Translate this Page

Rating: 3.0/5 (868 votos)



ONLINE
5




Partilhe este Site...

 

 

<

Flag Counter

A Book for Her pdf free, download pdf, download pdf, this site, The Adobe Photoshop CC Book for Digital Photographers 2017 pdf free, fee epub, pdf free, site 969919, this link, link 561655,

Panorama biblico carta de Judas
Panorama biblico carta de Judas

                                  CARTA DE JUDAS O APOSTOLO

 

O escritor: 

O escritor desta curta epístola chama a si mesmo Jude ou Judas ( Ἰούδας , Iou'das ). Seu nome era comum entre os judeus: havia poucos outros de uso mais frequente. Dois entre os apóstolos suportou, a saber: Judas, mencionado em João 14:22 (compare Lucas 6:16 ), e Judas Iscariotes. Jude descreve a si mesmo como "um servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago" ( Jude 1: 1 ). O James aqui mencionado é, sem dúvida, a pessoa que é chamado de "o irmão do Senhor" ( Gálatas 1:19 ), o escritor da epístola que leva seu nome. Nenhum dos dois era um apóstolo. A sentença de Jude abertura simplesmente afirma que o escritor é um "servo de Jesus Cristo." Isto, se em qualquer lugar, deve ser o local apropriado para a menção de seu apostolado, se ele fosse um apóstolo. A denominação "servo de Jesus Cristo" "nunca é, portanto, mal usado em um endereço de uma epístola para designar um apóstolo" (Alford). Filipenses 1: 1 tem uma expressão similar, "Paulo e Timóteo, servos de Jesus Cristo", mas "a designação comum a duas pessoas afunda necessariamente à categoria de um inferior." Em outros casos "servo" é associado com "apóstolo" ( Romanos 1: 1 ; Tt 1: 1 ). Jude 1:17 , Jude 1:18 fala de "apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo, para que eles disseram a você" - língua que um apóstolo dificilmente usar de seus companheiros apóstolos.

 

Em Marcos 6: 3 são encontrados os nomes daqueles de quem Jesus é dito ser o irmão, a saber, Tiago e de José, de Judas e de Simão. É bastante geralmente realizadas por escritores que o James e Judas aqui mencionados são os dois cuja epístola s são encontradas no Novo Testamento. Vale ressaltar, no entanto, que nenhum deles aponta para o seu relacionamento com Jesus; sua humildade afetado os manteve em silêncio. Jude menciona que ele é o "irmão de Tiago", talvez para dar autoridade e peso às suas palavras, para James era muito mais ilustre e influente do que ele. A inferência parece legítimo que Jude se dirige aos cristãos, entre os quais James era muito estimado, ou, se não viver, entre os quais a sua memória foi sagradamente reverenciado e, por conseguinte, é completamente provável que Judas escreve para a mesma classe de leitores como James - cristãos judeus . James escreve para o "Doze Tribos da Dispersão". Jude igualmente aborda um amplo círculo de crentes, ou seja, o "chamados, amados em Deus Pai, e guardados em Jesus Cristo" ( Jd 1: 1 ). Enquanto ele não designa uma classe especial e distinta, mas como de James "irmão", como pertencente à família de José, e como em alguns verdadeiro sentido relacionado com o próprio Senhor Jesus, parece provável, se não certo, que sua Epístola foi destinado para Hebreus cristãos que estavam em necessidade urgente de tal testemunho e apelo como Jude oferece.

 

Posição de I. Jude na Canon.

 

