sua vingança, nem poupar qualquer custo para satisfazer-lo. No entanto, sem dúvida, Haman soube reembolsará-se fora do despojo dos judeus, que seus janizaries estavam a aproveitar para ele ( Esther 3:13 ), e assim fazê-los suportar os encargos de sua própria ruína enquanto ele próprio esperava ser não só uma poupança de, mas um ganhador pela pechincha.

 

III. Ele obtém o que ele desejava, uma comissão total para fazer o que ele faria com os judeus, Esther 3:10 , 11 . O rei ficou tão desatento aos negócios, e assim enfeitiçados com Haman, que ele não teve tempo para examinar a veracidade de suas alegações, mas era tão dispostos como Haman poderia desejar a acreditar no pior a respeito dos judeus, e, portanto, ele deu-los em as mãos, como cordeiros para o leão: as pessoas são teus, fazer com eles, uma vez que quanto te parecer bem. ele não diz, "Mate-os, matá-los" (esperando próprios pensamentos mais frias de Hamã iria diminuir o rigor da sentença e induzi-lo a vendê-los para os escravos), mas "Faze o que tu queres com eles." E tão pouco que ele considerar o quanto ele deve perder em sua homenagem, e quanto Haman ganharia no despojo, que lhe deu, além disto os dez mil talentos: . A prata é teu Tal confiança implícita da mesma forma que ele tinha em Haman, e assim perfeitamente tinha ele abandonou todos os cuidados do seu reino, que deu Haman seu anel, seu par-seal, ou inscrever-manual, com o qual para confirmar o que quer édito que quisesse a elaborar para esta finalidade. Miserável é o reino que está à disposição de tal cabeça como este, que tem apenas um ouvido, e um nariz a ser liderado por, mas olhos nem cérebro, nem mal uma língua própria.

 

  1. Em seguida, ele consulta seus adivinhos para descobrir um dia de sorte para o massacre concebido, Esther 3: 7 . A decisão foi tomada no primeiro mês, no ano duodécimo do rei, quando Esther tinha sido sua esposa cerca de cinco anos. Um dia ou outro nesse ano deve ser lançado em cima e, como se ele não duvidou, mas que o Céu favoreceria seu projeto e ainda mais, ele refere-lo para o lote, ou seja, à Providência divina, para escolher o dia para ele mas que, na decisão, mostrou-se um melhor amigo para os judeus do que para ele, para a sorte caiu sobre o décimo segundo mês, para que Mordecai e Ester tinha onze meses para transformar-se em para a derrota do projeto, ou, se eles não poderia derrotá-lo, o espaço seria deixado para os judeus para fazer a sua fuga e mudar para a sua segurança. Haman, embora ansiosos para ter os judeus cortada, ainda vai submeter-se às leis de sua superstição, e não antecipar o dia sorte suposto, não, não para satisfazer a sua vingança impaciente. Provavelmente ele estava em algum receio de que os judeus deve ser demasiado difícil para os seus inimigos, e, portanto, não ousou aventurar em um empreendimento tão perigoso, mas sob os sorrisos de um bom presságio. Isto pode nos envergonhar, que muitas vezes não concordar com as direções e alienações de Providence quando cruzam nossos desejos e intenções. Aquele que crê o lote, muito mais que crê na promessa, não se apressará. Mas ver como a sabedoria de Deus serve os seus próprios fins de loucura dos homens. Hamã apelou ao monte, e ao lote ele deve ir, o que, por adiar a execução, dá sentença contra ele e quebra o pescoço da trama.

 

  1. O edital sangrenta é hereupon elaborado, assinado e publicado, dando ordens à milícia de cada província para estar pronto contra o décimo terceiro dia do décimo segundo mês, e, naquele dia, para matar todos os judeus, homens, mulheres , e as crianças e aproveitar os seus efeitos, Esther 3: 12-14 . Tinha o decreto foi banir todos os judeus e expulsá-los para fora dos domínios do rei, que teria sido grave o suficiente, mas certamente nunca nenhum ato de crueldade parecia tão descarada como este, para destruir, de matar, e fizessem perecer todos os os judeus, que nomeia-os como ovelhas para o matadouro sem mostrar qualquer causa para tal. Nenhum crime é estabelecidas para seu cargo, não se pretende que eles eram antipáticos à justiça pública, nem é qualquer condição oferecido, aos resultados das quais eles poderiam ter suas vidas poupadas, mas morrem devem, sem piedade. Assim tem inimigos da igreja sede, depois do sangue, o sangue dos santos e dos mártires de Jesus, e bebido dele, até que tenham sido perfeitamente intoxicado ( Apocalipse 17: 6 ) e ainda, como o cavalo-sanguessuga, eles choram, Dar, dar. Esta oferta cruel é ratificada com o selo do rei, direcionado para tenentes do rei, e seja estabelecido em nome do rei, e ainda assim o rei não sabe o que faz. Mensagens são enviadas para fora, com toda a expedição, para levar cópias do decreto para as respectivas províncias, Esther 3:15 . Veja como inquieta a malícia dos inimigos da igreja é: não poupará dores ele vai perder nenhum momento.

