Translate this Page

Rating: 3.0/5 (931 votos)



ONLINE
4




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


Introdução biblica (9)
Introdução biblica (9)

                                                      Versões da Bíblia

 

Versões da Bíblia um nome geral para traduções das Escrituras Sagradas para outras línguas que o original.

  1. Origem. - Após o hebraico tinha deixado de ser falado I e tornou-se uma língua morta no 2o século antes de Cristo, e ainda mais após a difusão do cristianismo, traduções das Escrituras Hebraicas para as línguas predominantes da idade tornou-se uma coisa de necessidade, tanto a judeus e cristãos, na Palestina e em outros países. Assim, quase todas as línguas, em seguida, corrente recebido pelo menos uma versão, que se tornou da autoridade eclesiástica, e foi usado em vez do texto original hebraico. Desta forma, surgiu, quase contemporaneamente, a versão Alexandrine para o grego e judeus egípcios, e as primeiras versões Caldeu para os que habitavam na Palestina e na Babilônia. Após a introdução do cristianismo, os cristãos aprovada em primeira a setembro .; mas no século segundo, apareceu três ou quatro outras versões gregas das mãos dos tradutores judeus e cristãos, cujo objeto era a substituir a setembro Neste, no entanto, não tiveram sucesso, e essas obras estão agora praticamente perdida. Sobre o mesmo tempo, os cristãos sírios fez a versão siríaca e os cristãos latino-adquirido uma versão latina do setembro, que no final do século 4 deu lugar para a versão de Jerome, o presente Vulgata. Após a ampla extensão da língua árabe no século 7, os judeus e os cristãos começaram a traduzir as Escrituras em árabe também os judeus para fora do original hebraico, e os cristãos do setembro Na verdade, este último é o caso com todas as traduções Teste do velho. feita pelos cristãos para as línguas orientais.

 

No caso do novo teste., Lá não há muito tempo existe alguma ocasião para uma tradução, como a língua grega, em que foi escrito, foi universalmente prevalente no mundo civilizado no momento da promulgação do Evangelho . Em 'certas províncias do império romano, no entanto, o Latin logo entrou em uso comum, especialmente no Norte da África, e, portanto, o antigo Itálico e depois a Vulg. surgiu. Ainda antes uma versão siríaco foi feito para o uso dos cristãos orientais, a quem a língua era vernáculo. VER Peshito.

 

  1. Personagem literário. - As versões das Escrituras são geralmente divididos em o imediato, ou aqueles feitos diretamente do texto original, ea mediato, ou aqueles feitos a partir de outras versões. Este último também são às vezes chamados filhas do ex. É somente aqueles das primeiras espécies que tenham qualquer valor hermenêutico; os do último tipo só pode servir de ajuda na crítica verbal das versões a partir do qual fluíram, e são realmente de nenhuma importância especial, mesmo aqui, exceto no caso de a setembro, cujo texto tem sido muito corrompido.

 

Os tradutores antigos não possuía nem gramatical nem lexicographical ajuda, e seguiu, portanto, em todos os lugares tradição exegética. Por objecto, também, sempre foi uma prática, em vez de uma aprendido ou científica, são muitas vezes tende a falhar no grau de exactidão necessária, e às vezes também eles se entrelaçam as suas próprias opiniões e impressões em suas versões. Esta última circunstância torna estas versões menos disponível como aspectos exegese, mas os torna tanto mais importante quanto a documentos históricos em conta os pontos de vista da idade e da seita a que pertencem. VER críticas.

 

III. Classificação. - Neste Cyclopaedia (incluindo o suplemento), o leitor encontrará um relato conciso de todas as versões das Escrituras Sagradas feitos em tempos antigos e modernos, sob a ordem alfabética dos vários idiomas. Em geral, todas as linguetas de este "balbucio terra" podem ser dispostos como se segue:

 

  1. monossilábicas Idiomas. - Estes são referable, geograficamente. - E filologicamente, a três grandes divisões, viz.

 

  1. Línguas da China;

 

  1. Línguas da Península Transgangetic ou do Indo-chinesa;

 

  1. Línguas do Tibete e do Himalaia.

 

  1. Shemitic Línguas, compreendendo:

 

  1. Samaritano, originalmente idêntico ao hebraico;

 

  1. Siríaco Antigo e Caldeu, que, no entanto, têm o seu representante em siríaco moderno.

 

  1. Pehlvi, a antiga língua dos Media, um composto provavelmente de caldeu e sírio com o Zend.

 

  1. vários dialetos árabes; Himyaritic, o pai de Ekhkili;

 

  1. Gheez ou etíope, agora substituído pelo seus dialetos modernos, Tigre e amárico.

 

  1. Indo-Europeia, com diferentes ramos:

 

  1. MedoPersian, incluindo o persa, Pushtoo, Beloochee, curda, Ossitinian e Armlenian;

 

  1. sânscrito, subdividida em

 

(A) línguas de origem Sanskritic, como Hinduwee, Bengtalee, Assamese, Utriyi, nepalês, Palpa, Kumnaou e Gurishal, Cashnlerian, Dogura ou Junnboo, Pujnjaee, Moultan ou Ooch, Sindhee, Cutlchee e Gujerattee, Kunkuna e Mahratta;

 

(B) línguas da Índia de origem não Sanskritic, como Tamul, Telinga; Canarese, cingalês e das Maldivas;

 

(C) línguas rudes e não escritas de 1101 origem Sanskritic, como Gondee ou Goandee;

 

  1. línguas indo-européias da Europa, subdivididos em diferentes famílias, como Celtic, Teutonic, greco-latina, Traco-Ilíria, e eslava.

 

  1. Ugro-Tartarian. - A essa classe pertencem todas as línguas da Europa e Ásia que não são ou Shemitic ou indo-europeia, incluindo nas línguas finlandesa e Stamoiede no Norte; os georgianos e outras línguas da região do Cáucaso; as famílias turcas, da Mongólia, e Tungusian da Ásia Central; os japoneses, Loochooan e Coreaú na Ásia Ocidental; eo Etuskarian, ou basco, na Europa Ocidental.

 

  1. polinésia línguas, incluindo duas variedades, os polinésia e Negritian.

 

  1. Línguas Africanas, com quatro variedades: copta, Berber, Nigro-Hamitic e línguas Nilo-Hamitic, com os seus vários dialetos.

 

  1. americanos idiomas, com numerosos grupos ou famílias.

