Translate this Page

Rating: 3.0/5 (915 votos)



ONLINE
4




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


Comentario bíblico de Hebreus cap.12
Comentario bíblico de Hebreus cap.12

                         Comentario bíblico de Hebreus cap.12

 

Introdução

O apóstolo, neste capítulo, aplica-se o que ele tem recolhido no anterior capítulo, e faz uso dele como um grande motivo para paciência e perseverança na fé e Estado cristão, pressionando para casa o argumento, I. A partir de um exemplo maior do que ele ainda não tinha mencionado, e que é o próprio Cristo, Hebreus 12: 1-3Hebreus 12: 1-3 . II. A partir da natureza gentil e gracioso das aflições que eles suportaram em seu curso cristã, Hebreus 12: 4-17Hebreus 12: 4-17 . III. A partir da comunhão e da conformidade entre o estado do evangelho-igreja na terra ea igreja triunfante no céu, Hebreus 12: 18-29Hebreus 12: 18-29 .

 

versículos 1-3

Cristo, o grande Exemplo.      AD 62.

1 Portanto vendo nós também estamos rodeados de uma tão grande nuvem de testemunhas, deixemos todo o embaraço, eo pecado que tão facilmente assediada nós, e corramos com perseverança a carreira que nos está proposta, 2 Olhando para Jesus, autor e consumador da nossa fé, que pela alegria que lhe estava proposta, suportou a cruz, desprezando a ignomínia, e está assentado à destra do trono de Deus. 3 Considerai, pois aquele que suportou tal contradição dos pecadores contra si mesmo, para que não vos canseis, desfalecendo em vossas almas.

 

Aqui observar o que é o grande dever que os impulsos apóstolo sobre os hebreus, eo qual ele tanto deseja que iria cumprir, e que é, deixemos todo o embaraço, eo pecado que fez tão facilmente cercam, e correr com paciência a carreira que eles. o dever consiste em duas partes, a preparação, o outro perfective.

 

  1. preparatória: Deixe de lado todo peso e do pecado, & c. 1. Cada peso, ou seja, toda afeição desordenada e preocupação com o corpo e a vida presente e do mundo. Cuidado exagerado para a vida presente, ou predileção por isso, é um peso morto sobre a alma, que puxa para baixo, quando deveria ascender, e puxa-lo de volta, quando deveria avançar faz dever e dificuldades mais difíceis e mais pesados ​​do que seria estar. 2. O pecado que tão de perto nos rodeia o pecado que tem a maior vantagem contra nós, pelas circunstâncias em que estamos, a nossa constituição, a nossa empresa. Isto pode significar tanto o pecado condenável de incredulidade ou melhor, o pecado querida dos judeus, um excesso de carinho para sua própria dispensação. Deixemos de lado todos os obstáculos externos e internos.

 

  1. Perfective: . Corra com perseverança a carreira que nos está proposta o apóstolo fala no estilo de ginástica, tomadas a partir dos Jogos Olímpicos e outros exercícios.

 

  1. Os cristãos têm uma corrida para correr, uma corrida de serviço e uma raça de sofrimentos, um curso de obediência ativa e passiva.

 

  1. Esta corrida é definido antes deles é marcado fora-lhes, tanto pela palavra de Deus e os exemplos dos servos fiéis de Deus, aquela nuvem de testemunhas com as quais estão rodeados. Ele é definido por limites e indicações adequadas a marca que correr, eo prêmio eles correm para, se colocou diante deles.

 

  1. Esta corrida tem de ser executado com paciência e perseverança. Haverá necessidade de paciência para encontrar as dificuldades que se encontram em nosso caminho, de perseverança para resistir a todas as tentações para desistir ou virar de lado. Fé e paciência são as graças conquistadoras, e, portanto, deve sempre ser cultivada e mantida em exercício animada.

 

  1. Os cristãos têm uma maior exemplo para animar e incentivá-los em seu curso cristã do que qualquer um ou todos os que foram mencionados antes, e que é o Senhor Jesus Cristo: Olhando para Jesus, autor e consumador da nossa fé, Hebreus 12: 2Hebreus 12: 2 . Aqui observar,

 

(1.) O que o nosso Senhor Jesus é o seu povo; ele é o autor e consumador da sua fé --o início, consumador, e recompensa-lo. [1] Ele é o autor de sua fé não apenas o objeto, mas o autor. Ele é o grande líder e precedente da nossa fé, ele confiava em Deus que ele é o comprador do Espírito de fé, o editor da regra de fé, a causa eficiente da graça da fé, e em todos os aspectos, o autor de nossa fé. [2] Ele é o consumador da nossa fé , ele é o cumpridor e o cumprimento de todas as escrituras-promessas e profecias que ele é o aperfeiçoador do cânon das Escrituras ele é o finalizador da graça e da obra da fé com poder em as almas de seu povo e ele é o juiz e o recompensador da sua fé que ele determina quem são os que atingir a marca e, a partir dele, e nele, eles têm o prêmio.

