Translate this Page

Rating: 3.0/5 (868 votos)



ONLINE
6




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

site, fee epub, link, get pdf, enter link, free book, download book, this link, free book, download pdf,

Sacerdote Levitas הכומר לויטס
Sacerdote Levitas הכומר לויטס

                   SACERDOTE E LEVITAS הכומר לויטס

 

 

Enciclopédia

( כּהן , kohen "Padre"; nada é definitivamente conhecido quanto à origem da palavra; לוי , Lewi "Levita", em que veja LEVI ):

 

  1. Visões diferentes da história

 

  1. The Old Ver

 

  1. O Graf-Wellhausen Vista

 

  1. Mediando Visualizações

 

  1. Uma visão alternativa

 

  1. Os dados do Código Sacerdotal (P) No Pentateuco

 

  1. Os levitas

 

  1. Arão e seus filhos

 

III. As outras porções do Pentateuco

 

  1. De Moisés a Malaquias

 

  1. As fontes Além de Ezequiel

 

(1) A Custódia da Arca

 

(2) Em seu retorno dos filisteus

 

(3) Na casa de Abinadabe

 

  1. Ezequiel

 

  1. EZRA , NEHEMIAH , CHRONICLES

 

  1. As estimativas do Cronista

 

  1. Sua dados

 

  1. PROVISÕES LEGAIS

 

LITERATURA

 

Em algumas inscrições Minaean encontrados em El-'Ola, que remonta cerca de 1200-800 BC (Hommel em Hilprecht, Explorations in Terras Bíblicas , 719), certos sacerdotes e sacerdotisas do deus Wadd "são designados pelo termo LAwi , feminino lawı'at "(Op. Cit., 749). Não se sabe se isto é devido à influência israelita.

 

  1. diferentes visões da História.

 

  1. The Old Ver:

 

Há grandes divergências de opinião entre os escritores modernos quanto ao verdadeiro curso da história ea datação dos diferentes documentos. Será, portanto, melhor para esboçar estes pontos de vista em esboço, e então dar a evidência das várias autoridades, bem como as razões que em cada caso surgem naturalmente a partir da consideração de que a evidência.

 

A velha crença era que o conjunto das leis Pentateuchal eram obra de Moisés, que o relato da história subsequente dado nos livros das Crônicas estava correto, que a visão de Ezequiel, se tomado literalmente, não podia ser conciliado com os outros fatos conhecidos e foi inexplicável, e que, no caso de todas as outras discrepâncias explicações harmonistic devem ser adoptadas.

 

  1. The View Graf-Wellhausen:

 

A escola moderna crítica ter percorrido toda uma dessas doutrinas. O cronista é declarado estar em conflito constante e irreconciliável com as autoridades mais velhas, explicações harmonistic são uniformemente rejeitada, o Pentateuco é negado a Moisés e dividida em uma variedade de fontes de diferentes idades, e Ezequiel ganha um lugar de honra como representando uma estágio em um desenvolvimento contínuo e normal. O assunto é, assim, intimamente ligado com o problema do Pentateuco, e deve ser feita referência ao artigoPentateuco para uma explicação sobre os documentos de supostos e uma consideração da análise com a sua nomenclatura. Por outro lado, o presente artigo e o artigoSANTUÁRIO (Que ver) explicar e discutir a teoria mais amplamente aceita do desenvolvimento histórico no qual foi montado o histórico das fontes Pentateuchal supostas.

 

A teoria dominante é a de Wellhausen. De acordo com este, "levita" era originalmente um termo que denota habilidade profissional, e os primeiros levitas não eram membros da tribo de Levi, mas sacerdotes profissionais. Qualquer um poderia sacrificar. "Por um simples altar foi exigido nenhum sacerdote, mas apenas para uma casa que continha uma imagem sagrada, o que exigiu assistindo e atendimento" (Wellhausen, Prolegomena , 130). Toda a Lei levítico era desconhecido e a distinção entre sacerdotes e levitas inédito. Houve alguns grandes santuários e único sacerdócio influente, o de Shiloh (posteriormente em Nobe). Com a monarquia do sacerdócio tornou-se mais importante. Os sacerdotes reais em Jerusalém cresceu em consequência e influência até que ofuscou todos os outros. Deuteronômio reconheceu o direito sacerdotal igual de todos os levitas, e reforma de Josias colocou os filhos de Sadoc, que eram os sacerdotes de Jerusalém, e não descendentes de Aarão, em uma posição de superioridade decisiva. Então Ez desenhou um novo e desconhecido distinção entre "os sacerdotes e os levitas, filhos de Zadok", que são "guardiões da guarda do altar", e os outros levitas que foram feitas "guardas da ordenança da casa", como uma punição por ter ministrado em lugares altos. O Código Sacerdotal ocupa esta distinção e representa-lo como sendo de origem Mosaic, fazendo dos filhos de Zadok "filhos de Aarão." "Desta forma, surgiu como uma consequência ilegal de reforma de Josias, a distinção entre sacerdotes e levitas Com Ezequiel essa distinção ainda é uma inovação que requer justificação e sanção;. Com o Código Sacerdotal é um" estatuto perpétuo ", embora, mesmo que ainda não absolutamente indiscutível, como se depreende da versão sacerdotal da história da companhia de Coré. por tudo o judaísmo após a Ezra, e assim por tradição cristã, o Código sacerdotal neste assunto também tem sido autorizada. em vez da fórmula deuteronômico 'os sacerdotes e os levitas, 'nós' a vigorar com os sacerdotes e os levitas, 'particularmente em Chronicles "(op. cit., 147). A partir desse momento em diante, os sacerdotes e os levitas duas classes nitidamente distintos. É uma parte essencial dessa teoria de que o cronista significava seu trabalho para ser tomado como história literal, representando correctamente o verdadeiro significado da lei concluída. Vejo CRÍTICA .

 

  1. Mediar Visualizações:

 

Houve várias tentativas de construir teorias menos profundas sobre os mesmos dados. Como regra geral, estes pontos de vista aceito em alguma forma o documentário teoria do Pentateuco e procurar modificar a teoria Wellhausen em duas direções, seja mediante a atribuição de datas anteriores a um ou mais dos documentos do Pentateuco - especialmente ao Código Sacerdotal - ou então por atribuindo mais peso para algumas das declarações de Crônicas (interpretado literalmente). Às vezes, estas duas tendências são combinadas. Nenhum desses pontos de vista reuniu-se com qualquer grande medida do sucesso na tentativa de fazer progressos contra a teoria de Wellhausen dominante, e ele será visto mais tarde que todos iguais naufragar em certas partes da prova.