É agora e por um longo tempo tem sido um um assegurada. Sua classificação, embora não totalmente a de 1 Pedro e 1 João, é alto, há séculos, na verdade inquestionável. Quase desde o início dos homens era cristã todos os sentidos qualificado para falar com autoridade sobre a questão da autenticidade e autenticidade endossou-o como o direito a um lugar nas Escrituras do Novo Testamento. Orígenes cita repetidamente que, em um só lugar descrevendo-o como um "ep. De mas poucas linhas, mas cheio de palavras poderosas da graça celestial" ( Matt ., Tom. X, 17). Mas Orígenes sabia que não era universalmente recebido. Clemente de Alexandria "deu exposições concisas de todas as Escrituras canônicas, não omitindo os livros disputadas - a Epístola de Judas eo outro EPP Católica". (citado por Westcott, cananeus , 322-23 e Salmon, Intro , 493). Tertuliano ( Cult . Fem . I. 3), na tentativa de estabelecer a autoridade do Livro de Enoque insta como um argumento de coroação que é citado por "o apóstolo Judas". "Podemos inferir que, de Jude Ep ,; era uma parte inquestionável da de Tertuliano Canon. Atanásio inserido em sua lista de livros do Novo Testamento, mas Eusébio colocou-o entre os livros disputados em sua classificação. O Canon de Muratori inclui Jude entre os livros da Escritura, embora omite a Epístola s de Tiago, Pedro e hebreus. Este é um dos primeiros documentos que contêm uma lista de livros do Novo Testamento agora conhecidos. Pela grande maioria dos escritores da data do fragmento é dada como cerca de 170 AD, como ela afirma ter sido escrito não muito tempo depois de Pio foi bispo de Roma, e a última data de Pio Isaías 142-57 AD. as palavras do documento são, "o pastor foi escrito muito recentemente em nosso próprio tempo por Hermas , enquanto seu irmão Pio sentou na cadeira da Igreja de Roma. "vinte ou vinte e cinco anos, provavelmente satisfazer o período indicado pelas palavras", escrito muito recentemente em nosso próprio tempo ", que fixa a data do fragmento a cerca de 170 dC. Salmon, no entanto, fortemente inclina para uma data posterior, ou seja, cerca de 200-210 dC, assim como Zahn.

 

Zahn ( Introdução ao Novo Testamento , II, 259, Inglês Translation), e Professor Chase ( HDB ) São da opinião decidido que a Didaqué , ii. 7: "Tu não odeio ninguém, mas alguns tu repreensão, e para alguns pray tu, e um pouco de amor ás acima de tua própria alma (ou vida)", é arredondado na Jude 1:22 . Dr. Philip Schaff data a Didaqué entre 90-100 AD. L'Abbe E. Jacquier ( La doutrina des Douze Apotres , 1891) está convencido de que o famoso documento foi escrito o mais tardar em 80 AD. Parece, portanto, mais do que provável que a Epístola de Judas era conhecida e referida como Escritura algum tempo antes do final do primeiro século. A partir do levantamento, temos, portanto, rapidamente tomada do campo em que a Epístola circulou, podemos concluir que na Palestina, em Alexandria, no norte da África, e em Roma, foi recebido como a carta verdadeira de Jude ", o servo de Jesus Cristo, e irmão de Tiago ".

 

A principal razão por que foi rejeitado por alguns e vistos com desconfiança por outros em tempos primitivos é a sua citação do Livro apócrifo de Enoch, de modo Jerome nos informa ( Vir . Ill ., 4). É possível que Jude tinha em mente outra escrita espúria, ou seja, a Assunção de Moisés, quando ele falou sobre a disputa de Miguel, o arcanjo com o diabo sobre o corpo de Moisés ( Jd 1: 9 ). Isso, no entanto, não é completamente certo, para a data atribuído a que a escrita é de cerca de 44 dC, e apesar de Jude pode ter visto e lê-lo, mas sua composição é tão perto de seu próprio dia em que dificilmente poderia ter exercido grande influência em seu mente. Além disso, a brevidade da Epístola e seu trato com uma classe especial de errorists iria limitar em certa medida a sua circulação entre os cristãos. Tudo isso serve para explicar a sua recusa por alguns e a ausência de referência a ele por outros.

 

  1. A ocasião da sua composição.

 

Jude, depois de sua breve introdução ( Jude 1: 1 , Jude 1: 2 ), explica, definitivamente, por que ele escreve como ele faz. Ele indica claramente sua ansiedade em nome dos santos ( Jd 1: 3 ): "Amados, enquanto eu empregava toda a diligência para escrever-vos acerca da nossa comum salvação, senti a necessidade de vos escrever, exortando-vos a pelejar pela fé que era uma vez por todas foi entregue aos santos. " Ele havia recebido um conhecimento muito angustiante do estado grave em que o fraternidade cristã foi rapidamente à deriva, e ele deve como um servo fiel de Jesus Cristo exortá-los a firmeza e avisá-los do perigo. Ele tinha em mente para escrever-lhes uma obra doutrinária sobre a salvação comum a todos os cristãos. Talvez ele contemplou a composição de um livro ou tratado que teria discutido o grande assunto de forma exaustiva. Mas na cara dos perigos que ameaçavam, dos males já presentes na comunidade, seu propósito foi adiado indefinidamente. Não nos é dito como ele se familiarizou com os perigos que assediam seus companheiros de fé, mas a conjectura é provavelmente correto que foi por meio de suas viagens como um evangelista. De qualquer forma, ele estava completamente familiarizado com os males nas igrejas, e ele lida com eles como convinha as enormidades que foram praticados e da ruína que impedia.

