Translate this Page

Rating: 3.0/5 (946 votos)



ONLINE
4




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

mmmmmmmmmmm


// ]]>


Jesus ressussita a Lazaro JO 11.1-45
Jesus ressussita a Lazaro JO 11.1-45

                                                                João 11: 1-6

                                   A morte de Lázaro E ressurreição 

Agora, um certo homem chamado Lázaro estava doente. Ele era de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta morava. (Agora foi a Maria que ungiu o Senhor com óleo perfumado e lhe enxugou os pés secos com seus cabelos, cujo irmão Lázaro estava doente.) Assim, as irmãs mandaram uma mensagem a Jesus: "Senhor, olhe, o que você ama está doente." Quando Jesus ouviu isso, ele disse: "Esta enfermidade não irá levar à morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela." (Ora, Jesus amava Marta, ea sua irmã, ea Lázaro.) Então, quando ele ouviu falar que Lázaro estava doente, ele permaneceu no lugar onde estava por mais dois dias.

O capítulo que começaram agora é um dos mais notáveis ​​no Novo Testamento. Para grandeza e simplicidade, para pathos e solenidade, nada foi escrito nunca como ele. Ele descreve um milagre que não é registada nos outros Evangelhos - a ressurreição de Lázaro dentre os mortos. Nowhere vamos encontrar tais provas convincentes do poder divino de nosso Senhor. Como Deus, Ele faz o túmulo em si produzir os seus inquilinos. Nowhere vamos encontrar tais ilustrações marcantes da capacidade do nosso Senhor a simpatizar com o Seu povo. Como homem, Ele pode ser tocado com os sentimentos de nossas enfermidades. Tal milagre bem tornou-se o fim de um tal ministério. Era apto e direito que a vitória de Betânia deve preceder perto a crucificação no Calvário.

Estes versículos nos ensinam que os cristãos verdadeiros pode estar doente e mal, bem como os outros.Nós lemos que Lázaro de Betânia foi um "a quem Jesus amava", e um irmão de duas santas mulheres bem conhecidos. No entanto, Lázaro estava doente, até a morte! O Senhor Jesus, que tinha poder sobre todas as doenças, poderia sem dúvida ter impedido esta doença, se ele tivesse pensado em forma. Mas Ele não o fez. Ele permitiu que Lázaro estar doente, e na dor, e cansado, e definham e sofrem como qualquer outro homem.

A lição é aquela que deveria ser profundamente gravado em nossas memórias. Vivendo em um mundo cheio de doença e morte, temos a certeza de precisar dele algum dia. A doença, na própria natureza das coisas, nunca pode ser outra coisa senão tentar carne e sangue. Nossos corpos e almas são estranhamente ligados entre si, eo que irrita e enfraquece o corpo não pode deixar de maltratar a mente ea alma. Mas a doença, devemos sempre nos lembrar, não é sinal de que Deus está descontente com a gente; não, mais, é geralmente enviada para o bem de nossas almas. Ele tende a tirar nossas afeições longe deste mundo, e encaminhá-los para as coisas acima. Ele nos envia para nossas Bíblias, e nos ensina a orar melhor. Ela ajuda a provar a nossa fé e paciência, e nos mostra o valor real da nossa esperança em Cristo. Ela nos lembra que não devemos viver sempre, e músicas e treina nossos corações para o nosso grande mudança. Então, sejamos pacientes e alegre quando somos postos de lado pela doença. Vamos crer que o Senhor Jesus nos ama quando estamos doentes não menos do que quando estamos bem.

Estes versículos nos ensinam, em segundo lugar, que Jesus Cristo é o melhor amigo do cristão no momento de necessidade. Nós lemos que, quando Lázaro estava doente, as irmãs de uma vez enviado para Jesus, e pôs o assunto diante dEle. Bonito, comovente, e simples foi a mensagem enviada por eles.Eles não pedir-lhe para vir de uma só vez, ou para fazer um milagre, e comandar a doença para partir.Eles só disse: "Senhor, aquele que tu amas está doente", e deixou o assunto lá, na convicção plena de que Ele faria o que era melhor. Aqui era a verdadeira fé e humildade dos santos! Aqui foi a apresentação da graça de vontade!

Os servos de Cristo, em todas as épocas e clima, vai fazer bem para seguir este exemplo excelente. Sem dúvida, quando aqueles a quem amamos estão doentes, estamos a utilizar diligentemente todos os meios razoáveis ​​para a sua recuperação. Temos que não poupem esforços para obter o melhor aconselhamento médico. Temos de ajudar a natureza em todas as maneiras possíveis para lutar uma boa luta contra o seu inimigo. Mas, em todo o nosso fazer, nunca devemos esquecer que a melhor e mais capaz e mais sábio Helper está no céu, à mão direita de Deus. Como Jó aflitos nossa primeira ação deve ser a cair de joelhos e adoração. Como Ezequias, devemos abrir nossas questões diante do Senhor. Como as irmãs sagrados em Betânia, devemos enviar uma oração a Cristo. Não nos esqueçamos, na pressa e excitação de nossos sentimentos, que ninguém pode ajudar como Ele, e que Ele é misericordioso, amoroso, e gracioso.

