Translate this Page

Rating: 3.0/5 (931 votos)



ONLINE
5




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


historia da igreja na AFRICA DO SUL
historia da igreja na AFRICA DO SUL

                                                   Herança Cristã da África do Sul  

                           África do Sul - Os Primeiros Povos

 

Diz-se que os fenícios navegaram para o cabo já no século 6 aC. Light-construído de caçadores-coletores Khoi e os San pastoreio estoque habitou nas partes ocidentais da África do Sul durante este tempo. Cerca de 2000 anos atrás, os agricultores de língua Bantu entrou no Cabo Oriental do Norte. Essas pessoas altas eram hábeis no uso de fundição e artesanato. A maioria dos povos nativos acreditavam no xamanismo e entrar em contato com seus antepassados ​​através de um deus criador, e alguns ainda o fazem.

 África do Sul em Profecia Bíblica

Grã-Bretanha e sua Commonwealth (dos quais a África do Sul foi uma parte predominante até recentemente) são Israel da Bíblia, como profetizado em GÊNESIS 35:11 . Combinado com os holandeses, que são descendentes da tribo israelita de Zebulon (veja a história cristã da Holanda ), a África do Sul tem uma história cristã israelita rico. De fato, Deus menciona ainda especificamente que o Seu povo Israel será encontrado nas regiões do sul da África nos últimos dias - ver SOFONIAS 3: 9-10 .

 

Antecedentes Históricos

O explorador Português Bartolomeu Dias 1 pisou pela primeira vez nas costas de Mossel Bay em 1488 e abriu o caminho para o Oceano Índico. Ele ergueu um pilar de pedra calcária e cruz católica no Cabo da Boa Esperança, no mesmo ano. Era 1652 quando a Companhia das Índias Orientais holandesa enviou Jan van Riebeeck para configurar uma estação de refresco para empresa navios no Table Bay. Ele era protestante e membro da Puritan / calvinista orientado Igreja Reformada Holandesa. Nestes primeiros dias, quando nenhum ministro tinha sido enviado para o Cabo, que não tiveram nenhuma educação teológica-leigos, só podiam pregar sermões impressos. Nenhum católico foi autorizado a adorar publicamente ou mantenha massa , mesmo que seus filhos tinham sido batizado na Igreja Reformada 2 . Comércio foi realizado com o Khoi local, e através desse contato a fé e os valores cristãos foram passados. Missionários da Igreja Reformada Holandesa relatou em 1658 que os escravos Khoikhoi na área participaram os seus serviços de missão. 

O pequeno povoado, no Cabo cresceu lentamente em uma colônia sob controle holandês, até 1795, quando a Revolução Francesa , que também afetou a Holanda, dividiu o povo do Cabo: alguns apoiaram a França e alguns o rei holandês, Guilherme de Orange. O Inglês temia o francês iria assumir a cabo e os importantes rotas marítimas para o Oriente. Portanto, a Grã-Bretanha enviou navios para proteger o cabo de uma invasão francesa. Devido a uma série de mal-entendidos, a missão de paz acabou em armas de ser demitido eo Inglês ocupando a Cabo. O controle do Cabo foi entregue de volta para a Holanda em 1803 Posse do Cabo retornou à Grã-Bretanha na segunda ocupação em 1806, quando mais uma vez irrompeu a guerra entre a França ea Grã-Bretanha. Desta vez, o britânico ficou até 1910.