 

(2.) O que ensaios Cristo reuniu-se com a sua raça e curso. [1] Ele suportou a contradição dos pecadores contra si mesmo ( Hebreus 12: 3Hebreus 12: 3 ), ele suportou a oposição que eles fizeram com ele, tanto em suas palavras e comportamento. Eles eram continuamente contradizê-lo, e cruzando em cima de seus grandes projetos e, embora ele poderia facilmente ter tanto confuted e confundidos eles, e, por vezes, deu-lhes um exemplar do seu poder, mas ele suportou os seus costumes mal com grande paciência. Suas contradições foram levantadas contra o próprio Cristo, contra a sua pessoa como Deus-homem, contra sua autoridade, contra a sua pregação, e ainda assim ele suportou tudo. [2] Ele suportou a cruz --all esses sofrimentos que ele se encontrou com no mundo para ele tomou a sua cruz com tempo, e foi longamente pregado nela, e sofreu uma morte dolorosa, vergonhosa, e maldito, no qual ele foi contado com os transgressores, os mais vis malfeitores ainda tudo isso ele suportou com paciência e resolução invencível. [3] Ele desprezou a vergonha. Todas as censuras que foram lançados sobre ele, tanto em sua vida e em sua morte, ele desprezava ele foi infinitamente acima deles ele sabia que sua inocência e excelência, e desprezaram a ignorância e maldade de sua desprezadores.

 

(3.) O que foi que apoiou a alma humana de Cristo sob estes sofrimentos sem precedentes e que era a alegria que lhe estava proposta. Ele tinha algo em vista sob todos os seus sofrimentos, o que era agradável para ele, ele se alegrou de ver que por seus sofrimentos, ele deve dar satisfação à justiça ferido de Deus e dar segurança à sua honra e do governo, que ele deveria fazer a paz entre Deus eo homem, que ele deve selar o pacto da graça e ser o Mediador do mesmo, que ele deveria abrir um caminho de salvação para o maior dos pecadores, e que ele deveria efetivamente salvar todos aqueles que o Pai lhe tinha dado, e ele próprio ser o primogênito entre muitos irmãos. Esta foi a alegria que lhe estava proposta.

 

(4.) A recompensa do seu sofrimento: ele . Assentou-se à destra do trono de Deus Cristo, como Mediador, é exaltada a uma estação da mais alta honra, do maior poder e influência que ele está à direita mão do Pai. Nada passa entre o céu ea terra, mas por aquele que faz tudo o que é feito , ele vive sempre para interceder por seu povo.

 

(5.) O que é o nosso dever com relação a este Jesus. Devemos, [1] Olha, àquele que é, devemos colocá-lo sempre diante de nós como nosso exemplo, e nossa grande encorajamento temos de olhar para ele para a direção, para a assistência e para a aceitação, em todos os nossos sofrimentos. [2] Nós devemos considerá-lo, meditar muito sobre ele, e razão com nós mesmos de seu caso para o nosso próprio. Devemos analogia, como a palavra é comparar os sofrimentos de Cristo e nossa, e veremos que, como seus sofrimentos a nossa, na natureza e na medida deles excedeu em muito, então a paciência agora supera a nossa, e é um modelo perfeito para imitarmos.

 

(6.) A vantagem ceifaremos, fazendo assim: será um meio para evitar o nosso cansaço e desmaios ( Hebreus 12: 3Hebreus 12: 3 ): . Para que você não se cansar, desmaiando em vossa alma Observe, [1] Há uma proneness no melhor para crescer cansados ​​e desmaiar debaixo das suas provações e aflições, especialmente quando eles provam pesado e duradouras: isso procede das imperfeições da graça e os restos de corrupção. [2] A melhor maneira de evitar isso é olhar para Jesus, e considerá-lo. Fé e meditação vai buscar em novos suprimentos de força, consolo e coragem para ele assegurou-lhes, se eles sofrem com ele, eles também reinaremos com ele: e esta esperança será o seu capacete.

 

versículos 4-17

O benefício das Aflições O Uso das Aflições adverte contra a apostasia.          AD 62.

4 Ainda não resististes até o sangue, combatendo contra o pecado. 5 E estais esquecidos da exortação que vos como a filhos: Filho meu, não desprezes a correção do Senhor, nem te desanimes quando és reprovado dele: 6 Porque o Senhor corrige o que ama, e açoita a todo filho a quem ele recebe. 7 Se suportais a correção, Deus vos trata como filhos para que filho há a quem o pai não corrige? 8 Mas, se estais sem correção, de que todos se têm tornado participantes, logo, sois bastardos e não filhos. 9 pais Além disto, tivemos da nossa carne que corrigiu -nos, e demos -lhes reverência: não seremos muito mais em sujeição ao Pai dos espíritos, para vivermos? 10 Pois eles por alguns dias castigou -nos depois de seu próprio prazer mas este, para nosso proveito, para que possamos ser participantes da sua santidade. 11, nenhuma correção parece no momento ser motivo de alegria, mas de tristeza; mas depois produz um fruto pacífico de justiça nos que têm sido exercitados. 12 Portanto levantai as mãos cansadas, e os joelhos vacilantes 13 e fazei caminhos retos para os pés, para que o que é manco ser girado para fora do caminho, mas deixá-lo antes seja curado. 14 Segui a paz com todos os homens, e santidade, sem a qual ninguém verá o Senhor: 15 Olhando diligentemente para que ninguém falha da graça de Deus que nenhuma raiz de amargura, brotando problemas que você, e por ela muitos se contaminem 16 Para que não seja devasso, ou profano, como Esaú, que por uma refeição vendeu o seu direito de primogenitura. 17 Porque bem sabeis que depois, quando ele ainda depois herdar a bênção, foi rejeitado; porque não achou lugar de arrependimento, ainda que o buscou diligentemente com lágrimas.

 

Aqui o apóstolo pressiona a exortação a paciência e perseverança por um argumento tirado da medida gentil e natureza graciosa desses sofrimentos que os hebreus acreditando sofridas em seu curso cristã.