Estes versículos nos ensinam, em terceiro lugar, que Cristo ama todos os que são verdadeiros cristãos.Nós lemos que "Jesus amava a Marta, ea sua irmã, ea Lázaro." Os personagens dessas três pessoas boas parecem ter sido um pouco diferente. De Martha, nos é dito em um determinado lugar, que ela estava "ansiosa e perturbada com muitas coisas", enquanto Maria "ficou sentada aos pés de Jesus, ouvia a sua palavra." De Lázaro nos é dito nada diferente em tudo. No entanto, todos estes foram amados pelo Senhor Jesus. Todos eles pertenciam à sua família, e Ele as amava.

Devemos cuidadosamente ter isso em mente na formação de nossa estimativa de cristãos. Nunca devemos esquecer que existem variedades em caráter, e que a graça de Deus não lançar todos os crentes em um só e mesmo molde. Admitindo plenamente que os alicerces do caráter cristão são sempre os mesmos, e que todos os filhos de Deus se arrepender, crer, são santos, de oração, e as Escrituras-loving, temos de dar subsídios para grandes variedades em seus temperamentos e hábitos da mente. Não devemos subestimar os outros, porque eles não são como nós mesmos exatamente. As flores em um jardim podem diferir amplamente, e ainda o jardineiro sente interesse em tudo. Os filhos de uma família pode ser curiosamente, ao contrário das outras, e ainda os pais cuidar de tudo. Ele é apenas para com a Igreja de Cristo. Existem graus de graça, e variedades de graça; mas a menos, os mais fracos, os discípulos mais débeis são todos amados pelo Senhor Jesus. Então deixe nenhum coração crente falhar por causa de suas enfermidades; e, acima de tudo, que nenhum crente se atrevem a desprezar e menosprezar um irmão.

Estes versículos nos ensinam, por último, que Cristo conhece melhor no que tempo para fazer qualquer coisa para Seu povo. Lemos que "quando Ele tinha ouvido falar que Lázaro estava enfermo, ficou ainda dois dias no mesmo lugar onde estava." Na verdade, Ele propositalmente atrasado Sua jornada, e não veio para Betânia até Lázaro havia sido de quatro dias na sepultura. Sem dúvida Ele sabia bem o que estava acontecendo; mas Ele não se moveu até que chegou o momento que ele viu foi melhor. Para o bem da Igreja e do mundo, para o bem de amigos e inimigos, Ele manteve distância.

Os filhos de Deus devem constantemente suas mentes escola para aprender a grande lição agora diante de nós. Nada tão ajuda-nos a suportar com paciência as provações da vida como uma convicção permanente da sabedoria perfeita por que tudo ao nosso redor é gerenciado. Vamos tentar acreditar não só que tudo o que acontece conosco é bem feito, mas isso é feito da melhor maneira, pelo instrumento certo e na hora certa. Estamos todos naturalmente impaciente no dia do julgamento. Estamos aptos a dizer, como Moisés, quando entes queridos estão doentes, "Heal-la agora, Senhor, nós vos rogamos."(Num. 12:13). Nós nos esquecemos de que Cristo é muito sábio um médico para cometer erros. É dever da fé para dizer: "Os meus tempos estão nas tuas mãos. Faça comigo como tu queres, como você vai, o que você, e quando você vai. Não a minha vontade, mas seu ser feito." O maior grau de fé é para ser capaz de esperar, sentar-se ainda, e não reclamar.

Voltemo-nos da passagem com uma determinação constante de confiar em Cristo inteiramente com todas as preocupações deste mundo, tanto públicas como privadas. Vamos acreditar que Ele por quem todas as coisas foram feitas no início é Ele que está a gerir todos com sabedoria perfeita. Os assuntos dos reinos, famílias e indivíduos particulares são todos iguais rejeitado por Ele. Ele escolhe todas as partes do Seu povo. Quando estamos doentes, é porque Ele sabe que é para o nosso bem; quando Ele atrasa vindo para nos ajudar, é por algum motivo sábio. A mão que foi pregado na cruz é muito sábio e amoroso para ferir sem ser necessidades-A, ou para manter-nos à espera de alívio sem uma causa.

 

João 11: 7-16

Então, depois disso, ele disse aos seus discípulos: "Vamos à Judéia novamente." Os discípulos responderam: "Rabi, as autoridades judaicas estavam apenas tentando agora pedra até a morte! Você está indo para lá novamente?" Jesus respondeu: "Não há doze horas em um dia? Se alguém anda de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo. Mas, se alguém anda de noite, tropeça, porque a luz não está nele ".

Depois que ele disse isso, ele acrescentou: "Nosso amigo Lázaro está dormindo. Mas eu estou indo lá para acordá-lo." Então os discípulos responderam: "Senhor, se ele está dormindo, ele vai se recuperar." (Agora, Jesus estava falando sobre sua morte, mas eles pensavam que ele estava falando sobre o sono real.)

Então Jesus lhes disse claramente: "Lázaro morreu, e eu estou contente por sua causa que eu não estava lá, de modo que você pode acreditar. Mas vamos ter com ele." Então Thomas (chamado Dídimo) disse aos seus condiscípulos: "Vamos também, para que possamos morrer com ele."