 

A classificação diferente é adotado por A. H. Sayce, em sua Introdução à Ciência de Línguas (Loud. 1880), 2, 33 metros quadrados., Na sequência dos resultados Friedrich Miller, em seu der Grundriss Sprachwissenschaft (Viena, 1876). (... Loc cit p 32) a seguinte passagem da obra de Sayce será de interesse: "O teste de parentesco linguístico é acordo em estrutura, gramática e raízes Julgados por este teste, as línguas actualmente faladas no mundo, provavelmente. cair, como Prof. Friedrich Müller observa, em "cerca de cem famílias diferentes,» entre os quais a ciência pode descobrir nenhuma ligação ou relacionamento. Quando consideramos quantas línguas pereceram desde que o homem apareceu pela primeira vez no mundo, podemos ter uma idéia de os ensaios inúmeras e tipos de discurso que passaram a formar a linguagem do mundo dos dias de hoje. a linguagem é o reflexo da sociedade, e as línguas primitivas da terra eram tão infinitamente numerosos quanto as comunidades que os produziram ... até agora, como permitir que os dados disponíveis, as línguas existentes no mundo podem ser classificadas da seguinte forma (referindo-se aos setenta e seis cabeças adoptados) ", embora deva ser lembrado que, em muitos casos, nossa informação é escassa e duvidoso, e línguas aqui agrupadas sob uma única cabeça venha a revelar-se distintos e independentes. "VER línguas, confusão de.

 

  1. História dos esforços modernos. - No início do presente século, existia uma série de versões, que formou um estoque para as sociedades bíblicas recentemente estabelecidos para início após .. Havia traduções em quase 'todos os idiomas da Europa, em alguns falado nas partes adjacentes da Ásia e da África, e em quatro só dos países que encontra-se além. Algumas dessas versões antigas não foram adoptadas; outros foram impressos para uso até que algo melhor poderia ser fornecido por isso é melhor dar um homem pão velho morrendo de fome do que deixá-lo esperando enquanto você está assando; e outros, mais uma vez, foram empregados sem alteração material até o presente momento. Em alguns países, uma única versão foi aceita, como na Inglaterra; em outros lugares, como na França e na Alemanha; foi feito uso de mais do que um; e nos casos em seções importantes do povo se recusaram uma versão, que tem sido a prática da maioria das sociedades bíblicas para permitir-lhes to- comprar uma versão que iriam receber; fornecida, sempre, que foi substancialmente fiel e revelou claramente o caminho da salvação.

 

Novas traduções foram feitas desde 1804 em cerca de duzentos e vinte e seis línguas. A indicar o número ter sido devido aos trabalhos de qualquer órgão particular de missionários não seria fácil, na medida em que, em muitos casos, várias missões têm estado envolvidos. A mesma dificuldade se aplica, em certa medida, ao trabalho das sociedades bíblicas, dois ou mais tendo muitas vezes publicados na mesma língua. Ainda assim, o seguinte pode ser tomada como uma declaração aproximada, embora a correcção dos dados não é garantida:

 

A Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira publicou em 187 Lang Sociedade Bíblica O norte-americano na Escócia 41 "A Sociedade Bíblica Nacional na Escócia 5" da Sociedade para a Promoção Christian Conhecimento 17 "do trinitário Sociedade Bíblica 3" A Holanda Bible Society 11 "As sociedades bíblicas da Alemanha (viz o prussiano "sociedade bíblica, 4; a sociedade bíblica Würtemberg, 4; e a sociedade bíblica Bremen, 1 as sociedades bíblicas da Suíça 9 9)." as sociedades bíblicas da Dinamarca, Suécia e 6 "Noruega

 

Muitas das traduções acima abrange apenas uma parte das Escrituras. A Bíblia inteira foi proferida durante o século presente em cerca de cinquenta e cinco idiomas, o novo teste. em oitenta e quatro, e apenas peças em oitenta e sete. Ela pode surpreender o leitor ao saber que o trabalho deve, em tão grande proporção de casos, ser incompleta; mas ninguém vai saber quem realiza o trabalho prodigioso envolvido em fazer uma tradução de toda a Bíblia. A versão birmanesa de Judson ocupada dezenove anos; Bengali do Dr. Carey, pelo menos, quinze anos; o Tahitian, vinte anos; em árabe, dezesseis anos; o turco do Dr. Schauffler, quatorze anos; o Mandarin coloquial do Teste Velho, pelo Dr. Schereschewsky, quinze anos.; e, depois de quase quarenta anos de estudo e de trabalho missionário, Dr. Williamson e Dr. Riggs completaram sua versão Dakota da Bíblia, e um deles calcula que gastou em média totalmente trinta minutos de cada versículo, ele tem traduzido. Como poderia ser de outra forma? Podemos imaginar o trabalho que custaria simplesmente transcrever o livro de Gênesis a Apocalipse; mas quanto maior deve ter sido o trabalho de homens como Eliot ou Moffat, que teve de anotar foneticamente as palavras usadas pelos nativos, moldá-los por graus em uma língua escrita, e depois lançada nesse molde áspera as concepções espirituais elevados de a Bíblia! Como é difícil encontrar os equivalentes para o pecado, expiação, justiça, em idiomas que possuem, talvez, uma dúzia de palavras por assassinato, de acordo como a mãe, filho ou outro parente é despachado, mas nenhum de gratidão ou perdão, porque tais afecções são desconhecidos!

 

Considerando as dificuldades variadas do trabalho, a maravilha é que tanto se tem traduzido, e traduzido tão bem. Como a língua, especialmente o estrangeiro, torna-se mais conhecido no decorrer do tempo, a necessidade de revisão é sentida, e por ninguém talvez tanto como pelo próprio tradutor; e assim aconteceu que muitas versões foram revistas em momentos diferentes, a fim de produzir uma Bíblia para os convertidos e evitar o mal de versões diferentes. (B. P.)

 

← Versículo

Versmann, Ernst Friedrich →

 

 

 

Não confie em seu estudo da Bíblia a uma simples pesquisa na web.

 

Melhor estudo bíblico com

Software Bíblia SwordSearcher

Software Bíblia SwordSearcher

 

Descubra o poder da SwordSearcher: Um pacote completo de estudo da Bíblia, com milhares de entradas tópicas e enciclopédicas todos ligados a versos, projetados para o estudo da Bíblia significativa.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

                       MANUSCRITOS DA BIBLICA

Sociedades Bíblicas, associações para a impressão, tradução e circulação da palavra de Deus. Elas são dadas neste artigo, na seguinte ordem, viz .:

(I.) Sociedades Bíblicas da Grã-Bretanha; (II.) Sociedades Bíblicas no continente da Europa; (III.) American Bible Society; (IV.) Americano e Foreign Bible Society (Batista); União Bíblia (V.) Americana (Batista); (VI). Bíblia Associação Revisão (Batista).