 

  1. Uma visão alternativa:

 

As investigações independentes em que o presente artigo é baseado levaram o escritor a uma visão que difere em elementos importantes de qualquer destes, e é necessário afirmar que brevemente antes de prosseguir para as provas. Em um aspecto que difere de todos os sistemas concorrentes, não apenas em resultado, mas também no método, por isso leva em conta os dados por versões quanto ao estado dos textos. Sujeito a esta aceita o Mosaic autenticidade do todo o Pentateuchal legislação e do testemunho claro e consenciente da Lei e os Profetas (ou seja, de porções os dois anteriores e mais autoritária da Canon hebraico), enquanto que em relação Chronicles como representando uma interpretação posterior, não só da história, mas também das disposições legais. Em linhas gerais, a história do sacerdócio é, então, a seguinte: Moisés consagrou Arão e seus filhos como os sacerdotes do tabernáculo do deserto. Ele purificou o resto da tribo de Levi como um corpo de porteiros sagrados para o período de andanças, mas na legislação dos números que ele não previu o que quer para a sua realização quaisquer direitos após o santuário obtido um local permanente. Ao mesmo tempo, ele deu um corpo de doutrina sacerdotal exigindo para a sua administração em condições estabeleceram um corpo numerosos e dispersos de padres, como a casa de Arão por si só não poderia ter fornecido imediatamente após a entrada em Canaã. Para atender a essa, Deuteronômio - o último trabalho legislativo de Moisés - contém disposições ampliando os direitos e deveres dos levitas e para lhes conferir uma posição sacerdotal. A distinção anterior foi, assim, em grande parte destruído, embora a dignidade sacerdotal permaneceu na casa de Aaron até o tempo de Salomão, quando foi transferido da casa de Eli à de Sadoc, que, segundo o testemunho de Ezequiel, era levita (mas veja abaixo, IV, 1). Assim assuntos permaneceu até o exílio, quando Ezequiel apresentar um esquema que, juntamente com muitos elementos ideais reformas para assegurar a melhor aplicação do princípio do mosaico da distinção entre as circunstâncias santo eo profano para grandemente alterados proposto. Inspirando-se na legislação deserto, ele instituiu uma nova divisão na tribo de Levi, dando aos filhos de Zadok uma posição semelhante à que, uma vez na posse dos filhos de Arão, e degradando todos os outros levitas do sacerdócio que lhes são conferidos pela dt para uma classificação mais baixa. Os deveres agora atribuído a essa classe de "guardas da ordenança da casa" sequer foram contemplados por Moisés, mas Ezequiel se aplica a eles as velhas frases do Pentateuco que investe com um novo significado. Como resultado de sua influência, a distinção entre sacerdotes e levitas faz a sua aparição em tempos pós-exílio, apesar de ter sido desconhecido para todos os escritores da segunda divisão do Canon hebraico. Ao mesmo tempo um significado foi lido nas disposições da Lei que seu autor original não poderia ter previsto, e foi essa a interpretação que é apresentado (pelo menos até certo ponto) em Crônicas, e deu-nos a tradição atual. Muitas das declarações do cronista são, no entanto, não se destina a ser tomadas literalmente, e não poderia ter sido tão tomado pelo seu público inicial.

 

  1. Os dados do Código Sacerdotal (P) no Pentateuco.

 

  1. Os levitas:

 

Para chegar a uma conclusão objectivo, é necessário, em primeiro lugar, examinar os fatos, sem esse viés como qualquer tese defendida por qualquer outro autor, antigo ou moderno, sagrado ou profano, pode transmitir. Cada legislador tem direito a ser julgado em seu próprio idioma, e onde ele tem, por assim dizer, fez o seu próprio dicionário, somos obrigados a ler o seu significado em termos utilizados. A primeira das referências materiais aos levitas impulsiona esta verdade casa. "Mas tu põe os levitas sobre o tabernáculo do testemunho, sobre todos os seus móveis" ( números 1:50Números 1:50 ). É necessário considerar se tais expressões são para ser lido em uma ampla ou de um sentido restrito. Aprendemos com os Números 18: 3números 18: 3 que a morte seria o resultado de um levita de tocar em qualquer destes vasos, e, portanto, parece que estas palavras são destinadas a ser interpretadas de forma restritiva. "Eles levarão o tabernáculo e todos os seus móveis; e eles o administrarão isso", são as palavras seguintes ( Números 1:50 ); mas que ainda lemos posterior dos coatitas, que eram de suportá-lo que "eles não devem tocar o santuário, para que não morram" ( Números 4:15 ). Isso mostra que o serviço em questão é estritamente limitado a um serviço de portaria números 1:50números 4:15 , após os artigos foram envoltos por Aarão e seus filhos. Por nenhuma possibilidade que poderia incluir uma tarefa como a limpeza dos vasos. É então dirigido-se que os levitas para derrubar e configurar a habitação e acampar em redor dela. Todos estes são serviços do deserto e apenas os serviços do deserto. . Em seguida, lemos que "os levitas devem manter a carga do tabernáculo (habitação) do testemunho Isto conclui a primeira passagem de material ( Números 1: 50-53 .) As outras passagens da Nu só amplificam essas direções, pois eles nunca alterá-los . Mas algumas frases são usadas, que devem ser mais particularmente considerado. Números 1: 50-53

 

(1) Frases técnicas.

 

Ouvimos dizer que os levitas são "para servir o serviço da tenda da reunião," e isto parece como se ele pode se referir a alguns deveres gerais, mas o contexto e as passagens afins sempre proíbem esta interpretação. Números 7: 5Números 7: 5 ff é uma exemplo admirável. Seis vagões estão lá atribuído aos levitas para este serviço, dois para os gersonitas e quatro para os meraritas. "Mas aos filhos de Coate não deu nenhum, porque o serviço do santuário pertencia a eles, pois eles levavam aos ombros." Aqui o serviço é o transporte e nada mais. Novamente, lemos sobre a acusação de que os levitas na tenda da reunião, por exemplo, Números 04:25 f. Se olharmos para ver o que era aquilo, nós achamos que ela consistia em transportar partes da tenda que tinha sido embalado para cima. O "in" de versões inglesas da Bíblia não representa o significado do hebraico de forma justa; para o contexto deixa claro que o legislador significa "em relação a". "Mas eles não entrarão a ver, nem por um momento, para que não morram" ( Números 4:20 ). Em Inglês idioma não podemos falar do transporte de partes de uma tenda desmantelada como serviço naquela tenda. Uma outra expressão requer o aviso prévio, a frase "manter a carga" que se distingue em Números 8:26 de "fazer o serviço." O significado exacto não pode ser determinada. Parece para denotar algo parentes para o serviço, mas de uma natureza menos exigentes, talvez a acampar em volta da tenda e a tutela dos artigos sobre a marcha. Veremos a seguir em comparação com outros livros que em P não têm o mesmo significado que em outros lugares. números 4:25 números 4:20números 8:26

 

(2) outras disposições legais.