Devemos notar, nesta passagem, quão misterioso são as maneiras em que Cristo, por vezes, conduz o seu povo. É-nos dito que, quando Ele falou em voltar para a Judéia, seus discípulos ficaram perplexos.Era o lugar onde os judeus tinham recentemente tentaram apedrejar seu Mestre - para retornar o que havia para mergulhar no meio do perigo. Esses galileus tímidas não podia ver a necessidade ou a prudência de um tal passo. "Você está indo para lá novamente?" clamaram.

Coisas como estas são muitas vezes acontecendo ao nosso redor. Os servos de Cristo são muitas vezes colocados em circunstâncias tão enigmáticas e intrigantes como os dos discípulos. Eles são levados em maneiras de que eles não podem ver a finalidade e objeto; eles são chamados para preencher posições de onde eles naturalmente encolher, e que eles nunca teria escolhido por si. Milhares de pessoas em todas as idades estão aprendendo continuamente este por sua própria experiência. O caminho que eles são obrigados a caminhar em não é o caminho de sua própria escolha. No momento eles não podem ver a sua utilidade ou sabedoria.

Em momentos como estes um cristão deve pôr em exercício a sua fé e paciência. Ele deve acreditar que seu Mestre sabe melhor por que caminho Seu servo devia viajar, e que Ele está conduzindo-o, por um caminho direito, para uma cidade de habitação. Ele pode estar certo de que as circunstâncias em que é colocado estar são precisamente aqueles que são mais susceptíveis de promover as suas graças e verificar seus pecados habituais. Ele não precisa duvidar que o que ele não pode ver agora, ele vai entender a seguir. Ele vai encontrar um dia que havia sabedoria em cada etapa de sua viagem, que carne e sangue não podia vê-lo no momento. Se os doze discípulos não tinham sido levados de volta para a Judéia, eles não teria visto o milagre glorioso de Betânia. Se os cristãos foram autorizados a escolher o seu próprio caminho na vida, eles nunca iria aprender centenas de lições sobre Cristo e Sua graça, que são agora ensinadas nos caminhos de Deus. Lembremo-nos estas coisas. O tempo pode vir quando seremos chamados para levar algum jornada na vida que não gostamos muito. Quando esse tempo chegar, vamos estabelecido alegremente, e acredito que está tudo certo.

Devemos notar, em segundo lugar, nesta passagem, como carinhosamente Cristo fala da morte dos crentes. Ele anuncia o fato de Lázaro estar morto em linguagem de singular beleza e delicadeza - "Nosso amigo . Lázaro dorme " Todo verdadeiro cristão tem um amigo no céu, de onipotência e amor sem limites. Ele é pensado, cuidado, prevista, defendida por Filho eterno de Deus. Ele tem um Protetor infalível, que nunca dorme ou dorme, e relógios continuamente sobre seus interesses. O mundo pode desprezá-lo, mas ele não tem motivos para se envergonhar. Pai e mãe ainda pode expulsá-lo, mas Cristo, uma vez tendo arrebatado nunca vai deixá-lo ir. Ele é o "amigo de Cristo", mesmo depois de morto! As amizades deste mundo são muitas vezes amizades fair-tempo, e deixar-nos como fontes secou-verão, quando a nossa necessidade é o maior; mas a amizade do Filho de Deus é mais forte que a morte, e vai além do túmulo. O amigo dos pecadores é um amigo que é mais chegado do que um irmão.

A morte de verdadeiros cristãos é "dormir", e não aniquilação. É uma mudança solene e milagrosa, sem dúvida, mas não uma mudança para ser visto com alarme. Eles não têm nada a temer por suas almas na mudança, pois seus pecados são lavados no sangue de Cristo. O aguilhão da morte é o mais afiado do sentido do pecado perdoado. Os cristãos têm nada a temer para os seus corpos na mudança; eles vão subir novamente aos poucos, atualizada e renovada, depois de a imagem do Senhor. O túmulo em si é um inimigo vencido. Deve prestar volta seus inquilinos são e salvo, o momento em que Cristo chama para eles no último dia.

Lembremo-nos estas coisas quando aqueles a quem amamos adormecer em Cristo, ou quando nós mesmos recebemos o nosso aviso de partir deste mundo. Vamos chamar a atenção, em tal hora, que o nosso grande amigo toma o pensamento para os nossos corpos, bem como para as nossas almas, e que Ele não permitirá que um fio de cabelo de nossa cabeça a perecer. Não esqueçamos nunca que a sepultura é o lugar onde o próprio Senhor leigos, e que, como Ele ressuscitou triunfante do que cama fria, assim também deve todo o seu povo. Para uns meros necessidades mundanas homem da morte deve ser uma coisa terrível; mas aquele que tem fé cristã plena confiança digamos, como ele define a vida: "Eu vou me deito em paz, e tirar meu descanso -. por isso é Você, Senhor, que me fazes viver em segurança"

Devemos notar, por último, nesta passagem, quanto de temperamento natural, se apega a um crente, mesmo após a conversão. Nós lemos que, quando Thomas viu que Lázaro estava morto, e que Jesus foi determinada, apesar de todo o perigo, para voltar para a Judéia , ele disse: "Vamos nós também, para que possamos morrer com Ele." Só pode haver um significado desta expressão - era a língua de uma mente desesperado e abatido, que não conseguia ver nada, mas as nuvens escuras da imagem. O mesmo homem que depois não podia acreditar que seu Mestre tinha subido novamente, e pensei que a notícia boa demais para ser verdade, é apenas um dos doze que acha que, se eles vão voltar para a Judéia todos eles devem morrer!