  1. Sociedades Bíblicas da Grã Bretanha.

- De longe o mais importante entre as Sociedades Bíblicas da Grã-Bretanha é a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira, 07 de março fundada de 1804.

  1. Preparation.-A série de sociedades com design cognato havia precedido, por exemplo,

(1) a Sociedade para promover o conhecimento cristão (1698), que incluiu entre os seus objetos a propagação de Bíblias, livros de oração, intervalos, e as missões, especialmente na Índia:-lo impresso Bíblias em Inglês, Galês, Marks, e árabe;

(2) a Sociedade para a propagação do Evangelho em terras estrangeiras (1701), com objetos semelhantes em especial referência para as colônias americanas;

(3) a Sociedade Escocesa para propagar o conhecimento cristão (1709), cujo campo incluiu as Highlands, as ilhas escocesas, e parte da América do Norte;

(4) a Sociedade para promover o conhecimento religioso entre os pobres (1750);

(5) Naval e Militar Bible Society (1780); e, no mesmo ano,

(6) A Sociedade Bíblica Francesa, para a publicação de Escrituras francesas, que morreu logo fora. Timpson (Triunfos da Bíblia, p. 102 sq.) Menciona vinte sociedades (incluindo alguns dos acima), todos preventiva da Bíblica Britânica e Estrangeira Society.

  1. Origem. - A idéia de uma Sociedade em geral e abrangente Bíblia foi sugerida pela primeira vez em dezembro de 1802, quando foi feita uma tentativa de fundar uma Sociedade Bíblica do País de Gales, onde a demanda por Bíblias era então extremamente urgente. Este foi em Londres, dezembro de 1802. A questão estava em discussão em uma comissão do Tract Society, quando de repente o Rev. Joseph Hughes (Batista), um dos secretários do Tract Society, observou, "Certamente tal sociedade pode ser formado, e do País de Gales, por que não para o mundo "? Esta ideia larga atingiu profundamente as mentes dos homens que estavam com seu autor, trabalhando pela salvação do mundo. É ao mesmo tempo foi tornada pública em uma chamada pelo Sr. Hughes para uma reunião para considerar o assunto, que foi assistido em 7 de março de 1804, no London Tavern, por cerca de 300 pessoas de todas as denominações, salvo que a Igreja da Inglaterra clero recusou a primeira a cooperar com os dissidentes. Mas, convencido pelo pathos do Rev. C. F. A. Steinkopff, o Rev. John Owen deu pela primeira vez em sua adesão, que passo foi logo após aprovado pelo Bishop Porteus. Organização foi imediatamente efectuada; Senhor Teignmouth foi eleito presidente, o Rev. Josiah Pratt (Church of England) e Rev. Joseph Hughes (Batista) foram nomeados secretários. Bishop Porteus e outros prelados se tornaram membros; e Wilberforce, Granville Sharpe, e outros homens públicos distintos deram seus nomes e influência para a empresa. Dr. Steinkopff foi depois adicionada ao número de secretários. O objeto da sociedade foi declarada "para promover a circulação das Sagradas Escrituras, sem nota ou comentário, tanto em casa como em terras estrangeiras." Uma comissão executiva foi formada constituído por 36 leigos, viz., 15 membros da Igreja Estabelecida, 15 dissidentes, e 6 estrangeiros residentes. Para esta comissão é confiada a gestão dos negócios da sociedade. A quota anual é um guinéu, e os membros do clero, quer da Igreja Estabelecida ou igrejas dissidentes, um assento e voto nas sessões. Esta organização foi enquadrado pela primeira vez em "sala de counting-o, Old Swan Escadas, Upper Thames Street, pertencente a José Hardcastle, Esq., Tesoureiro da Sociedade Missionária de Londres, cujos planos de benevolência, assim como as do religioso Tract Society, e da Sociedade Hibernian, foram formados na mesma sala "(Timpson, Bib. triunfos, p. 128).

III. Operações. - A atenção da sociedade foi ligado pela primeira vez ao País de Gales, e 25.000 Bíblias e Testamentos foram impressas em galês e distribuído lá.

Da Inglaterra se viu sua energia para a Europa Continental, onde multidões de Bíblias foram distribuídas. Sociedades Bíblicas logo foram formados no Continente; uma conta deles vão ser encontradas na próxima caput deste artigo. Turquia e do Levante foram contactadas, e as sete igrejas apostólicas, nas quais a Bíblia foi quase esquecidas, foram visitadas mais uma vez pela Palavra de Deus. Na Índia, a Sociedade Bíblica encontrada posição permanente, e estendeu suas operações para um campo muito amplo. Muito havia sido realizada aqui por várias denominações e sociedades, e várias traduções estavam em andamento lânguida; mas o vigor da Sociedade de Londres logo mudou o estado de coisas, e um trabalho abrangente e eficaz começou. Mesmo romanistas co-operado, e oito sociedades auxiliares logo surgiram, alguns deles em Oceanica e África. Os grandes Sociedades Bíblicas da América também foram a sua legítima resultado que indirecta, e auxiliares ativos foram organizados no Canadas. Na América do Sul foi menos bem sucedido, mas "nenhuma sociedade já se espalhou tão rapidamente ou tão longe." O trabalho de tradução foi iniciada em um breve período: sua extensão será visto na tabela abaixo marcada b.

A carreira do B. e F. B. A sociedade não tem sido sem oposição vigorosa. O primeiro ataque veio do clero de alta igreja do estabelecimento, especialmente Dr. Wordsworth, Bishop Randolph, e depois Bispo Marsh. Estes ataques não teve outro efeito do que para diminuir o interesse da Igreja estabelecida na sociedade; apesar de que, sempre teve o apoio do clero evangélicos mais zelosos e leigos nesse corpo. Na Índia, após o retorno de Lord Wellesley (1806), os governadores gerais para uma série de anos que se opõem a sociedade; mas tudo o que podiam fazer era impedir, não para impedir o seu trabalho de tradução e distribuição das Escrituras. Sobre 1811 surgiu uma disputa em casa em relação à publicação dos apócrifos, que circulou no continente com as Bíblias emitido pela sociedade. Esta disputa agitou a sociedade, até 1826, quando, por uma decisão definitiva, a impressão e circulação dos apócrifos foi interrompido. Esta decisão causou acima de 50 das sociedades no continente se separar do B. e F. B. Sociedade; mas as agências foram substituídos por auxiliares, eo trabalho continuou. No jubileu semi-centenário, em 1853, a devotada Dr. Steinkopff sozinho permaneceu de todos os homens que estavam tão activos na sua fundação. Outros, no entanto, tinha conseguido para os seus lugares, ea empresa ainda estava mais habilmente sustentada.