 

Brasão Sul-Africano de Armas

Brasão do Sul-Africano

O Boers (agricultores holandeses) havia estabelecido seus próprios dois estados independentes, a década de 1850: Transvaal e do Orange Free State na parte nordeste da África do Sul; enquanto a Grã-Bretanha controlava a província de Western Cape e Eastern Cape, em Natal . A descoberta de diamantes e ouro liderados principalmente para a Guerra Anglo-Boer, e os anos de 1899 até 1902, viu as duas nações de ascendência israelita lutando ferozmente. Embora os Boers eram um povo resiliente e bons atiradores, eles não eram páreo para os 500 mil soldados britânicos. Após a Guerra dos Bôeres, as duas repúblicas bôeres e as colônias britânicas na Europa Ocidental e Oriental do Cabo foram unidos sob o domínio britânico e tornou-se a "União da África do Sul" em 1910 Como mostrado aqui, o antigo brasão de armas da África do Sul teve a lema: " Ex Unitate Vires " = Fora da Unidade Vem força . 

O tempo até 1994 foi marcado por um sistema chamado de "Apartheid". Ele tinha suas raízes na psicologia e na evolução, combinada com má interpretação da Bíblia e brancas ideais superioridade ariana. Ela foi instituída principalmente pelo Partido Nacional Africânder, e também expressou o temor de que os sul-africanos brancos sempre viveu com:. Finalmente ser capaz de viver com segurança em seu próprio estado Hoje em dia, a África do Sul é muito contrário à Palavra de Deus, e temos outro extremo - o "mais constituição liberal" no mundo - com o fruto de uma das mais altas taxas de criminalidade do mundo . 3 

Revivals e líderes cristãos do passado

Devido à perseguição dos protestantes na França, em 1687 cerca de 375 huguenotes (veja a história cristã da França ) fugiram e começou uma nova vida, no Cabo. Depois de uma longa e árdua jornada de navio, eles chegaram com praticamente nada - mesmo Bíblias tinha de ser contrabandeado para fora da França, alguns escondidos em pães. Os huguenotes tinham seu próprio pastor sair com eles, e ao contrário do que é comum hoje em dia, eles realmente pareciam obedecer e ser fiel a ele.

 

Huguenote Monumento em FranschhoekHuguenote Monumento em Franschhoek

Huguenote Monumento em Franschhoek

Muitos mais huguenotes vieram nos anos seguintes e se estabeleceram nas áreas de Paarl / Drakenstein, Stellenbosch e Franschhoek. À direita, você pode ver o Monumento huguenote em Franschhoek. A mulher tem a Bíblia em sua mão; a corrente quebrada defende a liberdade religiosa; e ela está lançando fora o manto da opressão. 4 

O primeiro missionário estrangeiro para a África do Sul foi a Morávia, George Schmidt em 1737 Seu principal objetivo era ver o Khoi salvo, e por isso ele viveu e trabalhou entre eles, ensinando-os a ler e, lentamente, ganhando sua confiança. Eventualmente, alguns foram batizados depois de ouvir mais e mais sobre Cristo. 

Os Boers foram sempre um povo temente a Deus. No século XVIII, a maioria dos agricultores só tinham a Bíblia para ler a partir de, e uma vez que viviam em áreas remotas do país, que muitas vezes teve que segurar seu próprio culto familiar. O trabalho diário típico começou com o canto de um Salmo e ler um capítulo da Bíblia, que toda a família, incluindo escravos e trabalhadores Khoi, teve que atender. Ao contrário de hoje, a Bíblia foi altamente valorizada e encaminhados para a orientação em termos sociais, econômicos e diários assuntos políticos 2 

 

muitos sentiram oprimidos pelo Inglês (que havia controlado o Cabo Ocidental desde 1806), que estavam "destruindo o que eles [os Boers] viu distinção divina entre negros e brancos", abolindo a escravidão, e dando mestiços e negros da mesma direitos perante a lei. 5 É por isso que 15.000 Boers viu que a única saída era em sair do Cabo, na chamada Grande Trek em direção ao Nordeste em 1836, para formar seu próprio Estado. Em seu caminho os Boers entrou terras ocupadas pelos Zulus e guerra parecia inevitável. É de notar que ele era o líder zulu Shaka (em um movimento chamado "mfecane" = migração forçada), que levou o povo nativo (o Khoi) fora de suas terras. Antes da famosa Batalha de Blood River com os Zulus, os Boers fez um voto ao Senhor para sempre lembrar este dia e Sua intervenção se Ele iria salvá-los naquele dia. Durante seis noites este voto foi confirmado, combinado com orações. Então, Deus interveio milagrosamente, quando durante a feroz batalha nenhum dos Boers foram feridos nem nenhum de seus animais perdidos , apesar de terem sido em grande desvantagem numérica pelo inimigo. Este dia (16 de dezembro) foi comemorado oficialmente até que o novo governo da África do Sul mudou para o "Dia da Reconciliação".