 

  1. A partir do grau suave e moderada e medida de seus sofrimentos: Você ainda não resistiram até ao sangue, combatendo contra o pecado, Hebreus 12: 4Hebreus 12: 4 . Observar,

 

  1. Ele é dono de que tinham sofrido muito, eles tinham se esforçado para uma agonia contra o pecado. Aqui, (1.) A causa do conflito foi o pecado, e para ser acoplado contra o pecado é lutar por uma boa causa, pois o pecado é o pior inimigo a Deus e ao homem. A nossa guerra espiritual é tanto honrosa e necessária para só estamos nos defendendo contra o que iria nos destruir, se ele deve obter a vitória sobre nós lutamos por nós mesmos, para nossas vidas e, portanto, deve ser paciente e resoluta. (2.) Todo cristão está inscrito sob a bandeira de Cristo, para lutar contra o pecado, contra as doutrinas pecaminosas, as práticas pecaminosas e hábitos pecaminosos e costumes, tanto em si mesmo e nos outros.

 

  1. Ele coloca-los em mente que eles poderiam ter sofrido mais, que não tinha sofrido tanto como os outros porque tinham ainda não resistiram até o sangue, eles não tinham sido chamados ao martírio, como ainda, embora eles não sabiam quanto tempo eles poderiam estar. Saiba aqui: (1) Nosso Senhor Jesus, o capitão da nossa salvação, não chama seu povo para as provas mais difíceis no início, mas com sabedoria os treina-se por menos sofrimentos de estar preparados para maior. Ele não vai colocar vinho novo em vasos fracos, ele é o pastor gentil, que não drivear os jovens do rebanho. (2) Torna-se os cristãos a tomar conhecimento da bondade de Cristo em acomodar o seu julgamento para a sua força. Eles não devem ampliar suas aflições, mas deve tomar conhecimento da misericórdia que é misturado com eles, e deve piedade aqueles que são chamados para as provas de fogo para resistir ao sangue para não derramar o sangue de seus inimigos, mas para selar seu testemunho com o seu próprio sangue. (3) Os cristãos devem ter vergonha de desmaiar sob menos ensaios, quando vêem outros suportá-maior, e não sei quanto tempo eles podem reunir-se com maior si. Se nós correr com os lacaios e eles têm-nos cansado, como vamos competir com os cavalos? Se canseis em uma terra de paz, o que devemos fazer nos inchaços de Jordan? Jeremias 12: 5Jeremias 12: 5 .

 

  1. Ele argumenta a partir da natureza peculiar e gracioso dos sofrimentos que se abatem sobre o povo de Deus. Embora seus inimigos e perseguidores podem ser os instrumentos de infligir tais sofrimentos sobre eles, mas eles são castigos divinos seu Pai celestial tem sua mão em tudo, e seu fim sábio para servir por tudo isso que ele lhes deu a devida antecedência, e devem não esqueça, Hebreus 12: 5Hebreus 12: 5 . Observar,

 

  1. As aflições que podem ser verdadeiramente perseguição, tanto quanto os homens estão em causa neles são repreensões paternais e castigos, tanto quanto Deus está preocupado neles. Perseguição para a religião é por vezes uma correção e repreensão pelos pecados dos professores de religião. Homens persegui-los porque eles são Deus religiosa castiga-los, porque eles não são mais assim: homens persegui-los porque eles não vão desistir de sua profissão Deus os castiga porque não viveu até sua profissão.

 

  1. Deus tem dirigido seu povo como eles devem se comportar-se sob todas as suas aflições eles devem evitar os extremos que muitos funcionar. (1.) Eles não devem desprezar o castigo do Senhor não devem fazer a luz de aflições, e ser estúpido e insensível sob eles, pois eles são a mão e vara de Deus, e seus castigos para o pecado. Aqueles que fazem a luz da aflição fazer a luz de Deus e fazer a luz do pecado. (2.) Eles não devem desmaiar quando são repreendidos não devem desalentar e afundar sob seu julgamento, nem se preocupe e repine, mas suportar com fé e paciência. (3) Se eles se deparam com qualquer um destes extremos, é um sinal de que eles se esqueceram de conselho e exortação de seu Pai celestial, que ele lhes deu, em verdadeira e terna afeição.

 

  1. As aflições, justamente suportou, embora possam ser os frutos do desagrado de Deus, mas são provas de seu amor paternal ao seu povo e cuidar deles ( Hebreus 12: 6,7 ): Porque o Senhor corrige o que ama, e açoita a todo filho a quem recebe. Observe: (1) O melhor dos filhos de Deus precisa de castigo. Eles têm os seus defeitos e loucuras, que precisam ser corrigidos. (2.) Embora Deus pode deixar os outros sozinhos em seus pecados, ele irá corrigir o pecado em seus próprios filhos que são de sua família, e não deve escapar de seus castigos quando eles querem. (3) Neste ele age como se torna um pai, e trata-los como crianças sem sábio e bom pai vai piscar para falhas em seus próprios filhos como faria em outros a sua relação e seus afetos obrigá-lo a prestar mais atenção das falhas de seus próprios filhos do que as dos outros. (4.) para ser sofrido para continuar no pecado sem uma repreensão é um triste sinal de alienação de Deus, tais são bastardos e não filhos. Eles podem chamá-lo de Pai, porque nasceu no pálida da igreja, mas eles são os descendentes espúria de um outro pai, não é de Deus, Hebreus 12: 7,8 .Hebreus 12: 6 , 7Hebreus 12: 7 , 8

 