  1. Estatísticas.

(A.) Finanças

RECEITAS - DESPESAS. Primeiro ano de 10.648 $ 00- $ 3,301 38 anos Décimo 421.725 44 - 499,615 68 anos Twentieth 472.955 12 - 433,146 12 trigésimo ano 406.061 48 - 340,750 36 anos Fortieth 477.067 56 - 409,918 96 quinquagésimo ano 528.334 40 - 577,203 88 Sessenta e segundo ano 760.907 34 -809.865 88 Oitenta e quarto ano 1.063.274 - 1.130.824

Esta exposição não significa, contudo, mostram a relação real de crescimento, como os recibos da sociedade para alguns dos anos foram muito maiores do que para os outros anos subsequentes aqui mencionados, mas mostra o status periódica relativa. Ele também mostra que suas receitas sempre ultrapassado as suas despesas.

(B.) Versões. - O B. e F. B. S., desde sua organização até 1888, causou a tradução, publicação ou circulação das Sagradas Escrituras, inteiro ou em partes, em línguas e dialetos como se segue, viz .:

LANG. E discar.

Na Europa Ocidental, 16 no Norte "8 em Central" 16 No Sul "18 Na Rússia 23 em caucasianos e nas fronteiras com países 10 na Síria e na Pérsia 5 Na Índia 51 em países Indo-chineses 11 em China e no Japão 23 em Malaysia 13 nas Ilhas do Pacífico 27 ​​na África Oriental 19 no Ocidente "20 no Sul 7 na América 23

total de 290

Destes 290 línguas e dialetos, o B. e FBS tem ajudado a tradução, impressão ou distribuição das Escrituras diretamente em 225 línguas, indiretamente 65. O número de versões e revisões promovidas pela sociedade em 1889 foi de 364, não incluindo 24 versões elaboradas por outras sociedades.

  1. Presente Condition.-O número de Sociedades Bíblicas conectado com o B. e F. B. S. foi em 1888

Auxiliares, 1113; sucursais, 446; associat de., o total de 3858, 5417 na Grã-Bretanha.

EUROPE e as colônias, ETC.

Auxiliares, 128; ramos, o total de 1466, 1594

Grand total, 7011

A sociedade tinha também, na Europa, Ásia, e América, 22 agências estrangeiras, que têm a superintendência de depósitos das Escrituras. Durante o exercício findo em 31 de março de 1889, a sociedade emitiu Bíblias e peças de Bíblias como segue, viz .:

De Londres, 1.787.081 emitidos no exterior, 1.890.123 total de 3.677.204

Grand total desde o início De Londres, 72.522.375 No continente, 47.614.408 total de 120.136.783

As bolsas da sociedade de Bíblias, Testamentos, versões, materiais e dinheiro para várias instituições, associações e indivíduos, em quase todos os países do mundo para o ano termina 31 de março de 1889, ascendeu a para cima de £ 23.117 (veja Relatório para 1889). Esta nobre instituição fechou recentemente o ano mais próspero e eficaz de sua esplêndida história. Seu objeto é a mais pura caridade cristã a toda a humanidade, e Céu está coroando seus esforços com um sucesso compatível com o seu design. - Timpson, Bíblia Triunfos (Lond 12mo de 1853.); Relatórios de Brit. e para. Sociedade Bíblica; Owen, Hist. de Brit. e para. Sociedade Bíblica (3 vols. 8vo).

Outras Sociedades Bíblicas da Grã-Bretanha são,

(1) a Bíblia Sociedade trinitária, que se separou da B. F. e B. S. em 1831, quando a resolução para tornar a crença no Deus trino um termo de adesão foi rejeitada. Ele está agora na maior parte suportada pelos Irvingites. Sua receita para o ano de 1888 ascendeu a £ 2210,

(2.) A Bíblia Tradução Society, uma Sociedade Batista, que tem por objeto "para ajudar na impressão e circulando essas traduções da Sagrada Escritura a partir do qual o Bíblica Britânica e Estrangeira Sociedade retirou a sua assistência no terreno que as palavras relativas a ordenança do batismo foram traduzidos por termos que significam imersão; e mais, para ajudar na produção e de circulação outras versões da Palavra de Deus da mesma forma fiel e completa ". Sua receita em 1860 ascendeu a £ 1.815.

(3.) O Hibernian Sociedade Bíblica: o resultado do exercício de encerramento de abril de 1860, foi de £ 5063 um aumento de £ 938 em relação ao ano anterior. As questões do último ano foram 107,694 cópias; a emissão total de 2,843,145 de cópias. (4) Na Escócia, onde a Sociedade Bíblica tem até agora obtido menos apoio do que em outras partes da Grã-Bretanha, uma "Sociedade Bíblica Nacional para a Escócia" foi organizada em maio de 1860. O Conselho Geral da Direção deve ser dividido em dois partes, uma das quais é para ser localizado em Edimburgo, e o outro em Glasgow. As receitas em 1888 foram de £ 34.389. (J. H.)

