Translate this Page

Rating: 3.0/5 (901 votos)



ONLINE
1




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


Geografia biblica Betsaida בית צידה
Geografia biblica Betsaida בית צידה

                                        Geografia biblica Betsaida בית צידה                              

                                                          BETSAIDA

 

Betsaida (casa da pesca, em hebraico) era uma povoação piscatória a nordeste do Mar da Galileia, situada a alguns quilómetros de Cafarnaum. Um cataclismo, entretanto, erguendo-a, afastou-a do lago.

 De acordo com o Evangelho de João, os apóstolos Pedro, André e Filipe eram naturais desta povoação (João 1:44).[1] 

A investigação arqueológica em Betsaida é recente. Não foi fácil encontrar a povoação onde ela não deveria estar. Deixada de parte a história antiga da cidade, em que se chega a falar do rei David e do seu filho Absalão, ao tempo da idade adulta do apóstolo Pedro ocorreu lá um facto muito significativo: Herodes Filipe, irmão de Herodes Antipas que mandou decapitar João Baptista, ergueu aí um templo pagão em honra de Lívia, a mãe do imperador romano Tibério e esposa do falecido Augusto (r. 27 a.C.-14 d.C.). 

Segundo Evangelho de Lucas, a circunvizinhança de Betsaida teria sido o local do milagre da Alimentação para 5000. Betsaida, juntamente com Cafarnaum e Corazim foram amaldiçoadas por Jesus, que predisse a completa destruição das três durante seu ministério na Galileia. No Evangelho de Mateus Jesus lança três "ais" contra três cidades (Corazim, Betsaida e Cafarnaum) por não se haverem arrependido em virtude das grandes operações de milagres ali realizado e diz que haverá menos rigor para os de Sodoma no Dia do Juízo (Mt 11:20-24). Ainda que não tenha comprovação científica, indica esse fato as ruínas de Betsaida.

 

 

Betsaida ( 'casa de pesca ») .- A suposição de que havia dois lugares na costa do Mar da Galiléia para o qual este nome de forma adequada se aplica foi contestado ou rejeitadas por muitos escritores (Buhl, GA Smith, Sanday, et al. ); mas as evidências a seu favor, directa e indirecta, tem o apoio de uma longa lista de autoridades na Palestina geografia desde os dias de Reland para o tempo presente.

 

 Existem diferenças de opinião em relação à localização precisa de ambos os lugares, mas há um consenso geral de que um estava no leste e outra no lado oeste; da Jordânia ou sua extensão no lago galileu. Proeminente na lista daqueles que defendem dois Bethsaidas são os nomes de Ritter, Robinson, Caspari, Stanley, Edersheim, Wieseler, Weiss, Tristram, Thomson, van de Velde, Porter, Merrill, Maegregor, e Ewing. Os fatos e sugestões que incidem sobre a suposição de si pode ser resumida da seguinte forma: -

 

  1. Betsaida da Gaulanitis. 

 

-O Histórica prova para a existência e localização geral desta cidade não é contestada. Josephus descreve-o como uma aldeia 'situar' no lago de Genesaré que Filipe, o tetrarca, avançou até a dignidade de uma cidade, tanto pelo número de habitantes que continha, e sua outra grandeza, e chamou-lhe pelo nome de "Julias," o mesmo nome com a filha de César "( Ant. xviii. ii. 1). Em outras passagens, ele indica a sua posição como em 'Lower Gaulanitis' (Jaulân), 'em Beraea', e como perto da Jordânia, que "passa primeiro pela cidade e, em seguida, passa pelo meio do lago" ( BJ ii. Ix . 1, xiii. 2, também BJ iii. x. 7, e vida , 72). Em todos os casos, exceto o acima citado, o que dá uma razão para a mudança de denominação, Josephus cai o nome antigo e chama isso de "Julias. ' Plínio e Jerome dar-lhe a mesma denominação, e localizá-lo no lado oriental do Jordão (Plin. HN v. 16;. Jer . Comem Mt 16:31 sobre Mt 16:31). A designação moderna ", Betsaida-Julias, 'não é para ser encontrado em história antiga, sagrada ou secular. 

 

O local da cidade, que assim se tornou o sucessor, com outro nome, de Betsaida da Gaulanitis, não foi identificado com certeza. Depois de cuidadosa investigação, Dr. Robinson chegou à conclusão de que um monte de ruínas, conhecidas como et-Tell , foi o local mais provável da cidade há muito perdido.