 

  1. O diferente temperamento do tribunal e da cidade hereupon. 1. O tribunal foi muito alegre sobre ele: O rei e Hamã se assentaram a beber, talvez para beber "Confusão a todos os judeus." Hamã ficou com medo de que a consciência do rei deve feri-lo pelo que ele tinha feito e ele deve começar a desejar que desfeito novamente, para evitar que ele absortos lo para si mesmo, e manteve-o de beber. Este método amaldiçoado muitos tomam para afogar suas convicções, e endurecem seus corações e os corações das pessoas em pecado. 2. A cidade estava muito triste em cima dele (e as outras cidades do reino, sem dúvida, quando eles tinham conhecimento dele): A cidade de Susã estava perplexa, não só os próprios judeus, mas todos os seus vizinhos que tinham quaisquer princípios de justiça e compaixão. Pesou-los para ver seu rei tão abusado, para ver maldade no lugar do juízo ( Eclesiastes 3:16 ), para ver os homens que viviam pacificamente tratados tão barbaramente e quais seriam as conseqüências disso para si mesmos que não conheceram. Mas o rei e Hamã se importava com nenhuma dessas coisas. Note, É uma coisa absurda e ímpia para conceder-se em alegria e prazer quando a igreja está em perigo e para o público estão perplexos.

 

 

 

Comentário Completo de Matthew Henry sobre a Bíblia

 

Esther 4

 

 

Introdução

Deixamos Isaac de Deus ligado em cima do altar e pronto para ser sacrificado, e os inimigos triunfando na perspectiva de TI, mas as coisas aqui começam a trabalhar no sentido de uma libertação, e eles começam na extremidade direita. Amigos I. Os judeus leigos ao coração do perigo e lamentar-lo, Esther 4: 1-4 . II. Assuntos são concertada entre Mordecai e Ester para a prevenção da mesma. 1. Esther investiga este caso, e recebe uma conta particular dele, Esther 4: 5-7 . 2. Mordecai pede a ela para interceder com o rei para a revogação do decreto, Esther 4: 8 , 9 . III. Esther objetos o perigo de abordar o rei desnecessário, Esther 4: 10-12 . IV. Mordecai pressiona-a a se aventurar, Esther 4:13 , 14 . V. Esther, depois de um rápido religiosa de três dias, promete fazê-lo ( Ester 4: 15-17 ), e veremos que ela correu bem.

 

versículos 1-4

Grande pranto entre os judeus.       BC 510.

1 Quando Mardoqueu soube tudo o que foi feito, rasgou as suas vestes, e pôs-se de saco e de cinza, e saiu pelo meio da cidade, e clamou com grande 2 alto e um amargo e chegou até diante da porta do rei; porque Nada pode entrar pelas portas do rei vestido de saco. 3 Em todas as províncias aonde chegava a ordem do rei ao seu decreto, havia grande luto entre os judeus, com jejum, e choro, e lamentação e muitos se deitavam em saco e cinza. 4 as moças de Ester e os eunucos veio e disse que ela. Em seguida, foi a rainha muito se entristeceu e ela enviou roupa para Mardoqueu, e tirar-lhe o saco dele, mas ele recebeu -o não.