  1. Sociedades Bíblicas no continente da Europa.
  2. O Instituto Bíblico Canstein foi fundada em 1710 pelo Marquês de Canstein, para imprimir e distribuir a Palavra de Deus em uma taxa barata. Até 1843 tinham circulado quase cinco milhões de Bíblias, e quase três milhões de Testamentos. VER Canstein.
  3. A Sociedade Bíblica Nuremberg foi formado 10 de maio de 1804, a B. e F. B. S. contribuindo £ 100 em direção a sua fundação. Os amigos da causa Bíblia em Basileia unido à primeira com esta sociedade. Em 1806 ele foi removido para a Basiléia, e se tornou a Sociedade Bíblica Basileia.
  4. O Ratisbona (católica romana) Sociedade Bíblica foi formada em 1805-6 sob Dr. Wittmann. Foi posteriormente suprimida.
  5. A Sociedade Bíblica Berlin obteve a sanção do King of Prussia 11 de fevereiro de 1806. Ele foi incorporada pela maior Sociedade Bíblica da Prússia em 1814, que tinha circulado, até o ano de 1889, 5,239,258 cópias da Bíblia. Uma série de outras Sociedades Bíblicas alemães já foram estabelecidos, como a Sociedade Bíblica da Saxônia, em 1813, que tinha em 1859- associações trinta e duas filiais; Sociedade Bíblica do Sleswick Holstein, desde 1826; a Sociedade Bíblica de Hesse, e muitos outros. A maioria das sociedades alemãs manter o Apocrypha em suas edições da Bíblia.
  6. O Zurique e Wirtemberg Sociedade Bíblica seguido em 1812, 1813, e em poucos anos, muitas organizações surgiram na Suíça.
  7. A formação da Sociedade Bíblica dinamarquesa teve lugar em Copenhaga, 22 de maio de 1814. O rei da Suécia, em um conselho cheio de estado, 06 de julho de 1814, consentiu em ser o patrono da Sociedade Bíblica sueco.
  8. A Sociedade Bíblica Russa foi autorizada por um ukase imperial, 14 de janeiro de 1813. O grego, a Católica Romana, Luterana, Reformada, e as igrejas armênias foram representados nesta sociedade, a fim de difundir a Bíblia na todo império russo. Em 1826 o número de associações do ramo ascendeu a 289, o rendimento anual de 400.000 rublos, e o número de cópias das Escrituras, que havia sido distribuído em trinta e duas línguas diferentes, para 411.000. A tradução da Bíblia para o russo moderno, ea grande circulação desta tradução entre as pessoas do campo, despertou uma oposição por parte do clero russo, que logo levou à supressão da sociedade pelo Imperador Nicolau (1826). Em seu lugar, um protestante russo Sociedade Bíblica foi organizada em Petersburgo, que teve de restringir suas operações para a população protestante. Tem existido desde então, e circulou mais de 865.000 Bíblias. O imperador Alexander II mostrou-se mais favorável para a circulação das Escrituras do que seu pai, ea esperança é geralmente entretidos que os colportores bíblicos em breve terá acesso novamente livre para os membros da Igreja grega.
  9. Na Finlândia, uma sociedade foi formada em Abo, 1812, e da Noruega seguido em 1815.
  10. A Bíblia Sociedade United Holanda, formada em 1813, logo teve auxiliares na maior parte da Holanda.
  11. Em 1818, o Paris protestante Sociedade Bíblica foi autorizada pelo governo francês, e ele continuou, apesar da grande oposição do Abbe de la Mennais e outros. Outros franceses Sociedades Bíblicas estão em Colmar (fundada em 1820) e em Estrasburgo (fundada em 1816).
  12. No sul da Europa, a Sociedade Bíblica Malta foi fundada 26 de maio de 1817, e tornou-se muito importante que a estação de abastecimento das Escrituras para várias pessoas, das ilhas do Arquipélago às margens do Eufrates. Esses objetos foram promovidos pelas viagens do Rev. Srs. Jowett, Connor, e Burckhardt. detalhe mais adiante pode ser encontrada nos relatórios do B. e F. B. S .; Hist de Owen. do B. e SE. B. S. (3 vols 8vo.); Timpson, Bíblia Triunfos (Lond. 1853, 8vo). (J. H.)
  13. AMERICAN SOCIETY BÍBLIA,

"Uma associação voluntária, que tem por objeto a circulação das Sagradas Escrituras na versão comumente recebidos, sem nota ou comentário." Seu centro é na cidade de Nova York. mas é ramificada por meio de auxiliares ao longo de todo os Estados Unidos e Territórios.

  1. Organization.-Esta sociedade foi sugerido pelo sucesso da Bíblica Britânica e Estrangeira Society. Que a sociedade tinha sido encontrado para abastecer uma grande necessidade no país de mãe, e uma associação semelhante foi talvez ainda mais necessário na América. Durante a Guerra Revolucionária, tal era a escassez de Bíblias que o Congresso em 1777 votou para imprimir 30.000 exemplares; e quando foi encontrado impraticável, por falta de tipo e papel, ele dirigiu o Comité do Comércio para importar 20.000 da Europa, dando como razão que "o seu uso era tão universal e sua importância tão grande." Quando este, também, em consequência do embargo, foi encontrado impraticável, o Congresso aprovou uma resolução (1782) em favor de uma edição da Bíblia publicada pela empresa privada de Mr. Robert Aitkin, de Filadélfia, que se pronuncia "um piedoso e compromisso louvável, subserviente aos interesses da religião ". Tal era a língua do Congresso dos Estados Unidos, em referência à Bíblia no ano de 1782. Mas o trabalho de imprimir as Sagradas Escrituras passou muito lentamente. Não atender a demanda. Além disso, os livros foram vendidos a preços fora do alcance dos pobres. Outros meios eram obrigados a fornecer essa deficiência. A sociedade mais velhos na Grã-Bretanha tinha liderado o caminho em 1804, e associações afins logo foram organizados em diferentes partes deste país. As sociedades primeira formados foram, organismos independentes locais, tendo, nenhuma conexão nem intercomunicação; eles poderiam, portanto, tomar medidas para fornecer os destituídos além de suas localidades imediatos. O inconveniente foi ainda maior quando sociedades missionárias foram formadas, eo professor vivendo foi enviado para pregar o Evangelho em terras pagãs. O remédio foi sugerida pela primeira vez pelo Rev. Samuel J. Mills, que propôs unir todas as Sociedades Bíblicas em uma instituição central. Em 1815, a Sociedade Bíblica de Nova Jersey, solicitado pelo venerável Elias Boudinot, emitiu uma circular para os vários Sociedades Bíblicas no país, convidando-os a enviar delegados para atender na cidade de Nova York no ano seguinte. A Sociedade Bíblica New York entrou cordialmente para a medida. A convenção foi realizada em Nova York em quarta-feira, maio 8, 1816, composto por sessenta delegados, representando trinta e cinco Sociedades Bíblicas em dez estados e no Distrito de Columbia. Joshua Wallace, de Burlington, N. J., foi eleito presidente; Joseph C. Hornblower, LL.D., de Newark, vice-presidente; Rev. Lyman Beecher. D.D, e Rev. John B. Romeyn, secretários. Cavalheiros de denominações quase todos os cristãos estavam presentes como membros.
  2. Constituição e Diretores. - A Constituição foi aprovada e os oficiais da sociedade foram eleitos. O Hon. Elias Boudinot, LL.D., presidente embora não na convenção, foi escolhido, e vinte e três vice-presidentes foram escolhidos a partir de vários Estados da União; o Rev. Dr. J. M. Mason foi eleito secretário para a correspondência estrangeira, Rev. Dr. J. B. Romeyn secretário doméstico, e Richard Varick, Esq., tesoureiro. Os trabalhos desses senhores foram todas dadas gratuitamente.

