Translate this Page

Rating: 3.0/5 (908 votos)



ONLINE
2




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


JOHN HUSS
JOHN HUSS

 

                                           JOÃO HUSS PRE-REFORMADOR                              

                               

 Huss ;influenciado pelos escritos de John Wycliff ;torna-se cada vez mais dedicado pela reforma da igreja de Jesus Cristo.Começa então a andar em terreno perigoso .Em 1405 declara que a suposta aparição do sangue de Cristo nos elementos da comunhão não passava de embuste.Em seus sermões ;condenava o pecado dos padres ;bispos e arcebispos .Declarava que os crentes tinham o mesmo direito que os sacerdotes de participar do cálice na ceia ;e não somente do pão.Ridiculariza o pretenso poder dos sacerdotes de concederem o Espirito Santo a uma pessoa ou mandarem-na para o inferno.Foram muitas e reais criticas expostas por Huss do púlpito de sua igreja e da tinta e pena (ele escrevia tambem).

        Huss via a igreja de Cristo em uma situação de calamidade e não pôde se conter diante de tantas irregularidades.Consequentemente a liderança da igreja começou a reagir .Zbnek ficou enfurecido ao saber que muitos pregadores ;seguidores de Huss ;acusavam Zbynek de simonia (venda de milagres)e imoralidade.Zbnek resolveu cala-los.Entretanto;Huss respondeu:"Como pode haver sacerdotes imorais e criminosos andando pelas ruas livremente;enquanto que os humildes homens de DEUS estão enjaulados como hereges e sofrendo privações por causa da proclamação do evangelho"? O arcebispo ZBYNEK PASSOU A ENVIAR ESPIAS a IGREJA DE HUSS para houvir seus sermões.Huss sabia disso ;mas não se intimidava.

         Com a força do Espirito Santo Huss tornou-se um gigante em plena idade média.Huss enfrentou o poder corrupto dentro de sua própia igreja e não temeu.Seu único temor era reservado aquele que é o Senhor da igreja.Ao constatarmos isso podemos perceber quão omissos alguns são até hoje.Diante da corrupção ;da violência e injustiça que verificamos em nossos dias e audácia de John Huss não deveria nos mover em favor do reino de Deus?(notas rev.palavra viva;p.10-11 cult.crist.ed.).

 

                                             Uma Cilada para John Huss

 

          Huss recebeu ordens do própio papa para se calar ;mas não se calou.Em 1412;o papa João 23;proclamou uma cruzada contra o rei de Napoles ;que tornara-se rebelde.Para levantar fundos contra a guerra ;o papa intruiu a venda de indulgencias(perdão) em larga escala por todo o império para.Huss ficou horrorizado com isso e declarou;"mesmo que o fogo para queimar o meu corpo seja colocado diante dos meus olhos ;eu não obedecerei".

         E ainda diante de grande pressão;declarou:"ficarei em silencio?Deus não permita;Ai de mim ;se me calar.É melhor morrer ;do que não me opor diante desta impiedade ;o que me faria participar da culpa e do inferno". 

         Excomumungado já quatro vezes;Huss resolveu exilar-se voluntariamente ;para que sua igreja não fosse privada das ministrações .Foi para o sul da Boemia;Sigismund;meio irmão do rei Vaclav;que prometeu conceder-lhe salvo conduto enquanto estivesse em Constança;Huss aceitou o convite.Na segunda semana que estava em Constança ;Huss foi preso e ficou nesta condição por vários meses enquanto o concilio prosseguia.(notas rev.palavra viva cult. crist.ed.).  

          No começo de junho de 1415e antes de estar completamente restabelecido ;começou o seu julgamento público;mas apesar de estar tão fraco ;foi-lhe proibido ter um advogado ;porque ;diziam seus inimigos ;um herege não podia ter defensor.Houve duas acusações contra ele;a primeira de crer nas doutrinas de Wycliff ;a segunda ;de estar "infectado com a lepra dos valdensses'.