Coisas como estas são profundamente instrutivo, e são, sem dúvida, registrado para nosso aprendizado.Eles nos mostram que a graça de Deus na conversão não tão re-moldar um homem como para não deixar nenhum rastro de sua inclinação natural de caráter. Os otimistas não completamente deixar de ser otimista, nem os desanimados a ser abatido, quando passam da morte para a vida, e tornar-se verdadeiros cristãos. Eles nos mostram que temos de fazer grandes concessões para temperamento natural, na formação de nossa estimativa de cristãos individuais. Não devemos esperar que todos filhos de Deus a ser exatamente uma ea mesma coisa. Cada árvore em uma floresta tem suas peculiaridades de forma e crescimento, e ainda todos a uma distância olhar uma massa de folhas e verdura. Cada membro do corpo de Cristo tem o seu próprio preconceito distinto, e ainda todos no principal são liderados por um só Espírito, e nos amemos uns Senhor. As duas irmãs Marta e Maria, os Apóstolos Pedro e João e Thomas, eram certamente muito diferente um do outro em muitos aspectos. Mas todos eles tinham um ponto em comum - eles adoraram Cristo, e eram seus amigos.

Vamos tomar cuidado para que nós realmente pertencem a Cristo. Esta é a única coisa necessária. Se isso for feito certo, seremos levados por um caminho direito, e terminar bem no passado. Podemos não ter a alegria de um irmão, ou o zelo ardente de outro, ou a gentileza de outro. Mas se a graça reina dentro de nós, e nós sabemos o que o arrependimento ea fé são, por experiência, que deve ficar na mão direita no grande dia. Feliz é o homem de quem, com todos os seus defeitos, Cristo diz a santos e anjos, "Este é nosso amigo."

 

João 11: 17-29

Quando Jesus chegou, ele descobriu que Lázaro já estava no túmulo quatro dias já. (Ora, Betânia era menos de duas milhas de Jerusalém, muitos dos judeus que viviam em Jerusalém tinham vindo visitar Marta e Maria para consolá-los sobre a perda de seu irmão.) Então, quando Marta ouviu que Jesus estava chegando, foi para fora para encontrá-lo, mas Maria estava sentada na casa. Marta disse a Jesus: "Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido. Mas mesmo agora sei que tudo quanto pedirdes a Deus, Deus vai conceder-lhe."

Jesus respondeu: "O seu irmão vai voltar à vida novamente." Marta disse: "Eu sei que ele vai voltar à vida novamente na ressurreição no último dia." Jesus disse-lhe: "Eu sou a ressurreição ea vida. Quem crê em mim viverá, mesmo que morra, e aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá. Você acredita nisso?" Ela respondeu: "Sim, Senhor, eu tenho crido que tu és o Cristo, o Filho de Deus que vem ao mundo."

E quando ela disse isso, Martha foi chamar sua irmã Maria, dizendo em particular: "O Mestre está aqui e está pedindo para você." Então, quando Maria ouviu isso, levantou-se depressa e foi até ele.

Há uma grande simplicidade sobre esta passagem, que é quase estragada por qualquer exposição humana. Para comentar sobre parece que dourando lírios de ouro ou de pintura. No entanto, ele lança muita luz sobre um assunto que nunca podemos entender muito bem; isto é, o verdadeiro caráter do povo de Cristo. Os retratos de cristãos na Bíblia são semelhanças fiéis. Eles mostram-nos santos, assim como eles são.

Nós aprendemos, em primeiro lugar, o que é uma estranha mistura de graça e fraqueza pode ser encontrada até mesmo nos corações dos verdadeiros crentes.

Vemos isso contundentemente ilustrada na língua utilizada por Marta e Maria. Ambas as santas mulheres tiveram fé suficiente para dizer: "Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido."No entanto, nenhum deles parece ter lembrado que a morte de Lázaro não dependia de ausência de Cristo, e que o nosso Senhor, tinha Ele pensou em forma, poderia ter evitado a sua morte com uma palavra, sem chegar a Betânia. Martha tinha conhecimento suficiente para dizer: "Eu sei que, mesmo agora, o que você vai pedir a Deus, Deus vai dar-lhe a você - eu sei que meu irmão ressuscitará no último dia - Eu creio que Tu és o Cristo, o Filho de Deus. " Mas, mesmo que ela poderia ficar mais longe. Seus olhos apagados e as mãos trêmulas não podia compreender a grande verdade que Ele, que estava à sua frente tinha as chaves da vida e da morte, e que, em seu Mestre habitou "toda a plenitude da Divindade corporalmente." (Colos. 2: 9.) Ela viu de fato, mas através de um vidro escuro. Ela sabia, mas apenas em parte. Ela acreditava, mas sua fé foi misturado com tanta incredulidade. No entanto, ambos Marta e Maria eram filhos verdadeiros de Deus, e os verdadeiros cristãos.

