Translate this Page

Rating: 3.0/5 (946 votos)



ONLINE
4




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


JHON KANOX LEGADO DEIXADO
JHON KANOX LEGADO DEIXADO

                                   LEGADO DEIXADO POR JOHN KANOX

  

Foi Carlyle, que disse John Knox, "Ele é o escocês a quem todo o mundo tem uma dívida".

 

Tenho certeza de que John Knox provavelmente não seria muito feliz de ser objecto de uma palestra 400 anos após sua morte. Ele de todos os homens, estava muito firmemente contra todos os tipos de idolatria, e ficaria horrorizado ao pensar que centenas de anos depois de sua morte, homens e mulheres se reúnem para adorá-lo. Nós não estamos aqui para fazer isso esta noite. Mas, como heróis da fé, como lemos em Hebreus 11, são trazidos diante de nós para nos conduzir, para aprender lições de suas vidas e sua fé em Cristo; por isso estamos garantido, creio eu, para examinar as vidas dos santos em toda a História da Igreja, e procuram aprender as lições que a vida pode nos ensinar.

 

Esta noite eu gostaria de fazer isso em duas partes. Em primeiro lugar e brevemente, um olhar histórico rápida na vida de Knox. E então, em segundo lugar, olhar para as lições de sua vida.

 

Vida 1. John Knox

 

Ninguém sabe ao certo quando John Knox nasceu, mas em algum momento no início de 1500, estima-se. A Scotland daquele dia era uma terra de grande ignorância, e não apenas de coisas religiosas, mas de todas as coisas. Éramos uma nação em grande parte ignorante, ignorante das Escrituras e do poder de Deus, especialmente. E, portanto, uma nação muito supersticioso. E, claro, junto com a ignorância ea superstição há sempre vai imoralidade; e que foi especialmente verdadeiro na igreja professa do dia. Era uma igreja dominada pela ignorância entre o clero, a imoralidade entre os clérigos, superstição entre o clero; havia muito pouca pregação, houve patrocínio, e as pessoas em geral estavam totalmente insatisfeitos com a igreja do dia. Era uma igreja na extrema necessidade de profundo, raiz e ramo, de cima para reforma de fundo.

 

A primeira figura que Deus levantou era um jovem chamado Patrick Hamilton, um estudante de Lutero, que veio para a Escócia e pregou o Evangelho da graça de Deus, que há muito tempo deitado coberto por camada sobre camada de erro e da superstição. E por sua fidelidade ele foi queimado na fogueira em 1528.

 

O próximo homem que Deus levantou em nossa nação foi um homem chamado George Wishart. Mais uma vez, um pregador do Evangelho da Graça, o Evangelho de Jesus Cristo. E para este homem John Knox tornou-se o guarda-costas. E mais uma vez por sua fidelidade a Cristo, George Wishart foi queimado como herege em 1546. E, como a tocha foi colocada à pira, ele gritou para o povo: "Esta chama tem arrasada meu corpo, mas não intimidado meu espírito . "E foi esse testemunho que teve uma enorme influência sobre o próprio John Knox, e ele parece traçar uma mudança em toda a sua condição espiritual dessa data, e os dias em torno dele.

 

Pouco tempo depois, em um serviço em St Andrews, ele foi chamado para o ministério público por um outro homem, obrigado a entrar no ministério da Palavra. Agora, nós poderia ter pensado um homem como John Knox teria pressa para isso, com todas as armas, mas não. Sua reação a esta chamada pública para o ministério estava a chorar, e retirar-se da montagem, e isolar-se na oração e na meditação por dia, antes com toda a humildade assumindo o maior de tarefas, para ser um pregador do Evangelho em um mundo perseguindo.