 

O endereço da Epístola é notável pelo carinho Jude expressa por estes santos. Obviamente, eles são diferentes dos libertinos dos quais ele fala com tal condenação solene. Eles eram os fiéis que manteve afastado dos ímpios que os rodeava, e que segurava firmemente à verdade eles tinham sido ensinados. Jude descreve-os como aqueles "que são chamados, amados em Deus Pai, e guardados em Jesus Cristo: Misericórdia, paz e amor vos sejam multiplicados." No final da Epístola ele elogia-los ", àquele que é poderoso para vos guardar de tropeçar, e apresentar-vos ante a sua glória imaculados e jubilosos." A banda separou e dedicado eles certamente estavam, uma empresa nobre e digno de confiança dos crentes para cujo bem-estar Jude era extremamente ansioso.

 

III. Descrição dos Libertines e apóstatas.

 

É necessária a olhar com uma visão constante no retrato Jude fornece desses inimigos depravados, se estamos a apreciar em qualquer medida a força de sua linguagem e da corrupção já forjado na irmandade. Alguns de seus ensinamentos sujas e suas práticas viciosas, não todos, são aqui estabelecidas.

 

  1. Foes oculta.

 

"Porque há certos homens introduziram furtivamente ... homens ímpios" ( Jude 1: 4 ). Eles são inimigos que fingem ser amigos, e, portanto, na realidade, são espiões e traidores; como uma besta furtiva de rapina que rastejar na companhia dos piedosos, accionado por má intenção.

 

  1. pervertedores de graça e negadores de Cristo.

 

"Virando a graça de nosso Deus em dissolução, e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo" ( Judas 1: 4 ). Eles são aqueles que por uma perversidade vil virar a graça e a liberdade do Evangelho em um meio para gratificar suas paixões profanas, e que na doutrina e na vida repudiar seu Mestre e Senhor.

 

  1. Os detratores de censura e arrogante.

 

"Em suas dreamings contaminam a sua carne, e fixado em domínio nada, e blasfemar das dignidades" ( Jude 1: 8 ). Destituído de verdadeira reverência, eles ferroviário para as coisas mais sagradas e melhores, e se sentar em julgamento sobre todo domínio, e toda autoridade. Eles têm a língua orgulhoso do iníquo: "Nossos lábios são nossos: quem é senhor sobre nós?" ( Salmo 12: 4 ).

 

  1. caluniadores ignorante e Brutish Sensualistas.

 

"Estes ferroviário em as coisas que eles não sabem, e que eles entendem naturalmente, como as criaturas sem razão, essas coisas são eles destruíram" ( Jude 1:10 ). O que eles não sabem, como algo sublime e nobre, que eles ridicularizam e denunciar; o que eles sabem é aquilo que ministra a seus apetites desordenados e seus gostos degradadas.

 

  1. Os hipócritas e enganadores.

 

"Estes são os que estão escondidos rochas em seus ágapes, quando se banqueteiam convosco, pastores que, sem medo se alimentam; nuvens sem água árvores ... outono sem frutos ... ondas furiosas do mar ... estrelas errantes, para quem o negrume das trevas sido reservado para sempre "( Judas 1:12 , Jude 1:13 ). A imagem mais gráfica da insinceridade, a depravação e a condenação destes insolents! E ainda assim eles são encontrados no seio do corpo cristão, mesmo sentado com os santos em suas amor-festas!

 

  1. Grumblers, Fault-Finders, o prazer de asilo, presunçosos, parasitas.

 

"Estes são murmuradores, queixosos, andando segundo as suas próprias concupiscências ... mostrando respeito das pessoas por causa da vantagem" ( Jude 1:16 ). Eles acusam sabedoria divina, são os inimigos da paz e tranquilidade, gabar-se de suas capacidades para gerir as coisas, e ainda assim eles podem ser servis, mesmo bajuladores, quando assim partido é garantido.

 

  1. Schismatics e Sensualistas.

 

"Estes são os que causam divisões, sensuais, que não têm o Espírito" ( Judas 1:19 ). Foi característica dos falsos mestres e zombadores que tinham invadido a igreja cristã que desenhou as linhas de demarcação entre si e dos outros, ou entre diferentes classes de crentes, que o Espírito Santo não garante, mas que era o produto de seu próprio astuto e vontades perversas. Parece haver uma dica nestas palavras de incipiente Gnosticismo, que a heresia fatal que se gabava de um conhecimento recôndito, um profundo mistério que só os iniciados possuía, dos quais a grande massa dos cristãos eram ignorantes. Jude marcas a pretensão como a prole de sua própria sensualidade, não em todos do Espírito de Deus.