 David Livingstone

David Livingstone

Também deve ser mencionado aqui que o homem que mudou o "continente negro", David Livingstone , chegou na Cidade do Cabo em 1840 Sua primeira missão foi em Bachuanaland (agora Botswana), onde foi fundar uma estação missionária norte de Moffat. Aqui, ele começou o que viria a se tornar sua prática padrão. Ele viajou para o interior e ficou com a população local, até que ele aprendeu suas línguas, pregando e estudando a botânica e história natural da área. Entre viagens que ele passou a missão, a construção de uma capela, a criação de uma prensa de impressão, pregação e cura. Em 1851 chegou ao Rio Zambeze. Quando ele voltou para a missão, no entanto, ele descobriu que os africânderes 6 , sofrendo com suas repreensões constantes deles para a prática de escravidão, tinha queimado a missão e destruiu sua casa. Em 1852, sua esposa, Mary e seus quatro filhos foram enviados para a Grã-Bretanha para a sua proteção. Com a saída da família, Livingstone embarcou em uma série de longas explorações que foram sem precedentes na época e que levaria o resto da sua vida. Sua determinação era clara: "Vou abrir um caminho para o interior ou perecer", disse ele. Livingstone estava convencido de que o cristianismo, o comércio ea civilização iria entregar África da escravidão e da barbárie. Ele esperava encontrar uma rota para o Oceano Atlântico que abriria o comércio legítimo e minar o tráfico de escravos, proporcionando oportunidades para o trabalho missionário. 

Este grande guerreiro de oração faleceu de joelhos em oração, rezando para a África. Ele pensou que sua vida tinha sido um fracasso. Ele tinha apenas um convertido e seus três orações essenciais: que a África deve ser aberta para o Evangelho; que a escravidão deve ser abolida; e que ele poderia encontrar a fonte do Nilo parecia sem resposta. No entanto, tal era o amor dos africanos para este homem que levou o corpo dele por 9 meses mais de mil quilômetros até ser enviado de volta para a Abadia de Westminster para o enterro. Dentro de anos, estações missionárias foram sendo definido por toda a África, Grã-Bretanha aboliu escravidão e foi constatado que ele tinha realmente descoberto a fonte do Nilo! Seu coração foi enterrado na África ... 

Em 1860, como resultado direto de uma chamada para a oração que foi publicado no Kerkbode [o boletim oficial da Igreja Reformada Holandesa (RDC) da África do Sul], com forte convicção de confessar os pecados e buscando a Deus superou as pessoas em Worcester, localizado no Cabo Ocidental. Este "renascimento" foi ecoado na década de 1870 e propagação tarde para todas as camadas da população. Parece que o RDC não conseguia compreender nem adaptar-se a algumas das manifestações de que o avivamento e ouvimos muito pouco dele novamente.

Andrew Murray

Este foi também o momento em que Andrew Murray teve seu grande ministério na África do Sul. Na Grã-Bretanha tinha sido milagrosamente curado de "A voz do pregador" (a incapacidade de falar). Ele voltou para a África do Sul em 1881, mas sua igreja (RDC) não acolher a sua mensagem sobre a cura divina. 7 No entanto, havia famílias que receberam a salvação naquela época e uma geração mais tarde, no início de 1900, encontramos nascido de novo crentes que estavam experimentando " o batismo com o Espírito Santo e falar em línguas . " 7 

Os (Boer) prisioneiros de guerra renascimento durante a Guerra Boer foi caracterizado " pela oração extraordinária , pela pregação fiel, a convicção do pecado, confissão e arrependimento com conversões e centenas de inscrições duradoura para o serviço missionário . " Com o retorno dos presos após a guerra, avivamento varreu a África do Sul durante uma depressão econômica 8 . Além disso, John Alexander Dowie " Folhas de Cura "foram altamente valorizadas na África do Sul e entre os prisioneiros.