 

Seu ministério em St Andrews começou com um sermão sobre Daniel 7. Um sermão que deu o tom para todo o seu ministério. Um sermão que mais claramente do que qualquer sermão antes, estabelecer os males do catolicismo romano. Ele gritou: "Nenhum papa, não purgatório, não as orações pelos mortos, não de massa, há santos, há bispos, na Escócia." É claro que houve uma grande oposição a este tipo de pregação, e de uma forma indireta, eventualmente, ele e seus compatriotas em St Andrews foram capturados pelos franceses, e eles foram conduzidos em navios de cozinha em 1547. E, basicamente, ele se tornou um escravo nestas galés, remando ao redor do Mar do Norte e no Canal Inglês. Ele era como um escravo, mas estes foram anos de grande formação no personagem de John Knox.

 

Dezenove meses após essa escravidão nestes barcos começou, ele foi lançado, e ele foi para a Inglaterra, onde houve uma maior liberdade na época, para pregar a Palavra. Ele estava lá por cinco anos, como um pregador licenciado do Evangelho, e ele foi muito usado para contribuir para o Livro de Oração Comum e os Trinta e Nove Artigos da Igreja da Inglaterra. Um direito escocês lá nos primórdios da Reforma na Inglaterra.

 

No entanto, como aconteceu com John Knox, onde quer que fosse, a perseguição logo em seguida, e especialmente em 1553, quando a rainha Maria subiu ao trono da Inglaterra, e começou a prender protestante, depois protestante, depois protestante. John Knox foi para Genebra, onde estudou sob Calvin por cerca de cinco ou seis anos. Mas em 1557 ele recebeu uma comunicação das principais nobres escoceses da época, e em que eles estavam pedindo para que ele volte à sua própria terra natal para ajudá-los. Eles tinham se unir e convênio-se a restaurar a verdadeira religião de Cristo, na Escócia; e viram John Knox era o homem para liderar este trabalho sob Deus.

 

E assim, em 1559 John Knox veio para a Escócia para começar esta grande obra, e milhares de protestantes o acolheu e convieram si mesmos, suas vidas e suas fortunas para a restauração do Evangelho de Jesus Cristo em uma terra sem Deus. Foi logo depois que ele pregou o famoso sermão em Perth, o que levou a multidão de pessoas que vão em muitos dos mosteiros e igrejas, e rasgando para baixo as relíquias, e os ídolos, e todas as armadilhas do catolicismo romano. Knox não ordenou isso. Foi um movimento espontâneo do povo em resposta à pregação da Palavra de expulsar a religião falsa e idolatria da terra, a fim de que furor e ira de Deus pode ser retirado da terra.

 

Claro, Mary Queen of Scots foi extremamente infeliz sobre isso, e determinado a banir todos os protestantes da terra, mas tal era o movimento das pessoas, como foi um movimento popular que ela teve que recuar. E a religião reformada tornou-se a religião da terra, tanto assim, que em 1560 um Parlamento foi chamado, e que o Parlamento decidiu fazer a religião Reformada de Cristo a única religião verdadeira e santa da terra, e que só a Igreja Reformada da Escócia era para ser a igreja da terra. Imaginem a nossa própria Parlamento a fazer isso; fazer um decreto que a partir de agora, só a verdadeira igreja reformada de Cristo foi a existir na terra, e só a verdadeira doutrina reformada de Cristo ser pregado na terra. O que um dia em nossa história! Que momento dado por Deus! Foi que não, talvez, o ponto mais alto da história da nossa nação?

 

A grande obra da Reforma começou por este Parlamento aceitar a Confissão de Fé de escoceses, que John Knox e mais alguns ministros piedosos foram envolvidos na elaboração. Você ainda pode ter acesso a isso; ele é publicado. E tornou-se a base da Confissão de Fé de Westminster. E mais uma vez, lembre-se, neste dia o Parlamento escocês consagrado esta na lei, estabeleceu este como a religião da terra, esta confissão, este calvinista, centrada em Cristo, Confissão de Fé. Mas a reforma não foi apenas consagrado no estatuto naquele dia, foi consagrado nos corações das pessoas.