 

Aqui nós temos um relato da tristeza geral que havia entre os judeus sobre a publicação de edital sangrenta de Hamã contra eles. Foi um triste tempo com a igreja. 1. Mordecai chorou amargamente, rasgou as suas vestes, e pôs-se de saco, Esther 4: 1 , 2 . Ele não somente assim desabafou sua dor, mas proclamou-o, para que todos possam tomar conhecimento de que ele não tinha vergonha de possuir-se um amigo para os judeus, e um colega doente com eles, seu irmão e companheiro na tribulação, como desprezível e como soever odiosa que eles estavam agora representado pela facção de Haman. Foi nobremente assim, publicamente defendem o que ele sabia ser uma causa justa, e a causa de Deus, mesmo quando parecia um desesperado e uma causa afundando. Mordecai colocou o perigo para o coração mais do que qualquer porque ele sabia que apesar de Hamã estava contra ele, principalmente, e que foi por causa dele que o resto dos judeus foram golpeados na e, portanto, embora ele não se arrependeu do que alguns chamariam de sua obstinação, pois ele persistiu nele ( Esther 5: 9 ), mas ainda assim o perturbaram grandemente que seu povo deveria sofrer por seus escrúpulos, o que talvez ocasionados alguns deles para refletir sobre ele, como muito preciso. Mas, sendo capaz de apelar a Deus que o que ele fez, fez de um princípio de consciência, ele poderia, com conforto comprometer a sua própria causa e que de seu povo se àquele que julga com justiça. Deus vai manter aqueles que estão expostos pela ternura de suas consciências. Aviso se, aqui, de uma lei que ninguém poderia entrar pelas portas do rei vestido de saco embora o poder arbitrário de seus reis, muitas vezes, como agora, definir muitos um luto, mas nenhum deve chegar perto do rei em um vestido de luto, porque ele era não estão dispostos a ouvir as queixas de tal. Nada, mas o que era gay e agradável deve aparecer na corte, e cada coisa que foi melancólica deve ser banido dele todos nos palácios do rei vestem roupas finas ( Mateus 11: 8 ), não saco. Mas, assim, para manter fora os crachás de tristeza, a menos que pudessem, além disto ter mantido as causas de tristeza - para proibir sacos para entrar, a menos que eles poderiam ter a doença proibido, ea angústia, e da morte para entrar - era brincadeira. No entanto, esta obrigação Mordecai manter a sua distância, e só para vir antes do portão, para não tomar o seu lugar no portão. 2. Todos os judeus em todas as províncias pô-lo muito a sério, Esther 4: 3 . Eles negaram-se no conforto de suas mesas (para jejuaram e se misturaram lágrimas com a sua carne e bebida), e do conforto de suas camas à noite, para que jazia em saco e cinza. Aqueles que, por falta de confiança em Deus, e afeto à sua própria terra, tem Sóbria na terra do seu cativeiro, quando Ciro deu-lhes liberdade para ir embora, agora, talvez, se arrependeu de sua loucura, e desejou, quando já era tarde demais, que tinham correspondido ao apelo de Deus. 3. a rainha Ester, em cima de uma intimação geral do problema Mordecai estava, foi muito se entristeceu, Esther 4: 4 . A dor de Mordecai era dela, a tal respeito que ela ainda mantêm para ele e para o perigo dos judeus era sua angústia pois, embora uma rainha, ela esqueceu não sua relação com eles. Deixe não o maior penso que abaixo-los para lamentar a aflição de José, embora eles próprios ser ungido com os principais pomadas, Amos 6: 6 . Esther enviou mudança de vestes para Mordecai, o óleo da alegria em vez de pranto e as vestes de louvor em vez de espírito angustiado , mas porque ele iria fazê-la sensata da grandeza da sua dor, e, consequentemente, a causa disso, ele não o , mas era como aquele que não quer ser consolada.

 

versículos 5-17

Aplicação de Mardoqueu a Ester Ester Instado a petição ao rei Esther Resolve de petição ao rei.     BC 510.