III. Gerentes. - O conselho de administração era composto por trinta e seis leigos, estando previsto que cada ministro do Evangelho se tornar um membro da vida deve ser um gerente de honra, bem como todo diretor-vida, leigos ou clérigos. Eles tinham o direito de se reunir com o conselho, e votar, e têm o mesmo poder como um gerente. Os trinta e seis gestores foram divididos em quatro classes, cada uma das quais estava a sair do escritório a cada ano, mas foram re-elegível. Isso resultou, como era, sem dúvida, destina-se, na obtenção de um órgão permanente, os membros sair na verdade apenas por morte, renúncia ou afastamento por justa causa, como é o caso geralmente com instituições afins. A partir desses gestores, honorários ou eleitos, comissões permanentes foram nomeados, a quem devolver, em grande medida, as ações reais do conselho, o último confirmar ou anular as suas transacções.

  1. Committees.-comissões permanentes, como agora existente, estão em publicação, finanças, versões, distribuição, agências, legados, indicações, aniversário, e auditoria. Os títulos suficientemente designar suas funções. A Comissão de Designações, composta por um membro de cada uma das principais denominações representadas no conselho, foi desenhado para garantir imparcialidade nas nomeações para cargos ou de outra forma, as denominações sendo desigualmente representados no conselho, mas de pé em pé de igualdade quanto ao número na a comissão que tem o poder de nomear e recomendar a eleição. Este é, portanto, uma disposição para a segurança dos corpos menores, ou aqueles que têm a representação fracas na placa. Estes comités, bem como a placa, geralmente se reúnem uma vez por mês, embora alguns deles, como aqueles em legados e finanças, com mais frequência, e as sessões são de uma a duas horas, ou às vezes mais. Estes serviços são prestados sem compensação, apenas os oficiais que dão todo o seu tempo e trabalho para a sociedade receber qualquer salário.
  2. Texto divulgado. - A Constituição declara que "o único objetivo desta sociedade é incentivar uma maior circulação das Sagradas Escrituras, sem nota ou comentário;" e "as únicas cópias no idioma Inglês a ser distribuído pela sociedade devem ser da versão agora em uso comum", significando com isso que é comumente chamado Versão do Rei James. E como este foi, em seguida, como é agora, a versão universalmente recebidos pelas igrejas cristãs que usam a língua Inglês, por isso era para ser o elo comum das igrejas combinados nesta associação. Quando a sociedade estendeu seus trabalhos em países estrangeiros, e foi chamado para fundos apropriados para imprimir as Escrituras como traduzidos para outras línguas, foi adotada a mesma regra geral. Os princípios da Bíblia Inglês foram a ser seguido, pelo menos até agora como isso, que a versão deve ser católico, de modo que todas as denominações pode usá-lo como eles fazem a nossa Bíblia Inglês. É dever da Comissão de versões para ver que esta regra é seguida em cada nova versão para a impressão de que os fundos são solicitados a partir desta sociedade. Ele também recai sobre este comitê para corrigir eventuais imprecisões verbais que podem rastejar em edições da sociedade, ou para determinar a leitura correta quando as várias edições diferentes. Isto é, é claro, uma função muito delicada e difícil, que requer um grande julgamento e sabedoria, bem como bolsa competente.
  3. Auxiliares. - Logo foi descoberto que a sociedade central poderia fazer, mas pouco a seus próprios esforços em direção a suprir as necessidades do país. Assim, foram tomadas medidas para receber auxiliares em conexão com a sociedade-mãe. Circulares foram emitidos convidando os amigos da Bíblia em diferentes partes do país para organizar sociedades auxiliares, mas circulares e cartas não alcançar o objetivo. Auxiliares não foram organizadas em número suficiente; se por falta de interesse por parte de pastores, a falta de conhecimento e experiência, ou falta de valorização do trabalho, é inútil tentar decidir: tal era o fato.

VII. Agentes. - Para realizar esse trabalho, tornou-se necessário nomear agentes. Em 1815 o Rev. R. D. Hall foi agente nomeado para o efeito, e desde então outros foram adicionados, como o trabalho da sociedade estendeu ao longo de um: a região mais ampla de país. Em 1865, havia trinta e sete agentes, que se estende por todo o Estados Unidos e territórios, incluindo a Califórnia, Oregon, Washington, Kansas e Minnesota. Um agente foi enviado também para Utah. Além destes, vários agentes são empregados em países estrangeiros. Sob os trabalhos desses agentes auxiliares Sociedades Bíblicas foram organizados em todas as partes da terra, cujo número, com suas sociedades filiais, agora excede 5000. Essas sociedades são os principais meios de distribuir os livros, cada um sendo esperado para suprir a quer do seu próprio território. O esforço dos agentes é continuamente direcionada para mantê-los envolvidos neste trabalho.

VIII. Pago secretários. - Os diretores originais não recebeu qualquer remuneração por seus serviços. O primeiro oficial pago foi o Sr. John Nitchie, agente e contador de 1810, clérigos de New York prestar serviço voluntário como secretários até 1826, quando o Sr. John C. Brigham, agora o Rev. Dr. Brigham, foi empregado pela primeira vez como secretário-assistente e, posteriormente, como secretário correspondente. Tal ficou, trabalhando em conjunto com os secretários não remunerados com grande diligência e sucesso até 1840, altura em que a sociedade tinha feito grande avanço. Este ano, suas receitas ascenderam a um 97355 09, e as suas questões a 117,261 volumes. A Igreja Metodista Episcopal, na sua Conferência Geral de 1836, concordou em desmantelar sua Sociedade Bíblica denominacional e unir-se com a instituição nacional. Em vista disso, outro secretário foi empregada, selecionada em 1840 a partir desse corpo, e. nenhum homem poderia melhor ter servido ao propósito do que o Rev. E. S. Janes, depois bispo da Igreja, que serviu com tanta fidelidade e capacidade distinta. Em 1844, o Rev. N. Levings foi escolhido seu sucessor, e depois de labuta bem sucedida de cinco anos morreram em 1849, quando foi sucedido pelo Rev. Joseph Holdich, D. D. Em 1837, Joseph Hyde, Esq., Foi feito agente geral, e Mr. Nitchie foi feito tesoureiro. Este último morreu em 1838, e foi sucedido por Abraham Keyser, Esq. O tesoureiro em 1866 foi Wm. Whitlock Jr., Esq. Em 1866, a sociedade tinha três secretárias, Rev. Dr. Holdich, Rev. Dr. Taylor, e Rev. T. Ralston Smith; um tesoureiro-assistente, Henry Fisher. Esq .; eo Sr. Caleb Rowe, agente geral. Os outros oficiais e membros do conselho, não dedicando todo o seu tempo para a sociedade, não recebem qualquer remuneração.