           Quando foi chamado para responder pela primeira acusação apelou para a autoridade das Escrituras ;mas a sua voz foi imediatamente abafada por um tumulto de escarnario e zombaria.Era pois impossível tentar qualquer defesa em tais circunstacias ;e quando lhe apresentaram o segundo ponto;focou silencioso.Isto mesmo condenou-o ;visto que seu silencio foi tomado como uma tacida confissão da sua culpa.Por fim a exitação tornou-se tão grande que foi impossível continuar o julgamento ;e a assembleia retirou-se.(notas;A.KNIGHT;w.ANGLIN;hist.da igrej;p.193;cpad.).

          No segundo dia apareceu o imperador em pessoa para manter a ordem ;e desta vez parece que tudo correu com muito mais sossego;apesar de os prelados não poderem conservar até o fim.Quando ;no decurso do julgamento;Huss concordou que tinha dito que Wycliff era um verdadeiro crente ;e que a sua alma estava agora no Céu;e que não podia desejar maior salvação para a sua própia alma do que a que estava desfrutando a alma de Wycliff;os 'santos'padres não puderam conter uma gargalhada.No terceiro dia concluía-se o julgamento ;e Huss foi de novo mandado para prisão enquanto se lavrava a sentença.(notas A.knit;Wanglim;hist;da igrejap.193-194;cpad).

          Durante todo o julgamento parece que houve um amigo que se pôs ao seu lado de uma maneira própia de uma grande afeição;este amigo foi um cavaleiro Boêmio chamado Chulm.Em todos os dias do julgamento esteve sempre com ele;e acompanhou durante todo o seu penoso e aborrecido cativeiro ;e tudo isto com grande risco para si própio."meu querido mestre";disse ele depois de passar o terceiro dia do julgamento:"eu sou um ignorante ;e portanto incompetente para dar conselhos a um homem de tanto saber como o Senhor.

        Contudo ;se está intimamente convencido de alguns desses erros que lhe atribuíram publicamente ;peço muito encarecidamente que não se  envergonhe de se retratar;mas se;pelo contrario ;está convencido da sua Inocência ;não quero de modo algum aconselha-lo suportar qualquer espécie de toretura a renunciar a qualquer coisa que considere como verdade".

         Huss  ficou profundamente comovido pelo sincero e bondoso conselho do seu amigo;e disse lhe com lagrimas nos olhos que Deus bem sabia como ele de boa vontade se retrataria;debaixo do juramento ;de qualquer exposição que tivesse feito contraria ás Escrituras Sagradas.Decorreu um mê ;e parece que durante esse tempo o cavaleiro esteve sempre com ele;precavendo ;assim ;que era um fiel discipulo e um verdadeiro amigo.(notas A.knit;W.anglin;hist;da;igreja;p.194.). 

          No dia 6 de julho de 1415 ele compareceu pela ultima vez perante o concilio  ;e ouviu então a sua sentença.Ascessão teve lugar na catedral;e Huss esteve no portótico enquanto se celebrava a missa;por isso que a um herege não podia ser permitida a entrada na igreja durante a cerimonia.O bispo de Lodi pregou o sermão e escolheu para seu tema (rm6.6).As suas observações foram uma furiosa exposição contra as heresias de Huss.

         Os artigos de acusação foram então lidos ;e a sentença pronunciadas.Durante a leitura dos artigos  Huss fez varias tentativas para falar ;mas sempre em vão ;e quando depois disso ele ofereceu uma oração a Deus a favor dos seus inimigos ;pedindo-lhe que lhes perdoa-se as suas injustiças;as suas palavras foram recebidas com escarnario.O mártir ;forte na sua integridade ergueu as mãos ;e exclamou:"eis ; aqui ;bendito Salvador;como o concilio condena como erro o que Tu tens prescrito e feito ;quando ;dominado pelos inimigos;entre wgastes a tua causa a Deus teu Pai;mostra-nos por este meio que quando estamos oprimidos podemos recorrer á justiça de Deus".(notas W.knight;W.anglin;hist.crist;p.195 cpad).

          O fervor da sua eloquencia tinha chamado atenção dos seus inimigos ;e durante as poucas observações que ainda fez;guardaram um silencio própio de quem não se sente á vontade.Apenas sigismundo parecia estar tranquilo ;mas a sua tranquilidade durou pouco.