5 Então Ester chamou a Hataque, um dos eunucos do rei, que este tinha posto para servi-la, e deu-lhe ordem de Mardoqueu, para saber o que era, e por que era. 6 Então Hatach saiu a Mardoqueu à praça da cidade, que foi diante da porta do rei. 7 e Mardoqueu contou-lhe tudo o que lhe acontecera, e da soma do dinheiro que Hamã prometera pagar ao tesouro do rei para os judeus, para destruí-los. 8 Também lhe deu a cópia da redação do decreto que se publicara em Susã para os destruir, para mostrar que a Ester, e declarar que a ela, e para cobrar-lhe que fosse ter com o rei, para fazer súplicas a ele, e para fazer pedido diante dele, para seu povo. 9 E Hatach veio e disse Ester as palavras de Mardoqueu. 10 Mais uma vez Esther falou Hatach, e lhe deu a Mardoqueu 11 Todos os servos do rei, eo povo das províncias do rei, bem sabem que todo aquele que, seja homem ou mulher que entrar à presença do rei no pátio interior, que é não é chamado, há uma lei do seu pôr -lo à morte, exceto aqueles a quem o rei se segurar o cetro de ouro, para que viva, mas eu não tenho sido chamada para ir ao rei nestes trinta dias. 12 E disse as palavras de Mordecai Ester. 13 Então Mardoqueu mandou que respondessem a Ester: Não imagines no teu íntimo que a fuga tu na casa do rei, mais do que todos os judeus. 14 Pois se tu totalmente te calas, neste momento, em seguida, deve lá alargamento e libertação surgir para os judeus de outro lugar, mas tu ea casa de teu pai serão destruídos; e quem sabe se vieste para o reino para tal um momento como esta? 15 Então Ester mandou -os regressar Mordecai esta resposta, 16 Vai, ajunta todos os judeus que se acharem em Susã, e jejuai por mim, e não comais nem bebais por três dias, noite ou dia: eu e as minhas moças também assim jejuaremos e assim irei ter com o rei, que é não de acordo com a lei; e se eu perecer, perecer. 17 Então Mardoqueu foi e fez conforme tudo quanto Ester lhe ordenara.

 

Tão estritamente que as leis da Pérsia confinar as mulheres, especialmente as mulheres do rei, que não era possível para Mordecai ter uma conferência com Esther sobre este importante assunto, mas as mensagens mergulhadores estão aqui realizados entre eles por Hatach, a quem o rei havia ordenado para atendê-la, e parece que ele era um que ela poderia confiar.

 

  1. Ela enviou a Mordecai para saber mais particularmente e completamente o que era o problema que ele agora estava lamentando ( Ester 4: 5 ) e por isso foi que ele não iria colocar fora de seu saco. Para saber, portanto, após a notícia, para que possamos conhecer melhor como direcionar nossas tristezas e alegrias, nossas orações e louvores, assim torna-se tudo o que amo Sion. Se devemos chorar com os que choram, devemos saber por que eles choram.

 

  1. Mordecai mandou um relato autêntico de toda a questão, com uma carga para ela para interceder com o rei nesta matéria: Mordecai disse a ele tudo o que lhe acontecera ( Esther 4: 7 ), o que é um pique Haman tinha contra ele por enquanto curvando-se para ele, e por que artes que ele tinha obtido este édito ele enviou-lhe também uma cópia do edital, que ela pode ver o que perigo iminente ela e seu povo estavam, e acusou-a, se ela tinha algum respeito por ele ou qualquer bondade para a nação judaica, que ela deve aparecer agora em seu nome, corrigir os misinformations com a qual foi imposta ao rei em cima, e definir o assunto de uma verdadeira luz, e não duvidar, mas que, em seguida, ele iria desocupar o decreto.

 

III. Ela enviou seu caso de Mardoqueu, que ela não podia, sem perigo de sua vida, abordar o rei, e que, portanto, ele colocou um grande sofrimento em cima dela, exortando-a a ele. De bom grado que ela espera, de bom grado que ela se inclinar, para fazer os judeus uma gentileza, mas, se ela deve correr o risco de ser condenado à morte como um malfeitor, ela poderia muito bem dizer, rogo-te que me dês por escusado, e descobrir alguma outra intercessor.

 

  1. A lei foi expressa, e todos sabiam disso, que todo aquele que vinha ao rei desnecessário deve ser condenado à morte, a menos que ele teve o prazer de segurar o cetro de ouro para eles, e foi extremamente duvidoso que ela deveria encontrá-lo no que um bom humor, Esther 4:11 . Esta lei foi feita, não tanto pela prudência, para a maior segurança da pessoa do rei, como no orgulho, que está sendo raramente visto, e não sem grande dificuldade, ele pode ser adorado como um pequeno deus. Uma lei tola foi para: (1) Ele fez os reis-se infeliz, confinando-os a suas aposentadorias por medo de que deve ser visto. Isso fez com que o palácio real pouco melhor do que uma prisão real, e os reis em si não podia deixar de se tornar rabugento, e talvez a melancolia, e assim por um terror para os outros e um fardo para si mesmos. Muitos têm suas vidas fez miserável por sua própria arrogância e má natureza. (2.) Foi ruim para os sujeitos para o que é bom se tivessem de um rei que nunca pode ter liberdade para aplicar para a reparação de queixas e de recurso para dos juízes inferiores? Não é assim na corte do Rei dos reis para o escabelo de seu trono de graça que pode a qualquer momento , com confiança, e pode ter a certeza de uma resposta de paz para a oração da fé. Nós somos bem-vindos, não só para o átrio interior, mas mesmo no Santo dos Santos, pelo sangue de Jesus. (3) Foi particularmente muito desconfortável para suas esposas (pois não havia uma cláusula na lei para, exceto eles), que eram de osso do seu osso e carne da sua carne. Mas talvez tenha sido perversamente destina-se tanto contra eles, qualquer outro, que os reis pode mais desfrutar livremente suas concubinas, e Esther sabia disso. Miserable era o reino, quando os príncipes enquadrado suas leis para servir os seus desejos.