Essas coisas são graciosamente escrito, para nosso ensino. É bom lembrar que os verdadeiros cristãos são realmente. Muitas e grandes são os erros em que as pessoas caem, através da formação de uma falsa estimativa do caráter do cristão. Muitas são as coisas amargas que as pessoas escrevem contra si mesmos, por que esperam encontrar em seus corações o que não pode ser encontrado neste lado do céu.Vamos resolver isso em nossas mentes que santos na terra não são anjos perfeitos, mas apenas os pecadores convertidos. Eles são pecadores renovados, alterados, santificado, sem dúvida; mas eles são ainda pecadores, e será até morrerem. Como Marta e Maria, sua fé é muitas vezes envolvido com tanta incredulidade, e sua graça cercaram redonda com muito enfermidade. Feliz é aquele filho de Deus que entende essas coisas, e aprendeu a julgar corretamente tanto de si mesmo e aos outros. Raramente na verdade vamos encontrar o santo que não faz muitas vezes precisam que a oração: "Senhor, eu acredito -. Ajudar a minha incredulidade"

Aprendemos, por outro, o que precisa de muitos crentes têm de pontos de vista claros de pessoa, escritório, e do poder de Cristo. Este é um ponto que é forçosamente trouxe na frase bem conhecida que nosso Senhor se dirigiu para Martha. Em resposta à sua expressão vaga e vacilante da crença na ressurreição no último dia, Ele proclama a gloriosa verdade: "Eu sou a ressurreição ea vida;" - "Eu, eu mesmo, seu Mestre, sou Aquele que tem o chaves da vida e da morte em suas mãos. " E então Ele pressiona-la mais uma vez que a lição antiga, que ela tinha, sem dúvida, muitas vezes ouvi, mas nunca plenamente realizada - "Aquele que crê em mim viverá, mesmo que morra; e todo aquele que vive e crê em mim, jamais morrerá. "

Não importa aqui é que merece a consideração perto de todos os verdadeiros cristãos. Muitos deles se queixam de falta de conforto razoável em sua religião. Eles não sentem a paz interior que eles desejam.Deixe-os saber que pontos de vista vagas e indefinidas de Cristo são demasiado frequentemente a causa de todas as suas perplexidades. Eles devem tentar ver mais claramente o grande objeto sobre o qual repousa a sua fé. Eles devem compreender de forma mais firme Seu amor e poder para com os que crêem, e as riquezas Ele impôs-se por eles mesmo agora neste mundo. Somos, muitos de nós, infelizmente, como Marta. Um pouco de conhecimento geral de Cristo como o único Salvador é muitas vezes tudo o que possuímos. Mas é a plenitude que habita nele, de Sua ressurreição, Seu sacerdócio, Sua intercessão, Sua compaixão inesgotável, que já provei pouco ou nada em tudo. São coisas de que nosso Senhor poderia muito bem dizer a muitos, como fez a Martha, "Você acredita nisso?"

Vamos tomar vergonha para nós mesmos que temos chamado o nome de Cristo tanto tempo, e ainda sabemos muito pouco sobre ele. Que direito temos de admirar que nos sentimos tão pouco conforto razoável em nosso cristianismo? Nossa leve e imperfeito conhecimento de Cristo é a verdadeira razão de nossa desconforto. Deixe o passado tempo suficiente que tenhamos sido alunos preguiçosos na escola de Cristo; deixe que o tempo para vir encontrar-nos mais diligentes na tentativa de "conhecer, eo poder da sua ressurreição." (Philip. 3:10). Se os verdadeiros cristãos só iria se esforçar, como diz Paulo, para "compreender o que é a largura, eo comprimento, e profundidade, e altura, e conhecer o amor de Cristo, que excede todo entendimento", eles ficaria espantado com as descobertas que eles fariam. Eles iriam encontrar em breve, como Hagar, que existem poços de água próximos a eles de que eles não tinham conhecimento. Eles logo descobrem que há mais do céu para ser apreciado na terra do que jamais tinha pensado possível. A raiz de uma religião feliz é distinto conhecimento claro, bem definido de Jesus Cristo. Mais conhecimento teria salvo Martha muitos suspiros e lágrimas . Conhecimento por si só, sem dúvida, se não santificados, apenas "incha". (1 Cor. 8: 1.) No entanto, sem um claro conhecimento de Cristo em todos os seus escritórios, não podemos esperar a ser confirmados na fé, e constante no tempo de necessidade.

 

João 11: 30-37

Pois Jesus ainda não havia entrado na aldeia, mas estava no lugar onde Marta tinha saído para encontrá-lo. Então o povo judeu de Jerusalém, que estavam com Maria em casa consolando-a vi levantar-se depressa e sair. Eles seguiram-na, porque pensei que ela ia ao túmulo para chorar ali.