  1. Edifícios, etc. - O negócio da sociedade foi transacionado por alguns anos em quartos do Y. Hospital N., emprestado a eles para o efeito pelos governadores, e depois nos quartos do N. Y. Historical Society. Em 1822 a Casa da Bíblia em Nassau Street foi erguido. Este foi alargada ao longo do tempo até que ele pode ser estendido não mais adiante. Em 1852, os gestores erguido o presente edifício espaçoso e cómodo no Astor Place. Foi erguido em parte pela assinaturas especiais, principalmente na cidade de Nova York, e em parte pelas receitas da venda das antigas instalações. O restante foi levantada por um empréstimo, o aluguel dos quartos não quis imediatamente para fins da sociedade que paga os juros e liquidar gradualmente a dívida. A dívida inteira provavelmente será pago perante a sociedade vai exigir o uso de todo o edifício. Não é um dólar foi retirado da renda regular da sociedade para a montagem da Casa da Bíblia. Existem actualmente 17 power-prensas utilizadas, com cerca de 400 pessoas. Com a presente força da sociedade faz de 3000 a 4000 vols. de um dia, e questões de 700.000 a 800.000 vols. por ano sobre as Sagradas Escrituras.

Finanças X. e questões. - As receitas da sociedade variar um pouco com o estado dos tempos e de acordo com os legados recebidos. Em 1865, as receitas provenientes de todas as fontes, incluindo vendas, doações e legados, foram mais de US $ 642.000. Estes fundos são gastos no fornecimento do desamparado em casa, e na impressão e distribuição das Escrituras Sagradas em partes estrangeiras. O número de volumes emitidos por essa sociedade no ano de 1865, como mostrado no relatório anual, foi mais de 951 mil, enquanto mais de US $ 40.000 foram gastos com impressão e distribuição das Escrituras em países estrangeiros, além do que foi gasto na preparação de Bíblias em casa para o estrangeiro usar.

  1. A dificuldade Batista. - Em 1835, uma dificuldade séria surgiu na sociedade. Os missionários batistas em Burmah publicado, com recursos tirados da sociedade, uma tradução da Bíblia para o birmanês, em que as palavras gregas βαπτισμός e βαπτίζω foram prestados por palavras significando imersão e imergir. Quando este veio a 'o conhecimento dos gerentes se recusaram a colocar as verbas para a publicação de tais versões. pelo facto de ter os fundos contribuídos por pessoas que não acreditam que a doutrina ensinada, para circular o que eles considerada de erro, teria sido uma violação da verdade. Além disso, a Constituição proíbe a publicação de qualquer outro do que uma Bíblia católica, ou tal Bíblia como todos os cristãos podem usar em comum. A nova prestação tinha a força de um comentário. Esta decisão deu grande ofensa para muitas das igrejas batistas, e uma controvérsia quente e prolongada surgiu. No mérito desta controvérsia não entramos. Ele terminou com a alienação de uma grande parte deste órgão influente e numeroso de cristãos dos interesses da sociedade. Entende-se, no entanto, que muitos homens de liderança em que Igreja permaneceu, e ainda continuam amigas do ABS É de se esperar que algum modo de reconciliação podem ser descobertos e adotados, como a divisão da Sociedade Bíblica não pode deixar de lamentar por todos os que valorizam o amor ea harmonia cristã. A Bíblia é o elo comum das igrejas protestantes, e não deve ser apenas um Society geral Bíblia.

XII. A dificuldade Revisão - Em 1857, uma nova dificuldade surgiu em conta a versão em Inglês. Sobre 1848, os gestores, aprendendo que muitas discrepâncias e erros tipográficos existia nas várias edições da Bíblia por eles emitidas, remeteu o assunto à Comissão de Versões para investigação. Foi finalmente decidido que a comissão deve fazer correções de acordo com um conjunto de regras por eles apresentados para o conselho. Isto foi realizado por um organismo muito culto e capaz de homens em cerca de três anos, e foi aprovada pelo conselho, que dirigiu que tão rápido quanto as placas velho estereótipo foram cansados, eles devem ser substituídos por novos contendo as correções. O trabalho parecia dar satisfação geral, e muitas das placas foram reformuladas de acordo com o novo "padrão". Seis anos após o "padrão" foi concluído, ele foi objetado que alterações indevidas foram feitas no texto, e nos cabeçalhos dos capítulos e nas cabeças de rolamento das colunas. Aqueles no texto foram confessou ser muito poucos e de pequena conta. As mudanças nas posições eram mais numerosas e importantes. Pode parecer estranho que o que era, em si, tão pequeno uma matéria deveria ter criado dificuldades, mas tal era o fato. Muitos auxiliares, algumas cobrindo estados inteiros, recusou-se a receber ou fazer circular o novo padrão. Os gerentes ficaram intrigados. O assunto foi debatido longa e fervorosamente, até que finalmente o conselho resolveu submeter a questão a uma comissão especial de homens capazes e distintos, de diferentes profissões e várias relações eclesiásticas, para sua consideração madura e amplo. O resultado foi a adopção pelo Conselho das seguintes resoluções, passou 28 de janeiro de 1858:

"Resolvido, Que Bíblia padrão atual Inglês deste sociedade seja submetida ao comité permanente de versões para exame; e em todos os casos em que os mesmos difere do texto ou de seus acessórios de Bíblias publicados anteriormente pela sociedade, a comissão são direcionados para corrigir o mesmo, conformando-a edições anteriores impressas pela sociedade ou pelos prensas britânicos autorizados, ser referência também à edição original dos tradutores impressos em 1611, e para relatar tais correções a esta placa, a fim de que um novo edição, assim aperfeiçoada, pode ser adoptado como a edição padrão da sociedade.

"Resolvido, Que até a conclusão e aprovação de tal nova edição standard, as Bíblias Inglês a ser emitido por esta sociedade deve ser tal que estar de acordo com as edições do anterior sociedade para o final de revisão, na medida do possível, e ressalvada casos em que as pessoas ou auxiliares que solicitam Bíblias deve preferem ser fornecida a partir de cópias da presente edição padrão agora na mão ou em processo de fabricação. " VER AUTORIZADO VERSÃO INGLESA.

Por conseguinte, a comissão de versões está agora empenhada em seu trabalho de revisão sobre o plano aprovado pelo Conselho.

Por conseguinte, a comissão de versões está agora empenhada em seu trabalho de revisão sobre o plano aprovado pelo Conselho. Espera-se que, como todas as correções valiosas feitas na edição padrão final que foram o resultado de agrupamentos simples das edições publicadas pela sociedade, serão mantidas, o resultado final da nova revisão será uma Bíblia de forma mais geral aceitável para o comunidade do que qualquer edição anterior. (J. H.)