 

John Knox foi logo depois de produzir o que é chamado o Primeiro Livro de Disciplina, de novo, que pode ser encontrado ainda hoje publicado. E foi o seu manifesto, como se fosse para uma nação cristã, com os planos mais inovadoras e inovadoras para a educação cristã nacional, para alívio nacional do pobre, para um sistema nacional de governo da Igreja Presbiteriana, um sistema nacional de Escolas de sábado, e muitas outras coisas. Esta novamente foi proposta ao Parlamento, mas os anos se passaram, e os nobres tinham decidido que, embora tivessem aceitado a confissão, que não aceitariam em estatuto do Primeiro Livro de Disciplina, mas a Assembléia Geral da Igreja da Escócia fez em 1567. E assim a grande Reforma passou

 

John Knox morreu em 1572, depois de uma longa doença, e muita fraqueza. Seus últimos dias foram ocupando com pedindo às pessoas para lê-lo continuamente de João 17, Isaías 53, os Salmos de David, e os sermões de Calvino em Efésios. E só para lhe dar um sabor de alguns de seus últimos pensamentos e palavras, considere estas, ditas em seu leito de morte:

 

"Eu de fato anteriormente sustentado muitas competições nesta vida frágil, e muitos assaltos de Satanás; mas neste momento que ruge leão tem mais furiosamente me atacou e colocou toda a sua força, para que pudesse devorar e fazer um fim de mim ao mesmo tempo. Muitas vezes, antes tem ele colocou meus pecados diante dos meus olhos; muitas vezes me tentado a desesperar; muitas vezes se esforçou para me enredar com as seduções do mundo; mas essas armas, sendo quebrado pela espada do Espírito, que é a Palavra de Deus, ele poderia realizar nada. Mas agora ele me atacou de outra maneira; para a serpente astúcia tem se esforçado para me convencer de que eu merecia mesmo céu pelo fiel desempenho do meu ministério. Mas, bendito seja Deus, que me sugeriu essas passagens das Escrituras por que eu era capaz de lidar com ele, e extinguir este dardo inflamado; entre os quais foram estas: "Que tens tu que não te recebeu? e, "Pela graça de Deus sou o que eu sou". E, assim, ser derrotado, Satanás foi embora; portanto dou graças ao meu Deus por Jesus Cristo, que teve o prazer de me conceder a vitória, e estou firmemente convencido de que ele não me atacar ainda mais, mas que, em um curto espaço de tempo, sem grande dor e sem qualquer aflição de espírito Vou trocar isto que é mortal e vida miserável longe uma vida imortal e abençoado por Jesus Cristo ".

 

Assim, ele viveu na fé, e por isso ele morreu na fé.

 

2. Lições de John Knox

 

Mas quais são as lições de sua vida? O que John Knox dizer para você e eu, se ele ficar aqui esta noite? Qual seria a sua mensagem para a Igreja? Qual seria a sua mensagem para a nação?

 

1) Get Back à Bíblia

 

Bem, eu acredito que a primeira coisa que gostaria de dizer é: "Volte para a Bíblia". John Knox seria a primeira pessoa a dizer que o segredo da Reforma não era John Knox, mas as Escrituras do Antigo e do Novo Testamento. A igreja que John Knox veio era uma igreja onde a Bíblia tinha sido posta de lado. As pessoas que ele veio para gente que não podia ou não leram a Bíblia. A igreja medieval daquele dia havia decidido que só os teólogos treinados poderia ler e entender a Bíblia corretamente, e por isso não havia muito pouca ou nenhuma leitura devocional pessoal das Escrituras. Os monges disse, a dificuldade é muito grande, os erros são tão enorme, e as consequências do erro tão desastroso. Não ler a Bíblia.