  1. Aqueles que são impacientes sob a disciplina de seu Pai celestial se comportam pior para ele do que eles fariam para com os pais terrenos, Hebreus 12: 9,10 . Aqui, (1.) O apóstolo elogia um comportamento obediente e submisso em crianças em relação aos seus pais terrestres os olhávamos com respeito, mesmo quando eles nos corrigido. É dever das crianças para dar a reverência de obediência ao justas ordens de seus pais, e a reverência da apresentação para a sua correcção, quando eles foram desobedientes. Os pais têm não só autoridade, mas um encargo de Deus, para dar a sua correcção crianças quando é devido, e ele ordenou que os filhos a tomar tal correção bem: ser teimoso e descontente sob a devida correção é uma dupla falta para a correção supõe lá tem sido uma falha já cometido contra o poder dominante do pai, e superadds mais uma falta contra seu poder correção. Assim, (2.) Ele recomenda comportamento humildes e submissos para com o nosso Pai celestial, quando sob sua correção e isso ele faz por um argumento do menor ao maior. [1.] Nossos pais terrenos são apenas os nossos pais segundo a carne, mas Deus é o Pai de nosso espírito. Nossos pais na terra foram determinantes para a produção de nossos corpos, que são carne, um médio, mortal, coisa vil, formados a partir do pó da terra, como os corpos dos animais são e ainda como eles são curiosamente feito, e fez parte de nossas pessoas, uma tenda adequada para a alma para habitar e um órgão para que possa agir por, nós devemos reverência e carinho para aqueles que foram determinantes para a sua procriação, mas então temos de possuir muito mais a ele que é o Pai de nosso espírito. Nossas almas não são de uma substância material, não do tipo mais refinado eles não são ex difamar - por traduction afirmar que é ruim filosofia, e pior divindade: são a descendência imediata de Deus, que, depois de ter formado o corpo do homem da terra, soprou-lhe um espírito vital, e assim ele se tornou uma alma vivente. [2] Os nossos pais terrenos nos corrigiam para seu próprio prazer. Às vezes, eles fizeram isso para satisfazer a sua paixão ao invés de reformar as nossas maneiras. Esta é uma fraqueza nossos pais segundo a carne estão sujeitas a, e isso eles devem observar cuidadosamente contra por este meio desonram essa autoridade parental, que Deus colocou sobre eles e muito dificultar a eficácia dos seus castigos. Mas o Pai de nosso espírito não aflige voluntariamente, nem aflige os filhos dos homens, muito menos seus próprios filhos. É sempre para nosso proveito e com a vantagem que ele nos propõe, assim, não é menos do que os nossos participantes sendo de sua santidade é para corrigir e curar essas doenças pecaminosas que nos fazem ao contrário a Deus, e para melhorar e aumentar as graças que são o imagem de Deus em nós, para que possamos ser e agir mais como nosso Pai celestial. Deus ama seus filhos, para que ele teria que eles sejam tão como a si mesmo como pode ser, e para este fim, ele castiga-los quando eles precisam. [3] Os pais de nossa carne nós corrigido para alguns dias, em nosso estado de infância, quando menores de idade e, embora nós estávamos naquele estado fraco e rabugenta, que lhes devia reverência, e quando chegou à maturidade nos amou e honrou a mais por isso. Toda a nossa vida aqui é um estado de infância, minoria, e imperfeição, e, portanto, devemos nos submeter à disciplina de tal estado quando chegamos a um estado de perfeição que será plenamente reconciliado com todas as medidas de disciplina de Deus sobre nós agora . [4] correção de Deus há condenação. Seus filhos podem, à primeira medo de que a aflição de vir sobre aquela incumbência terrível, e nós chorar, Não me condenar, mas me mostrar portanto tu contendes comigo, Jó 10: 2 . Mas isso é tão longe de ser o desígnio de Deus para o seu povo que, portanto, ele castiga-los agora que eles não podem ser condenados com o mundo, 1 Coríntios 11:32 . Ele faz isso para impedir a morte ea destruição de suas almas, para que possam viver com Deus e ser como Deus, e para sempre com ele.Hebreus 12: 9 , 10 Jó 10: 2 1 Coríntios 11:32

 

  1. Os filhos de Deus, sob suas aflições, não deveriam julgar de suas relações com eles por presentes sentido, mas pela razão e fé e da experiência: nenhuma correção parece no momento ser motivo de alegria, mas de tristeza, no entanto, mais tarde, produz os frutos pacíficos de justiça, Hebreus 12:11Hebreus 12:11 . Aqui observar,

 

(1) O acórdão do sentido neste caso - As aflições não são gratos ao sentido, mas sim de pesar a carne vai se sentir eles, e ser entristecido por eles, e gemer sob eles.

 