Agora, quando Maria chegou ao lugar onde Jesus estava, e vendo-a, lançou aos seus pés e disse-lhe: "Senhor, se tivesses estado aqui, meu irmão não teria morrido." Quando Jesus viu chorar, e ao povo judeu que vieram com ela chorando, ele estava intensamente movida em espírito e em grande aflição.Ele perguntou: "Onde o pusestes?" Eles responderam: "Senhor, vem e vê." Jesus chorou. Assim o povo judeu, que tinham vindo para lamentar disse: "Olha o quanto ele o amava!" Mas alguns deles disseram: "Este é o homem que causou o homem cego a ver! Ele não poderia ter feito alguma coisa para manter Lázaro de morrer?"

Não são muitas as passagens do Novo Testamento são mais maravilhoso do que a simples narrativa contida nestes oito versos. Traz para fora, em uma luz mais bonita, o personagem simpatizante de nosso Senhor Jesus Cristo. Ela nos mostra que Ele é "capaz de salvar perfeitamente a todos os que vêm a Deus por Ele", como capaz de sentir como Ele é para salvar. Ela nos mostra que Ele é um com o Pai, eo Criador de todas as coisas, entrando em tristezas humanas, e derramando lágrimas humanas.

Aprendemos, por um lado, nestes versos, como um grande bênção que Deus concede às vezes em ações de bondade e simpatia.

Parece que a casa de Marta e Maria em Betânia estava cheia de choros, quando Jesus chegou. Muitos destes choros, sem dúvida, não sabia nada da vida interior dessas santas mulheres. Sua fé, a sua esperança, o seu amor a Cristo, seu discipulado, eram coisas de que eram totalmente ignorantes. Mas sentia por eles em seu luto pesado, e gentilmente vieram para oferecer o conforto que eles poderiam. Ao fazer isso eles colheram uma rica recompensa e inesperado. Eles viram o maior milagre que Jesus tenha forjado. Eles foram testemunhas oculares quando Lázaro saiu do túmulo. Para muitos deles, bem podemos acreditar, que dia foi um nascimento espiritual. A ressurreição de Lázaro levou a uma ressurreição em suas almas. Como pequena às vezes são as dobradiças em que a vida eterna parece depender! Se essas pessoas não tinham simpatizado eles nunca poderiam ter sido salvas.

Nós não precisamos duvidar de que estas coisas foram escritas para nossa aprendizagem. Para mostrar simpatia e bondade para com o triste é bom para as nossas próprias almas, quer saibamos ou não. Para visitar os órfãos e as viúvas nas suas tribulações, a chorar com os que choram, para tentar carregar os fardos uns dos outros, e clarear um do outro se importa - tudo isso não fará expiação do pecado, e não vai nos levar para o céu. No entanto, é o emprego saudável para os nossos corações, e de emprego que ninguém deveria desprezar. Poucos, talvez, estão cientes de que um segredo de ser miserável é viver só para nós mesmos, e um segredo de ser feliz é tentar fazer os outros felizes, e fazer um pouco de bom no mundo. Não é à toa que estas palavras foram escritas por Salomão: "É melhor ir à casa de luto do que na casa do banquete." "O coração do sábio está na casa do luto, mas o coração dos tolos na casa da alegria." (. Eclesiastes 7: 2, 4.) O ditado de nosso Senhor é muito negligenciado - "Quem der a beber a um destes pequeninos um copo de água fria apenas no nome de discípulo, em verdade vos digo você que de modo algum perderá a sua recompensa. " (Mat. 10:42.) Os amigos de Marta e Maria descobriram que promessa maravilhosamente verificada. Em uma época de egoísmo desmedido e auto-indulgência, seria bem se tivessem mais imitadores.

Aprendemos, por outro lado, que uma profundidade de terna simpatia existe no coração de Cristo para com o Seu povo. Lemos que quando o Senhor viu Maria chorar, e também chorando os judeus com ela ", comoveu-se em espírito e perturbou-se. " Lemos ainda mais do que isso. Ele deu expressão exterior a seus sentimentos - ele "chorou". Ele sabia perfeitamente bem que a tristeza da família de Betânia logo se converterá em alegria, e que Lázaro em poucos minutos seria restaurada para suas irmãs. Mas se ele sabia de tudo isso, ele "chorou".

Este choro de Cristo está profundamente instrutivo. Ela nos mostra que não é pecaminoso tristeza.Chorando e lamentando são, infelizmente, tentando carne e sangue, e nos fazem sentir a fraqueza da nossa natureza mortal. Mas eles não são em si errado. Até mesmo o Filho de Deus chorou. Ela nos mostra que o sentimento profundo, não é uma coisa de que precisamos ter vergonha. Para ser frio e estóica e impassível diante do sofrimento não é sinal de graça. Não há nada de indigno de um filho de Deus em lágrimas. Até mesmo o Filho de Deus podia chorar. Ela nos mostra, acima de tudo, que o Salvador em quem os crentes a confiança é mais um concurso e sentindo Salvador. Ele é aquele que pode ser tocado com simpatia por nossas enfermidades. Quando nos voltamos para Ele na hora da angústia, e derramar o nosso coração diante dEle, Ele sabe o que passamos e lata pena. E Ele é Aquele que nunca muda. Embora Ele agora está assentado à destra de Deus no céu, Seu coração ainda é o mesmo que era em cima da terra. Nós temos um Advogado para com o Pai, que, quando Ele estava na terra, podia chorar.