 

Os levitas eram de agir sob as ordens de Aarão e seus filhos, que estavam a ser atribuído a cada um as suas funções individuais ( Números 3 ; 4 , etc.). Eles estavam a passar por um rito especial de purificação ( Números 8 ), mas não da consagração. Eles foram levados no lugar do primogênito ( Números 3 ). A idade para o serviço de início é dada em Números 4 até 30 anos, mas em Números 08:24 como de 25 anos, se o texto for som. A idade para deixar de servir foi 50. Em muitas passagens das versões sugerem que um bom número de frases são textualmente duvidosa, e é provável que, quando um texto crítico do Pentateuco é formado em princípios científicos, um bom número de expressões supérfluas pode ser encontrado não para ser original; mas não há nenhuma razão para supor que qualquer diferença real no significado das passagens seriam revelados por tal texto. números 8:24

 

A história de Corá é facilmente mal interpretado. Depreende-se Números 16: 3Números 16: 3 que o seu verdadeiro objectivo era o de colocar-se em pé de igualdade com Moisés e Arão, e este é o "sacerdócio" referido no Números 16:10 . Nu 18 reforça as passagens anteriores. É notável como mostrando que na concepção do legislador os levitas não eram para chegar perto os navios ou o altar ( Números 18: 3 ). A pena é a morte para ambos os levitas e sacerdotes. números 16:10Números 18: 3

 

(3) O contraste com Ezequiel e Crônicas.

 

A impressão quanto ao significado de P que podem ser recolhidas a partir de uma análise das suas demonstrações é poderosamente reforçada quando são testados por referência a Ezequiel e Crônicas, Ezequiel 44: 9-14Ezequiel 44: 9-14 parece exigir dos levitas algum serviço como gatekeepers, o assassinato do holocausto e sacrifício para o povo e uma manutenção de "a carga da casa, por todo o seu serviço", que à luz do Ezequiel 44: 7 f parece significar em sua terminologia, não um serviço de transporte, mas uma entrada para a casa e o desempenho de determinadas funções lá. O Código Sacerdotal (P), ao contrário, não sabe nada de porteiros, que diz respeito à morte do holocausto e sacrifício como o dever do sacrificant indivíduo (Lev 1; 3), e - se, como Wellhausen pensa, ele se refere a o templo - que teria visitado com a morte de um levita que estava presente nos lugares em que Ezequiel exige que ele ministra. Da mesma forma com o cronista. Por exemplo, ele os levitas ser "para o serviço do ... nos tribunais e sobre as câmaras, e sobre a limpeza de cada coisa santa" ( 1 Crônicas 23:28 ), mas P não sabe nada de quaisquer câmaras, seria não permitiu que os levitas ao toque (muito menos limpa) muitas das coisas sagradas, e serviço considerado simplesmente como porterage. Em 1 Crônicas 23:31 levitas são a oferecer holocaustos em certas ocasiões; em P sua abordagem para o altar teria significado a morte, tanto para si e para os sacerdotes ( Números 18: 3 ). Outros exemplos podem ser encontrados na PS , 238 f. Ezequiel 44: 7 1 Crônicas 23:281 Crônicas 23:31 Números 18: 3

 

(4) O que o acima exposto prova.

 

Em vista destes fatos é impossível sustentar que os levitas em P representam uma projeção dos levitas do segundo templo ou qualquer idade pós-Mosaic para o período de deserto. Para P eles são um corpo de porteiros sagrados. O templo é claro que não poderiam ser levados ao redor, e não se pode considerar que a este respeito a legislação espelha circunstâncias posteriores. "Em segundo lugar, o resultado líquido de um tal sistema seria a criação de um corpo de levitas para uso durante o período de peregrinações e nunca depois disso . Assim que a idade deserto foi ao longo de toda a tribo iria encontrar sua ocupação foi. Como podemos conceber que qualquer legislador deliberadamente sentou-se e inventou um tal sistema séculos depois da época a que se refere, bem sabendo que na medida em que seu esquema pretendia ser uma narrativa dos acontecimentos era fictícia do começo ao fim, e na medida em que pode ser considerada como uma legislação aplicável à sua própria ou qualquer dia futuro, não havia uma linha em que ela poderia concebivelmente ser posta em prática? Se algum teórico pode ser concebida como agindo desta maneira, como é que vamos supor que seu trabalho se encontraria com aceitação? ... em terceiro lugar, P nem incorpora os pontos de vista de Ezequiel, nem encontra um reflexo preciso em Crônicas. os fatos são de molde a permitir-nos dizer definitivamente que P não está em conformidade com eles. é impossível assumir que ele designou a pena de morte para certos atos, se realizados por levitas porque ele realmente desejava os levitas para executar esses atos "( PS , 241 F).

 

  1. Arão e seus filhos:

 

Sacerdotes e levitas também fala de Arão, o sacerdote e os filhos de Arão, o sacerdote. É duvidoso que a expressão "os filhos de Arão, os sacerdotes," que ocorre frequentemente no texto Massoretic, é sempre original; a expressão Massoretic está longe apoiada por todas as autoridades. "A frase 'UMA Aron o sumo sacerdote "é totalmente desconhecido para sacerdotes e levitas. Onde o nome do sumo sacerdote é dado a única aposição qualificação possível no seu uso é 'o padre.' "Arão e seus filhos, ao contrário dos levitas, foram consagrados, e não meramente purificado.

 

Neste ponto, dois recursos só da legislação necessita de ser notado: a inadequação da equipe para as condições pós-conquista e os sinais de data. Por exemplo, as leis de lepra ( Levítico 13 f) postular a presença de sacerdotes para inspecionar e isolar o paciente. "Lembrando que na teoria crítica P assume a capital em Jerusalém como auto-evidentes, devemos perguntar como tais disposições foram ao trabalho após a conquista. Durante o período de deserto nada poderia ter sido mais simples, mas o que estava a acontecer quando os israelitas habitavam todo Canaan de Beersheba para Dan? " ( PS , 246). A dificuldade é imensamente aumentada se postulamos uma data exílica ou pós-exílico, quando o centro judaico de gravidade foi na Babilônia e havia grandes colônias no Egito e em outros lugares. E "O que estamos a dizer quando lemos de vestuário leprosos ( Levítico 13:47Levítico 13:47 ff)? Era um homem para fazer a peregrinação da Babilônia para Jerusalém para consultar um padre sobre uma peça de roupa duvidoso? E o que acontece com as ofertas do leproso, em Lv 14 ? eles poderiam concebivelmente ter sido destinado a aplicar a essas circunstâncias? " ( PS , 247). O caso não é melhor com a lei de casas leprosas, que é expressa a aplicar-se o período pós-conquista ( Levítico 04:33Levítico 04:33 -53). A notificação ao sacerdote e seus inspecções requerem um sacerdócio espalhados por todo o país, ou seja, um corpo muito mais numerosos do que a casa de Arão, na data da conquista. Tais exemplos poderiam ser facilmente multiplicados da legislação; mais uma só serão citados em virtude da sua importância para a história do sacerdócio. De acordo com Levítico, o sacrificant indivíduo é para matar as vítimas e esfolar os holocaustos. Como poderia tal procedimento ser aplicado a tais sacrifícios como aqueles de Salomão ( 1 Reis 8:63 )? Com o crescimento do luxo os sacrifícios seriam necessariamente muito grande para tal ritual, e os ricos iria crescer em requinte e opor-se a realização de tais tarefas, pessoalmente. Isto sugere que o motivo para abusos posteriores e para as modificações de Ezequiel e as representações do cronista. 1 Reis 8:63

 

Resultado da prova.

