Translate this Page

Rating: 3.0/5 (891 votos)



ONLINE
6




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


O fruto do Espirito Santo alegria
O fruto do Espirito Santo alegria

                                      O FRUTO DO ESPIRITO SANTO ALEGRIA

 

 1- Definição: “Algumas versões da Bíblia traduzem gozo por alegria sendo esta a felicidade que o crente desfruta no Espírito Santo. O termo grego aqui é chara. O termo charis, traduzido em português por graça, vem da mesma raiz. Charis, a partir de Homero, passou a significar aquilo que promove bem-estar entre os homens. Como atributo do Espírito Santo, a alegria é uma qualidade implantada na alma que teve um encontro com o Deus de toda graça, e visa uma vida de regozijo e de agradecimento ao Senhor. Paulo recomenda aos cristãos filipenses que sejam agradecidos e cheios de regozijo: Regozijai-vos sempre no Senhor; outra vez digo: regozijai-vos (Fp 4.4). Está alguém contente? Cante louvores (Tg 5.13). O desejo de Deus é ver seus filhos cantando com graça no coração (Cl 3.16). Nas Escrituras, a alegria trazia força e até saúde ao povo de Deus (Ne 8.10; Pv 17.22). A alegria cristã, portanto, não é uma emoção artificial. Antes, é uma ação do Espírito Santo no coração humano, para que este venha a conhecer que o Senhor Deus está no seu trono, e que tudo neste mundo submete-se ao seu controle, até mesmo onde a experiência pessoal está envolvida”. (SILVA, Severino Pedro da. A existência e a pessoa do Espírito Santo. RJ:CPAD, 1996, p.136-7.)

 

2- O fundamento da Alegria: CRISTO é o fundamento deste tipo de Alegria, não importa as adversidades, estamos tranqüilos, pois somos mais do que vencedores, em CRISTO JESUS, nosso Senhor.

A Alegria verdadeira vem de DEUS

***contudo, não se deixou a si mesmo sem testemunho, beneficiando-vos lá do céu, dando-vos chuvas e tempos frutíferos, enchendo de mantimento e de alegria o vosso coração. (Atos dos Apóstolos 14:17)

 

3- Melhor Que Felicidade: Alegria chamada pelo ESPÍRITO SANTO, através de Pedro em 1Pe 1.8 de "Gozo Inefável"

1Pe 1.8 ao qual, não o havendo visto, amais; no qual, não o vendo agora, mas crendo, vos alegrais com gozo inefável e glorioso.

Rm 15.13 Ora, o Deus de esperança vos encha de todo o gozo e paz em crença, para que abundeis em esperança pela virtude do Espírito Santo.

Esta Alegria é tão maravilhosa que não podemos descrevê-la com palavras, porém podemos transmiti-la em nossa maneira de amar as pessoas que nos rodeiam.

 

Aqui veremos alguns tipos da manifestações da alegria no crente, que fazem transparecer a presença de DEUS em  nós:

1- A Salvação: A salvação ocorre quando alguém decide que chegou o momento de se arrepender de seus pecados, aceitando que JESUS morreu e ressuscitou para que a sua salvação fosse realizada; neste momento a Alegria de DEUS entra nesta vida provocando um bem-estar completo e a sensação de alívio pelo fardo pesado do pecado que antes carregava.

A Alegria que JESUS quer mostrar ao PAI, estampada em cada um de nós:

***Ora, àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar e apresentar-vos irrepreensíveis, com alegria, perante a sua glória, (Judas 1:24)

2- Os Atos Poderosos De DEUS: Através de seus espetaculares milagres DEUS nos alegra, fazendo com que estejamos confiantes e despreocupados quanto à solução de nossos problemas; isto traz Alegria e felicidade à nossa alma.

A alegria pelo livramento:

***E, conhecendo a voz de Pedro, de alegria não abriu a porta, mas, correndo para dentro, anunciou que Pedro estava à porta. (Atos dos Apóstolos 12:14)

At 16.26 FORAM SOLTAS AS PRISÕES DE TODOS. Por todo o livro de Atos, Lucas enfatiza que nada pode impedir o avanço do

evangelho de Cristo quando propagado por crentes fiéis. Em Filipos, Deus interveio, e Paulo e Silas foram libertos por um terremoto

enviado por Ele. O resultado foi um maior progresso do evangelho, destacando-se a salvação do carcereiro e de todos os seus familiares

(vv. 31-33).

 

3- O ESPÍRITO SANTO: Este maravilhoso e terno amigo está sempre nos dando consciência de que DEUS está não só conosco, mas também em nós, isso nos traz alegria em ser filhos de DEUS.