 

Esse é o retrato proibitiva tirada dos libertinos na Epístola . Mas Jude acrescenta outros e ainda mais escuros características. Ele fornece uma série de exemplos de apóstatas e da apostasia que revelam ainda mais surpreendentemente, o espírito ea desgraça dos que pervertem a verdade, que negam o Senhor Jesus Cristo, e que zombam das coisas de Deus. Todos estes marcam uma degeneração fatal, uma "apostasia", o que pressagia nada, mas mal e julgamento. Contra os corruptores e céticos Jude escreve com uma veemência que no Novo Testamento é sem paralelo. Questões devem ter chegado a um passe terrível quando o Espírito de Deus é compelido a usar tal popa e linguagem horrível.

 

  1. Relação de Jude à Segunda Epístola de Pedro.

 

  1. Semelhanças:

 

A relação se limita a 2 Pedro 2 a 3: 4. Uma grande parte de Peter Epístola , ou seja, 2 Pedro 1 e 2 Pedro 3: 5-18 , não tem qualquer semelhança com Jude, pelo menos não mais do que a Jas ou 1 Pet. Entre as seções de 2 Pet indicado acima e Jude o paralelismo está próximo, tanto quanto aos assuntos tratados e as ilustrações históricas introduzidas, e a própria linguagem, em certa medida considerável é comum a ambos. Todos os leitores devem ficar impressionado com a semelhança. Por conseguinte, é muito geralmente realizadas por intérpretes que um dos escritores copiados de outro. Não é todo acordo sobre qual dos dois epístola s é o mais velho, isto é, se Peter copiado de Jude, ou Jude de Peter. Talvez uma maioria a favor da ex-das duas alternativas, apesar de alguns dos mais recentes e mais instruído dos que escrevem sobre Introdução ao Novo Testamento segurar fortemente para a visão de que Jude copiado de 2 Pet. É feita referência particular a Deuteronômio. Theodore v. Zahn, cuja magnífica obra de Introdução foi, mas recentemente traduzido para o Inglês, e que argumenta convincentemente que Jude copiado de 2 Pet.

 

  1. Diferenças:

 

No entanto, deve-se admitir que existem nos dois epístola s diferenças e divergências tão pronunciada como existem semelhanças. Se um dos dois chegou a copiar do outro, ele teve o cuidado de adicionar, subtrair, e mudar o que ele encontrou em sua "fonte" como os mais adequados a sua finalidade. Um copista servil ele certamente não era. Ele manteve a sua independência por toda parte, como uma comparação exata de um com o outro irá demonstrar.

 

Se nós trazê-los para perto, seguindo o exemplo do Professor Lumby no "Comm Bíblia". ( Intro a 2 Ped ), descobriremos uma diferença marcante entre as duas imagens desenhadas pelos escritores. Não podemos deixar de perceber o quanto mais escuro e mais sinistro é o de Jude. O mal, alarmante, certamente, em Peter, torna-se terrível em Jude. Subjoined são provas do fato acima indicado:

 

BORDER>

2 Pedro 2: 1

 

Jude 1: 4

 

Mas houve também falsos profetas entre o povo, como entre vós haverá falsos mestres ...

 

Porque há certos homens penetrou no segredo ...

 

2 Pedro 2: 1

 

Jude 1: 4

 

Quem deve quais introduzirão encobertamente heresias destruidoras, negando até o Senhor que os resgatou ...

 

Homens ímpios, que convertem a graça de Deus em dissolução e negam o nosso único Soberano e Senhor, Jesus Cristo.

 

2 Pedro 2: 3

 

Jude 1:16

 

E em avareza, com palavras fingidas, farão de você ...

 

murmerers, queixosos, andando segundo as suas próprias concupiscências (e sua boca fala palavras arrogantes), mostrando respeito das pessoas por causa da vantagem.

