Translate this Page

Rating: 3.0/5 (914 votos)



ONLINE
5




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter


parabolas de Jesus o fermento
parabolas de Jesus o fermento

O fermento


 

Mateus 13:33
"Disse-lhes ainda outra parábola:" O reino dos céus é semelhante ao fermento que uma mulher tomou e misturou-se em uma grande quantidade de farinha até que ele trabalhou durante toda a massa ".

Lucas 13: 20-21
"Mais uma vez ele perguntou:" Que hei de comparar o reino de Deus? É semelhante ao fermento que uma mulher tomou e misturou em uma grande quantidade de farinha até que ele trabalhou durante toda a massa ".
 

Sob esta figura, emprestado de economia familiar, nosso Senhor representa o poder difusora da Sua verdade, quando em contato com o coração humano. Na parábola do grão de mostarda, Ele ilustrou o crescimento exterior, visível do cristianismo aos olhos do mundo. Aqui, no entanto, Ele traz o seu aumento e poder em um novo aspecto - a sua propagação ao invés de sua propriedade acretiva - sua energia interna, com penetração, e difusora, ao invés de sua estendendo-externo e magnitude.

Levedura , ou fermento - é um pequeno pedaço de massa fermentada, que, colocada em uma maior massa de farinha ou pastoso, produz fermentação, e assim, por a saída do gás gerado, difunde uma leveza, ou, na técnica frase, aumentos a massa com o qual foi misturado. A palavra é geralmente usada na Bíblia em um sentido ruim; e, intérpretes em conformidade, não possuem ainda, que, dizendo com Cyril, que "fermento, nos escritos inspirados, é sempre tomada como o tipo de pecado", alegaram que o projeto de seu uso aqui foi indicar as heresias de perdição e corrupções que fermentam e adulteram a Igreja, fumando-o com vãs ilusões, e, eventualmente, tornando-se uma massa de apostasia e crime.

Isto, no entanto, é um forçando da linguagem para além da sua construção legítimo. O personagem da parábola, visto em seus contextos, é contra essa interpretação; e nós, portanto, considerar que o termo de levedura como usado aqui em um sentido excepcional para o seu emprego comum - nossa atenção ser dirigida, não à sua fermentação e inchando propriedades - mas para seus penetração e difusão,poderes, pelo que toda a massa na qual é escondido em breve participa de sua própria natureza. Usando a figura, portanto, em um bom sentido, ela ilustra, de uma forma forçada, a obra da graça - em primeiro lugar no coração individual, então na grande massa da humanidade.

É a propriedade de graça para mudar toda a alma em sua própria semelhança. A operação incipiente do Espírito Santo pode ser tão pequeno e aparentemente tão insignificante como um pequeno pedaço de levedura; mas uma vez escondido no coração - ele vai trabalhar pouco a pouco, até que o homem se torna uma nova criatura em Cristo Jesus. O princípio da santidade, de amor, de fé, de tristeza segundo Deus, ou qualquer outro que é operada pelo Espírito Santo - não pode permanecer inativo no coração.No momento em que qualquer um deles são introduzidos lá - lá começa uma comoção, uma luta interior para ascendência entre o novo princípio da graça e os antigos princípios do pecado, que é continuado até a morte. Como o pecado ea santidade não pode misturar - eles necessariamente antagonizar: é preciso deslocar o outro - eles não podem co-existir no mesmo coração com o mesmo poder.

O coração, no entanto, é por natureza depravada; ele está preocupado com o mal; é, nas palavras da Escritura, "cheio de iniqüidade", e pecado tão cegos suas faculdades perceptivas, e endureceu suas sensibilidades, e perverteram o seu acórdão, que agora "chama bem mal - e ao bem mal", ama seu presente condição depravada ", e se alegra com a injustiça." O caráter de Deus não é amado, o Filho de Deus não é amado, a lei de Deus não é amado, a palavra de Deus não é amado; nada referentes a Deus é um objeto de respeito; Ele não está em seus pensamentos; eles "não desejam um conhecimento de seus caminhos."

Mas assim que o Espírito Santo infunde em que o coração, como vil como ele é, e morto como é em delitos e pecados - o primeiro elemento do amor santo, começa uma mudança lá, o que, trabalhando em silêncio, de forma gradual, ainda de forma eficaz - breve fermento da alma com o poder da graça divina.