 

Assim, a evidência de P é desfavorável tanto para o Wellhausen e as vistas de mediação. As indicações de data são consistentemente Mosaic, e parece impossível para caber as leis no quadro de qualquer outra idade sem lê-los no sentido de que o legislador pode ser mostrado não ter contemplado. Por outro lado, P é um tronco. Ele fornece uma grande massa de levitas que não teria nada a fazer depois da conquista, e um corpus de legislação que não poderia ter sido administrado em condições resolvidos pela casa de Aaron sozinho.

 

III. As outras partes do Pentateuco.

 

Em Êxodo 19:22Êxodo 19:22 , Êxodo 19:24Êxodo 19:24 lemos de padres, mas uma nota chegou até nós que, no primeiro desses versos Aquila tiveram "anciãos", não "sacerdotes", e esta parece ser a leitura correta no ambos os lugares, como é demonstrado pela proeminência dos anciãos na primeira parte do capítulo. Em hebraico as palavras diferem por apenas duas letras. É dito por Wellhausen que, em Êxodo 33: 7-11 (E) Joshua tem a seu cargo a arca. Esta baseia-se em um erro de tradução de Êxodo 33: 7 , que deve ser processado (corrigindo versões inglesas da Bíblia): "E Moisés costumava tomar a (ou o) tenda e armá-la para si fora do arraial." É inconcebível que Moisés deveria ter tomado a tenda da arca e removido a uma distância do acampamento para seu uso privado, deixando a arca nua e desprotegida. Além disso, se ele tivesse feito isso, Josué não poderia ter sido encarregado da arca, vendo que ele estava nesta tenda enquanto a arca ( por hipótese ) permaneceram no acampamento. Também não tinha a arca ainda não foi construído. Nem era Joshua, de facto, um sacerdote ou o guardião da arca E: (1) no Livro de Josué E sabe de sacerdotes que levam a arca e são bastante distintas das Joshua (3 ff); (2) em Deuteronômio 31:14 (E) Joshua não é residente na tenda da congregação; (3) em E, Arão e Eleazar são sacerdotes ( Deuteronômio 10: 6 ), e do sacerdócio levítico é a única reconhecida ( Deuteronômio 33:10 ); (4) não há qualquer indício de Joshua de descarregar qualquer dever sacerdotal qualquer. O caso todo repousa sobre sua presença na tenda em Êxodo 33: 7-11 e, como mostrado no artigo Êxodo 33: 7-11 Êxodo 33: 7Deuteronômio 31:14 Deuteronômio 10: 6Deuteronômio 33:10Êxodo 33: 7-11Pentateuco (que ver), esta passagem deve ficar depois de Êxodo 13:22Êxodo 13:22 .

 

Em seguida, diz-se que em Êxodo 04:14Êxodo 04:14 ; Juízes 17: 7Juízes 17: 7 , "levita" denota profissão, não ascendência. Na última passagem do jovem a quem Micah fez um sacerdote era de ascendência levítico, sendo o neto de Moisés ( juízes 17:13Juízes 17:13 ), eo caso repousa sobre a frase, "da família de Judá." Nenhuma das traduções Septuagintal teve este texto (campo, Hexapla , no lugar), que, portanto, não pode ser suportado, uma vez que não se pode sugerir que Moisés pertencia à tribo de Judá. Quanto ao Êxodo 04:14Êxodo 04:14 , a frase "Arão, teu irmão, o levita" é apenas uma adaptação do mais usual, "Aaron, filho de Amram, o levita", tornada necessária pelo fato de que seu irmão Moisés é o destinatário. A teoria Wellhausen aqui é mostrado para ser insustentável em PS , 250 e RE3 , XI, 418.

 

Êxodo 32: 26-29Êxodo 32: 26-29 prefigura o caráter sagrado de Levi, e Deuteronômio 10: 6 (E) sabe o sacerdócio Aarônico hereditária. Em D a passagem mais importante é Deuteronômio 18: 6-8 . Em Deuteronômio 18: 7 de três manuscritos Septuagintal omitir as palavras "levitas", e se este ser um gloss, todo o sentido histórico da passagem é alterada. Ele agora contém uma encenação que qualquer levita vindo para a capital religiosa possa ministrar lá ", como todos os seus irmãos, que assistem ali", etc., ou seja, como os descendentes de Aaron. "O levitas" será, então, a explicação de um Glossator que estava impregnada com as últimas idéias pós-exílico, e pensou que "seus irmãos" deve significar aqueles de seu companheiro-levitas que não eram descendentes de Aarão. A passagem é complementado por Deuteronômio 21: 5 , dando aos levitas direitos judiciais e Deuteronômio 24: 8 atribuindo-lhes o dever de ensinar os regulamentos hanseníase. Juntamente com Deuteronômio 33:10 (E) ', eles devem ensinar os teus juízos a Jacob ea tua lei a Israel: eles deverão colocar incenso em tuas narinas e holocausto inteiro sobre o teu altar,' estas passagens completar as disposições do P em dar aos levitas uma ocupação no lugar das suas funções de transporte, e fornecendo o pessoal necessário para a administração da legislação quando os israelitas não foram amontoados juntos em um único campo, mas espalhados por todo o país. Veremos na próxima seção que esta visão do significado da Lei foi feita pelo todo escritor da segunda parte da Canon que tocar no assunto. Em todos os lugares, somos confrontados com a legitimidade de um sacerdócio levítico; em nenhum lugar há qualquer menção de um direito exclusivo Aarônico. Pontos menores, que não podem ser discutidos aqui são analisados ​​no PS . Resta notar que estas disposições explicar completamente a locução deuteronômico frequente ", os sacerdotes, os levitas." Uma outra observação deve ser feita. Embora não seja expressamente declarado, podemos assumir que a consagração seria necessário no caso de qualquer atuação levita nas disposições do Deuteronômio 18: 6-8 , e não foi mencionado porque na antiguidade hebraica que era preciso dizer que cada sacerdote deve ser consagradas (compare juízes 17: 1-13 ). Deuteronômio 10: 6 Deuteronômio 18: 6-8Deuteronômio 18: 7 Deuteronômio 21: 5Deuteronômio 24: 8 Deuteronômio 33:10Deuteronômio 18: 6-8Juízes 17: 1-13

 

  1. De Moisés a Malaquias.

 

  1. As fontes Além de Ezequiel:

 