 

Estes contrastes e comparações entre os dois epístola s provar (1) que, em Jude os falsos mestres são piores, mais virulento do que em Pedro, e (2) que, em Peter toda a descrição é preditivo, enquanto que em Jude a deplorável condição está realmente presente . Se 2 Pet é dependente de Jude, se o apóstolo citou a partir de Jude, como explicar a forte elemento preditivo em seus versos de abertura ( 2 Pedro 2: 1-3 )? Se, como Peter-escreveu ele tinha deitado diante dele a carta de Judas, que representa os corruptores como já dentro da comunidade cristã e fazer seu trabalho mortal, o seu uso repetido do tempo futuro é absolutamente inexplicável. Assumindo, no entanto, que ele escreveu antes de Jude, suas previsões se tornar perfeitamente inteligível. Não há dúvida de que o vírus estava trabalhando quando escreveu, mas era latente, subdesenvolvido; muito pior do que parece; mas quando Jude escreveu o veneno foi amplamente difundido, como Jude 1:12 , Jude 1:19 mostram claramente. A própria vida das igrejas estava em perigo.

 

BORDER>

2 Pedro 2: 4 , 2 Pedro 2: 5

 

Jude 1: 5 , Jude 1: 6

 

Porque se Deus não poupou os anjos que pecaram ... e se não poupou ao mundo antigo, embora preservasse a Noé, com sete outros ...

 

O Senhor, tendo libertado um povo da terra do Egito, destruiu depois os ... e os anjos que ... deixaram a sua própria habitação ....

 

  1. Outras Contrastes:

 

Pedro fala dos anjos que pecaram, Jude de sua apostasia. Peter faz proeminente a salvação de Noé e sua família quando o dilúvio sobrecarregado o mundo dos ímpios, enquanto Jude diz daqueles que, libertos da escravidão, depois foram destruídos por causa da incredulidade deles. Ele fala de nenhum resgate; nós sabemos, mas dois que sobreviveu aos julgamentos do deserto, e que entrou na terra da promessa, Calebe e Josué. Peter menciona o destino das cidades culpados de Sodoma e Gomorra, mas ele tem o cuidado de nos lembrar da libertação de justo Ló, enquanto Jude faz proeminentes seus crimes inomináveis ​​e relega-os para "o castigo do fogo eterno", mas ele está em silêncio no resgate de Lot. As ilustrações de manifestamente Jude são mais escuras e mais desesperado do que Pedro.

 

Instâncias Peter Balsam como um exemplo de alguém que amou o aluguer de delito e que foi repreendido pela sua transgressão. Mas Jude cita três exemplos notáveis ​​no Antigo Testamento para indicar quanto tempo de apostasia e rebelião, os libertinos tinha ido. Três palavras marcar seu curso, subindo para um clímax, "caminho" "erro" "contradizer." Eles entraram pelo caminho de Caim, ou seja, na forma de auto-vontade, de ódio, e o espírito de assassinato. Além disso, eles "correram riotously no erro de Balsam para alugar." As palavras denotam uma atividade de crueldade que contou com todo o seu entusiasmo e todo o seu poder. O erro de Balaão foi um dos que levou ao erro, que seduziu outros para a prática dos pecados como. A referência parece ser a de toda a carreira desse profeta nações, e inclui sua traição dos israelitas através das mulheres de Moab ( Números 31:16 ). Balsam é o protótipo de libertinos de Jude, tanto em sua cobiça e seu conselho sedutor. Além disso, eles "pereceram na contradição de Coré." Este homem com 250 seguidores rebelaram contra o divinamente nomeado líderes e governantes de Israel, Moisés e Arão, e procurou a partilhar a sua autoridade em Israel, se não for para deslocá-los completamente. Comparáveis ​​com esses rebeldes no antigo Israel são os inimigos traiçoeiros e malignas quem Jude denuncia tão vigorosamente.

 

Peter fala deles como "ousado, obstinado, eles não tremer a blasfemar das dignidades: enquanto que os anjos, embora maiores em força e poder, não trazer um juízo de maldição contra eles perante o Senhor" ( Jude 1:10 , Jude 1: 11 ). Jude é mais específico: Estes sonhadores "contaminam a sua carne, e fixado em domínio nada, e blasfemar das dignidades." Eles repudiam toda a autoridade, desprezam toda forma de senhorio, e insultam aqueles em posições de poder. Ele cita a afirmação de Michael do arcanjo com o diabo sobre o corpo de Moisés, e ainda assim este mais sublime dos espíritos celestes não trouxe nenhum juízo de maldição contra o adversário. A descrição de Jude é mais viva e definitiva: ele descreve um estágio avançado de apostasia.