 

Knox chegou a dizer, Não. A Bíblia é clara para a planície para o homem comum, e tudo o que é necessário é a lê-lo em humilde dependência do Espírito de Deus. Knox restaurou a Bíblia ao seu lugar central na Igreja e na vida de cada cristão. Não apenas a sua disponibilidade para os cristãos, mas a sua autoridade na vida do cristão. Foi o suficiente para Knox: a Bíblia diz que, devo fazê-lo. A Bíblia proíbe isso, devo fugir dela. E, como examinamos nosso próprio país e como olhamos para nossas próprias vidas hoje à noite, com certeza nós temos que atender esta chorando até nós a partir do dia de John Knox voz, Volte às Escrituras. Igrejas, voltar para as Escrituras. As Escrituras são a nossa autoridade. Mais de credos, mais de assembléias, mais do que declarações ex-cathedra, mais do que as tradições dos homens, não importa o quão bem eles estão enraizados. Sua Bíblia, somente a Bíblia.

 

Onde é que está em sua própria vida? Como você se sentiria ao ser confrontado com um homem como John Knox; um homem que vivia e respirava a Bíblia. Será que você não se sente estrangeiro em sua companhia, talvez? Se ele entrou em nossas igrejas e vi como decidimos as coisas, como nós planejamos as coisas, que ele iria ver a Bíblia no meio ou os pensamentos dos homens, e as técnicas do mundo do marketing? Voltar para a Bíblia, ele dizia.

 

2) Ame sua Confissão de Fé

 

Mas em segundo lugar, ele dizia: "Ame o seu Confissão de Fé". Qual foi o primeiro think John Knox fez quando ele voltou para a terra? Ele e vários outros dedicaram-se a obtenção de uma confissão de fé. Não foi a igreja alcance, não era o evangelismo, não era igreja ou plantação de igrejas. Foi uma confissão de fé. Até que eles tiveram que; até que tivessem sistematizada e organizada e resumiu o ensinamento das Escrituras, eles sabiam que sair sem que seria absolutamente desastroso. Seria um sucesso a curto prazo, construída sobre a areia. Ele diz o seguinte sobre a Confissão Escocesa, quando apresentou ao Parlamento, esta é tão precioso para nós, que estamos determinados a sofrer a extremidade do perigo mundano, ao invés de que vamos sofrer nos a ser defraudado desta doutrina. E, por isso, com a ajuda do poderoso Espírito de nosso Senhor Jesus, temos a firme propósito de cumprir até o fim na confissão desta nossa fé.

 

Você ama a Confissão de Fé? Você ama que, acreditamos, Deus dada resumo da doutrina cristã, que mal foi melhorado em toda a história. Será que ela tem um lugar em sua leitura? Será que ela tem um lugar em sua memória? Oh, que você e eu adoraria a Confissão de Fé. O que uma lufada de ar fresco que soprava através de nossas igrejas e em nossas próprias vidas, para chegar a um entendimento do sistema de teologia encontrado nas Escrituras. Você estaria preparado, como John Knox, morrer para as doutrinas contidas nele? As pessoas hoje estão dando linha após linha, seção após seção, até que não vai ser muito pouco à esquerda da Confissão de Fé, se alguma coisa. E mesmo quando a sua inteira ainda existente, não há nenhuma conexão com ele. Os votos são feitos que não ligar a consciência a ele. As pessoas juram por ele, e ainda não a praticam ou ensiná-lo. Onde está o amor para a Confissão de Fé? que é nada mais nada menos, acreditamos, que a doutrina da Bíblia.

 

3) Obter Voltar para Pregação

 

O que mais John Knox nos dizer se ele estivesse aqui esta noite? Ele dizia isso, "Volte para a Pregação". Quando John Knox pesquisou a igreja em 1560, havia em toda a Escócia doze ministros. Até o ano de 1567, sete anos depois, havia 250 ministros, 150 exortadores, e 450 leitores leigos. John Knox viu a pregação da Palavra como a chave para varrer a Escócia com o Evangelho de Jesus Cristo e Sua graça. Talvez John Knox pode ser resumida por essa frase bem conhecida: "Eu amo a soprar a trombeta de meu Mestre." Onde estão esses homens de hoje? Oh, ministros do Evangelho, o que estamos fazendo? Fomos chamados para alardear a Deus! E para pregar Sua Palavra. E o que nós estamos fazendo? Comitês e relatórios, e computadores. . . planejando isso, e planejando isso. . . correndo aqui e correr lá. . . Volte para a pregação do Evangelho. Volte para Trombeta de sopro do seu Mestre. Polvilhe-o para baixo; se livrar das teias de aranha; e começam a alardear a Deus novamente.