Joshua adiciona mas pouco a nossa informação. Em Josué 18: 7Josué 18: 7 o sacerdócio é chamado a herança dos levitas, e é singular que os críticos Wellhausen atribuir isso a um redator sacerdotal, embora tal escritor deve , por hipótese, ter sido ciúmes de reter o sacerdócio dos levitas. É muito interessante descobrir que, em Josh 3; 4, todos os diferentes documentos críticos falam exatamente nos mesmos termos de "os sacerdotes que levavam a arca." O escritor sacerdotal deveria, na teoria Wellhausen, ter dito "levitas". A expressão "os sacerdotes, os levitas," encontra-se alternando com a expressão "os sacerdotes". Tudo isso aponta para a construção colocada sobre as disposições da Lei na seção anterior, e encontra confirmação fresco em Juízes, onde vemos Micah regozijando-se por ter um levita como sacerdote ( Juízes 17:13 ), mostrando assim que o caráter sagrado da tribo foi reconhecido nos primeiros tempos pós-Mosaic. Os sacrifícios leigos neste e nos seguintes livros são explicadas em juízes 17:13SANTUÁRIO; SACRIFÍCIO (Que ver).

 

O período dos primeiros reis nos mostra reis abençoando as pessoas (por exemplo, 2 Samuel 06:182 Samuel 6:18 ). Alega-se que esta é a bênção sacerdotal, mas sem provas, e parece não haver mais razão para ver os direitos sacerdotais especiais aqui do que na bênção de Davi, seu agregado familiar ( 2 Samuel 06:202 Samuel 6:20 ), ou as bênçãos frequentes da Bíblia (por exemplo, Genesis passim , especialmente "em ti Israel abençoará," Genesis 48:20Gênesis 48:20 ), enquanto que em 1 Reis 8:551 Reis 08:55 ff nós realmente temos as palavras da bênção emitido em uma dessas ocasiões por Salomão, e é bem diferente da bênção de os sacerdotes ( Números 06:22 ff). números 6:22

 

Crítica textual dispõe do suposto sacerdócio de certas pessoas não-levitas. Em 2 Samuel 08:182 Samuel 8:18 os Massoretic texto faz filhos de Davi "padres", mas essa leitura era desconhecida para a Septuaginta, Symmachus, e Theodotion (Campo, ad. Loc.). A Septuaginta tem "aularches", ou seja camareiros. Que isto representa uma palavra hebraica diferente é provado pela lista Septuagintal de 3 Ki 02:46 (não existente em hebraico), onde se lê que Benaías, filho de Joiada, era "sobre o aularchy e sobre a fabricação de tijolos." Não pode ser sugerido que isto representa um original hebraico "sobre o sacerdócio e sobre a fabricação de tijolos", e, portanto, temos de admitir a existência de algum escritório secular tribunal que foi proferida por esta frase grega. Hitzig e Cheyne conjectura de que סכנום ,ṣōkhenı̄m deve ser lido para כהנים ,Cohanim. Esta palavra dá a sensação exigida (ver Isaías 22:15Isaías 22:15 ) Revisado margem Version "steward"). Em 2 Samuel 20:262 Samuel 20:26 lemos que Ira, היארי ,ha -yā'iri ( "o jairita"), era um sacerdote, mas a versão siríaca apoiado por Lucian e 2 Samuel 23:382 Samuel 23:38 lê היתּרי ,ha -yattirı̄ ( "o Jattirite"). Jatir era uma cidade sacerdotal. Em 1 Reis 4: 51 Reis 4: 5 filho de Nathan é descrito como "sacerdote amigo do rei ', mas a Septuaginta lê apenas" amigo do rei "(compare especialmente 1 Crônicas 27:33 f; 2 Samuel 15:32 ), e em outro filho período de Nathan ocupou o cargo secular parentela de conselheiro do rei (a Septuaginta 3 Ki 1 Reis 2:46 , um fato que é certamente desfavorável à visão de que ele já ocupou o cargo sacerdotal). Não pode, portanto, haver dúvida de que a palavra "padre", כּהן , 1 Crônicas 27:33 2 Samuel 15:321 Reis 2:46kohen surgiu através dittography da palavra anterior נתן ,Nathan , Nathan.

 

Vários relações com a arca e a idade de Samuel exigem aviso prévio. Como um menino, o próprio Samuel é dado para o serviço de Eli. Tem sido argumentado que ele realmente oficiava como sacerdote, embora provavelmente (se os dados do cronista é rejeitada) não da descida levítico. A resposta pode ser encontrada em sua idade. Desmame, por vezes, teve lugar na tão tarde uma idade como três, e, consequentemente, o menino pode ter sido tanto como quatro anos de idade quando ele foi levado para Shiloh ( 1 Samuel 01:241 Samuel 01:24 ). Sua mãe costumava levá-lo um pouco manto ( 1 Samuel 02:191 Samuel 02:19 ) a cada ano, e este aviso também mostra sua extrema juventude. Em vista disso, não pode ser seriamente sustentou que ele realizou qualquer serviço sacerdotal. Ele deve ter sido algo como uma página, e ele realizou alguns deveres de um porteiro, abrindo a porta-válvulas do templo em Shiloh ( 1 Samuel 03:151 Samuel 03:15 ).

 

(1) A Custódia da Arca

 

Quando a arca foi capturada pelos filisteus, que estava no cargo de sacerdotes. Quando Davi trouxe a Jerusalém, ele foi novamente colocado sob custódia sacerdotal, mas não há um interregno de cerca de 20 anos ( 1 Samuel 7: 21 Samuel 7: 2 ).

 

Deve ser lembrado que o que pode ter acontecido durante este período de grande confusão nacional, a prática de todo o resto da história, que se estende por cerca de 600 ou 700 anos, é uniforme e que superam em muito quaisquer irregularidades durante tão curto e agitava um período.

 

(2) Em seu retorno dos filisteus

 

A primeira dificuldade surge em 1 Samuel 06:141 Samuel 06:14 , 1 Samuel 06:151 Samuel 06:15 . No segundo destes versos os levitas chegar após o bete-semitas ter terminado, e, nas palavras de Wellhausen, "proceder como se nada tivesse acontecido, levantar a arca do carrinho agora-não-mais-existente, e põe-na sobre a pedra sobre a qual o sacrifício já está queimando "( Prolegômenos , 128). É, portanto, sugerem que 1 Samuel 06:151 Samuel 06:15 é um gloss. Mas há dificuldade em 1 Samuel 06:14 , que fala sobre a quebra para cima do carro, etc., sem explicar o que aconteceu com a arca. O problema pode ser satisfeita por uma ligeira transposição, assim: '14a eo carro veio ao campo, ... e ficou ali, e ali havia uma grande pedra: 15a e os levitas desceram a arca, etc. e colocá -los na grande pedra: 14b e fenderam a madeira do carro ', etc., seguido por 15b. Isso faz sentido. 1 Samuel 06:14