 

  1. O caso dela era actualmente muito desanimador. Providência ordenou que, apenas neste momento, ela estava sob uma nuvem, e as afeições do rei arrefecida para ela, pois ela tinha sido guardado desde a sua presença trinta dias, que sua fé e coragem pode ser mais tentado, e que o Deus de bondade em favor agora ela encontrou com o rei, não obstante pode brilhar com mais intensidade. É provável que Haman se esforçado por mulheres, bem como vinho, para desviar o rei do pensamento do que tinha feito, e, em seguida, foi negligenciada Esther, de quem, sem dúvida, ele fez o que pôde para afastar o rei, sabendo que ela seja avessos a ele.

 

  1. Mordecai ainda insistiu em cima dele que, independentemente do perigo que ela poderia funcionar, ela deve aplicar-se o rei neste grande evento, Esther 4:13 , 14 . Não tem desculpa servirá, mas ela deve aparecer um advogado nesta causa, ele sugeriu a ela, 1. Que era sua própria causa, para que o decreto para destruir todos os judeus não só que aqui: " Não penseis , portanto, que tu fuga na casa do rei, que o palácio será tua proteção, e da coroa salvar a tua cabeça: não, tu és judia, e, se o resto ser cortado, tu queres ser cortado também. " Foi certamente a sua sabedoria em vez de expor-se a uma morte condicional de seu marido do que para a morte certa de seu inimigo. 2. Que era uma causa que, de uma forma ou outra, certamente seria realizada, e que, portanto, ela pode se aventurar com segurança dentro. "Se tu deves recusar o serviço, ampliação e libertação se levantará para os judeus de outro lugar. " Esta era a língua de uma fé forte, que não duvidou da promessa quando o perigo era mais ameaçador, mas contra a esperança, creu em esperança. Os instrumentos podem falhar, mas a aliança de Deus não vai. 3. Que se ela abandonou seus amigos agora, por covardia e descrença, ela teria razão para temer que algum julgamento do céu seria a ruína dela e de sua família: " Tu ea casa de teu pai serão destruídos, quando o resto do as famílias dos judeus deve ser preservado. " Aquele que por turnos pecaminosas quiser salvar a sua vida, e não pode encontrar em seu coração a confiar em Deus com ele no caminho do dever, perdê-la no caminho do pecado. 4. Que a Providência divina tinha um olho para isso em trazê-la para ser rainha: " Quem sabe se tu vir para o reino por um tempo como este " e, portanto, (1.) "Tu és obrigado em gratidão para fazer este serviço para Deus e sua igreja, senão tu não cumpra o fim de tua elevação." (2.) "Tu não precisas temer abortando na empresa, se Deus te projetado para ele, ele vai levar-te e dar-te o sucesso." Agora, [1] Parecia, pelo evento, que ela veio para o reino que ela poderia ser um instrumento de libertação dos judeus, de modo que Mordecai era reto aos conjectura. Porque o Senhor ama o seu povo, por isso ele feita rainha Ester. Há um conselho sábio e design em todas as providências de Deus, que nos é desconhecido até que seja realizado, mas ele vai provar, na edição, que todos eles são destinados para, e no centro, a bem da igreja. [2] A probabilidade de esta foi uma boa razão pela qual ela deve agora apressarás si mesma, e fazer o seu máximo para seu povo. Devemos cada um de nós considerar para o fim que Deus nos colocou no lugar onde estamos, e estudar para responder a esse fim e, quando qualquer oportunidade especial de servir a Deus e nossa geração se oferece, é preciso tomar cuidado para que não o fazemos deixá-lo escorregar para nós foram confiados com ele para que possamos melhorá-lo. Essas coisas Mordecai impele a Esther e alguns dos escritores judeus, que são frutíferos em invenção, adicionar outra coisa que tinha acontecido com ele ( Esther 4: 7 ), que ele desejava que ela poderia ser dito ", que ir para casa, na noite anterior, em grande tristeza, após o anúncio do plano de Hamã, ele reuniu-se três crianças judias provenientes de escola, de quem ele perguntou o que tinham aprendido naquele dia um deles lhe disse que a lição foi, Provérbios 3:25 , 26 , não temais medo súbito do segundo disse a ele era dele, Isaías 08:10 , Tomai juntamente conselho, e ele será frustrado o terceiro lhe disse que era dele Isaías 46: 4 , eu fiz, e eu vou ter, mesmo vou levar e vontade entregá-lo. 'o a bondade de Deus ", diz Mordecai", que sai da boca de pequeninos e crianças de peito ordena força!' "