 

John Knox disse isso,

 

"Considerando me chamou de meu Deus para instruir os ignorantes, consolar os tristes, confirme os fracos, e repreender o orgulho; pela língua e voz animada nesses dias corruptos ao invés de compor livros para a era por vir, uma vez que tanto está escrito, e ainda tão pouco bem observado, eu decreto para me conter dentro dos limites do que a vocação ao qual eu me encontrei especialmente chamado. "

 

Naturalmente, John Knox não condenam a escrita de todos os livros, mas o que ele está pedindo é a prioridade da pregação. Quanto tempo, ministros, estamos gastando no estudo sobre a pregação? Quanto prioridade que estamos dando a esses grandes ocasiões públicas, quando fomos chamados para explodir aquela trombeta? Ah, sim, muito bom pode ser feito em comitês; muito bom pode ser feito com os livros; muito bom pode ser feito com a escrita; mas longe bem maior pode ser feito por meio da pregação da Palavra. Onde estão as igrejas de hoje que colocaram este secundário, e começaram a se concentrar em marketing e entretenimento? Onde eles estão indo? Eles estão indo em nenhuma parte, no final. Se a igreja na Escócia está sempre a ser reformada, aqui é onde ela deve começar, que os ministros começam novamente a ser pregadores.

 

4) Odeio toda a religião falsa

 

Mas em quarto lugar, John Knox dizia: "Odeio toda a religião falsa". Nós vivemos em uma idade muito 'wishy washy', onde a tolerância é agora considerado como o número um e única virtude. Nós nos tornamos muito tímida. O que Deus diz em Sua Palavra? Ah, sim, nós temos que amar a justiça, mas também temos a odiar a iniqüidade. E o que é mais perverso do que a religião falsa? É muito mais perverso do que o assassinato. É muito mais perverso do que a imoralidade. A coisa que Deus mais odeia é idolatria. O primeiro e maior mandamento é amar a Deus com todo nosso coração, alma, mente e força; e nada menos do que Ele abomina e odeia, e nós também devemos. O que John Knox dizer com este mundo multi-fé? Este país multi-fé? Poderíamos chamá-lo de um país multi-incredulidade. Ele não iria trovejar contra ela? Ele foi confrontado com a grande falsa religião do catolicismo romano, e dizia-se dele, "Outros cortou nas agências do papado, mas ele pegou um machado à raiz, para destruir o todo." Ele pegou um machado para ele; eo que aconteceu em 1982, em nossa terra? Quando o Papa João Paulo II visitou aqui, e se encontrou com o moderador da Igreja da Escócia, onde eles escolhem para atender? Sob a estátua de John Knox!

 

Você vê, nós movemo-nos, nós progredimos, temos avançado, nós colocamos a idade das trevas atrás de nós. Não temos nós? Não temos ido para trás? Não estamos regredindo? É a escuridão não vem sobre a terra de novo? Idolatria abunda. E onde ou onde está o nosso ódio dele? Onde está a nossa oposição a ele? Onde está o nosso protesto contra isso? Como podemos viver com tanta facilidade com isso? Como podemos deixar de levantar a nossa voz? Como podemos deixar de cair de joelhos e suplicar a Deus para derrubar os ídolos, para derrubar as relíquias, para derrubar todos os santuários, para eliminar toda religião falsa?

 

Quando John Knox estava no navio galera, em um ponto alguém trouxe uma imagem da Virgem Maria, e ordenou a todos no barco para beijá-la. Knox recusou, e ele foi empurrado em seu rosto. Indignado, ele tirou a foto e jogou-a no mar, e ele disse: "Que a nossa Senhora aprender a nadar." Que coragem, que indignação.