 

 

John G. Lake

John G. Lake 9 (1870-1935) certamente teve o maior impacto sobre o movimento de Pentecostes na África do Sul, trazendo a mensagem pentecostal da Rua Azusa em Los Angeles em 1908 Antes disso, toda a sua família tinham sido atingidas com a doença ea morte. Em seguida, o irmão, a irmã ea esposa foram poderosamente curado depois de ter estado doente por um longo tempo. John Alexander Dowie orou por todos eles, e isso foi quando próprio ministério de cura de Lago começou. Ele recebeu o batismo no Espírito Santo após procurá-lo por 9 meses! 

O Senhor levou John Lake à África do Sul, confirmando seu chamado por milagrosamente oferecendo a tarifa do mar e uma casa de graça , em Joanesburgo. Milhares de curas eram testemunhou sob o ministério do Lago, almas em arrependimento trouxe a salvação, e muitas pessoas de outras denominações foram curados e cheios do Espírito Santo, levando o testemunho de volta para suas igrejas. 10 a obra de Lago começou em serviços multirraciais, e dentro de cinco anos, ele havia estabelecido 500 igrejas negras pentecostais (Zion Christian Church) e 125 igrejas brancas (Missão da Fé Apostólica). A Igreja Pentecostal Santidade na África do Sul foi fundada em 1913 sob a liderança do Lehman , que tinha vindo com o lago em 1908 De acordo com Cecil John Rhodes , "mensagem [do lago] varreu África. Ele fez mais para um futuro de paz da África do Sul do que qualquer outro homem. " 

Esperança para o nosso futuro se nos voltarmos para Deus

Quando a nova África do Sul foi formada em 1994, e sua primeira Constituição submetido a aprovação, alguns dos partidos políticos se lembrou das palavras: " Esta Bíblia é o governo do povo ... "Apenas um partido cristão fez. Eles votaram contra a Constituição e disse: "A maioria dos sul-africanos ... queria que as palavras" em humilde submissão a Deus Todo-Poderoso ", a ser inserido no início do preâmbulo, mas os comunistas e ateus na Assembléia Constituinte (que estão no minoria no país!) rejeitou os pedidos. " Esta Constituição também protege a homossexualidade, permite a interferência do Estado em observâncias religiosas em instituições de apoio estatal (escolas), e protege a pornografia, a prostituição eo aborto. 11 

O que precisa acontecer é para todas as pessoas a despertar para as verdadeiras razões para o declínio moral, os números de crimes assombrosos, a corrupção para o núcleo, condenando a reforma agrária e pestes que varrem o país. Esses problemas são apenas por causa dos nossos próprios pecados , não por causa de qualquer cultura específica: 

"Os céus ea terra tomo hoje por testemunhas contra ti de que te pus diante de ti a vida ea morte, a bênção ea maldição: escolhe, pois, a vida, que tu e os teus filhos, para que te amam o Senhor teu Deus, e para que possas ouve a sua voz, e que se apegam venhas a ele, pois ele é a tua vida, eo prolongamento dos teus dias: para que fiques na terra que o Senhor jurou a teus pais, a Abraão, Isaque e Jacó, que lhes dá " DEUTERONÔMIO 30: 19-20 . 

Como tantas vezes acontece, é só quando voltamos para Deus, Ele está disposto a nos perdoar e nos levar novamente.

fonte www.tempodeavivamentopentecostal.blogspot.com.br