(2.) O juízo de fé, que corrige a de sentido, e declara que uma aflição santificado produz os frutos da justiça esses frutos são pacíficos, e tendem à quietude e reconfortante da alma. Affliction produz paz, produzindo mais justiça para o fruto da justiça é a paz. E se a dor do corpo, assim, contribuir para a paz da mente, e de curto presente aflição produzir frutos abençoados de uma longa permanência, eles não têm nenhuma razão para se preocupar ou desmaiar sob ele, mas a sua grande preocupação é que a correção eles estão sob Maio ser suportado por eles com paciência, e melhorado para um maior grau de santidade. [1] Essa sua aflição pode ser suportou com paciência, que é o principal deriva do discurso do apóstolo sobre este assunto e ele retorna novamente para exortar-lhes que para a razão antes mencionado eles devem levantar as mãos cansadas e os fracos joelhos, Hebreus 0:12Hebreus 00:12 . A carga de aflição é apto a fazer as mãos do Christian pendurar para baixo, e os seus joelhos crescer fraco, para desanimar-lo e desencorajá-lo, mas isso ele deve lutar contra, e isso por duas razões: - Primeiro, Que ele pode executar melhor o seu raça espiritual e curso. Fé e paciência, e santa coragem e resolução, vai fazê-lo andar mais firmemente, mantenha um caminho reto, prevenir vacilar e vagando. Em segundo lugar, Que ele pode incentivar e não desanimar outros que estão no mesmo caminho com ele. Há muitos que estão no caminho para o céu que ainda andar, mas de forma insuficiente e pouco convincente na mesma. Tais são apt para desencorajar um ao outro, e dificultar o outro, mas é seu dever tomar coragem e agir pela fé, e assim ajudar um ao outro em frente no caminho para o céu. [2] Que a sua aflição pode ser melhorado para um maior grau de santidade. Uma vez que este é o desígnio de Deus, que deveria ser o design e preocupação de seus filhos, que, com renovada força e paciência podem seguir a paz com todos, ea santificação, Hebreus 12:14Hebreus 12:14 . Se os filhos de Deus crescer impacientes sob a aflição, nem eles vão andar tão calmamente e pacificamente para os homens, nem tão piamente em direção a Deus, como deveriam fazer, mas fé e paciência que lhes permitirá seguir a paz e santidade também, como um homem segue o seu chamando, constantemente, de forma diligente, e com prazer. Observe-se, primeiro, É dever dos cristãos, mesmo quando em estado de sofrimento, de seguir a paz com todos os homens, sim, mesmo com aqueles que podem ser instrumental em seus sofrimentos. Esta é uma dura lição, e uma alta realização, mas é o que Cristo chamou seu povo a. Sofrimentos estão aptos a azedar o espírito e aguçar as paixões, mas os filhos de Deus devem seguir a paz com todos os homens. Em segundo lugar, paz e santidade são ligados entre si, não pode haver verdadeira paz, sem santidade. Pode haver prudência e paciência discreta, e um show de amizade e boa vontade para com todos, mas isso é verdade peaceableness cristã nunca é encontrado separada da santidade. Não devemos, sob o pretexto de viver em paz com todos os homens, deixe os caminhos da santidade, mas cultivar a paz de uma forma de santidade. Em terceiro lugar, Sem santidade ninguém verá o Senhor. A visão de Deus, nosso Salvador no céu é reservado como a recompensa da santidade e do stress da nossa salvação é colocada sobre a nossa santidade, apesar de uma disposição pacífica plácida contribui muito para o nosso iminência para o céu.

 

  1. No caso de aflições e sofrimentos por causa de Cristo não são considerados pelos homens como o castigo de seu Pai celestial, e melhorado, como tal, eles serão uma armadilha perigosa e tentação de apostasia, que todo cristão deve prestar atenção mais cuidadosamente contra ( Hebreus 12: 15,16 ): Olhando diligentemente para que ninguém falha da graça de Deus, & c.Hebreus 00:15 , 16

 

(1) Aqui o apóstolo entra uma advertência séria contra a apostasia, e faz isso com um exemplo terrível.

 

[1] Ele entra uma advertência séria contra a apostasia, Hebreus 0:15Hebreus 00:15 . Aqui você pode observar, primeiro, A natureza da apostasia: é falha da graça de Deus que é tornar-se falidos na religião, por falta de uma boa base, e os cuidados adequados e diligência é falha da graça de Deus, que vem curta de um princípio de verdadeira graça na alma, não obstante os meios de graça e uma profissão de religião, e assim chegando curta do amor e da graça de Deus aqui e no futuro. em segundo lugar, as conseqüências da apostasia: onde as pessoas deixam de ter o verdadeira graça de Deus, uma raiz de amargura brotará, a corrupção vai prevalecer e irromper. A raiz de amargura, uma raiz amarga, produzindo frutos amargos a si e aos outros. Ela produz a si mesmos princípios corruptos, que conduzem à apostasia e são grandemente reforçadas e radicado por apostasia - erros condenáveis ​​(para o corruptor da doutrina e de culto da igreja cristã) e as práticas de corrupção. Apóstatas geralmente crescem cada vez pior, e cair na maldade grosseira, que geralmente termina quer no ateísmo totalmente ou em desespero. Ele também produz frutos amargos para os outros, para as igrejas a que esses homens pertenciam por seus princípios e práticas corruptas muitos estão perturbados, a paz da igreja está quebrado, a paz da mente dos homens é perturbado, e muitos estão contaminadas, contaminado com aqueles maus princípios e arrastado para contaminando práticas para que as igrejas sofrem tanto na sua pureza e paz. Mas os apóstatas-se serão os maiores sofredores no passado.

 

[2] O apóstolo faz a cautela com um exemplo horrível, e que é, a de Esaú, que embora nascido dentro do âmbito da igreja, e ter o direito de primogenitura como filho mais velho, e assim o direito de o privilégio de ser profeta , sacerdote e rei, na sua família, era tão profano como a desprezar esses privilégios sagrados, e para vender seu direito de primogenitura por um pedaço de carne. Onde observar, primeiro, o pecado de Esaú. Ele profanamente desprezado e vendeu o direito de primogenitura, e todas as vantagens que frequentam ele. Então faça apóstatas, que para evitar a perseguição, e apreciar a facilidade sensual e prazer, embora eles suportaram o caráter dos filhos de Deus, e tinha o direito visível para a bênção e herança, dão-se todas as pretensões da mesma. Em segundo lugar, a punição de Esaú, que era adequada para o seu pecado. Sua consciência estava convencido de seu pecado e loucura, quando já era tarde demais: Ele iria depois herdar a bênção, & c. Sua punição estava em duas coisas: 1. Ele foi condenado por sua própria consciência agora ele viu que a bênção que ele tinha feito para que a luz de valia o ter, vale a pena a busca, embora com muito cuidado e muitas lágrimas. 2. Ele foi rejeitado de Deus: Ele não achou lugar de arrependimento em Deus ou em seu pai a bênção foi dada a outro, até mesmo para ele a quem ele vendeu por um prato de lentilhas. Esaú, em sua grande maldade, tinha feito o negócio, e Deus em seu julgamento justo, ratificou e confirmou-o, e não sofreria Isaac para revertê-la.