 

No Primeiro Livro de Disciplina, Knox escreveu,

 

"Tudo doutrina contrária à doutrina de Cristo deve ser totalmente suprimida como condenável a salvação do homem. Os mantenedores obstinados e professores de tais abominações, não deve escapar da punição do magistrado civil. Para [ele disse para os líderes do dia], deixe suas honras ser seguramente certo de que, onde a idolatria é mantida ou permitido, que não reinará a ira de Deus. Não só sobre o idólatra cega e obstinada, mas também sobre os permitters negligentes do mesmo, especialmente se Deus armou as mãos com poder para suprimir tal abominação. "

 

Agora, é claro, é um ponto discutível, quanto o magistrado civil deve ser envolvida nisso, mas certamente devemos encontrá-lo em nossos próprios corações, nossos corações cristãos, odiar e se opor a idolatria em nós e onde quer que encontrá-lo . Você odeia o Islã? Nem os muçulmanos, mas o próprio Islã. Você odeia catolicismo? Nem os católicos romanos, mas a própria catolicismo. Oh, que amor falso, assim chamados, para viver com tolerância destas coisas. Será que acreditam realmente com Knox que essas coisas, toda doutrina contrária à doutrina de Cristo, é condenável para a salvação do homem? Você acredita? E será que vamos apenas andar pelo outro lado?

 

Se ele estivesse aqui hoje, ele nos diria: "Odeio toda a religião falsa", mas ele também diria, em quinto lugar, "Temei a Deus e não o homem".

 

5) Temei a Deus e não o homem

 

Earl Morton no funeral de Knox apontou para seu túmulo e disse: "Aí está um homem que nunca temeu o rosto de qualquer homem". Foi que não o segredo de seu grande sucesso? Ele temia ninguém. Ninguém. Quando ele estava se dirigindo a Maria Rainha dos Escoceses, e debatendo com ela, foi dito a ele que sua linguagem foi descortês, e que ele não deve discutir com a rainha. Sua resposta foi: "Não é mais privilégio dos ricos e dos poderosos, do que as pessoas comuns, para ofender a majestade de Deus". Quando ela explodiu em lágrimas durante um de seus debates, e seus cortesãos protestou com Knox cessar pressionando casa do Evangelho de Cristo sobre ela, para que cessem convidando-a a fugir de seus ídolos, e quando as lágrimas de Mary Queen of Scots foram trouxe diante dele como um argumento para este fim, ele disse: "Eu não posso deixar as lágrimas da senhora deputada suprimir a voz da minha consciência, ou calar-me para a dor de minha nação."

 

Mary Queen of Scots disse das orações de John Knox imprecatórias, (orações que invocou as maldições de Deus sobre a religião falsa e os promotores do mesmo), "Temo que essas orações mais do que todos os exércitos reunidos da Europa."

 

A diarista Johnson disse de Knox, "Ele era um dos bandidos Reforma". Outro descreveu-o como "O trovão Scot". Oh, para mais rufiões da Reforma. Oh, para mais escoceses trovejantes. Ninguém está pedindo grosseria ou indelicadeza, mas Oh, onde é o nosso temor de Deus, em comparação com o nosso medo do homem? Como somos tão reticentes a abordar os pecados do dia? Porque nós estamos com medo de os pecadores do dia. Já houve um governo em nossa história que tem sido tão religião que odeia como esta ?, Então Cristo odeia como este? E onde está a nossa voz de protesto? Será que estamos com medo? Quem somos nós mais medo, Deus ou o homem?