 

  1. americanas e estrangeiras Sociedade Bíblica (Batista).

 

Esta sociedade surgiu da dificuldade mencionada acima (American Bible Society, § 11). A resolução do A. B. S. aprovada em maio de 1836, foi como se segue:

 

"Resolvido, Que na atribuição de fundos para a tradução, impressão ou distribuição das Sagradas Escrituras em línguas estrangeiras, os gestores se sintam em liberdade para incentivar apenas as versões de conformidade no princípio da sua tradução para a versão comum Inglês, pelo menos até medida em que todas as denominações religiosas representadas nesta sociedade pode usar consistentemente e circulam disse versões em suas várias escolas e comunidades ". O Rev. S. H. Cone, D. D. (Q.b.), uma Batista eminente, uma vez que tinha sido um secretário da mesa, e foi neste momento um gerente. Ele resistiu a essa resolução habilmente e tenazmente (veja Sprague, Anais, 6: 649). Em abril de 1837, uma grande convenção, realizada em Filadélfia, formou uma Batista B. S., sob o título de "The American Society and Foreign Bíblia". A nova sociedade tomou o fundamento de que a ajuda para a tradução, impressão e distribuição das Escrituras em línguas estrangeiras deve ser conferida aos "tais versões única como são conformadas de tão perto quanto possível do texto original em hebraico e grego." O objetivo especial aqui era a prestação de βαπτίζω por "mergulhar" em vez de "batizar". Por outro lado, na distribuição das Escrituras no idioma Inglês, foi acordado que a versão comumente recebidos deve ser usado até que seja dirigida pela sociedade. O último ponto levou a uma nova divisão em 1850, um partido exigindo que o princípio da circulando traduções apenas que deve ser "conformes à original" deve ser aplicado às versões em inglês também, e que, portanto, a versão comum Inglês deve ser revistos. Resoluções rejeitando este princípio foram adotados na reunião da sociedade em 1850, e levou à renúncia do Dr. Cone, que, até então, tinha sido o presidente. A nova sociedade foi formada, que se comprometeu a revisão da versão em Inglês sobre o princípio acima, VER AMERICAN BÍBLIA UNION. De acordo com a constituição do A. e F. B. S., uma contribuição de US $ 3 constitui um membro, uma contribuição de US $ 30 por membro vida, e uma contribuição de US $ 150 o director vida. Até 1859, o número de membros vitalícios e diretores vida tinha sido 8515, dos quais 104 foram feitas como no exercício de 1865-6. A sociedade publica uma revista mensal, intitulado The Advocate Bíblia. Para o ano 1865-6 as receitas totais foram de 40.896 $ 40. As Escrituras foram impressas e distribuídas de cinquenta línguas e dialetos diferentes, abrangendo várias partes da Índia, China, França, África e América. Vinte e quatro colportores foram empregados na Alemanha e na América, que tinha feito 54,395 visitas.

 

  1. AMERICAN BÍBLIA UNIÃO

 

a Sociedade Bíblica organizada por dissidentes da Sociedade Bíblica Americana e Estrangeira (q.b.). O objeto da sociedade, de acordo com a sua Constituição, é "para adquirir e distribuir as versões mais fiéis das Sagradas Escrituras em todas as línguas em todo o mundo." Um objectivo especial da sociedade era, consequentemente, para rever a versão comum Inglês. O ponto mais marcante na sua revisão, até agora, é a prestação de βαπτισμός por "imersão", e de βαπτίζειν por "mergulhar"; e isso a grande maioria das igrejas norte-americanos acreditam ter sido o objeto real da organização. A sociedade tem encontrado forte oposição mesmo entre os batistas. Seu plano previa uma revisão do Novo Testamento por estudiosos que atuam, em primeira instância, independentemente um do outro, cada um trabalhando em partes separadas atribuídas a eles, sob contrato pelo conselho. Desta forma, um conjunto de estudiosos foram empregados na Europa e outro na América. Todos os livros necessários para o trabalho foram fornecidos à custa da União. Os revisores foram escolhidos a partir de sua suposta fitness, mediante recomendação daqueles a quem eles eram conhecidos. Esses estudiosos Nesta capacidade, foram responsáveis ​​para nenhum corpo eclesiástico. As revisões eram para ser submetido a crítica geral, e para este fim os Evangelhos, Atos, Gálatas, Efésios, hebreus, Tessalonicenses, Filemom, Timóteo, Tito, Epístolas de João, Judas e Apocalipse, foram "impressos com o Inglês common versão eo texto grego em colunas paralelas, com as autoridades para as alterações propostas, e as porções restantes do Novo Testamento são rapidamente aparecendo. Todas estas revisões incipientes são colocadas nas mãos de uma faculdade final dos revisores para o aperfeiçoamento do trabalho projetado para uso popular. O plano prevê cinco ou mais membros na faculdade final. Rev. T. J. Conant, D. D., Rev. H. B. Hackett, D. D., na América, e Prof. Rodiger, da Universidade de Halle, na Alemanha, foram anunciados como membros do colégio final. A revisão do Antigo Testamento está empenhada principalmente ao Rev. T. J. Conant, D. D., Rev. G. R. Bliss, D. D., e Rev. H. B. Hackett, D. D. Provérbios, Jó, e parte do Genesis foram publicados, e grande parte do restante está amadurecendo para a imprensa. A União tem feito muito para distribuição Escritura estrangeira, auxiliando em grande parte o alemão, Karen, espanhol, italiano, Burman, e os departamentos de siameses. Ele preparou e publicou novas revisões do italiano e espanhol Novo Testamento. A adesão à União abrange cerca de trinta mil pessoas, incluindo aqueles que cooperam com ele através da "Bíblia Associação Revisão" de Louisville, Kentucky, tendo os mesmos objetos e atuando em conjunto com ele. Trinta dólares constituem uma pessoa um membro, e cem dólares um diretor para a vida. A União reúne anualmente em outubro, em Nova York. Seu negócio é conduzido por um conselho de trinta e três .managers e cinco diretores. O conselho .meets mensal, e ocupa os quartos bíblicos, No. 350 Broome Street, N. Y. As receitas do ano 1866 ultrapassou US $ 40.000. Quatro volumes in-oitavo, 500 páginas cada um, contendo uma republicação dos documentos oficiais da União, trazer para baixo sua história a presente data (1866). O órgão da sociedade é "A Bíblia União Quarterly". Em uma controvérsia sobre a gestão da sociedade, consulte Judd, Revisão da União Bíblica Americana (N. Y. 1857, 8vo), e as respostas pelos órgãos da União.(notas Enciclopedia Strong).

fonte www.avivamentonosul.com