 

(3) Na casa de Abinadabe

 

A segunda dificuldade é feita por 1 Samuel 7: 11 Samuel 7: 1 , onde lemos que a arca foi levada para a casa de Abinadabe "e Eleazar, seu filho, e santificaram para guardar-lo". Sua antiga residência, a casa em Siló, tinha sido aparentemente destruído ( Jeremias 07:12Jeremias 07:12 , Jeremias 07:14Jeremias 07:14 ; Jeremias 26: 6Jeremias 26: 6 , Jeremias 26: 9Jeremias 26: 9 ). Há que gozava considerável importância, pois Poels é inquestionavelmente direito em identificar a Gibeá de Deus ( 1 Samuel 10: 51 Samuel 10: 5 ) com a Gibeá (colina) da arca. Assim, houve um lugar alto lá e a guarnição dos filisteus (compare 1 Samuel 13: 31 Samuel 13: 3 , onde a Septuaginta e Targum ter "Gibeá"). Permanece a dificuldade causada pela guarda de Eleazar. Poels pode ser bom em leitura בּני ואת אלעזר ,we'eth Bene ' El'azar", E os filhos de Eleazar," para בּנו אלעזר ואת ,we'eth 'El'azar Beno", E Eleazar, seu filho"; mas em toda a ausência de informação, tanto quanto às funções de Eleazar e quanto à sua tribo, nada concreto pode ser dito. As narrativas da matança entre o bete-semitas eo destino de Oza torná-lo certo de que a guarda da arca de Eleazar mantinha a uma distância respeitosa com ele.

 

Quando Davi, no final deste período removido da arca, ele foi levado pela primeira vez em um carro. Isto provou ser fatal para Oza, ea arca foi depositada na casa de Obede, o giteu. O texto de Samuel não sabe nada de qualquer tutela da arca por Obed-Edom. Provavelmente ele levou muito bom cuidado para não chegar perto dela, tendo em conta o destino de Oza. Em seguida, ele foi transportado a Jerusalém por portadores ( 2 Samuel 06:132 Samuel 6:13 ) - presumivelmente de origem levítico. Não existem outras irregularidades são convidados.

 

Mais importante é a mudança de sacerdócio; 1 Samuel 2: 27-361 Samuel 2: 27-36 ameaça claramente Eli, cuja casa tinha sido escolhido no Egito, com uma transferência do sumo sacerdócio para outra linha. Comparação cuidadosa com 1 Reis 02:27 torna certos de que a profecia foi cumprida quando Sadoc foi colocado por Salomão no lugar de Abiatar. Quem foi Sadoc? De acordo com Crônicas ( 1 Crônicas 6: 8 , 1 Crônicas 6:53 ; 1 Crônicas 24: 3 ; 1 Crônicas 27:17 ), ele era descendente de Arão através de Eleazar, e isso é aceito por Orr, Van Hoonacker e muitos outros, que tomar Crônicas em um sentido literal. De acordo com Ezequiel era um levita ( Ezequiel 40:46 , etc.). Vale ressaltar que ao longo dos livros proféticos que sempre ouvimos do sacerdócio levítico, não o Aarônico (ver especialmente 1 Reis 12:31 ; Jeremias 33: 18-22 ; Mal 2), e a "casa do pai" de 1 Samuel 2: 27-36 que foi escolhido no Egito só poderia ser a casa de _ Aaron, não de Itamar, se a passagem é para ser tomado em seu sentido natural. Deste ponto de vista a nomeação de Zadok só poderia ter cumprido a profecia se encerrado a sucessão Aarônico. Parece, portanto, que o sumo sacerdócio foi transferido para uma família de não-arônicos levitas. Para a visão alternativa veja 1 Reis 2:27 1 Crônicas 6: 81 Crônicas 6:531 Crônicas 24: 31 Crônicas 27:17Ezequiel 40:461 Reis 12:31Jeremias 33: 18-221 Samuel 2: 27-36 Sadoc .

 

O discurso do profeta em 1 Samuel 2: 27-361 Samuel 2: 27-36 também é importante para a luz que lança sobre a organização do sacerdócio. O sumo sacerdote tem em seu presente de uma série de ofícios sacerdotais com pecuniária e outros emolumentos. Este postula uma hierarquia muito mais avançada do que a de Priest.

 

A referência a "os sacerdotes e os levitas" em 1 Reis 8: 41 Reis 8: 4 era desconhecida para a Septuaginta, mas em outras passagens dos livros de Reis mostram mais avanços na organização hierárquica. Não é apenas o sumo sacerdote - em geral, como Arão no Código Sacerdotal (P) chamou de "o padre", mas, por vezes, o sumo sacerdote -, mas também, o segundo sacerdote ( 2 Reis 25:18 ; Jeremias 52:24 ; 2 Reis 23 : 4 , de acordo com o Targum), três guardas da porta ( ubi supra , e 2 Reis 12:10 ) e "anciãos dos sacerdotes" ( 2 Reis 19: 2 ; Isaías 37: 2 ; talvez também Jeremias 19: 1 ). Veja também Jeremias 20: 1 f; Jeremiah 29:26 para a organização sacerdotal e jurisdição nos recintos do templo. Tudo isso contrasta fortemente com a simplicidade da organização do Pentateuco. 2 Reis 25:18Jeremias 52:242 Reis 23: 42 Reis 12:102 Reis 19: 2Isaías 37: 2Jeremias 19: 1Jeremias 20: 1 Jeremias 29:26

 

  1. Ezequiel:

 