 

6) se envolver na política

 

Em sexto lugar, Knox dizia: "Envolva-se na política". Ah, sim, ele o faria. E segue-se directamente de ter medo de Deus, e não o medo do homem. Knox muito se viu no papel de profeta do Antigo Testamento, não só instruindo o Estado, não só exortando o Estado, mas repreender o Estado. Knox acreditava mais claramente do que a maioria, de fato, na separação entre Igreja e Estado, que não estão a ser reunidos, ambos são independentes, e ambos são responsáveis ​​perante Cristo. Mas ele também acredita que a independência não era o isolamento, que o deve apoiar o outro; e acreditava que a Igreja teve um papel fundamental em trazer antes de os líderes do dia o ensino da Bíblia sobre, econômicos, questões sociais, de defesa morais. Ele argumentou fortemente para as pessoas a se envolver em atividades de lobby, ao argumentar, em representar o caso das Escrituras em qualquer fórum que podiam, quer por carta, quer por de pé para as eleições, seja por reuniões públicas, por petições, ou o que quer. Ele dizia: "Envolva-se na política".

 

Ele não teria tempo para a apatia Evangélica moderno e ociosidade respeito destas grandes questões. E, Oh sim, a oposição parece enorme, ea tarefa parece impossível, mas ele veria isso como desculpa. Ele não estava em uma posição muito mais fraca do que nós? Ele poderia ter perdido a cabeça em um segundo, mas ele continuou, e sobre, e sobre, com a causa de Cristo. Ensinar a Bíblia para ricos e pobres, altos e baixos. Trazer a Bíblia para carregar em todos os assuntos de Estado possível. Buscando trazer a política em si, sob o domínio de Cristo, para o bem, ea bênção da terra.

 

7) Alimente o com fome, prover para o pobre

 

Mas Knox também diria isso, em sétimo lugar, "alimentar os famintos, fornecer para os pobres". Você não deve pensar em Knox como apenas este teólogo duro, este reformador inflexível, como um homem que não teve piedade em seu coração pelos perdidos eo sofrimento do seu dia. De modo nenhum! Knox foi o primeiro homem na história da Escócia para trazer perante a nação de um plano nacional de serviços organizado para os pobres. Ele publicou o que foi chamado a convocação de mendigo , e que estava preso à frente de cada edifício religioso. E nele, ele chamou os frades, os que dominavam sobre a riqueza da igreja; ele chamou-os para liberar a sua riqueza em prol dos pobres, e se não, que os pobres invadiria e levá-la a si mesmos. Ele estabelecido este regime, e ele foi muito claro nisso. É interessante quando você lê-lo, ele não era um incentivador da mendicância ocioso. Seu sistema de segurança social , por assim dizer, foi muito voltados para a obtenção de pessoas que trabalham para o seu dinheiro, trabalhando para o seu dinheiro. De nenhuma maneira que ele incentivar as pessoas apenas se sentar e esperar para que o Estado lhes dá dinheiro, e nada mais. Limites de tempo foram criados, encorajamentos receberam orientação foi dada, de modo que todo o sistema não seria abusada. Mas toda a sociedade da Escócia, as necessidades sociais da Escócia foram elevados nestes dias por disposição Evangelho para os pobres, mais do que qualquer outro momento da história. Era o serviço de saúde Christian, eo sistema de segurança social cristã, e superou todas as outras.

 

Knox disse: "Temível e é horrível, que os pobres, a quem Deus tão intensamente elogiado aos nossos cuidados, são universalmente tão condenada e desprezada."

 

Onde está a nossa compaixão para com os pobres e sofredores de nossos dias? Aqueles que estão caindo através da rede, como se fosse. Aqueles que estão no fundo do poço da sociedade.

 

8) Apoio a Educação Cristã

 

Mas ele também diria isso, em oitavo lugar, "Apoio à Educação Cristã". Knox seria absolutamente chocado ao ver o sistema de educação que ele montou, em sua situação atual. Quando Knox estava envolvido na vida nacional, foi só os muito ricos meninos dos nobres muito ricos que tiveram aulas particulares, mas Knox em seu primeiro livro de Disciplina previsto uma estrutura muito organizada; um sistema nacional de educação - a educação cristã. Ouça o que seus propósitos eram para essa educação,

 