           Huss ;desviando a vista dos prelados e fixando os olhos com firmeza no imperador ".Um vivo rubor coloriu então as faces desse homem;e Huss não disse mais uma palavra.Foram-lhe en seguida arrancada as vestes sacerdotais ;e puseram -lhe na cabeça uma mitra de papel;O cálix sacerdotal que lhe tinha sido colocado nas mãos ;foi lhe tirado com estas palavras:"maldito judas que tendo abandonado o conselho da paz entraste no dos judeus;arrancamos-te das suas este santo cálix onde está o sangue de Cristo'."pelo contrario';disse Huss numa voz forte';confio que pela graça de Deus ainda hoje hei de beber dele no seu reino".

          Os bispos retorquiram então"nos entregamos a tua alma aos demônios do inferno";ao que huss respondeu:"e eu entrego  o meu espirito nas tuas mãos ;ó Senhor Jesus Cristo;a ti entrego a alma que tu salvaste".(ibid p.195).

 

                              O falecimento de Jonh Huss 

 

   Tendo sido assim privado de um modo aviltante do seu cargo sacerdotal;foi entregue ao imperador ;o representante do poder secular:'Pertence o alto cargo";disse-lhe o bispo de Lodi';de destruir as heresias e cismas e com especialmente os obstinados hereges'.O imperador desempenhou 'esse alto cargo' sem demora.O lugar de suplicio não era longe;e Huss foi para ali conduzido imediatamente sob a guarda do eleitor palatianoe 800 a cavalo.Quando ali se encaminhava;o sue rosto brilhava de alegria e o povo que se apoiava no caminho estava admirado das suas piedosas orações.

  Chegando o lugar de execução ;na presença de homens ;mulheres;crianças ;Huss foi amarrado numa estaca e lhe deram mais uma oportunidade para rever seu ensino.Mas em grito respondeu:"Deus é minha testemunha de que a principal intenção foi tão somente libertar os homens de seus pecados e baseado na verdade do evangelho que preguei e ensinei ;estou realmente feliz em morrer hoje".Neste lugar de execução não lhe foi permitido a palavra ao povo ;mas a oração que fez enquanto o estava amarrando ao poste chegou aos ouvidos de todos :'Senhor Jesus ;eu sofro humildemente esta morte cruel por amor de ti;rogo-te ;Senhor que perdoes aos meus inimigos".

           No ultimo momento ainda fizeram uma tentativa para o induzir a voltar atrás;para assinar a retratação ;mas não conseguiram:Tudo o que escrevi e assinei foi com fim de livrar as almas do poder do demônio e livra-las da tirania do pecado ;e sinto alegria em selar com meu sangue o que escrevi e assinei".O eleitor que tinha feito esta ultima tentativa afastou-se então do lugar e largaram fogo a lenha.Por entre as chamas e fumaça Huss entoou uma melodia "Jesus ;Filho do Deus vivo ;tem misericordia de mim".Huss morreu cantando.

  O sofrimento do mártir acabaram depressa ;e enquanto ainda orava a Deus decaiu -lhe a cabeça o peito e sufocou´lhe uma nuvem de fumaça.Assim pois Huss que tinha dado uma boa confissão obteve a coroa do martírio e partiu para estar com o SENHOR.(notas;A.knight;W.anglin;hist.da igreja;p.(195-196;cpad).

 

   Huss enfrentou pressões .Poderia viver uma vida confortável;desfrutando de seu status de mestre e líder religioso;mas como Moisés(hb 11.25-26).Apesar de morto John Huss não foi derrotado.Deixou um legado para a causa da reforma protestante que surgiria decadas depois;com Martinho Lutero.

Tanto Wycliff como Huss FORAM SEMENTES SEMEADAS A SEU TEMPO;QUE BROTARAM ANOS MAIS TARDE;CUJOS FREUTOS COLHEMOS AINDA HOJE.que POSSAMOS como verdadeiros cristãos defender a verdade do evangelho.

FONTE http://www.historiadareformaprotestante.blogspot.com.br/