Vamos lembrar essas coisas na vida diária, e nunca ter vergonha de andar nas pegadas de nosso Mestre.Vamos nos esforçar para ser homens e mulheres de um coração terno e um espírito compassivo. Nunca nos ter vergonha de chorar com os que choram e se alegrar com os que se alegram. Bom seria para a Igreja e para o mundo se não houvesse mais cristãos deste selo e caráter! A Igreja seria muito mais bonito, eo mundo será muito mais feliz.

 

João 11: 38-46

Lázaro ressuscitou dentre os mortos

Jesus, intensamente mudou-se novamente, foram ao sepulcro. (Agora era uma caverna, e uma pedra foi colocada em frente.) Jesus disse: "Tirai a pedra." Marta, irmã do falecido, respondeu: "Senhor, por este tempo o corpo vai ter um cheiro ruim, porque ele foi enterrado quatro dias." Jesus respondeu: "Eu não quis dizer-lhe que, se você acreditar, você veria a glória de Deus?" Tiraram então a pedra. Jesus olhou para cima e disse: "Pai, eu te agradeço porque me escutaram. Eu sabia que você sempre me ouves, mas eu disse isso por causa da multidão que está aqui, para que creia que tu me enviaste . " Quando ele disse isso, ele gritou em alta voz: "Lázaro, vem para fora!" A pessoa que tinha morrido saiu, com os pés e as mãos amarrados com tiras de pano e um pano em volta do seu rosto. Jesus disse-lhes: "Desempacote-o e deixai-o ir."

Em seguida, muitos do povo judeu de Jerusalém, que tinham vindo com Mary e tinha visto as coisas que Jesus fez, creram nele. Mas alguns deles foram ter com os fariseus e relatou-lhes o que Jesus tinha feito.

Estes versos gravar um dos maiores milagres do Senhor Jesus Cristo já trabalhei, e fornecer uma prova irrefutável de Sua divindade. Ele cuja voz pode trazer de volta do túmulo que tinha sido morto quatro dias, deve realmente ter sido muito Deus! O milagre em si é descrito em uma linguagem tão simples que qualquer comentário humano pode lançar luz sobre ela. Mas as palavras de nosso Senhor, nesta ocasião, são peculiarmente interessante, e exigem atenção especial.

Devemos assinalar, em primeiro lugar, as palavras do Senhor sobre a pedra que jazia no túmulo de Lázaro. Nós lemos que Ele disse para aqueles em torno dele, quando ele veio para o lugar do enterro, "Tome-lhe a pedra."

Agora, por que nosso Senhor diz isso? Foi, sem dúvida, tão fácil para ele para comandar a pedra para rolar intocado como para chamar um cadáver do túmulo. Mas essa não era Seu modo de proceder. Aqui, como em outros casos, Ele escolheu para dar ao homem algo para fazer. Aqui, como em outros lugares, Ele ensinou a grande lição que Seu poder não foi feito para destruir a responsabilidade do homem.Mesmo quando ele estava pronto e disposto a levantar os mortos, Ele não teria homem ficar por completamente ocioso.

Vamos entesourar esta em nossas memórias. Trata-se de um ponto de grande importância. Em fazer o bem espiritual para os outros - em treinar nossos filhos para o céu - na seguinte após a santidade em nossa própria caminhada diária - em todas estas coisas é sem dúvida verdade que somos fracos e indefesos. "Sem Cristo nada podemos fazer." Mas ainda é preciso lembrar que Cristo espera que façamos o que pudermos. "Tome-lhe a pedra" é o comando diário que Ele nos dá. Vamos tomar cuidado para que não fique parado na ociosidade, sob o pretexto de humildade. Vamos diariamente tentar fazer o que pudermos, e no Cristo tentando vai encontrar-nos e conceder sua bênção.

Devemos assinalar, por outro, as palavras que nosso Senhor dirigidas a Marta, quando ela opôs-se a pedra que está sendo removido do túmulo. A fé desta mulher santa completamente quebrou, quando a caverna onde seu amado irmão leigo estava prestes a ser jogado aberto. Ela não podia acreditar que era de alguma utilidade. "Senhor", ela grita: "por esta altura há um cheiro ruim." E depois vem na repreensão solene de nosso Senhor - "não disse que se você acreditaria você deverá ver a glória de Deus?"