"Vendo que os homens nascem ignorantes de toda a piedade, é necessário que suas honras ser mais cuidadoso para a educação virtuosa e educação piedosa dos jovens deste reino, se tanto vós agora sede para o avanço da glória de Cristo, ou desejo a continuação dos benefícios do Evangelho para a seguinte geração. Porque, como o jovem deve suceder nós, por isso temos de ter cuidado para que eles têm o conhecimento e erudição para lucrar e conforto que é mais caro para nós, isto é, a Igreja de Cristo. "

 

Que tipo de educação que ele tem em mente? Virtuoso. O que ele diria de educação sexual? (O que poderia ser mais apropriadamente chamado sin-educação). Educação dos deuses. Todo o sistema era para ser voltada para o avanço da glória de Cristo, e com a continuação dos seus benefícios para as gerações seguintes. Por que eles estavam a ser dado conhecimento e erudição? Para lucrar e conforto da Igreja do Senhor Jesus. É por isso que a educação começou, e agora a sua foi dedicado ao fim oposto, ao que parece. Para a eliminação do mesmo a menção de Cristo a partir de nossas salas de aula. Knox dificilmente acreditaria que, para ver o que está diante de nós nos dias de hoje. Ele queria uma escola, uma escola cristã em cada paróquia; uma escola secundária em cada cidade; e uma universidade em cada cidade; alunos para ser examinado trimestral pelos ministros e os anciãos. Oh, que glória seria a nossa terra, para ver essas coisas de novo. E o que é a Igreja está fazendo sobre isso? Knox disse que o Estado foi o de fornecer isso, mas o que acontece quando não o fazem? Educação cristã dos seus jovens.

 

9) Não se desespere

 

Mas, finalmente, Knox dizia: "Não se desespere". Enfrentamos dias escuros; dele eram mais escuros - doze ministros. Sentimos poucos em número; muito menos depois. Temos os meios de comunicação de massa. Temos livros. Temos fitas. Temos tantos meios para obter o Evangelho para o nosso povo. Por desespero? Certamente, se ele estivesse aqui hoje à noite ele iria chamar-nos a confiar de novo no Senhor Jesus Cristo. Para lançar-nos sobre Ele. Para lançar sobre Ele as nossas igrejas. Para dedicar-nos a Ele de novo.

 

Havia um menino americano que uma vez aberto um livro antigo, e encontrou nele um cartão postal com uma imagem sobre ele de uma pequena pedra de pavimentação em Edimburgo, com as iniciais de John Knox sobre ele, e sua onde ele está enterrado. Eu acredito que o seu em um parque de estacionamento em Edimburgo. E o menino pequenino perguntou ao pai: "Como é que não há nenhum monumento a John Knox, onde morreu?" E o pai disse: "A Escócia não erigir um monumento a John Knox. A Escócia é o seu monumento. "

 

Bem, era certamente verdade de um passado dia. Nenhum homem em toda a nossa história tem feito mais para a Escócia de John Knox. Pela graça de Deus, ele viu uma terra imerso na idolatria, a imoralidade, a ignorância, escravidão e da superstição, e pelo Evangelho de Cristo transformado em um educado, liberado nação livre, democrática, má-prevendo, e civilizada. Escócia era seu monumento. E tudo através de Cristo!

 

Como ele mesmo disse, "Então eu acabo, tornando meu espírito perturbado e triste nas mãos do Deus Eterno, sinceramente confiar em sua boa vontade para ser liberado dos cuidados da vida miserável, e descansar com Cristo Jesus, meu único esperança e vida. "

 

 

Certamente ele diria a você esta noite para fazer o mesmo. Não se desespere dos seus próprios pecados. Não se desespere dos pecados da Igreja. Não se desespere dos pecados da nação. Lançar-se em Cristo. Que Ele possa ser a sua única esperança, na vida e na morte. E, Oh que a Escócia seria um monumento ao seu Salvador novamente. Não é um monumento à imoralidade. Não é um monumento à ignorância e superstição. Não é um monumento à religião falsa. Não é um monumento à pobreza. Mas um monumento a Jesus Cristo e Seu poder para salvar e transformar os indivíduos, igrejas e sociedades.

 

FONTE www.avivamentonosul.blogspot.com