 

(2.) Podemos, portanto, aprender, [1] que a apostasia de Cristo é o fruto do preferindo a satisfação da carne para a bênção de Deus e da herança celestial. [2] Os pecadores não terá sempre tais pensamentos médios da bênção divina e herança como agora eles têm. O tempo está chegando quando eles vão pensar nenhuma dor muito grande, há cuidados sem lágrimas demais, para obter a benção perdida. [3] Quando o dia da graça é mais (como, por vezes, pode ser nesta vida), eles vão encontrar lugar de arrependimento: não podem arrepender-se corretamente do seu pecado e Deus não vai se arrepender de a frase que ele passou sobre eles do seu pecado. E, portanto, como o design de tudo, os cristãos nunca devem desistir de seu título, e esperança de bênção e herança de seu pai, e se expõem a sua ira irrevogável e maldição, por abandonar sua santa religião, para evitar o sofrimento, que, embora este pode ser perseguição, tanto quanto os homens maus estão na mesma causa, é apenas uma vara da correção e castigo na mão do seu Pai celestial, para trazê-los chegar a si em conformidade e de comunhão. Esta é a força do apóstolo de argumentar a partir da natureza dos sofrimentos do povo de Deus, mesmo quando sofrem de justiça amor "e o raciocínio é muito forte.

 

versículos 18-29

Natureza da economia cristã.          AD 62.

18 Porque não chegado ao monte são que pode ser tocado, e que ardia em fogo, e à escuridão, e às trevas, e à tempestade, 19 E o som da trombeta, e à voz das palavras que a voz que ouviram aplacou que a palavra não deve ser falado com eles mais: 20 (porque não podiam suportar o que se lhes mandava: Se até um animal tocar o monte, será apedrejado ou passado com um dardo: 21 E tão terrível era a visão, que Moisés disse: Estou todo aterrorizado e trêmulo :) 22 Mas chegastes ao monte Sião, e à cidade do Deus vivo, à Jerusalém celestial, e aos muitos milhares de anjos, de 23 a assembleia geral e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, ea Deus, o juiz de todos, e aos espíritos dos justos aperfeiçoados, 24 ea Jesus, o mediador de uma nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala coisas melhores do que o de Abel. 25 Vede que não rejeiteis ao que fala. Porque, se não escaparam aqueles que rejeitaram o que na terra, muito mais deve não podemos escapar, se nos desviarmos daquele que fala do céu: 26 A voz do qual moveu então a terra; mas agora tem ele prometido, dizendo: Ainda uma vez Eu não tremer só a terra, mas também o céu. 27 E esta palavra, Ainda uma vez, mostra a mudança das coisas móveis, como coisas que são feitas, que as coisas que não podem ser abaladas permaneçam. 28 Pelo que, recebendo nós um reino que não pode ser abalado, retenhamos a graça, pela qual sirvamos a Deus agradavelmente, com reverência e temor; 29 pois o nosso Deus é um fogo consumidor.

 

Aqui o apóstolo passa a envolver os hebreus professando à perseverança em seu curso cristã e conflitos, e não a recaída novamente para o judaísmo. Isso ele faz, mostrando-lhes o quanto o estado da igreja evangélica difere daquela da igreja judaica, e quanto ele se parece com o estado da igreja no céu, e em ambas as contas exige e merece nossa diligência, paciência e perseverança na Cristandade.

 

  1. Ele mostra o quanto a Igreja do Evangelho difere da igreja judaica, e quanto ele se destaca. E aqui temos uma descrição muito particular do estado da igreja sob a dispensação mosaica, Hebreus 12: 18-21Hebreus 12: 18-21 . 1. Era um estado sensível bruta. Mount Sinai, em que essa Igreja-Estado foi constituído, foi uma montagem que pode ser tocado ( Hebreus 0:18Hebreus 00:18 ), um lugar palpável bruta por isso foi a dispensação. Foi muito externo e terrena, e assim mais pesado. O estado da igreja evangélica no monte Sião é mais espiritual, racional e fácil. 2. Foi uma dispensação escuro. Após a montagem que havia escuridão e as trevas, e que igreja-estado estava coberto de sombras escuras e tipos: o estado evangelho é muito mais clara e brilhante. 3. Foi uma dispensação terrível e espantoso os judeus não podiam suportar o terror dele. Os trovões e os relâmpagos, o som da trombeta, a voz do próprio Deus falando com eles, feriu de tal pavor que eles suplicou que a palavra não pode ser tão falado com eles mais, Hebreus 0:19Hebreus 00:19 . Sim, o próprio Moisés disse: Estou todo aterrorizado e trêmulo. O melhor dos homens da Terra não são capazes de conversar imediatamente com Deus e seus santos anjos. O estado evangelho é leve, e tipo, e condescendente, adequado para a nossa estrutura fraca. 4. Foi uma dispensação limitada tudo pode não se aproximar a essa montagem, mas apenas Moisés e Arão. Sob o Evangelho, temos todo o acesso com ousadia para Deus. 5. Foi uma dispensação muito perigoso. O monte ardia em fogo, e qualquer homem ou animal tocou a montagem deve ser apedrejado ou passado com um dardo, Hebreus 0:20Hebreus 00:20 . É verdade, será sempre perigoso para os pecadores presunçosos e brutais para chamar a noite a Deus, mas não é morte imediata e certa, como aqui foi. Este era o estado da igreja judaica, equipada para impressionar um povo obstinado e duro de coração, para expor a justiça rigorosa e tremendo de Deus, para afastar o povo de Deus a partir dessa dispensação, e induzi-los mais facilmente para abraçar o doce e gentil economia da igreja evangélica, e aderir a ele.