A Alegria em harmonia com o ESPÍRITO SANTO:

***E os discípulos estavam cheios de alegria e do Espírito Santo. (Atos dos Apóstolos 13:52)

O verbo grego traduzido cheios está no pretérito imperfeito, indicando ação contínua num tempo passado. Os discípulos recebiam continuamente, dia após dia, a plenitude e o revestimento de poder do Espírito Santo. A plenitude do Espírito não é meramente uma experiência inicial que ocorre uma só vez, mas, sim, uma vida de repetidos enchimentos para as necessidades e tarefas da parte de Deus (cf. Ef 5.18).

 

4- A Presença De DEUS: Quando sentimos a presença de DEUS choramos o choro da Alegria, o choro da felicidade, o choro do amor de DEUS fluindo em nosso ser.

A Alegria de estar com JESUS:

***E, não o crendo eles ainda por causa da alegria e estando maravilhados, disse-lhes: Tendes aqui alguma coisa que comer? (Lucas 24:41)

 

5- A Bênção De DEUS: Ficamos alegres ao receber e ao ver alguém receber as bênçãos de DEUS, é a alegria de saber que DEUS nos ouve e está atento às nossas necessidades.

A Alegria em ouvir os testemunhos:

***E eles, sendo acompanhados pela igreja, passaram pela Fenícia e por Samaria, contando a conversão dos gentios, e davam grande alegria a todos os irmãos. (Atos dos Apóstolos 15:3)

 

Tópico III - O SOFRIMENTO E A ALEGRIA ESPIRITUAL

 

1- A relação entre o sofrimento e a alegria:

A Alegria em cumprir o ministério, mesmo arriscando a vida:

***Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus.  (Atos dos Apóstolos 20:24)

 

2- O sofrimento e a alegria nos primórdios da Igreja:

A alegria da união:

***E, perseverando unânimes todos os dias no templo e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, (Atos dos Apóstolos 2:46)

A Alegria, mesmo estando presos e surrados

***Perto da meia-noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos os escutavam. (Atos dos Apóstolos 16:25)

ORAVAM E CANTAVAM HINOS. Paulo e Silas estavam sofrendo a humilhação do encarceramento, tendo seus pés presos ao

tronco e as costas laceradas por açoites. No meio desse sofrimento, no entanto, oravam e cantavam hinos de louvor a Deus (cf. Mt

5.10-12). Aprendemos da experiência missionária deles: (1) que a alegria do crente vem do interior e independe das circunstâncias

externas; a perseguição não pode destruir nossa paz e nossa alegria (Tg 1.2-4); (2) que os inimigos de Cristo não poderão destruir a fé

em Deus e o amor por Ele que o crente tem (Rm 8.35-39); (3) que mesmo no meio das piores circunstâncias, Deus dá graça suficiente

àqueles que estão na sua vontade e que sofrem por amor ao seu nome (Mt 5.10-12; 2 Co 12.9,10); (4) que sobre aqueles que sofrem por

amor ao nome de Cristo, repousa o Espírito da glória de Deus (1 Pe 4.14).

 

3- A alegria de JESUS no sofrimento:

A Alegria em dar a vida, se preciso for

***Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a sua vida pelos seus amigos. (João 15:13)

 

 

 

1- Desânimo e Dúvidas

A falta de fé produz medo, derrota espiritual, desânimo e muitas dúvidas.

Lc 24.18 E, respondendo um, cujo nome era Cleopas, disse-lhe: És tu só peregrino em Jerusalém e não sabes as coisas que nela têm sucedido nestes dias? 19 E ele lhes perguntou: Quais? E eles lhe disseram: As que dizem respeito a Jesus, o Nazareno, que foi um profeta poderoso em obras e palavras diante de Deus e de todo o povo; 20 e como os principais dos sacerdotes e os nossos príncipes o entregaram à condenação de morte e o crucificaram. 21 E nós esperávamos que fosse ele o que remisse Israel; mas, agora, com tudo isso, é já hoje o terceiro dia desde que essas coisas aconteceram. (Já haviam desanimado e perdido suas esperanças)

 

Jo 21.3Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar. Disseram-lhe eles: Também nós vamos contigo. Foram, e subiram logo para o barco, e naquela noite nada apanharam.  (O desânimo e a dúvida traz o insucesso e a derrota espiritual)

 

2- Tudo que impede nosso relacionamento com DEUS:

 

O que mais impede nosso relacionamento com DEUS é nossa consciência acusadora e cruel. Quando não estamos lendo diariamente a bíblia, quando não estamos jejuando, quando não estamos levantando pela madrugada para orar, quando não estamos ganhando almas para o Senhor; tudo isto remói dentro de nós e perdemos a confiança em nós mesmos e na comunhão de DEUS conosco. O que mais pode impedir nosso relacionamento com DEUS é o pecado, porém para tudo isto existe solução:

Hb 12.12 Portanto, tornai a levantar as mãos cansadas me os joelhos 23desconjuntados,13 e fazei veredas direitas para os vossos pés, para que o que manqueja se não desvie inteiramente; antes, seja sarado. 14 Segui a paz com todos e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor, 15 tendo cuidado de que ninguém se prive da graça de Deus, e de que nenhuma raiz de amargura, brotando, vos perturbe, e por ela muitos se contaminem.