 

'O tell se estende desde o sopé das montanhas do norte para o sul, perto do ponto onde as questões Jordânia a partir deles. As ruínas cobrem uma grande parte dele, e são bastante extensas; mas, tanto quanto pôde ser observado, consiste inteiramente de pedras brutas, sem qualquer traço distinto de arquitetura antiga '( BRJP 2 [Nota: designa a edição especial do trabalho referido] ii p 413..).

 

O site está defronte de uma das Fording-lugares do Jordão, e cerca de 2 milhas acima de sua boca. Esta tentativa de identificação foi aceite por muitos exploradores recentes, mas, principalmente, pela razão de que o local parece ser a mais favorável, devido à sua posição de comando, para uma cidade como Josephus descreve. As objeções são sua distância do Lago, e a ausência de qualquer coisa, o que sugere a sua casa original name-'O (ou local) de pesca ».

 

Outro site, para que essas objeções não se aplicam, foi sugerido pelo Dr. Thomson em el-Mas'adiyeh , não muito longe da margem oriental do rio, e perto do Lago ", distinguido por algumas palmeiras, fundações de paredes velhas e fragmentos de colunas basálticas "( Terra e reservar , ii. 422). Este escritor defende a existência de uma cidade dupla, encontrando-se em ambos os lados do Jordão, como a verdadeira solução do problema de Betsaida, e indica um site defronte el-Mas'adiyeh , onde algumas ruínas foram encontradas, como a localização provável de a porção galileu da cidade.

 

 As aparentes objecções a esta site são de terreno pantanoso e traiçoeiro na vizinhança, e a ausência de qualquer coisa que possa sugerir a existência em épocas anteriores de um fording local ou uma conexão por meio de pontes. Wilson aceita vista de Thomson; e Schumacher, o explorador observado da região de Jaulân, concorda com ele na localização da cidade oriental de el-Mas'adiyeh . Ele sugere também que a residência real de Philip pode ter sido na colina em et-Tell , ea vila de pescadores em el-'Araj , perto da foz do Jordão, onde estão as ruínas, e que ambos estavam ligados por uma boa estrada ainda visível (ver Declaração Jaulan Quarterly , abril de 1888). Conder, que favorece et-Tell , faz com que o pedido em seu nome, que as mudanças locais no delta do rio pode ter aumentado a distância substancialmente entre este site e a cabeça do Lago.

 

Assumindo isso como uma possibilidade, o lugar deve sempre ter sido uma distância considerável da foz do Jordão. Não é improvável, no entanto, como Merrill sugere, que o local de desembarque de Julias foi o local original da cidade, e que entre os pescadores locais que manteve o nome antigo por algum tempo após a construção da cidade de Philip, que seria naturalmente ele expôs em terrenos mais altos. 

 

Nas únicas referências NT que pode com certeza ser atribuídos a este lugar, os evangelistas fazem uso do nome antigo ( Lucas 9:10Lucas 09:10 , Mc 8:22Mc 08:22 ). No primeiro, a cena do milagre dos cinco pães, ele é descrito como "um deserto", ou lugar vago ", pertencente à cidade chamada Betsaida. Todos os evangelistas coincidem na afirmação de que era um lugar distante da cidade, mas, evidentemente, perto dele, onde a grama nativa densamente cobertas do chão pousio e fez um confortável lugar de repouso por causa da multidão cansada. O local que satisfaça todas as condições da narrativa é no cume leste da planície Batiha, nas imediações do Lago.

 

Na segunda referência parece que Jesus, depois de atravessar para o outro lado da Dalmanutha na costa oeste, chegou a Betsaida en route para as aldeias de Cesaréia de Filipe. Enquanto na cidade um homem cego foi trazido para ele. É um fato significativo, de acordo com a sua atitude uniforme para as cidades gentios desta região, que Ele tomou o cego pela mão eo levou para fora da cidade, antes que Ele restaurou a visão. Neste, diz Farrar, "tudo o que podemos mal vê é desagrado e prevenção dessas cidades herodianas pagãs de Cristo, com sua arquitetura emprestado Helénica, seus costumes descuidados, e até mesmo seus próprios nomes de comemoração, como foi o caso com Betsaida-Julias, alguns dos mais desprezíveis da raça humana "( vida de Cristo , cap. XXXV.).