Essa frase é rica em significado. Está longe de ser pouco provável que ele contenha uma referência à mensagem que tinha sido enviada para Marta e Maria, quando seu irmão primeiro adoeceu. Ele pode ser feito para lembrar a Marta que seu Mestre tinha enviado a sua palavra: "Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus." Mas talvez seja mais provável que nosso Senhor quis recordar à mente de Martha a velha lição Ele lhe ensinara tudo através do Seu ministério, o dever de sempre acreditando.É como se ele dissesse: "Marta, Marta, você está esquecendo a grande doutrina da fé, que eu sempre te ensinou Acredite, e tudo ficará bem Não tema -... Só acredito"

A lição é uma que nunca podemos conhecer muito bem. Como apt nossa fé é quebrar em tempo de prova! Como é fácil de falar da fé nos dias de saúde e prosperidade, e quão difícil praticá-la nos dias de trevas, quando nem o sol, a lua, nem estrelas aparecem! Vamos colocar a sério o que o nosso Senhor diz neste lugar. Oremos por tais lojas de fé interior, que, quando chegar a nossa vez de sofrer, poderemos sofrer com paciência e acreditar que tudo está bem. O cristão que deixou de dizer: "Eu preciso ver, e então eu vou acreditar", e aprendeu a dizer: "Eu creio, e" pouco a pouco "Vou ver", atingiu um alto grau na escola de Cristo.

Devemos marcar, em terceiro lugar, as palavras que nosso Senhor dirigidas a Deus Pai, quando a pedra foi retirado do túmulo. Nós lemos que Ele disse: "Pai, eu te agradeço porque me ouviste. E eu sabia que você ouvir Me sempre - mas por causa da multidão que está por eu disse que, para que eles creiam que tu me enviaste ".

Esta linguagem maravilhosa é totalmente diferente de qualquer coisa dita por profetas ou apóstolos, quando eles trabalharam milagres. Na verdade, não é oração, mas louvor. É, evidentemente, implicauma comunhão misteriosa constante acontecendo entre Jesus e Seu Pai no céu, que é passado o poder do homem, quer para explicar ou conceber. Não precisamos dúvida de que aqui, como em outros lugares em João, nosso Senhor quis ensinar os judeus inteira e completa a unidade havia entre ele e seu pai, em tudo o que Ele fez, assim como em tudo o que Ele ensinou. Mais uma vez ele gostaria de lembrar aqueles que ele não veio entre eles como um mero profeta, mas como o Messias que foi enviado pelo Pai, e que era um com o Pai. Mais uma vez ele teria eles saibam que, como as palavras que Ele proferiu foram as mesmas palavras que o Pai lhe deu para falar, por isso as obras que Ele forjado eram as mesmas obras que o Pai lhe deu para fazer. Em suma, Ele era o Messias prometido, a quem o Pai sempre ouve, porque Ele eo Pai são um.

Profundo e alta como esta verdade é que ele é para a paz de nossas almas a acreditar nisso completamente, e agarrá-lo firmemente. Que seja um princípio assente de nossa religião, que o Salvador em quem nós confio é nada menos que Deus eterno, Aquele que o Pai escuta sempre, Aquele que, deveras, é Fellow de Deus. Uma visão clara da dignidade da Pessoa de nosso Mediador é um segredo de conforto interior. Feliz é aquele que pode dizer: "Eu sei em quem tenho crido, e que Ele é poderoso para guardar o que eu tenha cometido a Ele." (2 Tim. 1:12).

Devemos assinalar, por último, as palavras que nosso Senhor dirigidas a LAZARUS quando ele ressuscitou dentre os mortos. Nós lemos que "Ele clamou em alta voz: Lázaro, vem para fora!" Ao som de sua voz, o rei dos terrores de uma só vez entregou o cativeiro legal, ea sepultura insaciável desistiu de sua presa. Ao mesmo tempo "Aquele que estava morto saiu, de pés e mãos amarrados com mortalhas".

A grandeza deste milagre não pode ser exagerada. A mente do homem dificilmente pode apreciar a imensidão do trabalho que foi feito. Aqui, em dia de portas abertas, e diante de muitas testemunhas hostis, um homem, morto quatro dias, foi restaurado para a vida em um momento. Aqui estava a prova pública de que nosso Senhor tinha poder absoluto sobre o mundo material! Um cadáver, já corrupto, foi vivificado - Aqui estava a prova pública de que nosso Senhor tinha poder absoluto sobre o mundo dos espíritos! Uma alma que tinha deixado a sua casa de habitação terrena foi chamado de volta do Paraíso, e juntou-se mais uma vez para o corpo de seu dono. Bem pode a Igreja de Cristo manter que Ele, que poderia trabalhar essas obras foi "Deus sobre todos abençoados para sempre." (Rm. 9: 5.)

Voltemo-nos de toda a passagem com pensamentos de conforto e consolo. Confortável é o pensamento de que o Salvador amoroso dos pecadores, cuja misericórdia em nossas almas depender inteiramente, é aquele que tem todo o poder no céu, ea terra, e é poderoso para salvar. Confortável é o pensamento de que não há pecador longe demais em pecado por Cristo para levantar e converter. Ele que estava junto ao túmulo de Lázaro pode dizer para o mais vil dos homens, "Sai daí solta-o e deixai-o ir." Confortável, não menos importante, é o pensamento de que quando nós mesmos deitar-se na sepultura, podemos deitar-se na plena certeza de que vamos subir novamente. A voz que chamou Lázaro para frente será um dia pierce nossos túmulos, e lance a alma eo corpo se unem. "As trombetas soará, e os mortos ressuscitarão incorruptíveis, e nós seremos transformados." (1 Cor. 15:52).

fonte coment. biblico J.C RYLE 1858  www.avivamentonosul.blogpsot.com