 

Muito notável é Jude 1:22 , Jude 1:23 . Ele aqui se vira novamente para os crentes fiéis e firmes aos quais se dirige, no início de sua carta, e ele dá-lhes instruções sobre como eles devem lidar com aqueles que foram enlaçados pelos inimigos astutos. (O texto em Jude 1:22 é um pouco incerta, mas a revisão é seguido.) Havia alguns que estavam "em dúvida". Eles eram aqueles que tinham sido fascinado com o novo ensinamento, e embora não seja capturada por ela, eles estavam envolvidos em seu estudo, foram atraídos em direção a ela e quase pronto a ceder. Sobre estes os fiéis deviam ter misericórdia, foram para convencê-los do perigo, mostrar-lhes as enormidades ao qual o falso sistema inevitavelmente leva, e assim conquistá-los de volta para a fidelidade de Cristo. Como se disse Jude, lidar com a vacilação no amor e fidelidade; mas resgatá-los, se possível.

 

Havia outros cujo perigo era maior: "E alguns salvar, arrebatando-os do fogo." Estes foram identificados com os ímpios, foram queimados pelos incêndios de destruição e, portanto, quase fora do alcance de resgate; mas se possível, eles devem ser guardados, no entanto fervia e enegrecida. Outros ainda havia que estavam em pior estado do que o anterior, que foram poluídos e smirched pela contaminação falta dos sedutores culpados, e tais eram para ser salvo, e as equipes de resgate foram a temer que eles não devem ser contaminada pelo contato com a horrível contaminação. Esta é uma tremenda resumo de Jude do trabalho vergonhoso e males terríveis forjado no seio da igreja pelos libertinos. Ele revela nestes versos mordazes quão profundamente afundados no pecado os falsos mestres eram, e quão terrível a ruína que havia feito. A descrição é bastante inigualável em 2 Pet. Os matizes em Jude são mais escuras e mais profundo do que aqueles em 2 Pet.

 

  1. Resumo:

 

A comparação entre os dois mandados escritos, acreditamos, as seguintes conclusões: (1) que Pedro e Judas têm em vista as mesmas partes corruptos; (2) que Peter pinta-os como ímpios e extremamente perigoso, embora ainda não no seu pior; enquanto Jude define-los para trás como depravado e como sem lei, como eles podem muito bem ser; (3) que Pedro é a escrita mais antiga e que Jude estava familiarizado com o que o apóstolo tinha escrito.

 

evidência mais forte do que qualquer já produzida de prioridade de Pedro está agora a ser apresentado, e aqui nós nos valer na parte da série de provas de Zahn.

 

  1. A prova da prioridade de Pedro:

 

Jude afirma com grande positividade que ( Jude 1: 4 ) certos homens tinham introduziram furtivamente para o rebanho cristão ", mesmo os que eram da antiga escrita da para este juízo, homens ímpios." Obviamente Jude está aqui falando dos inimigos, que ele mais tarde passa a descrever e denunciar em sua epístola . Ele claramente afirma que estes inimigos tinham sido de idade por escrito da e previamente designado até "esta condenação." Ele claramente tem em mente uma escrita de autoridade que falou das partes idênticas Jude se ocupa. Ele não nos cuja dizer escrevê-lo é que contém a "condenação" dos errorists; ele só declara que não existe tal Escritura existente e que ele está familiarizado com ele. Agora, para o que a escrita é que ele se refere? Não a qualquer profecia do Antigo Testamento, pois ninguém pode ser encontrado que respostas para as palavras. Nem ainda a previsão de Enoque ( Judas 1:14 , Jude 1:15 ), pois fala do advento do Senhor em juízo no último dia, enquanto Jude aplica sua referência ao ímpio que foram, então, presente no Christian montagens, corrompendo as igrejas com seus ensinamentos e práticas maus. "Em 2 Pedro 2 a 3: 4, temos uma profecia que exatamente ternos, a saber, o anúncio de que falsos professores cuja teoria e prática corresponde exatamente aos portadores ateus do nome cristão em Jude aparece entre um certo grupo de cristãos judeus igrejas "(Zahn). Conta deles de Pedro é tão particular que Judas iria encontrar nenhuma dificuldade em identificá-los. Ele é fornecido pelo apóstolo com tais características deles, com tais ilustrações e até mesmo palavras e frases que ele só tem que colocar a descrição ao lado da realidade para ver como completamente eles combinam.

 

Pode-se objetar que as palavras, "eram de idade por escrito da antemão", denotam um longo período, mais do que isso que decorreu entre os dois epístola s. Mas a objeção é infundada. O termo original para "de velho" ( pa'lai ) Às vezes indica, mas um breve espaço de tempo, por exemplo, Marcos 15:44 (de acordo com o texto de Weymouth e Nestlé, ea Versão Revisada (britânico e americano)) relata que Pilatos perguntou o centurião se Jesus tivesse sido "qualquer tempo" ( palai) Morto, o que limita a duração de algumas horas. Em 2 Coríntios 00:19 a palavra ocorre, e não deve ser limitado à auto-defesa de Paulo, que ocupa a parte da Epístola anterior, e, portanto, não se estende para além de um ou dois dias. Provavelmente alguns anos situam-se entre a composição destes dois PPE, tempo suficiente para justificar o uso da palavra de Jude se ele está se referindo a 2 Ped 2 a. 3: 4, como certamente acreditam que ele é.