1Jo 1.9 Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados e nos purificar de toda injustiça.

CONFISSÃO DE PECADO. Devemos reconhecer os nossos pecados e buscar em Deus o perdão e a purificação deles. Os dois

resultados disso são (1) o perdão divino e a reconciliação com Deus, e (2) a purificação (i.e., remoção) da culpa e a destruição do poder do pecado, a fim de vivermos uma vida de santidade (Sl 32.1-5; Pv 28.13; Jr 31.34; Lc 15.18; Rm 6.2-14).

 

 

OS RESULTADOS DA ALEGRIA ESPIRITUAL:

 

1- Rosto Radiante: E aconteceu que, descendo Moisés do monte Sinai (e Moisés trazia as duas tábuas do Testemunho em sua mão, quando desceu do monte), Moisés não sabia que a pele do seu rosto resplandecia, depois que o SENHOR falara com ele.(Êxodo 34:29)

Já observou aqueles crentes cujo rosto resplandece de alegria? Não nos sentimos felizes por estar perto deles? A face e o comportamento das pessoas refletem seus sentimentos internos, o que existe no profundo de seu coração. O cristão cheio de alegria do Espírito consegue transmiti-la facilmente em sua aparência exterior (Pv 15.13).

  1. Cântico de alegria. Uma das maneiras que temos de expressar nossa alegria é com louvores, embora a adoração seja a mais perfeita maneira de expressarmos nossa gratidão a DEUS. O louvor é a expressão externa da alegria da alma, sendo a adoração a expressão interna do espírito recriado.

Um coração grato e alegre expressa-se com cânticos e louvores ao Senhor (Sl 149; At 16.25). Assim como Paulo ensinou à igreja primitiva, o crente cheio do Espírito expressa sua alegria através dos hinos espirituais (Ef 5.18b-20).

  1. Força divina. Em meio às adversidades recebemos coragem e intrepidez para pregar o evangelho e fazer a obra de DEUS, nada nos detém se estivermos alegres no ESPÍRITO SANTO. A alegria do Senhor converteu-se em força na vida de Neemias, e deu-lhe coragem para reconstruir Jerusalém (Ne 8.10). Esta virtude encoraja o povo de Deus hoje a prosseguir em sua difícil jornada, porquanto resulta em força divina.

Mas em nada tenho a minha vida por preciosa, contanto que cumpra com alegria a minha carreira e o ministério que recebi do Senhor Jesus, para dar testemunho do evangelho da graça de Deus. (Atos dos Apóstolos 20:24)

ALEGRIA. A alegria é parte integrante da nossa salvação em Cristo. É paz e prazer interiores em Deus Pai, Filho e Espírito Santo, e

na bênção que flui de nosso relacionamento com Eles (cf. 2 Co 13.14). Os ensinos bíblicos a respeito da alegria incluem: (1) A alegria está associada à salvação que Deus concede em Cristo (1 Pe 1.3-6; cf. Sl 5.11; 9.2; Is 35.10) e com a Palavra de Deus (Jr 15.16; cf. Sl 119.14). (2) A alegria flui de Deus como um dos aspectos do fruto do Espírito (Sl 16.11; Rm 15.13; Gl 5.22). Logo, ela não nos vem automaticamente. Nós a experimentamos somente à medida que permanecemos em Cristo (Jo 15.1-11). Nossa alegria se torna maior quando o Espírito Santo nos transmite um profundo senso da presença e do contato com Deus em nossa vida (cf. Jo 14.15-21; ver 16.14 ). Jesus ensinou que a plenitude da alegria está intimamente ligada à nossa permanência na sua Palavra, à obediência aos seus mandamentos (Jo 15.7,10,11) e à separação do mundo (Jo 17.13-17). (3) A alegria, como deleite na presença de Deus e nas bênçãos da redenção, não pode ser destruída pela dor, pelo sofrimento, pela fraqueza nem por circunstâncias difíceis (Mt 5.12; At 16.23-25; 2 Co 12.9). 

fonte www.mauricioberwaldoficial.blogspot.com