 

  1. Betsaida da Galiléia. -Ele Foi alegado por alguns escritores que a existência de um Betsaida ocidental foi inventado para atender a uma suposta dificuldade na narrativa dos evangelistas. Esta não é uma afirmação justa do caso. A Betsaida pertencente à província da Galiléia é designado pelo nome, bem como implícita por referência incidental. Suas reivindicações são defendidas principalmente, se não exclusivamente, com o fundamento de que é no registro Evangelho. 

 

A oposição, por vezes instado, que a existência de duas cidades com o mesmo nome em tal proximidade é improvável, tem pouco peso, tendo em vista o fato de que essas cidades eram em diferentes províncias, sob diferentes governantes, e em muitos aspectos tinham pouco em comum . O próprio nome sugere um lugar bem situada, para pescadores, e pode ser adequadamente aplicado a mais lugares do que um pelo lado do lago. Mas ver art. Cafarnaum.

 

Os pontos principais do argumento em favor de uma Betsaida ocidental são os seguintes: -

 

(1) O testemunho direto dada no Evangelho de João .-Em uma passagem afirma-se que Filipe, um da banda Apostólica, era de Betsaida, cidade de André e Pedro ( João 1:44João 1:44 ); em outro ( João 00:21João 12:21 ), que Filipe era de Betsaida da Galiléia. Este é o testemunho de alguém que é conhecido por sua precisão em detalhes geográficos, que conhecia cada palmo desta região do lado do lago, e que, em comum com os outros evangelistas, fala deste trio de discípulos como parceiros em uma indústria comum, e como "homens da Galiléia." 'Caná da Galiléia "é uma expressão semelhante no mesmo Evangelho, eo fato de que o escritor menciona a província em tudo, nesta ligação, é uma forte prova presumível que ele desejava para distingui-lo do outro Betsaida no lado oriental.

 

 A menção da Galiléia no Evangelho de João determina este lugar no oeste do Jordão como decididamente como a de Gaulanitis faz a outra Betsaida, a leste. A afirmação de GA Smith, que a província da Galiléia incluía a maior parte do nível litoral leste do Lago, -Se ela se aplica a Galiléia no tempo de Cristo, -é aparentemente em conflito com toda a evidência que a história de que o tempo tem que nos foi dada. Ele também entra em conflito com o testemunho positivo de Josefo, que coloca Julias-a cidade que Dr. Smith associados com Betsaida-in Gaulanitis, e sob a jurisdição de Herodes Filipe.

 

(2) O fato bem atestou que todos os Apóstolos, com exceção de Judas Iscariotes, eram homens de Galiléia ( Atos 1:11Atos 01:11 ), fornece outra prova comprobatória de que o local de residência dos três acima indicado não poderia ter sido na cidade de Philip (ver também Mark 14:70Mark 14:70 ). Eles eram judeus típicos, e seu local de trabalho e todas as suas associações eram com seus irmãos da mesma fé em ou perto da planície de Genesaré.

 

(3) Na narrativa da viagem de regresso do local de "a alimentação da multidão, é claramente mencionado que os discípulos embarcou em um navio para ir antes ao" outro lado "a Betsaida ( Mark 06:45Marcos 6:45 ). Se a palavra 'até' ficou sozinho, não pode ele alguma base para a suposição de que os discípulos destinado a velejar ao longo da costa em direção Julias, mas na descrição que se segue, o evangelista deixa claro que o "outro lado", como ele usa a expressão, significou a oeste da costa do Lago. "E quando eles passassem, eles chegaram à terra de Genesaré. As contas paralelas transmitir a mesma impressão e são igualmente decisivos quanto a este ponto ( Matthew 14:22Mateus 14:22 ; Matthew 14:34Mateus 14:34 , João 06:16João 06:16 ). É verdade que John acrescenta que "eles atravessavam o mar em direção a Cafarnaum," mas não há nenhuma discrepância entre as várias declarações se Robinson é certo na identificação de Betsaida com ' Ain et-Tâbigha .

 

 A direcção geral seria o mesmo, e a distância entre os dois pontos não superior a três quartos de uma milha. De acordo com estas afirmações é a menção ao fato de que a multidão no lado leste, observando a direção tomada pelo navio em que os discípulos navegou, tomou o transporte no dia seguinte e foram a Cafarnaum, em busca de Jesus ( João 06:22João 06:22 ; João 06:24João 06:24 ). Estas passagens, interpretadas em seu sentido natural e comum, mostram que os discípulos destinados a ir para o lado ocidental do Lago, em obediência à ordem de Jesus. O vento contrário atrasou o seu progresso, mas não levá-los longe do seu curso. A menção de Betsaida, nesta ligação, com Cafarnaum torna altamente provável também que seu local estava em algum lugar no mesmo bairro.