 

  1. Ele mostra o quanto a igreja evangélica representa a igreja triunfante no céu, o que a comunicação existe entre um e outro. A igreja evangélica é chamado o monte Sião, a Jerusalém celeste, que é gratuito, em oposição ao monte Sinai, que encaminha para a servidão, Gálatas 4:24Gálatas 4:24 . Esta foi a colina sobre a qual Deus colocou o rei do Messias. Agora, chegando ao Monte Sião, os crentes entram em lugares celestiais, e em uma sociedade celeste.

 

  1. Em lugares celestiais. (1.) à cidade do Deus vivo. Deus tomou a sua residência graciosa na igreja do evangelho, que por conta disso é um emblema do céu. Há os povos podem encontrá-lo no poder, guiando, santificar e confortando-os lá ele fala a eles pelo ministério do evangelho lá falar com ele através da oração, e ele ouve lá, ele treina-los para o céu, e lhes dá o penhor da sua herança. (2) Para a Jerusalém celeste como nascido e criado lá, como habitantes livres lá. Aqui os crentes têm mais clara visão do céu, evidências mais claras para o céu, e uma maior iminência e muito mais paciência celestial da alma.

 

  1. Para uma sociedade celeste. (1.) Para muitos milhares de anjos, que são da mesma família dos santos, sob a mesma cabeça, e em grande medida empregada na mesma obra, ministrando aos crentes para seu bem, mantê-los em todas as suas formas e lançando suas tendas sobre eles. Estes para o número são inúmeras, e pela ordem e união são uma empresa, e um glorioso. E aqueles que pela fé são unidos à igreja evangélica são unidas aos anjos, e deverá por fim ser como eles, e igual com eles. (2) Para a assembléia geral e igreja dos primogênitos, que estão inscritos nos céus, isto é, para a igreja universal, porém dispersa. Pela fé, chegamos a eles, temos comunhão com eles na mesma cabeça, pelo mesmo Espírito, e na mesma bendita esperança, e andar no mesmo caminho da santidade, a braços com os mesmos inimigos espirituais, e apressando para o mesmo descanso , vitória, e glorioso triunfo. Aqui será a assembleia geral do primeiro-nascido, os santos de antigos e anteriores vezes, que viram as promessas do estado evangelho, mas receberam-lhes que não, bem como aqueles que primeiro recebeu-os sob o evangelho, e foram regenerados, assim, , e por isso foram o primeiro-nascido, e as primícias da igreja do evangelho e, assim, como o primeiro-nascido, avançado para maiores honras e privilégios do que o resto do mundo. Na verdade, todos os filhos de Deus são herdeiros, e cada um tem os privilégios do primogênito. Os nomes destes escritos nos céus, nos registros da igreja aqui: eles têm um nome na casa de Deus, está inscrito entre os vivos em Jerusalém eles têm uma boa reputação por sua fé e fidelidade, e estejam inscritos no livro do Cordeiro da vida, como cidadãos estão matriculados nas libré-books. (3) Para Deus, o juiz de todos, o grande Deus que julgará os judeus e gentios de acordo com a lei estão sob: crentes vêm a ele agora pela fé, pedir misericórdia ao seu Juiz, e receber uma sentença de absolvição no o evangelho, e no tribunal da sua consciência agora, por que eles sabem que será futuramente justificada. (4.) e aos espíritos dos justos aperfeiçoados para o melhor tipo de homens, os justos, que são mais excelente do que os seus vizinhos para a melhor parte de homens justos, seus espíritos, e estes em seu melhor estado, aperfeiçoa . Os crentes têm união com santos que já partiram em uma mesma cabeça e espírito, e um título à mesma herança, dos quais estão na terra são herdeiros, que estão nos céus possuidores. (5) Para Jesus, o Mediador da nova aliança, e ao sangue da aspersão, que fala melhor do que o de Abel. Isso não é da menor de muitos encorajamentos existem à perseverança no estado do evangelho, pois é um estado de comunhão com Cristo, o Mediador da nova aliança, e da comunicação de seu sangue, que fala melhor do que o sangue de Abel. [1] O convênio do evangelho é a nova aliança, distinto do pacto de obras e é agora sob uma nova dispensação, distinto daquele do Antigo Testamento. [2] Cristo é o Mediador da nova aliança, ele é a pessoa média que vai entre ambas as partes, Deus eo homem, para trazê-los juntos neste pacto, para mantê-los juntos, não obstante os pecados do povo e desagrado de Deus contra eles para o pecado, para oferecer nossas orações a Deus, e para derrubar os favores de Deus para nós, para suplicar a Deus para nós e para pleitear com a gente para Deus e, finalmente, para trazer Deus e seu povo no céu, e para ser um mediador de fruição entre eles para sempre, eles contemplar e desfrutar de Deus em Cristo e Deus contemplando e abençoando-os em Cristo. [3] Esta aliança é ratificado pelo sangue de Cristo aspergido sobre as nossas consciências, como o sangue do sacrifício era aspergido sobre o altar e o sacrifício. Este sangue de Cristo pacifica Deus e purifica a consciência dos homens. [4] Esta é falar de sangue, e fala melhor do que o de Abel. Em primeiro lugar, Ele fala com Deus em favor dos pecadores que não pleiteia por vingança, como o sangue de Abel fez no daquele que o derramou, mas por misericórdia . em segundo lugar, aos pecadores, em nome de Deus. Ela fala perdão para os seus pecados, paz às suas almas e evidencia sua obediência estrita e mais amor e gratidão.