Um por um, os antigos afetos pecaminosos e paixões da alma tornar-se erradicada ou alterado.

As coisas em que o homem antes levavam supremo deleite - agora pagar nenhuma alegria.

As emoções que ele uma vez acarinhados - agora são cultivadas.

Os planos que uma vez absorvidos suas energias - estão agora negligenciada.

As paixões que outrora eram galopante em seu peito - agora são domados.

Os desejos que uma vez absortos seus pensamentos - agora são vistos com desgosto.

As coisas que ele anteriormente odiado e evitado - a comunhão com Deus, o amor a Cristo, deliciar-se com a Sagrada Escritura, o cultivo de santidade de vida, a andar pela fé e crescer na graça - agora são procurados e cultivada com assiduidade e delícia!

A graça é completamente transformando em sua natureza e poder. Isso faz com que todos quem visita - a usar sua própria semelhança, e crescer em sua própria imagem! E quando ele uma vez começa o seu trabalho, embora seu progresso pode ser lento, ele vai, no entanto, ir até a perfeição, não descansando até ser Cristo formado na alma a esperança da glória.

Talvez seja importante para uma compreensão correta desta verdade, que devemos distinguir aqui entreregeneração e santificação . Ambos, na verdade, são obra do mesmo Espírito Santo, e, portanto, muito frequentemente confundidos - embora, na realidade bastante distinta.

Espiritual regeneração , ou que o novo nascimento da alma, tão enfaticamente ensinada por nosso Senhor em Seu discurso com Nicodemos - é a obra do Espírito de Deus, por que Ele faz com que a rebelião do coração para cessar, e o pecador a render-se como um humilde servo de Jesus Cristo. Este ato de fé, pela qual o penitente se apodera de Salvador como "a esperança que ele no Evangelho", é o trabalho de um momento . Até um certo tempo, Ele era um transgressor e um incrédulo. Então oEspírito Santo visita sua alma. . . 
abre-lhe uma visão de seus pecados; 
aponta-lo para o Cordeiro de Deus, 
faz com que ele ouve os trovões do Sinai; 
mantém-se diante dele o sacrifício do Calvário; 
derrete-lo com as demonstrações de amor, 
corteja-o com os invitings de graça ; 
o adverte com as ameaças da lei; 
e, sob a influência de um ou mais desses - ele é levado a romper com seus pecados, arrepender-se e crer no Senhor Jesus; e o ponto de viragem é na dobradiça de um único momento.

Pode haver processos longos e tediosos de pensamento passaram antes de chegar a esse ponto; mas quando chegou, o ato de submissão, de crença, de abraçar a Cristo - é o ato de um momento, e não um alongado, operação tedioso.

Também não decorre daí que todos são capazes de datar a hora em que eles nasceram de novo; para que eles possam ter sido tão cuidadosamente treinados na juventude, e assim gradualmente levou a Jesus, que seria impossível para eles para discriminar o tempo em que Ele se tornou precioso para suas almas. Mas, como eram nascidos uma vez na natureza - e agora são nascido de novo no Espírito. Como eles eram inimigos de Cristo uma vez - agora eles são seus amigos. Como eles já foram expostos a ira divina - eles agora estão livres da condenação. E como, quando eles não estavam em um desses estados, eles devem ter sido no outro, porque não há meio caminho.

Segue-se, mesmo no caso daqueles que são incapazes de marcar a hora exata de sua conversão, que a sua mudança, ou regeneração, foi efetuada pelo Espírito Santo em um instante de tempo. Todos os exemplos de conversão na Bíblia, todos os termos e frases que designam essa mudança, ea experiência de cada crente, confirmar esta afirmação. Regeneração, então, é que o trabalho do Espírito Santo, pelo que há gerado na alma um princípio inteiramente novo da vida espiritual, de modo que, doravante, o homem vive, "não a si mesmo - mas para aquele que o amou e se entregou por ele ! " E assim radical e profunda é esta mudança, que o destinatário dela é com a verdade disse ser "uma nova criatura em Cristo Jesus", no qual "as coisas antigas já passaram", e com quem "todas as coisas tornaram-se novo."

fonte William Bacon Stevens, 1857 ww.avivamentonosul.blogspot.com