Ezequiel é totalmente em linha com as outras fontes para este período, mas ele pretende instituir algumas reformas. Ele escreve: "Os seus sacerdotes violentam a minha lei, e profanam as minhas coisas santas; não fazem diferença entre o santo eo profano, nem ensinam a discernir entre o impuro eo puro", etc ( Ezequiel 22:26Ezequiel 22:26 ). Se estas palavras têm algum sentido eles significam que ele estava familiarizado com uma lei que se seguiu as próprias palavras de Lev 10 e outras passagens do Código Sacerdotal (P), e tinha a intenção de atingir as pessoas através do ensino dos sacerdotes. Em Ezequiel 40 a 48, há uma visão do futuro que está na relação mais próxima do Pentateuco. Três pontos de vista foram realizadas deste. A antiga visão era de que Ezequiel não puderam ser conciliados com o Pentateuco em tudo, e que as dificuldades apresentadas eram insolúveis. Wellhausen e seus seguidores afirmam que o profeta é anterior ao Código Sacerdotal (P), e aqui introduz a distinção entre sacerdotes e levitas para o primeiro tempo. A terceira alternativa é a realização de que Ezequiel estava familiarizado com P e tirou dele a inspiração para fazer um novo divisão entre os levitas, dando os filhos de Zadok uma posição semelhante ao ocupado pelos filhos de Arão no período do deserto, e reencenando com ligeiras modificações da legislação aplicável aos filhos de Arão, desta vez aplicando-o aos filhos de Zadok. A passagem crucial é Ezequiel 44: 6-16Ezequiel 44: 6-16 , a partir do qual ele claramente parece que em alienígenas templo de Salomão havia realizado tarefas diversas que deveriam ter sido executados por mais pessoas santas, e que Ezequiel propõe a degradar levitas que não são descendentes de Zadok para executar tais tarefas no futuro, como um castigo por suas ministrações aos ídolos em lugares altos. Qualquer um dos dois últimos pontos de vista explicaria a estreita ligação que existe, evidentemente, entre os capítulos finais de Ezequiel e do Código Sacerdotal (P), e, consequentemente, na escolha entre eles, o leitor deve considerar quatro pontos principais: (1) é P mostrado na evidência interna para ser cedo ou mais tarde? É a legislação deserto, ou é refletido com precisão em Crônicas? Este aspecto já foi discutido, em parte, e é ainda tratado emPentateuco (Que ver). (2) A teoria da composição final de P psicologicamente e moralmente provável? Nesta verPentateuco e POT , 292-99. (3) É o caso de que a história anterior atesta a existência de instituições de P que são detidas por Wellhausen e seus seguidores se atrasar - ofertas por exemplo, mais nacionais do que os críticos permitir? Nesta ver EPC 200 ff, e passim ; POT , 305-15 e passim ; SBL e OP passim , e artigoPentateuco. (4) O próprio Ezequiel mostrar familiaridade com P (por exemplo, em Ezequiel 22:26Ezequiel 22:26 ), ou não? Nesta também ver SBL , 96; PS , 281 f.

 

No que diz respeito à não menção dos sumo sacerdócio e de outras instituições na visão de Ezequiel, a explicação natural é que, no caso de estes o profeta não desejam instituir quaisquer alterações. É de notar que Ezequiel não codificar e consolidar toda a legislação existente. Pelo contrário, ele é bastante complementar e reforma. Em seu templo ideal o príncipe é fornecer as ofertas legais nacionais ( Ezequiel 45:17 ), ou seja, aqueles de Nu 28; 29. Aparentemente, o rei tinha fornecido esses anteriores ( 2 Reis 16:13 ). Mas, para além desses havia crescido uma "oferta do rei", e é provavelmente a este só isso Ezequiel 45:22 ff; Ezequiel 46: 2-15 relacionar. Em Ezequiel 46:13 Septuaginta, siríaco, Vulgata, e alguns manuscritos hebraicos preservar a leitura "ele" para "tu". Ezequiel 45:172 Reis 16:13Ezequiel 45:22 Ezequiel 46: 2-15 Ezequiel 46:13

 

  1. Esdras, Neemias, Crônicas.

 

Seja qual for o curso da história anterior, há um consenso geral de que nesses livros uma distinção entre sacerdotes e levitas está estabelecido (ver, por exemplo Neemias 10:37Neemias 10:37 f (38 f); Neemias 12: 1 f). Encontramos também os cantores e porteiros ( Neemias 13: 5 , etc.), netinins e os filhos dos servos de Salomão ( Esdras 7: 7 , Esdras 7:24 ; Ezra 10:23 f; Neemias 10:28 (29); Neemias 11 : 3 , etc.). Não se deve presumir que essas classes eram novos. A história dos gibeonitas (Josh 9) nos dá a origem de alguns destes tipos, e os não-menção a eles em muitos dos livros anteriores é facilmente explicada pelo caráter daqueles livros. Sabemos por passagens tais como Amós 5:23 que havia serviços musicais em tempos muito anteriores (compare Neemias 00:42 ). Neemias 12: 1 Neemias 13: 5Ezra 7: 7Ezra 07:24Ezra 10:23 Neemias 10:28 Neemias 11: 3Amos 5:23 Neemias 00:42

 

  1. As estimativas do cronista:

 

Crônicas apresenta um relato da história anterior dos sacerdotes e dos levitas que, em muitos aspectos, não se coaduna com as fontes mais antigas. Muitos escritores modernos pensar que as opiniões do autor do passado foram coloridas pelas circunstâncias do seu próprio dia, e que ele tinha uma tendência a levar de volta as últimas condições para um período anterior. Por outro lado, é impossível negar bastante que ele usou algumas fontes que não foram preservados para nós em outro lugar. Novamente, não há provas para mostrar que o seu trabalho não se destina a ser levado para a história e não teria sido assim considerado por seus contemporâneos. Autoridades Talmudical realizada alguma vista como esta. O valor histórico de seu trabalho ainda tem de ser apreciada em um espírito mais crítico e imparcial do que é exibido em qualquer uma das discussões atuais. Para efeitos do presente caso, só é possível notar o efeito de algumas de suas declarações, se interpretadas literalmente. Como existem passagens onde ele tem claramente levitas substituir os personagens menos sagrados das fontes mais antigas (contraste por exemplo, 2 Reis 11: 4-122 Reis 11: 4-12 com 2 Crônicas 23: 1-11 ), pode ser que levitas também foram substituídos por ele para outras pessoas nas mensagens de que nenhuma outra versão sobreviveu. 2 Crônicas 23: 1-11

 

  1. Sua dados:

 