 

  1. Referências: corroborativos

 

Esta interpretação da Jude 1: 4 é confirmado por Jude 1:17 , Jude 1:18 . Estes versos estão intimamente ligados com 2 Pedro 3: 2-4 . Leitores de Jude são orientados a manter em memória as palavras faladas pelos apóstolos de Cristo, ou seja, "Nos últimos tempos haverá escarnecedores, andando segundo as suas ímpias concupiscências." Pedro escreve, "que nos últimos dias virão escarnecedores com zombaria andando segundo as suas próprias concupiscências." A semelhança da uma passagem para o outro é muito perto, na verdade, eles são quase idênticos. Ambos exortar seus leitores para lembrar o que tinha sido dito pelos apóstolos do Senhor Jesus Cristo, e ambos falam dos escarnecedores imorais que iria invadir ou tinham invadido a fraternidade cristã. Mas Peter afirma claramente que estes escarnecedores deve aparecer nos últimos dias. Suas palavras são: "Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores com zombaria andando segundo as suas próprias concupiscências." Jude escreve que "nos últimos tempos haverá escarnecedores, andando segundo as suas ímpias concupiscências." As frases, "os últimos dias", e "a última vez," denotam a nossa idade, a dispensação em que vivemos, como Hebreus 1: 2 prova. Peter coloca a aparência dos escarnecedores no futuro, enquanto Jude, depois de citar as palavras, acrescenta significativamente: "Estes são os que causam divisões, sensuais, que não têm o Espírito." Ele quer dizer, é claro que os zombadores que acabamos de mencionar, e ele afirma que agora estão presentes. Com Peter que ainda estão por vir, quando ele escreveu, mas com Jude a previsão já está cumprido, tanto quanto os escarnecedores estão em causa. Portanto escrita de Jude é posterior a Pedro, e se não ser copiar por parte de qualquer um, é Jude que copia.

 

Peter menciona "os vossos apóstolos", incluindo-se na frase, mas não Jude não empregar o pronome no plural, pois não era do corpo apostólico. Mas por que o plural, "apóstolos?" Porque pelo menos um outro apóstolo tinha falado dos tempos perigosos que estavam vindo na igreja de Deus. Paul une seu testemunho com o de Pedro, e escreve: "Mas sei que isto, que nos últimos dias sobrevirão tempos penosos virá" ( 2 Timóteo 3: 1-5 ). Sua previsão é perto semelhante à de Pedro; ele pertence, aparentemente, ao mesmo tempo histórico e à mesma classe perigosa de malfeitores e corruptores. Em 2 Pedro 3:15 o apóstolo amorosa e ternamente fala de seu "irmão Paul", e diz sugestivamente que, em sua Epístola ele fala dessas coisas - não há dúvida sobre os escarnecedores dos últimos dias entre o resto. Ele certamente parece ter Paul em mente quando escreveu as palavras. "Sabendo primeiro isto, que nos últimos dias virão escarnecedores".

 

Aqui, então, é terreno positivo para a referência na Jude 1: 4 para uma escrita a respeito daqueles que tinham se infiltrado no rebanho e que eram de idade condenados a esta condenação, com o qual escrevem seus leitores estavam familiarizados; tinham-na escrita dos Apóstolos Pedro e Paulo, e assim foram prevenidos quanto ao perigo iminente. Jude Epístola é posterior a Pedro.

 

  1. Data da Epístola .

 

Há pouco ou nenhum acordo quanto ao ano, mas a maioria dos escritores sustentam que ela pertence à segunda metade do primeiro século. Zahn atribui a 70-75 dC; Lumby, por volta de 80 dC; Salmon, antes do reinado de Domiciano (81 AD); Sieffert, em breve. antes da Domiciano; Chase, o mais tardar em 80 dC, provavelmente dentro de um ano ou dois da Pastoral Epístola s. Zahn insiste fortemente na 64DE ANÚNCIOS como a data da morte de Pedro. Se a segunda epístola que leva seu nome é autêntico, o apóstolo não poderia ter copiado de Jude, por carta de Jude não existia quando ele morreu. Mesmo na suposição de que ele sofreu a morte 65-66 dC, não poderia ter havido nenhuma cópia feita defesa do Jude, pois é quase demonstrável que Jude foi escrito depois da destruição de Jerusalém em 70 AD. Se 2 Pedro é pseudonymous e escrito sobre o meio do século 2, como alguns confiança afirmam, não tem direito a um lugar na Canon nem qualquer relação legítima para Jude. Se verdadeiro, ele antecede Jude.