 

  1. Esther hereupon resolvido, o que quer que pode custar-lhe, para aplicar ao rei, mas não até que ela e seus amigos tinham aplicado pela primeira vez a Deus. Deixe-os pela primeira vez pelo jejum e oração obter o favor de Deus, e então ela deve esperar encontrar favor com o rei, Ester 4:15 , 16 . Ela fala aqui,

 

  1. Com a piedade e devoção, que se tornou um israelita. Ela teve aqui olho para Deus, em cujas mãos o coração dos reis são, e de quem se dependia de inclinar o coração desse rei em sua direção. Ela foi em perigo a sua vida, mas poderia pensar-se seguro, e seria fácil, quando ela tinha cometido a manutenção de sua alma a Deus e ela mesma tinha colocado sob sua proteção. Ela acreditava que o favor de Deus era para ser obtida por meio da oração, que seu povo é um povo de oração, e ele um Deus-ouvir oração. Ela sabia que era a prática de boas pessoas, em casos extraordinários, para juntar-se o jejum com uma oração, e muitos deles a se unirem em ambos. Ela, portanto, (1.) desejado que Mardoqueu iria dirigir os judeus que estavam em Susã para santificai um jejum e chamar uma assembléia solene, para atender nas respectivas sinagogas a que pertenciam, e orar por ela, e para manter uma solene rápido, abstendo-se de todas as refeições fixas e todos os alimentos agradável para três dias, e, tanto quanto possível de todos os alimentos, em sinal de sua humilhação para o pecado e em um sentido de sua indignidade da misericórdia de Deus. Aqueles não sabem como valorizar os favores divinos que rancor, assim, muito trabalho e abnegação na busca dela. (2.) Ela prometeu que ela e sua família iria santificar este jejum em seu apartamento do palácio, pois ela não pôde vir a suas assembléias suas empregadas domésticas ou eram judias ou prosélitos tão longe que eles se juntaram com ela em seu jejum e oração. Aqui está um bom exemplo de uma amante orando com suas criadas, e é digno de ser imitado. Observe também, aqueles que estão confinados à privacidade podem se juntar suas orações com os das assembléias solenes do povo de Deus aqueles que são ausente no corpo, podem estar presentes em espírito. Aqueles que desejam, e têm, as orações dos outros para eles, não devemos pensar que isso vai desculpá-los de orar por si mesmos.

 

  1. Com a coragem e resolução que se tornou uma rainha. "Quando temos procurado Deus neste assunto, irei ter com o rei para interceder por meu povo. Eu sei que não está de acordo com a lei do rei, mas é de acordo com a lei de Deus e, portanto, tudo o que vem dele, eu vou venture, e não contar a minha vida querido para mim, para que eu possa servir a Deus e sua igreja, e, se eu perecer, perecer. Eu não posso perder minha vida por uma causa melhor. melhor fazer o meu dever e morrer por meu povo do que encolher de meu dever e morrer com eles ". Ela raciocina como os leprosos ( 2 Reis 7: 4 ): " Se eu ficar parado, eu morro se eu arriscar, eu possa viver e ser a vida do meu povo: se o pior vem para o pior", como se diz, " vou, mas morrer. " Venture nada, nada vitória. Ela disse que não esta em desespero ou paixão, mas em uma resolução santa para fazer o seu dever e confiar em Deus com a questão boas-vindas a sua santa vontade. Na parte apócrifa deste livro ( cap. Xiii. E xiv. ) Temos oração e Esther de Mordecai nesta ocasião, e ambos muito particular e pertinente. Na sequência da história veremos que Deus não disse a essa descendência de Jacó: Buscai-me em vão.
  2. fonte www.avivamentonosul.com