 

III. O apóstolo, tendo, assim, ampliado mediante o argumento para a perseverança retirado da natureza celestial do estado da igreja evangélica, encerra o capítulo, melhorando o argumento de uma maneira adequada ao peso do mesmo ( Hebreus 0:25Hebreus 00:25 , & c.): Veja, em seguida, que não rejeiteis ao que fala --que fala pelo seu sangue e não só fala de outra maneira que o sangue de Abel falou do chão, mas do que Deus falou pelos anjos, e por Moisés falava no monte Sinai, em seguida, ele falou sobre terra, agora ele fala do céu. Aqui observar,

 

  1. Quando Deus fala aos homens na mais excelente maneira que ele justamente espera deles uma atenção mais rigorosa e respeito. Agora é no evangelho que Deus fala aos homens na mais excelente forma. Para: (1) Ele agora fala de um assento e trono maior e mais glorioso, e não do monte Sinai, que foi nesta terra, mas do céu. (2.) Ele fala agora mais imediatamente por sua palavra inspirada e pelo seu Espírito, que são suas testemunhas. Ele não fala agora qualquer coisa nova para os homens, mas pelo seu Espírito fala a mesma palavra para casa para a consciência. (3.) Ele fala agora mais poderosa e eficazmente. Então, na verdade, sua voz abalou a terra, mas agora, com a introdução do estado evangelho, ele meneia não só a terra, mas os céus, - não somente abalado as colinas e montanhas, ou os espíritos dos homens, ou o estado civil do a terra de Canaã, para dar espaço para o seu povo, - não só abalou o mundo, como ele então fez, mas ele meneia a igreja, isto é, da nação judaica, e agitou-los em sua igreja-estado, que era nos tempos do Antigo Testamento-um paraíso sobre a terra neste seu estado espiritual celeste ele tem agora abalada. É por meio do evangelho do céu que Deus sacudiu a pedaços o estado civil e eclesiástica da nação judaica, e introduziu um novo estado da igreja, que não pode ser removido, não será alterada para qualquer outro na terra, mas permanecerá até que ser aperfeiçoados no céu.

 

  1. Quando Deus fala aos homens na mais excelente forma, a culpa daqueles que o recuso é o maior, e sua punição será mais inevitável e intolerável não há como escapar, não tendo isso, Hebreus 0:25Hebreus 00:25 . A maneira diferente de lidar de Deus com os homens sob o evangelho, de uma forma de graça, nos assegura que ele vai lidar com os inimigos do evangelho depois de uma maneira diferente do que ele faz com outros homens, de uma forma de julgamento. A glória do evangelho, que deve recomendar-lo extremamente a nosso respeito, aparece nestas três coisas: - (1) Foi pelo som da trombeta do evangelho que o ex-dispensação e estado da Igreja de Deus foram abalados e eliminado e nós desprezamos que a voz de Deus, que puxou para baixo uma igreja e estado de tanto tempo de pé e construído pelo próprio Deus? (2.) Foi pelo som da trombeta evangelho que um novo reino foi erguido para Deus no mundo, que nunca pode ser tão abalada quanto a ser removido. Esta foi uma mudança feita uma vez por todas nenhuma outra alteração deverá ocorrer até o tempo não será mais. Temos agora recebido um reino que não pode ser movido, nunca será abalado, não dão lugar a qualquer nova dispensação. O cânon das Escrituras está agora aperfeiçoada, o Espírito da profecia cessou, o mistério de Deus está terminado, ele colocou sua última mão a ele. A igreja evangélica pode ser mais grande, mais próspero mais purificada a partir de poluição contratados, mas nunca deve ser alterado para outra dispensação aqueles que perecem sob o evangelho perecer sem remédio. E, portanto, o apóstolo justamente conclui: [1] Como é necessário para nós para obter a graça de Deus, para servi-lo aceitavelmente: se não ser aceito por Deus sob esta dispensação, nós nunca serão aceites em tudo e perdemos tudo nosso trabalho na religião se não ser aceito por Deus. [2] Nós não podemos adorar a Deus de modo aceitável, a menos que adorá-lo com reverência piedosa e medo. Como a fé, o medo tão santo, é necessário adoração aceitável. [3] É apenas a graça de Deus que nos permite adorar a Deus de uma maneira correta: a natureza não pode vir até que ele pode produzir nem que a fé preciosa nem que o santo temor que é necessário para o culto aceitável. [4] Deus é o mesmo Deus justo e reto sob o evangelho que ele parecia estar sob a lei. Embora ele seja nosso Deus em Cristo, e agora lida com a gente de uma forma mais gentil e gracioso, mas ele é em si mesmo um fogo consumidor, isto é, um Deus de justiça estrita, que irá vingar-se de todos os desprezadores da sua graça, e sobre todos os apóstatas. Sob o Evangelho, a justiça de Deus é apresentada de uma forma mais terrível, embora não de forma tão sensível como sob a lei pois aqui vemos a justiça divina apoderar-se do Senhor Jesus Cristo, e fazendo-lhe um sacrifício propiciatório, sua alma e corpo como oferta pelo pecado, que é uma demonstração de justiça muito além do que foi visto e ouvido sobre o monte Sinai, quando a lei foi dada.

Comentario bíblico Mathew Henry, do novo testamento

fonte www.avivamentonosul21.comunidades.net