 

  1. The Libertines de Jude Epístola .

 

Seu personagem é muito à força exibiu, mas nenhuma informação que nos é dado da sua origem ou em que determinada região pertenciam. Eles suportaram o nome de cristãos, eram da moral loosest, e eram culpados de excessos vergonhosos. Sua influência parece ter sido generalizada e poderoso, o mais Jude não iria denunciá-los em uma linguagem tão grave. Sua partida culpado da verdade não deve ser confundido com o gnosticismo do século segundo, embora ele tende fortemente nessa direção; foi uma deserção primeiro século. Foram eles sensualists recém-ressuscitado, sem antecessores? Até certo ponto, seus precursores já havia aparecido. Sensualidade em algumas de suas formas lubrificador desonrado a igreja em Corinto ( 1 Coríntios 5: 1-13 ; 1 Coríntios 6: 13-20 ). Nas refeições comuns desta congregação que terminou com a celebração da Ceia do Senhor, que o espectáculo de folia e gula, alguns deles até mesmo sendo intoxicado ( 1 Coríntios 11: 17-22 ). A participação em um festival pagão expostos os cristãos para o perigo de participação na idolatria, e ainda alguns dos coríntios estavam viciados para ele ( 1 Coríntios 8: 1-13 ; 10: 14-32). Na leitura do estado de coisas na igreja de Colossos, percebe-se como fatais certos pontos de vista e práticas lá logo se tornaria se sofreu a crescer ( Colossenses 2: 16-23 ; Colossenses 3: 5-11 ). Vinte anos após a data provável de Jude, em algumas das igrejas da Ásia Menor, as partes más floresceu e dominado assembléias cristãs que estavam intimamente aliadas no ensino e realizar com os ímpios de Jude. Nicolaítas, e "a mulher Jezabel, que se chama profetisa, e ela ensina e seduz os meus servos a se prostituírem ea comerem das coisas sacrificadas aos ídolos" ( Apocalipse 02:20 ) pertencem à mesma empresa de libertinos como os de Jude. Não deve ser nenhuma surpresa para nós com esses exemplos diante de nós, que de acordo com Jude não foram encontrados no seio dos delinquentes morais da comunidade cristãs e profligates sem vergonha cuja conduta choca nosso senso de decoro e decência, para os males como, embora não tão flagrante, perturbado as igrejas na vida de Paulo.

 

Jude marcas-los como inimigos e apóstatas. Ele pronuncia sua condenação nas palavras de Enoque: "Eis que veio o Senhor com os seus milhares de santos, para fazer juízo contra todos" ( Jude 1:14 , Jude 1:15 ). Acredita-se que esta profecia de Enoque é citada por Jude do livro apócrifo de Enoque. Concessão dessa cotação, esse fato não garante-nos a afirmar que ele endossou o livro. Paulo cita a partir de três poetas gregos: a partir de Aratus ( Atos 17:28 ), de Menandro ( 1 Coríntios 15:33 ; ver Earle, Eurípides , "Medea", Intro, 30, onde esta é atribuída a Eurípides) e, a partir Epimenides ( Tito 1.12 ). Alguém imagina que Paulo apoia tudo o que esses poetas escreveu? Para a citação de Epimênides o apóstolo acrescenta: "Este testemunho é verdadeiro" ( Tito 1:13 ), mas ninguém imagina que significa dizer o poema inteiro é verdade. Então Jude cita uma passagem de um livro não-canônico, não porque ele aceita todo o livro como verdade, mas esta previsão particular, ele recebe a partir de Deus. Onde o escritor de Enoch derivado é desconhecido. Ele pode ter sido valorizado e transmitido de geração em geração, ou de alguma outra forma fielmente preservados, mas de qualquer forma Jude aceitou-a como autêntica. Paulo cita um ditado do Senhor Jesus ( Atos 20:35 ) não registrada nos Evangelhos, mas de onde ele derivado é desconhecido. Tanto pode ser dito deste de Enoch que Jude recebe como verdade.(notas enciclopedia biblica  Hastings 1917).

fonte www.avivamentonosul.com