Davi e Salomão reconheceu a hierarquia. O ex-rei instituiu os serviços de música ( 1 Crônicas 6: 31 Crônicas 6: 3 ff; 1 Crônicas 16: 4 ff; 25). Os levitas foram divididos em cursos ( 1 Crônicas 23: 6 ) e foram prestados passível de serviço a partir da idade de vinte por sua promulgação ( 1 Crônicas 23:27 ). Havia também 24 cursos ou turmas dos sacerdotes, 16 dos filhos de Eleazar e 8 dos filhos de Itamar ( 1 Crônicas 23:24 ). Os cursos foram divididos por sorteio. Em Neemias 12: 1-7 , lemos sobre "chefes dos sacerdotes", mas estes são apenas 22 em número, enquanto Neemias 12: 12-21 nos dar 21 no tempo de Joiaquim ( Neemias 0:26 ). Mas não muita importância podem ser associadas a essas listas, como nomes poderia facilmente cair na transmissão. De acordo com 1 Crônicas 9:26 os quatro porteiros principais eram levitas, e levitas eram também sobre as coisas cozidas em panelas e os pães da proposição ( 1 Crônicas 9:31 f). Isto, obviamente, não está de acordo com a Lei, mas é encontrada em outras partes Chronicles. Em 1 Ch 23 os levitas a partir de 30 anos para cima o número de 38.000, dos quais 24.000 supervisionar a obra da casa do Senhor, 6.000 eram oficiais e juízes, 4.000 eram porteiros e 4.000 eram músicos. David alterou a idade de serviço de início de 20, e uma conta de suas funções é dada em 1 Crônicas 23: 27-32 (ver, mais adiante, 1 Crônicas 16: 4 1 Crônicas 23: 61 Crônicas 23:271 Crônicas 23:24Neemias 12: 1-7 Neemias 12: 12-21 Neemias 00:261 Crônicas 9:26 1 Crônicas 9:31 1 Crônicas 23: 27-32 MÚSICA). Todas estas disposições foram confirmadas e executadas por Salomão ( 2 Crônicas 8:142 Crônicas 8:14 ff). Muitas vezes há incerteza quanto a saber se o cronista identifica sacerdotes e levitas, em casos específicos ou não, por exemplo, em 2 Crônicas 30:27 , "os sacerdotes e os levitas" abençoar as pessoas de acordo com o texto comum, mas muitas autoridades ler "os sacerdotes e os levitas ". Ezequias parece ter realizado alguma reorganização (2 Ch 29 a 31), mas os detalhes não são claros. Josafá estabeleceu em Jerusalém um tribunal composto em parte por levitas e sacerdotes ( 2 Crônicas 19: 8-11 ). Anteriormente, ele havia enviado sacerdotes e levitas e outros para ensinar a Lei de Judá (2 Ch 17). Em 2 Crônicas 29:34 é claramente o dever dos sacerdotes para esfolar holocaustos (contraste Lev 1). É impossível tirar qualquer imagem consistente do Cronista porque ele dá dados diferentes para diferentes períodos; é duvidoso que ele queria dizer suas declarações para ser tomado como histórico, por exemplo, em 1 Ch 25 encontramos levitas cujos nomes Gidálti (= "Tenho ampliada"), etc., são realmente palavras que fazem parte de uma oração, e é difícil a acreditar que tanto o cronista ou o seu público-alvo deste capítulo deve ser interpretado em qualquer, mas um sentido espiritual (ver 2 Crônicas 30:272 Crônicas 19: 8-112 Crônicas 29:34 PS , 284-86).

 

Em Ezra 02:40Esdras 2:40 o número de levitas que voltaram com Zorobabel é dada como 74, contra 973 sacerdotes ( Esdras 2:36 ), 128 cantores ( Esdras 2:41 ), 139 crianças dos porteiros ( Esdras 2:42 ), 392 netinins e os filhos dos servos de Salomão ( Esdras 2:58 ), e os números são os mesmos em Ne 7, exceto que não os cantores número 148 ( Neemias 07:44 ), e os porteiros 138 ( Neemias 7:45 ). Quando Esdras subiu, ele foi à primeira unidos por nenhum levitas ( Esdras 8:15 ), mas posteriormente se reuniram 38 levitas e 220 ​​netineus ( Esdras 8: 18-20 ). Nós vislumbres da organização em Neemias 12: 44-47 e Neemias 13:10 ff. Parece que neste período genealogias foram cuidadosamente examinados no caso de créditos de cobrança duvidosa a ascendência sacerdotal ( Esdras 2:61 ff; Neemias 7:63 ff). Em Esdras 6:19 ff os levitas são representados como matar a Páscoa. Ezra 02:36Ezra 02:41Ezra 02:42Ezra 02:58Neemias 07:44Neemias 07:45Ezra 08:15Ezra 8: 18-20Neemias 12: 44-47 Neemias 13:10 Ezra 2:61 Neemias 7:63 Ezra 06:19

 

Destes livros sem explicação satisfatória pode ser dada, no estado actual da crítica textual e da ciência bíblica em geral. Alguns escritores, por exemplo, afirmam que o cronista tinha diante de si uma fonte a que os levitas eram inteiramente desconhecidos, outros que ele inventou livremente, outros ainda que ele reproduz informações pré-exílico confiável. O aluno tem apenas uma variedade de teorias de que para escolher. O fato de leito rochoso é que as declarações desses livros, se tomado em seu sentido natural, transmitir uma impressão totalmente diferente das declarações dos livros anteriores interpretadas de forma semelhante. A pesquisa moderna ainda não foi seriamente dirigida à questão de saber se todas as declarações foram realmente a intenção de ser interpretada como mera história.

 

  1. Provisões legais.

 

Arão e seus filhos foram submetidos a consagração a prepará-los para suas funções. Êxodo 28 f prescreve as suas vestes e consagração (ver VESTIR; PEITORAL; éfode; ROBE; CASACO; MITRA; CINTO; Urim e Tumim), Ea conta do último pode ser lido em Levítico 8 f. Em sacrifícios individuais trouxe para a capital religiosa dos sacerdotes realizou a parte do ritual que se referia ao altar (aspersão, queimadura, etc.) ( Levítico 1 a 4). Vejo SACRIFÍCIO. A principal função era o dever de ensinar o povo a lei de Deus ( Levítico 10:11Levítico 10:11 ; Levítico 14: 54-57Levítico 14: 54-57 ; Deuteronômio 24: 8Deuteronômio 24: 8 ; Deuteronômio 33:10Deuteronômio 33:10 ; comparar Ezequiel 44:23Ezequiel 44:23 ; Oséias 4: 1-6Oséias 4: 1-6 ; Ageu 2:11Ageu 2:11 ff, e muitas passagens da Profetas).

 

Os sacerdotes estavam sujeitos a leis especiais destinadas a manter a sua pureza ( Levítico 21 F; comparar Ezequiel 44 ). As regras visam impedir a contaminação através de luto (excepto no caso dos sacerdotes comuns para um parente próximo) e na prevenção aqueles que eram fisicamente incapacitado de exercer determinadas funções, e os que estavam por algum motivo impuro de se aproximar das coisas sagradas. veja maisDESCONHECIDO. Foram realizadas várias semi-judicial funções ( Números 5: 5Números 5: 5 ff, 11 ff, etc .; ver JUIZ). Eles também abençoou o povo ( números 6:22Números 6:22 ; compare Deuteronômio 10: 8Deuteronômio 10: 8 , etc.). VejoBÊNÇÃO. Em suas dívidas verSACRIFÍCIO; dÍZIMOS; primogênitos; Primícias; cidades levíticas; leis agrárias; veja maisCHEMARIM; netinins; FILHOS DE SALOMÃO 'S AGENTES; CANTORES; porteiros; SERVINDO-MULHERES; JUIZ .

 

Literatura.

 

Wellhausen, Prolegomena , Capítulo IV, para a vista Graf-Wellhausen; Wiener, Wiener, Pentateuchal Estudos, 230-89, para o entendimento acima; SI Curtiss, levitas sacerdotes , para a vista conservador. Este escritor mais tarde alterado para a visão crítica. James Orr, POT ; A. Van Hoonacker, Le sacerdoce levitique (importante); W. Baudissin, o artigo "Os sacerdotes e levitas" em HDB , IV, para mediar pontos de vista. O melhor relato em Inglês dos detalhes dos deveres sacerdotais está contida no artigo de Baudissin, onde mais uma bibliografia será encontrado.

fonte www.avivamentonosul21.comunidades.net