 

(4) Há uma verificação de manifesto e corroboração deste testemunho na próxima associação de Betsaida com Cafarnaum e Corazim no julgamento pronunciado sobre eles por nosso Senhor por causa de seus privilégios peculiares ( Mateus 11: 21-23Mateus 11: 21-23 ). Não há nenhuma dúvida no que diz respeito à importação de essa denúncia. Não poderia aplicar-se a uma cidade Gentile como Julias, pois é aqui contrastado com as cidades Gentile de Tiro e Sidon. É evidente, também, que o seu significado inerente dos privilégios peculiares de Betsaida através de manifestações muitas vezes repetidas de poder sobrenatural em ligação com o ministério de Jesus. 

 

Em outras palavras, foi no centro desse campo de maravilhas na Galiléia, honrou acima de todos os outros lugares na terra como a residência de Jesus, ao qual multidões se reuniram a partir de cada trimestre. Nós temos o registro de três breves visitas de Jesus para a população semi-pagã no lado oriental do lago, principalmente para descanso e aposentadoria, mas não há registro de "muitos milagres 'em qualquer uma das vilas ou cidades deste região. Isto, em si parece ser um argumento irrespondível contra a identificação proposto da cidade para a qual Jesus se refere nesta ligação com a cidade de Herodes de Julias na província de Gaulaoitis.

 

O site geralmente aceite de Betsaida da Galiléia é ' Ain et-Tâbigha . Ele está situado na cabeça de uma pequena baía no lado norte do esporão, que corre para o Lago a Khân Minyeh . Aqui, pelas ruínas de algumas usinas antigas, é um fluxo abundante de água morna, salobra, alimentado por várias fontes, uma das quais é a maior primavera-cabeça na Galiléia. Seu curso, que agora ventos e desce em meio a um emaranhado de vegetação exuberante do Lago, antigamente era desviado para a planície de Genesaré por um reservatório fortemente construído, ainda de pé, o que levantou a água a uma altitude de vinte pés ou mais. Daí ela foi levada por um aqueduto e uma trincheira escavada na rocha ao extremo norte da planície. Há pouco para indicar o local da cidade, com exceção de um cais ocasional do aqueduto e as subestruturas de alguns edifícios antigos muito tempo desde derrubadas e esquecidas.

 

As características naturais de ' Ain et-Tâbigha são um porto seguro, uma boa ancoragem, uma visão linda sobre todo o lago, um estantes, Shelly Beach, admiravelmente adaptado para o desembarque de barcos de pesca, uma costa livre de detritos e troncos; e uma banheira de água quente, onde cardumes de peixes ofttimes aglomeram por miríades, 'as costas brilhando acima da superfície como eles aquecer e secar na água "(Macgregor, Rob Roy na Jordan , p. 337). Embora cercado por desertos assolados, este ainda é o chefe 'Fishertown' on the Lake, onde as redes são secas e emendado, e onde os peixes são tomadas e classificadas para o mercado, como nos dias de Andrew, Simon, e Philip. 

 

Literature.bibliografia geral- vida de nosso Senhor 2 [Nota: designa a edição especial do trabalho referido] , pp 230-236;. Robinson, BR P [Nota: RP bíblica Pesquisador na Palestina.] 2 [Nota: designa a edição especial do trabalho referido] ii. 413, e iii. 358, 359; Tristram, Terra de Israel , p. 418, também Topog. da Terra Santa , pp 259-261.; GA Smith, HGH L [Nota: GHL histórico Geog. da Terra Santa.] 457 f .; Thomson, Terra e do Livro , ii. 423; Stewart, Mem. Lugares entre o Santo Hills , pp 128-138.; Reland, p. 653; Macgregor, op. cit. pp. 334-343 e 360-372; Merrill Piet. Pal . Eu. 322; Ewiog no Dicionário da Bíblia ip 282 de Hasting; Baedeker-Socin, Pal . 255 F .; Buhl, GA P [Nota: AP Geographic des alten Palästina.] 241 e segs .; Sanday, Locais sagrados dos Evangelhos , 41 f., 45, 48, 91, 95.

 

fonte www.mauricioberwaldoficial.blogspot.com